Home Aviação de Ataque Gripen E: forte interesse no avião leva Saab a acelerar investimentos

Gripen E: forte interesse no avião leva Saab a acelerar investimentos

11835
67
Saab Gripen E decolando para o primeiro voo em 15 de junho de 2017

O fortalecimento do interesse no Gripen de Nova Geração fez com que a Saab acelerasse seu investimento no programa, com o passo de incluir melhorias destinadas a aumentar a atratividade do produto para possíveis compradores

“Devido ao forte interesse no Gripen E/F, a Saab acelerou o ritmo de investimento para desenvolver o sistema para futuras exportações”, divulgou a empresa em um anúncio trimestral de resultados em 26 de abril.

O executivo-chefe Håkan Buskhe descreve a medida como relacionada à “industrialização e também ao desenvolvimento de alguns recursos para o mercado de exportação”. Enquanto ele se nega a identificar atualizações específicas, observa: “Há coisas que irão melhorar o produto que vimos durante o tempo de desenvolvimento do Gripen E.” Este processo começou para o cliente de lançamento, a Força Aérea Sueca, em 2013.

Buskhe diz que a Saab recebeu um novo interesse no caça de nova geração de várias nações não reveladas durante os primeiros três meses deste ano. A empresa cita uma longa lista de potenciais clientes para o tipo, incluindo Áustria, Bulgária, Índia e Eslováquia.

A Saab entregará seus primeiros exemplares de produção do Gripen E para a Suécia e o Brasil no próximo ano e as nações receberão um total combinado de 96 exemplares até 2026. Buskhe diz que o nível de interesse mostrado no produto é consistente com as previsões anteriores de uma produção total de pelo menos 400 unidades.

Enquanto isso, referindo-se à declaração de intenções de 25 de abril entre Airbus Defence & Space e Dassault para buscar conjuntamente uma atividade de desenvolvimento para um futuro sistema aéreo europeu de combate, Buskhe diz: “Temos muitas portas abertas para ver o que podemos fazer e talvez se houver um lugar para nós ou não”, referindo-se à possibilidade de uma colaboração industrial mais ampla.

Mas ele também vê o anúncio bilateral como uma clara oportunidade para o Gripen E. Descrevendo o pacto como “um sinal para o mercado de que o Dassault Rafale e o Eurofighter Typhoon estão no final de seus programas de desenvolvimento”, observa ele: “Temos um período de tempo em que podemos entregar a melhor aeronave”.

FONTE: FlightGlobal

Subscribe
Notify of
guest
67 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
tomcat3.7
tomcat3.7
2 anos atrás

Tacada de mestre da SAAB, excelente pra nós que já estamos no programa !!!

Gustavo
Gustavo
Reply to  tomcat3.7
2 anos atrás

com ctz!

Marcos
Marcos
2 anos atrás

Quero 128 caças operando no Brasil. E sai pra lá bando de pé frio!

Construir um complexo em São Jose dos Campos para fabricar menos de 10 caças? D-U-V-I-D-O

Vamos construir uns 30 aqui

Gustavo
Gustavo
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Fique feliz se chegarmos ao segundo lote de 36, totalizando 72 caças. Eu torço para chegarmos neste número.
E não terá nenhum outro complexo de produção além do já existente em Gavião Peixoto.

Mf
Mf
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

Fundamentos para uma afirmação tão tola???

O segundo lote está garantido, se será 36 ou 48 é a única dúvida. Virão para substituir os F-5M.

Aurélio
Aurélio
Reply to  Mf
2 anos atrás

Segundo lote garantido?
A última notícia com relação à quantidade de aeronaves foi um pronunciamento de uma autoridade (se não me engano o Juniti Saito) afirmando, que para tempos de paz, 36 unidades eram suficientes.

Gilberto Antônio Lunkes
Gilberto Antônio Lunkes
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Torso também.
Temos que evoluir e no campo que a Embraer já provou que saímos muito bem.

Bryan
Bryan
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Vamos ser racionais. Quem aqui foi militar sabe que existem pelo menos cinco Forças Aéreas dentro do nosso país. A maioria não tem nem condições de fornecer uma resma para uma sessão de intendência dentro de um esquadrão. Nas unidades onde servi, eu tinha de comprar a resma, senão a burocracia não ia. Isso quer dizer que a possibilidade de termos mais do que 36 F-39 é quase um milagre (ou um aborto da natureza). Enquanto os F-5 e A-1 puderem voar, eles ficarão aí operacionais. E vamos tirar esse romantismo de que os F-5 e A-1 modernizados são bons,… Read more »

Antonio
Antonio
2 anos atrás

Se a SAAB se unir à Airbus será uma tacada de mestre para fechar um produto com abrangência em quase toda a Europa.

GripenBR
GripenBR
Reply to  Antonio
2 anos atrás

Não faz muito sentido. SAAB é uma alternativa, exatamente devido a independência, a AIRBUS tem o Eurofighter Typhoon.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  GripenBR
2 anos atrás

Ademais o vetor da Airbus é um aparelho de dois motores, muito capaz mas complexo e caro. A SAAB faz muito bem em entregar um vetor muito capaz, mas monomotor e a um preço acessível.

BILL27
BILL27
2 anos atrás

A SAAB acordou um pouco tarde …Começou a se falar nesta versão em 2008 , e até agora não ficou pronto .Se tivessem acelerado o programa antes ,ja teriam um avião pronto ,e com mais chances de vendas .

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  BILL27
2 anos atrás

A SAAB nunca dormiu. Mas para o projeto sair do papel precisava de um comprador externo, que só apareceu realmente com a encomenda do Brasil.

Blindmans Bluff
Blindmans Bluff
Reply to  BILL27
2 anos atrás

Manda o seu CV para o rh da SAAB, acho q estao precisando de um novo CEO.

BILL27
BILL27
Reply to  Blindmans Bluff
2 anos atrás

Obrigado pela dica ,mas já estou bem empregado .

Anônimo
Anônimo
2 anos atrás

Desconsiderando a parte política e o fato de já empregar o Eurofighter, não seria o Gripen NG, uma opção para substituir o Tornado na Luftwaffe ? Sei que são aviões bem diferentes, mas olhando apenas a questão técnica e o custo envolvido, não seria o avião sueco uma opção a ser considerada pelos alemães

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  Anônimo
2 anos atrás

Acho que não uma fez que tanto o tornado como Eurofighter podem levar até 9000 kg de carga útil e o Gripen ng deve leva algum em torno de 5000 kg, ou seja, seria necessário 180 Gripen, a grosso modo, necessário 180 Gripens.

VascodaGama
VascodaGama
Reply to  Flávio Henrique
2 anos atrás

Se não me engano o Gripen e/f tem a carga útil de 7,200 tol, e não 5,000.

Nunão
Nunão
Reply to  VascodaGama
2 anos atrás

Não, Vasco, 7200 kg é a capacidade máxima combinada dos pilones, pensada para haver flexibilidade no uso destes (por exemplo, combinação de cargas mais pesadas sob as asas para tupoa especificos de missões)

Descontando o máximo de combustível interno (que confere ao caça um alcance muito bom para seu porte) , o peso do piloto etc, a carga externa máxima com peso máximo de decolagem é de cerca de 5000kg.

Nunão
Nunão
Reply to  Nunão
2 anos atrás

Ops, “tupoa” = tipos

Bosco
Bosco
Reply to  Nunão
2 anos atrás

E vale salientar que com exceção dos mísseis nas pontas das asas, as armas (bombas e mísseis) , casulos diversos e tanques externos, não se conectam diretamente ao caça mas precisam de cabides, lançadores, suportes, etc. E o combustível externo precisa de um “tanque”. Isso tudo reduz a carga útil que pode ser resumida nas armas propriamente ditas, que serão lançadas. Numa média para cada item transportado pode-se acrescentar cerca de 20% de peso referente aos apetrechos de suporte e lançamento. Uma missão de ataque típica, com 2 SRAAMs (180 kg) + 2 MRAAMs (340 kg + 70 kg de… Read more »

Mauricio R.
Reply to  Anônimo
2 anos atrás

Não, o governo alemão está mais interessado em manter a capacidade da indústria local.

GEN Escobar
GEN Escobar
2 anos atrás

Será que eles estão considerando o novo motor da GE do novo F-18? Será que a FAB está vendo isso também para o futuro NG?

Zorann
Zorann
Reply to  GEN Escobar
2 anos atrás

Olá Escobar!
.
Há esta resposta no site da SAAB. Infelizmente não tenho mais o link, mas em uma postagem, onde são permitidos comentários, esta pergunta foi feita e respondida pela SAAB: a empresa considera sim o novo motor (F-414-EE – na postagem estava até com a denominação anterior), desde que haja interesse de algum cliente. Fala que não haveria dificuldade em integra-lo, já que possui dimensões semelhantes ao F-414-GE-39E. Ainda informa que a atual versão foi escolhida por ser mais madura, e ter grande número de motores em operação (F414-GE-400).

Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
2 anos atrás

O Gripen ira evoluir muito com o tempo. A plataforma nasceu com o padrao certinho. A FAB finalmente vai se dar muito bem com o passar do tempo.
Excelente escolha.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
2 anos atrás

Parece que o aviãozinho que era só no papel ou montado da revell está se tornando realidade e irá dar muito trabalho para aos grandes players . Parabéns FAB, parabéns BRASIL. Recurso público mais bem gasto das últimas décadas! (Não sou pt) st4

Mauricio R.
Reply to  Saldanha da Gama
2 anos atrás

O avião enquanto produto e tecnologia ainda é da Saab, da Suécia.

Flamenguista
Flamenguista
2 anos atrás

Uma dúvida… O motor é fabricado sob licença ou comprado pronto??

SRN

Nunão
Nunão
Reply to  Flamenguista
2 anos atrás

Comprado pronto.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
Reply to  Flamenguista
2 anos atrás

Tem a opção de utilizar o EJ-200.

Nunão
Nunão
Reply to  Alex Nogueira
2 anos atrás

Não, Alex, isso é assunto muito velho, se mais de dez anos atrás. O motor escolhido há tempos é o GE, e as modificações na fuselagem traseira, da geração anterior do Gripen para a nova, foram pensadas para a mudança do F404 para o F414. Esqueçam outra motorização, não vale a pena investir em outra opção.

Billy
Billy
2 anos atrás

Ah não…por favor, diga que não tem nisso interesse da…argentina…ô encosto!

Tiago
Tiago
Reply to  Billy
2 anos atrás

A Argentina pode ter o interesse que quiser, o Gripen não vai ser vendido pra eles. Qualquer compra que aumente a capacidade militar deles de forma relevante e que a Ingleterra ou os EUA puderem barrar será barrada. E a não ser que eles queiram comprar caças sem os motores, qualquer venda dos Gripen nunca estará ao alcance deles…

Antonio
Antonio
Reply to  Tiago
2 anos atrás

Na Verdade não, eles não comprariam por falta de dinheiro mesmo kkkk , o problema dos US e UK era mais com o governo populista da kirchner que tinha um governo inclinado contra o “imperialismo americano” , agora com Macri as coisas são diferentes.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antonio
2 anos atrás

A pobreza caiu 5 pontos percentuais depois da subida de Macri ao poder ante ao governo da Napoleoa de Botox. Entretanto o grande problema da inflação persiste, impulsionado pela necessária retirada dos subsídios às tarifas públicas irresponsavelmente concedidos durante o reinado de terror da quadrilha kirchnerista. Quanto ao Gripen E o amigo Tiago está correto. No ano de 2014 o então ministro da defesa do Brasil, o malfadado Celso “megalonanico” Amorim de fato prometeu ao seu homólogo argentino que iria vender o avião a eles. Ante a manifestações da SAAB em sentido contrário (e o óbvio fato de 30% da… Read more »

Russian Bear
Russian Bear
2 anos atrás

Forte interesse de quem? Não vi citar nenhum potencial mercado ou cliente me parece bem estranho. Vamos aos Fatos e menos ao Lobby… A) O Conselho de Defesa da República da Croácia anunciou, nesta quarta-feira (28.03), sua aprovação à compra de 12 caças usados F-16D Barak bipostos, disponibilizados pela Força Aérea de Israel. – Gripen OUT ! B) Finlândia abrirá concorrência de 10 bilhões de euros para novos caças – Gripen ALIVE ! C) Índia reabre concorrência de caças para produção de 110 unidades – Gripen OUT ! D) Canadá lança concorrência para a compra de 88 caças – Gripen… Read more »

NIlson
NIlson
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

Seria interessante ver essa notícia de Gripen out na Índia, a última que tinha era Gripen possível, principalmente devido à possibilidade de grande transferência de tecnologia.

Felipe Alberto
Felipe Alberto
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

O 1° Min. da India assinou um contrato de transferência de tecnologia militar com a Suécia recentemente…

JT8D
JT8D
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

Você esqueceu da Suiça e da Eslováquia

Tiago
Tiago
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

Poderia passar algum link com a informação de que o Gripen está fora da concorrência no Canadá? Eu sei que, excluído o fator político, ele é um dos preferidos por lá, mas bom… nessas aquisições o fator político sempre pesa muito.

filipe
filipe
2 anos atrás

O Brasil safou a SAAB…

Felipe Alberto
Felipe Alberto
Reply to  filipe
2 anos atrás

O Brasil o empurrão que o projeto precisava. A FAB sabia muito bem disso, o nosso governo federal sabi disso, a SAAB sabia disso…

Se nós ja pagariamos alto por uma tecnologia, antes fosse algo que nós pudéssemos participar também. O erro foi não ter decidido pelo Gripen antes, mais é isso ai uns veem um copo meio cheio e outros um meio vazio.

Mauricio R.
Reply to  Felipe Alberto
2 anos atrás

A Hungria e a Rep. Tcheca estão muito magoadas com essas afirmações desairosas de que o Gripen só se tornou conhecido, depois de selecionado pelo Brasil!!!!

JT8D
JT8D
Reply to  filipe
2 anos atrás

E vice-versa …

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Pra quem tem pouca fé no Gripen, eu gostaria de relembrar tudo o que falavam sobre o Rafale ser “invendável”, aposto que muita gente queimou a língua.

JT8D
JT8D
2 anos atrás

O Gripen é o caça ideal para o Brasil e para muitos outros países que não podem se dar ao luxo de sustentar rainhas de hangar. Tem tudo para se tornar o Mirage do século XXI

Nonato
Nonato
2 anos atrás

A Saab devagar igual uma tartaruga para esticar o avião. Coisa simples.
Já passados dez anos, mal se ouve falar do avião que talvez seja entregue próximo ano…
Se já estivesse pronto, talvez já tivesse vendido muito…
E quais seriam as novidades?
Disparador laser?
Pintura stealth?
Guerra eletrônica?
Novo radar aesa com o dobro do alcance e cobertura 360°?
TVC?
Velocidade máxima de 3.000 km?
Aumento do alcance?
Tanques conformais?

BMIKE
BMIKE
2 anos atrás

Gripen E para Grécia! Ia dar um baile nos F16 da Turquia, e se tiver com Iris-T …. Humm, os Turcos nem sairiam do angar!kkk… Pena a Grécia não estar pretendendo comprar nada por agora, em quanto isso Mirage, supostamente, sendo abatido por F16.

Soldat
Soldat
2 anos atrás

“mas olhando apenas a questão técnica e o custo envolvido, não seria o avião sueco uma opção a ser considerada pelos alemães”
———————————————————————————————————–
Concordo que seria masss os Âmis nunca deixariam infelizmente para a Alemanha e para os Suecos.
———————————————————————————————————–
Em relação ao Brasil pelo menos no caso do gripem Deus é Brasileiro ufa…..

NIlson
NIlson
2 anos atrás

São dois na mesma situação, o Gripen e o KC-390, num desenvolvimento demorado e grande potencial ainda não consolidado. Mais alguns anos estarão provados e comprovados, e aí sim poderemos aferir seus potenciais de venda, que envolve muito mais fatores do que a mera qualidade do avião x as qualidades dos concorrentes. Lógico que cada cliente que pingar por ora será um grande alento, por isso a ansiedade. Mas são quantos os países que operam caças e transportes?? 50?? 100?? Imagino que abocanharão uma parte deles, no decorrer dos anos…

BILL27
BILL27
Reply to  NIlson
2 anos atrás

O desenvolvido do KC 390 não foi demorado

Leonardo Araújo
Leonardo Araújo
Reply to  NIlson
2 anos atrás

O pessoal vai muito na feira e acredita que tudo é feito como pastel.

NIlson
NIlson
2 anos atrás

Olá, Bill27.
A primeira notícia sobre o desenvolvimento (ideia) do KC-390 é de 2007 (LAAD), o primeiro dinheiro liberado pelo governo brasileiro foi no início de março de 2009, um investimento inicial entre R$ 50 milhões e R$ 60 milhões. Mais acima vc disse sobre o Gripen: “Começou a se falar nesta versão em 2008”, e deu a entender que era demorado. Então embarquei na sua afirmação e fiz um paralelo entre os dois.
Agora vc que me colocou nessa enrascada me ajude…

BILL27
BILL27
Reply to  NIlson
2 anos atrás

O KC fez o primeiro voo em 2015 e já está pronto para ser usado sem contar que foi começado do zero e sem a Embraer nunca ter feito um cargueiro. Ja o Gripen ,foi em 2007 ,Gripen Demo e só foi realmente sair do papel no ano passado e ainda está no prototipo numero 1 sem nem saber quando vai ser o voo do avião completo com tudo incluido .E olha que o avião ja existia e a SAAB ja conta com expertise na fabricação de caças . Pouco mais de 5 anos para o KC ficar pronto acho… Read more »

João Luiz Passos
João Luiz Passos
2 anos atrás

Caso seja sacramentada a venda da Embraer Civil, creio que num futuro não muito distante, existe chance de fusão (real e não incorporação) ou criação de uma joint Ventures entre SAAB e Embraer Defesa… Os produtos fabricados por ambos seriam complementares… Veja: Global Eye da SAAB instalado num E175, nova geração do ST voltado para COIN, Gripen NG como espinha dorsal e KC 390 voltado para SAR e cargueiro, podendo ser adaptado para eventual uso como turboélice

Mf
Mf
2 anos atrás

Melhor parceria militar que fizemos nas últimas décadas, os frutos futuros dirão .

Escrevam o que tô dizendo, virá um segundo lote de 48 Gripen E/F a partir de 2025 para substituir todos os F-5M até 2031 .

Custo a entender o pessimismo de alguns se m visão de futuro, a crise já ficou para trás e tem gente achando que vai durar 10 anos ainda?

Crescimento do PIB 2017 – 1%

Projeção 2018 – 2,8%

Projeção 2019 – 2,5%

Leonardo Araújo
Leonardo Araújo
2 anos atrás

O pessoal vai muito na feira e acredita que tudo é feito como pastel.

Marcelo
Marcelo
2 anos atrás

Esta semana a FAB inaugurou um A-1 AMX estático como monumento dentro da BASM entre os prédios do Esquadrão Centauro e o do Esquadrão Poker. Se não sair logo a modernização de pelo menos umas 20 aeronaves A-1 em poucos anos, ele já estará prestes a sair de serviço. O Gripen seria uma opção nos lotes posteriores.

Flanker
Flanker
Reply to  Marcelo
2 anos atrás

Ué, Marcelo! Mais um?? Já tem um A-1 como monumento, colocado entre os prédios do Poker e do Centauro já há alguns meses. A célula em questão é o A-1A 5542, que operou durante toda sua vida operacional no Poker. Mas, acredito que você esteja se referindo a esse A-1 mesmo, portanto, ele está lá já fazem meses e não nessa semana.

Eduardo Jardim
Eduardo Jardim
2 anos atrás

Quantas unidades de caça a FAB pretende operar com o Gripen? Santa Maria, Santa Cruz, Anápolis…?

Flanker
Flanker
Reply to  Eduardo Jardim
2 anos atrás

Eduardo, hoje a FAB possui as seguintes unidades de caça equipadas com jatos: – 1° GDA- Anápolis – F-5M – 1° GAvCa – Santa Cruz – F-5M – 1°/4° GAv – Manaus – F-5M – 1°/14° GAv – Canoas – F-5M – 1°/10° GAv – Santa Maria – A-1A/B e M – 3°/10° GAv – Santa Maria – A-1A/B e M Com a incorporação do F-39, esse irá substituir o F-5M no GDA e mobiliará o 1°/16° GAv , que operava os A-1 em Santa Cruz, foi desativado e será reativado em Anápolis com o F-39. Ainda restarão 3 esquadrões… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
2 anos atrás

“O pessoal vai muito na feira e acredita que tudo é feito como pastel.”

Sim, o Nonato mesmo gosta de fazer analogia com a construção de carros.
Na cabeça pequena dele, são coisas que se comparam.
É sempre devidamente refutado, mas parece gostar de fazer o papel de bobo da corte.

Mf
Mf
2 anos atrás

Os 46 F-5 iniciaram sua modernização em 2005 e foi concluída em 2010. A previsão de vida útil deles na época após ampla revitalização era de 20 anos no máximo. Então os primeiros modernizados terão de ser dado baixa a partir de 2025, até 2030 todos. Para isso será necessário um segundo lote de 48 unidades para produção a partir de 2025 o que deve ser negociado antes da entrega de todos os 36 do primeiro lote, até 2024. Os AMX/A-1 até última notícia que teve, seriam modernizadas apenas 14 unidades , podendo chegar a 20 para os 2 esquadrões… Read more »

Flanker
Flanker
2 anos atrás

Mf, um segundo lote de F-39 não precisaria ser de 48 unidades, até por questões econômico-financeiras, já que falamos de Brasil. Uma quantidade de 36 unidades no segundo lote já seria o suficiente para substituir todos os F-5 e A-1 hoje disponíveis. Hoje, temos nominalmente 49 F-5 e 53 A-1, mas desse último, não mais do que 30 em condições de “operacionalidade” (na realidade, existem não mais do que 20, ou menos, em SM). Portanto, trocar uns 80 F-5+A-1 por 72 F-39 é um salto tecnológico e operacional muito grande. Teríamos 12 células em cada esquadrão, uma dotação mínima, mas… Read more »

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

A modernização dos amx deveria ser feita, é também do a-4 (não são caras e daria tempo para a entrada de outros vetores com tranquilidade)penso que na época deveria modernizar os mirage c,do Brasil para que eles aguentasse mais um pouco,seriam 4 mi por aparelho,só a titulo de cooparação o preço de um ínico caça novo banca a modernização de todos os a-4 (12) .mas alguns dos srs poderiam falar que não vale a pena,mas mesmo velhos seriam ótimo caças de treinamento.

Mf
Mf
2 anos atrás

Condições econômicas ? Estamos falando de algo a ser assinado em 2024 , já estamos saindo dessa crise este ano.

Dinheiro terá e pressão da Embraer e Fabricado também.

Poderão ser 36 mas creio em 48 pela necessidade mínima.

Parece que a FAB vai modernizar 50 tucanos , vi no DAn.

Dennys Santanna
2 anos atrás

E agora como ficaria a questão da Airbus com a SAAB, já que a EMBRAER está em processo de venda para a Boeing, concorrente da europeia? A que ponto isso pode atrapalhar a transferência de tecnologia dos Gripens ao Brasil?