terça-feira, outubro 26, 2021

Gripen para o Brasil

França espera anúncio de novo jato de combate no Berlin Air Show

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Concepção do FCAS – Future Combat Air System da Airbus

PARIS (Reuters) – A França espera que um “primeiro passo significativo” no desenvolvimento de um novo caça europeu seja anunciado no final deste mês, disse a ministra da Defesa, Florence Parly, ao jornal La Tribune nesta quinta-feira.

A França e a Alemanha divulgaram pela primeira vez planos para desenvolver o novo avião de combate em julho, dois meses após a vitória eleitoral do presidente Emmanuel Macron, enterrando rivalidades industriais para reforçar a defesa e a segurança.

O projeto acelera as etapas para moldar o futuro da indústria de caças europeia e seus três programas existentes – o Eurofighter, o Rafale da França e o Gripen da Suécia.

Parly disse que as “conversas ativas” em andamento devem permitir um anúncio no ILA Berlin Air Show de 25 a 29 de abril.

“No nível político, as discussões entre as equipes francesa e alemã são intensas. Os grupos industriais estão trabalhando bem juntos e agora temos que garantir que os dois processos se unam”, disse Parly ao jornal.

Era muito cedo para falar sobre a inclusão de outros parceiros da UE no projeto, disse ela.

O trabalho com a Grã-Bretanha em um futuro drone de combate também estava avançando, acrescentou o ministro.

A França e a Alemanha disseram que o novo jato de combate substituirá o Rafale e o Eurofighter, jatos rivais que competem ferozmente por vendas globais.

Isso marcaria o fim de uma divisão de décadas desde que a França se retirou do projeto Eurofighter na década de 1980 para produzir seu avião de combate Rafale com a Dassault Aviation.

O Eurofighter é fabricado pela Airbus, pela italiana Leonardo e pela britânica BAE Systems, enquanto o Gripen é fabricado pela Saab.

Ilustração do conceito do Airbus Future Combat Air System

FONTE: Reuters

- Advertisement -

106 Comments

Subscribe
Notify of
guest
106 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo M

Os primeiros esboços agradam bastante visualmente.
Fico imaginando a beleza das linhas de caças Dassault em um projeto de 5°G somados a qualidade alemã.
Interessante que em todos esses esboços que já vi, aparentemente são bipostos.
Vamos aguardar.

Adriano R.A.

Bipostos não comprometem a discrição ao radar? Lembro-me de algo assim…

H.Saito

Não, a decisão por caças stealth mopostos fora apenas pela economia de custos, bipostos apenas são mais caros de se produzir e manter, no caso os custos extras de ter o co-piloto…

Ricardo Da Silva

Até quando amos continuar vendo variações do F-22 ? Maior, menor, com canard, parece um “lego Stealth”. Parece que “fora da curva” só mesmo o F-117, talvez o Su-57 e o B-2. De resto, parecem que saíram da mesma prancheta.

Ricardo Da Silva

ops!
“Até quando vamos”

aisc

Isso se chama convergência tecnológica.
Problemas semelhantes via de regra geram soluções semelhantes.
E têm um efeito demonstração forte, justamente por termos o F-22 voando a mais de duas décadas.

Cronauer

A mesma coisa ocorre com os smartphones Apple X Samsung…
.
“Não podem ser retangulares e com bordas arredondadas.”
.
Aí, fica impossível.

RL

“O trabalho com a Grã-Bretanha em um futuro drone de combate também estava avançando, acrescentou o ministro.”….

“Estava”… o que significaria este termo na frase?

Teria o Brexit alguma interferência nisso?

Antonio

Isso talvez explique a polêmica em torno do F-35 e a demissão do comandante da Luftwaffe.
Vem novo caça aí. E promete fazer barulho.

HMS TIRELESS

Assim esperamos! Agora os Europeus precisam antes de tudo fabricar material RAM de qualidade para evitar que seu caça fique como o J-20,que além de precisar ser guardado em hangar com ar-condicionado ainda aparece no radar indiano.

Antonio

Agora tanto faz, visto o anúncio dos chineses de que seus radares detectam com facilidade o F-35. Aí, será a vez de entrar em ação os mais poderosos 4.5 G da atualidade, os SU-35, para colocá-los todos no chão.
Ou será que vc quer comparar a manobrabilidade e poder de fogo do SU-35 com qualquer outro caça? Espero que não tenha essa ousadia.

HMS TIRELESS

O assunto aqui é o novo caça europeu e o cuidado que França e Alemanha precisam ter para evitar que o seu avião não tenha os mesmos problemas da dama chinesa….
Mas já que você falou no radar com pó de pirlimpimpim chinês estamos todos vendo….

No mais, o radar do F-35 detecta o Su-35 bem antes ou seja, antes de começar as suas piruetas o caça russo corre o risco de tomar um AMRAAM na cara…

Antonio

Assuste-se com o monstro russo. Nada se compara a ele.

Marcelo Duarte

“O assunto aqui é o novo caça europeu”, concordo, ” e o cuidado que França e Alemanha precisam ter para evitar que o seu avião não tenha os mesmos problemas da dama chinesa”, discordo, isto foi uma tentativa de trolada sua, que recebeu uma trolada de volta, ae me vem dizer que o assunto é o caça chinês. sqn.

Bosco

“visto o anúncio dos chineses de que seus radares detectam com facilidade o F-35”
Será que os chineses já devolveram o F-35 e o B-2 que eles pegaram emprestados dos americanos pra fazer esses testes?

Antonio

Não entendi. Os F-35 já não estão no Japão? Na Coreia? Na Síria? Eles estão voando por aí e, pelo jeito, devidamente monitorados.

Bosco

Antônio,
O Japão está a mais de 800 km da China. Um radar em território chinês, pra detectar um avião sobre o Japão, só se o avião estiver a mais de 50 km de altura.

Antonio

Oxe! Não pode ter um radar na RDPK? Na Síria para testes? Nas Ilhas Curillas ou Sacalina com a ajuda dos amigos russos. Todos esses países são aliados dos chineses. Ou mesmo em navios?
Há múltiplas possibilidades.

RicardoNB

É sério isso ? Qualquer radar vagaba VHF pega um caça furtivo a longas distâncias. Não vamos confundir detectar com engajar, muitos radares podem detectar e não podem orientar um míssil. Regra básica essa.

Mateus Lobo

Você estava sendo irônico Antonio?

Tadeu Mendes

Estão voce não conhece o F-22. Antonio.

Wellington Góes

O irónico no teu comentário em relação ao J-20, é que defende o F-35 num fervor…… O mesmo caça que tem medo de raio. Rsrsrs

J-20

Eu não disse que ele tem um tesão especial pelo J-20? Ele esquece que o F-22 já passou pelos mesmos problemas com sua tinta RAM nos primeiros lotes. É como se a memória de tal criatura fosse seletiva o máximo possível.

Groo_SP

Projetar um caça demora, como o Bosco falou. Será que para ganhar tempo a França e a Alemanha farão um avião mais simples? Acho que um J-31 made in eurolândia, stealth, equipado com versões avançadas dos motores M88 ou Eurojet, sistemas no nível do Gripen E, teria mercado e não deve ser um bicho de sete cabeças para esses dois países desenvolverem.

Nonato

Um caça mais simples poderia ser desenvolvido rapidamente. No máximo 5 anos. Estilo KC390. Sem reinventar a roda… Esse pessoal tem mania de passar 20 anos desenvolvendo caças… No final, o caça está defasado e ainda sai cheio de problemas. O produto final não depende do tempo cronológico para desenvolve-lo, mas a capacidade e conhecimento da equipe que o projeta. Ninguém vai reinventar a roda. Não será uma espaçonave feita de plasma etc. Os materiais serão essencialmente o que já existe disponível, as formas dificilmente serão inovadoras. É só decidir os requisitos necessários colocar no computador e engenheiros para desenvolverem… Read more »

Jorge Augusto

Engraçado que você fale que o J-20 precise de ar condicionado quando o B-2 precisa da mesma coisa. Mas nesse caso você omite.

Kelvin

E o pior é que ele fala essas besteiras sem fonte.
Eu já disse antes, é óbvio que os americanos são mais avançados que China e Russia em tecnologia stealth, mas querer ficar comentando/provocando baseado em “matérias” que não citam fontes é infantil, típico de fanboy.
Os comentários do HMS já foram melhores;

Kelvin

Coloca uma fonte confiável dessa afirmação aí colega. Ou é só mistura de “fanboysismo” com falta de capacidade de separar convicções ideológicas com avaliação técnica neutra?

HMS TIRELESS

Necessidade do J-20 ser mantido em hangares com ar-condicionado: http://www.atimes.com/article/plas-j-20-jet-fighter-hard-spot/ “Two totally sealed hangars erected at Dingxin were reportedly intended to house the J-20s which, unlike the US F-22, must be kept at a constant temperature and in a humidity-controlled environment during downtime to preserve their delicate stealth coating. The room temperature needs to be kept at 22 degrees Celsius (71.6 Fahrenheit)” E cumpre lembrar que hoje os F-22 operam no Alasca, no Oriente Médio e no Havaí, onde o clima é tropical úmido. E os F-35 operam também no Alasca (em exercício recente operaram em forte nevasca), Israel e… Read more »

Antonio

Depois do ‘Hong Kong Morning Star’ agora a fonte ultra-secreta é do ‘Asia Times’.
Pífio.

Jefferson

Percebem que cada vez há menos oferta de produtos militares na Europa? Isso gera dependência e nenhuma dependência é sadia. Hoje temos esses governos nos países citados, daqui 4 anos tudo pode ser diferente. Hoje existe um cenário, amanhã existe outro cenário… Negar essa mutação é ser ignorante. Quem gosta de historia sabe que para uma União Europeia desabar é algo relativamente simples… Ha 30 anos tínhamos um bloco imenso chamado URSS, hoje não existe mais. Acho que o mais saudável para a Europa é ter uma diversidade de produtos com diversas características, rivalidade industrial entre os países (rivalidade sadia).… Read more »

Antunes Neto

Jefferson, acho que a ideia é que haja + 1 player 5 geração no páreo com o F35, hoje o único avião 5 geração disponível no ocidente.
.
Vai sair caro? Vai. Porém apenas duas nações encabeçando dará menos problemas que o entubado f-35 que dará certo, investindo demasiadamente em refazer códigos e etapas.
.
Haverá versão naval? Me parece não muito maior que Rafale.

Flamenguista

Era só uma questao de tempo até que os europeus lançassem essa idéia. Independencia tecnológica e atualizaçao necessária, frente aos projetos russos e chineses.
Como já havia observado, volta a idéia de biplace para melhor distribuiçao de carga de trabalho. Mesmo com avançadíssimos computadores embarcados, ficaria difícil para um unico piloto atuar em tantas tarefas. Nao acho um retrocesso, e sim, uma constataçao de que na aviaçao, sobretudo a de caça, o ser humano será insubstituível ainda por muuuito tempo!

SRN

Gustavo

Esse promete… França e Alemanha trabalhando juntas…

HMS TIRELESS

Salvo se não brigarem internamente pela liderança do programa, o que é muito provável já que os gauleses entendem ter o direito divino de liderar todos os programas de armas da Europa Ocidental. Outro efeito dessa briga é repetirem os mesmos problemas verificados no programa do A-400M o que, em um vetor de combate, pode resultar em mais dor de cabeça do que as verificadas no programa do F-35.

Antonio

E bye, bye um futuro, provável cliente e que agora não será mais (Alemanha) para o F-35. Depois teremos Espanha, Inglaterra, Itália e quem mais quiser entrar no consórcio. A conta vai ficar para o Tio Sam.

HMS TIRELESS

Será mesmo? a julgar pelas suas previsões (todas furadas como vimos ontem) sei não viu!?

Antonio

Não leu as novidades ainda? Muita água ainda vai rolar.

Bosco

Como esse projeto tá só na intenção (nem no papel ainda) e tendo em vista o tempo que se leva hoje para desenvolver um caça, provavelmente lá por 2040 os primeiros estarão deixando a linha de montagem.
Realmente… tremeeeei F-35!!!

Antonio

Na verdade, isso pouco importa. Certamente essa iniciativa eliminará a possibilidade de compra do F-35 por esses países. Devem comprar o Typhoon como tampão até poderem produzir algo genuinamente deles.

Flanker

Ué, Itália e Reino Unido já compraram o F-35. Inclusive, a Itália possui uma linha de montagem desse caça.

Antonio

Sim é verdade. Já compraram. Mas, se forem chamados a participar deste projeto, evidentemente que abrirão mão do americano. Parece lógico pelo nível de cooperação que eles já possuem.

Herquiles Santos

Acredito que o que pode acontecer se estes países forem convidados a participar do desenvolvimento do caça Europeu de 5G é que não se venha a fazer encomendas adicionais de F-35.

Antonio

Por suposto!

Marcelo Andrade

Será que a parceria com a SAAB nos ajudaria a no futuro distante, ter este caça substituindo o F-39 na FAB? Sei que é muito cedo pra isso ,mas, 10 anos em aviação são uma eternidade!! (Gen, Douhet)

Bravox

SAAB Japão e Coreia do Sul dava uma boa parceria de 5g(Brasil incluso)

Jr

Parece que o Japão vai escolher a Inglaterra para ser parceiro em um caça de 5G

HMS TIRELESS

Já há memorandos assinados nesse sentido Jr. Aí fica tudo em casa pois tanto ingleses como japoneses são aliados preferenciais dos EUA portanto não haveria risco aqui de embargos tecnológicos. E também a BAe Systems vai participar do projeto do pretendido caça 5G turco.

Mateus Lobo

O fato do ITA já ter estudos em conjuntos com a Saab e a universidade de linkoping, indica isso, mas é tudo muito prematura ainda. Se as verbas permitirem, podemos esperar um projeto em conjunto iniciar daqui a 10 anos, a prioridade da FAB durante a década de 20 parece ser substituir o AMX, F-5M e Mirage 2000c pelos Gripen.

carvalho2008

Não. . O Brasil tem de se concentrar no Gripen e tudo que puder advir dele, em up grade ou dowgrade…. . É o mais moderno e economico…o novo F-5….o novo Mirage de sua era….não será o melhor de todos….mas quase tão bom quanto todos….e na linha de chegada de entrada em produção, abrirá uma janela de 10 anos de vantagem em atualização sobre os demais, quer seja rafale, F18 SH, etc….é um calendario que acabou ficando bom em termos de sistemas atualizados….nem todos SH estão com a ultima versão de sistemas, creio que Rafale tambem não….terão de atualizar seus… Read more »

Edison Castro Durval

Carvalho2008,

O que nos inpede de participar do projeto?

Já temos a tinta RAM, poderiamos participar sim, visto que os primeiros caças só estariam prontos daquia uns 10 ou mais anos. Se o Brasil fosse um país serio já estariamos conversando com os Alemães e Francesses, como parceiros dos Suecos.

carvalho2008

O que nos impede? Perna orçamentaria!!!
.
O Gripen NG abrirá bilhoes de dolares de oportunidades e/ou necessidades de atualização e nacionalização de sistemas. Em 10 anos, qualquer sistema ja começa a ficar antigo e necessita de atualização de block….então, até termos uma massa critica de ao menos uma centena F-39, haverá muito ainda no que investir nele…No momento, não vejo como entrarmos num projeto novo se nem o atual encontra-se em operação.
.
Não podemos repetir os resultados do AMX, no qual a celula não chegou a ser explorada em todo o seu potencial.

Gilberto Rezende

Se os ingleses entrarem neste projeto as chances de sucesso industrial e político se reduzem a ZERO…

HMS TIRELESS

Os problemas do A-400M originaram-se da arrogância e empáfia francesa meu caro Giba! E não custa lembrar que o país que mais avançou na pesquisa e desenvolvimento de aeronaves furtivas na Europa foi justamente a malvada Grã-Bretanha.

Jr

Na realidade a culpa foi de todo mundo a Airbus queria usar os motores PW já conhecidos e testados, mas os políticos da Itália, Inglaterra, França, Alemanha e Espanha insistiram que fizessem um motor europeu que contasse com a participação de empresas desses países, bom nem preciso dizer que ali a própria Airbus percebeu que eles estavam procurando sarda para se coçar, se os políticos não tivessem intervindo e deixado a Airbus usar os motores da PW muitos problemas poderiam ter sido evitados e o orçamento obviamente não teria sido tão alto

HMS TIRELESS

Na verdade Jr a Airbus assumiu o programa para evitar que naufragasse de vez. A verdade é que o próprio projeto foi uma imposição francesa pois os alemães queriam um derivado do An-70 e os britânicos estavam satisfeitos com os seus vetores (C-17, C-130 e A330/ L1011).

Gilberto Rezende

A parceria é Franco-Alemã…
Não existe santo na Terra que faça uma parceria de França, Alemanha e Reino Unido dar certo…

Com o Reino Unido fora da União Europeia o caminho correto é a Europa se afastar um pouco da OTAN por um projeto militar Europeu AUTÔNOMO.

Se começarem com o projeto de um jato EUROPEU incluindo os ingleses vai ser apenas mais do mesmo com um país agora oficialmente não-europeu e cada vez mais colônia dependente e vassala dos EUA…

Péssimo sócio…

Para ti a culpa é sempre dos franceses, tua previsibilidade CANSA…

HMS TIRELESS

Não vou adentrar no argumento de que o Reino Unido é isso ou aquilo dos EUA pois tratam-se de argumentos meramente ideológicos,sem correspondência nos fatos, na história e muito menos na geopolítica. Dito isso não há o menor cabimento em culpar o Reino Unido por um eventual fracasso em um programa conjunto com França e Alemanha visto que a lista de programas bem sucedidos nos quais o governo de Londres participou com outros países é extensa. O Tornado e o Typhoon estão aí para atestar. Por seu turno o programa do A400M enfrentou toda a sorte de percalços e, como… Read more »

Marquês de São Vicente

Li o seu comentário e instantaneamente lembrei desse seriado. Já assistiu?

https://www.youtube.com/watch?v=37iHSwA1SwE&t=43s

Hélio

Off importante: Presidente da Embraer diz que parceria com a Boieng não é vital para o futuro da empresa e admite o interesse de outras empresas, inclusive da COMAC chinesa.

https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/04/05/internas_economia,949049/parceria-com-a-boeing-nao-e-vital-diz-presidente-da-embraer.shtml

HMS TIRELESS

Se a COMAC, gloriosa estatal chinesa, comprasse a EMBRAER, as mesmas pessoas que criticam as tratativas com a Boeing iriam exultar de alegria, algumas até iriam se sentir “meio orgulhosas”…

Robsonmkt

Duvide-ó-do. Quem pro-Brasil não é pro-China da mesma forma que não é pro-EUA.

Hélio

Perfeito.

Antonio

A EMBRAER não tem a menor utilidade para a COMAC.

Ricardo Da Silva

HMS TIRELESS 5 de Abril de 2018 at 21:33 ,
EDS “brasileira”. De resto só me preocupo com o futuro das famílias de trabalhadores empregos direta ou indiretamente na cadeia produtiva da empresa.
Sou estúpido por isso?

Gilberto Rezende

COMENTÁRIO APAGADO POR ATAQUE A OUTRO COMENTARISTA.
LEIA AS REGRAS DO BLOG.
NÃO HAVERÁ OUTRO AVISO POIS VOCÊ JÁ FOI SUSPENSO MAIS DE UMA VEZ POR ATACAR OS DEMAIS.
COMPORTE-SE OU SERÁ SUSPENSO DE NOVO.

Hélio

Não vi ninguém falando isso, agora, e o contrário? Será que vão continuar dizendo que o governo não deve se meter? Que a Embraer não é de nada deve ser vendida sob pena de falência?

Herquiles Santos

HMS TIRELESS eu sou partidário de que a EMBRAER não seja vendida, seja para quem for, muito menos para uma empresa não ocidental. Quem tiver interesses em parcerias tudo bem, mas venda do controle acionário de uma empresa estratégica de defesa para uma empresa estrangeira acho não proveitoso para nação.

HMS TIRELESS

Assino embaixo Herquiles! Pessoalmente falando o melhor seria que EMBRAER e Boeing constituíssem uma terceira empresa que servisse de incubadora de novas tecnologias e também de vendas, especialmente na área militar. Na hipótese da terceira empresa gerenciar o programa dos E-Jets a participação da empresa brasileira precisa ser majoritária.

Robsonmkt

Em outra matéria eu havia proposto algo semelhante a isto: uma joint venture nos moldes que a Embraer fez com a chinesa AVIC constituindo a Embraer Harbin que fabricava jatos d família ERJ lá na China, sem exclusividade e sem comprometer as demais atividades da Embraer e da AVIC. Quando a parceria acaba, descontinua-se a empresa e as empresas-ma~es continuam suas vidas independentemente. O problema é que, pelo o que tem sido noticiado até agora, não é este o formato que a Boeing quer, mas sim uma compra real da parte civil da Embraer, sendo esta transferida para uma terceira… Read more »

HMS TIRELESS

De fato uma Joint venture EMBRAER/Boeing para estabelecer uma linha de montagem final dos E-jets nos EUA seria perfeito.

Jr

Isso seria o ideal, e o governo esta disposto a algo assim, o problema parece ser a Boeing que não parece muito disposta a uma parceria, ficou claro desde o inicio que o que a Boeing queria era comprar a Embraer, obviamente o governo disse não, creio que essa parceria só não foi assinada ainda mais por culpa da Boeing do que do governo. Essa proposta da Boeing de ter 80/90% da Embraer comercial é simplesmente ridícula

Robsonmkt

Este projeto não visa substituir o F35, claramente o Lo do binômio hi-lo dos caças europeus, mas ser o hi, substituindo os caças multifuncionais e de superioridade aérea.
Na prática, ele será a resposta europeia ao F23 e não ao F35.

Robsonmkt

Perdão, ao F22.

Luiz Floriano Alves

O Grippen não se encaixa nesses projetos de tecnologia “stealth”e geração avançada. É um caça atual, porém seu limite de aperfeiçoamento chegou a um patamar final. Não conta com propulsores próprios e depende de outras nações em etapas críticas do projeto. Clientes de Primeiro Mundo não se alinharão aos compradores. a menos que seja em pequeno número para aplicações especiais (agressors, p.ex.).

Robsonmkt

O Gripen não se encaixa mas a Saab pode se encaixar. Ela tem expertise suficiente para participar deste projeto junto com a Airbus e Dassault. A questão é que provavelmente o governo sueco pode não ter interesse nesta participação pois não deve ter a intenção de se comprometer com a aquisição de um novo caça, visto que ainda vão receber seu primeiro Gripen E/F.
Com o governo brasileiro em relação a Embraer e este projeto sueco a mentalidade deve ser semelhante.

Marcos10

Forte e Naval fora do ar.

Wellington Góes

Existe muito espaço de colaboração entre a França e a Alemanha, o sucesso nesta parceria é evidente em outros seguimentos do setor aeroespacial. Com certeza deverá ser atraente para outros países, como Espanha e Itália, talvez Suécia.

Adriano R.A.
Groo_SP

Um texto de um militar grego! Nos blogs de defesa gregos eles estão preocupados com os F-35 turcos. Muitos acham que o upgrade dos F-16 são bem vindos mas insuficientes. Os gregos querem comprar pelo menos 20 F-35 para se contrapor aos 100 F-35 planejamos pelos turcos só que a grana tá curta. Interessan e o autor mencionar o “desaparecimento” do Silent Sentry das notícias da LM. Esse sistema combina baixa frequência em receptores passivos multiestáticos com um alcance de 150nm e precisão de 1000m na vertical e 150 na horizontal. Os gregos estavam iniciando o programa de um sistema… Read more »

Groo_SP

Texto de um militar turco
http://www.dtic.mil/dtic/tr/fulltext/u2/a496936.pdf
Todos citam Carlo Kopp 🙂

Cleber

Enquanto isso em terras brasilis …

Mateus Lobo

Agora só falta pedir uma consultoria a Saab, para diminuir os custos, constantemente altos em projetos europeus.

Vancley

Quando falam da supermanobrabilidade do SU35, em reportagens e vídeos lançados pela SAAB, o gripen é teoricamente mais manobrável, eles também o chamam de flanker killer, segundo ELES falam, acho estranho ninguém falar isso por aqui, ELES asseguram 10 x 1 kill a favor do caça brazeco, pois foi totalmente pensado para acabar com os flankers, isso é real??

HMS TIRELESS

Teoricamente o Su-35 é mais manobrável, especialmente em virtude do TVC Contudo não é apenas a manobrabilidade que vence um combate pois caças altamente manobráveis como o Su-35 após manobras muito agressivas tendem a perder muita energia e se o oponente estiver em um caça menos manobrável mas souber poupar energia estará em vantagem. E o Gripen E possui RCS menor que o Flanker.

Mateus Lobo

O Gripen é mais manobrável que o Flanker, aquelas acrobacias que esse último apresenta tem pouca serventia em um combate. Mas o mais importante nessa comparação é a aviônica, radar AESA, um dos melhores data-link, suite de guerra eletrônica no estado da arte, fusão de dados. Isso tudo somado com o fato do Gripen ter o menor RCS entre os caças de 4ª geração, e ter o Meteor no arsenal, faz um esquadrão de Gripen ser uma dor de cabeça para qualquer oponente. O SU-35 é como um Muscle car, e o Gripen é como um Porsche.

Caerthal

Antonio,

Sobre a utilidade da Embraer para a Comac sugiro que voce se informe mais para nao falar bobagens.
A Comac com toda a proteção e ajuda governamental ainda não conseguiu transformar a ARJ-21 em uma alternativa viável, mesmo após mais de 10 anos de projeto.
O jato concorrente do A320 está bem atrasado, devendo entrar em serviço apenas em 2021.
Enquanto isso a Embraer: on spec, on time, on budget!

Antonio

Caerthal. Vc não está entendendo o que está acontecendo. A China tem os seus projetos próprios em todas as áreas de desenvolvimento científico, sejam elas militares ou civis. Ela têm milhões de cientistas e técnicos e muitos, muitos recursos para aplicar. E é o que estão fazendo. Não estão nem um pouco interessados em se apropriar de uma empresa, apenas para se apossar de um produto ou projeto (isso mesmo, apenas UM PRODUTO), que por melhor que seja ATUALMENTE, será alcançado e ultrapassado por ela. Não buscam o lucro fácil que a Boeing desesperadamente almeja. Acho que vc não está… Read more »

Antonio

Caerthal.

Sugiro, inclusive, que vc leia o post anterior aqui mesmo do site, para ter uma pequena amostra do que a China está fazendo em apenas uma das áreas em que eles estão avançando.

Segue o link
http://www.aereo.jor.br/2018/04/05/avancos-na-tecnologia-militar-dao-vantagem-a-china-na-asia-pacifico/

Antonio

Em tempo. Pelo que eu li, na área de aviões comercias a EMBRAER entregou 101 aeronaves em 2017 e possui mais 103 encomendas firmes na linha ‘E’.
A previsão é que as entregas no presente ano caiam para 85 a 95.
Se não me engano, esse ano só foram feitos pedidos por uma empresa do Tadjiquistão.
Aguardemos o desenrolar dos fatos.

HMS TIRELESS

Talvez as empresas estejam deixando de encomendar os E-Jets e E-2 para adquirir os AIRJ-21 da gloriosa estatal COMAC Ou então o CS-100 para deixar uns e outros aqui “até meio orgulhosos” não é mesmo!?

Antonio

Se vc estivesse mais atualizado e lesse mais artigos que não manuais de instrução da Boeing, saberia que as empresas regionais chinesas tiveram diminuição nos seus lucros devido à crescente concorrência das inúmeras linhas de trens de alta velocidade que a China possui. Malha, inclusive, que cresce a passos largos e que está começando a se conectar com outros países da região.
Desta forma, concluíram que devem investir mais em linhas internacionais.
Seu Ptolomeu. O senhoré até um bom aluno, mas fica dando pitado nas respostas dos outros. rsrsrs

Antonio

Digo, pitaco.

Russian Bear

Nem uma maquete estilo força área iraniana ? Fake News à lá francesa à vista !

A saída do Reino Unido da União Europeia deixou um clima ruim no restante do bloco. Vamos ver se França e Alemanha sozinhas terão forças de bancar um projeto desta magnitude.

Europa está muito atrás de USA, Russia e China.. abre o olho povo.

Acredito que o F-35 irá abocanhar tudo pela frente, de países latinos, anglo saxões a asiáticos.

HMS TIRELESS

Não é bom duvidar da capacidade das indústrias de França e Alemanha embora, como asseverei acima, falte a elas experiência no que diz respeito à furtividade. Exatamente por essa falta de experiência é que seria interessante a entrada do Reino Unido no programa.

Robsonmkt

Há algumas questões a se considerar. Primeiro, que não será para qualquer país que os EUA venderão seu caça furtivo. E isto é uma oportunidade para os franceses que possuem muitos laços com países árabes, por exemplo. Segundo, além do fato deste caça europeu ser um biturbina multifunção – o que o torna naturalmente caro – os EUA contam com uma ferramenta de dumping chamada FMS que desequilibra a seu favor diversas concorrências internacionais. Terceiro, por enquanto este caça não passa de uma intenção, nem projeto é ainda. Portanto, na melhor das hipóteses, deverá começar a voar para testes daqui… Read more »

Alex

Eles pegaram o Su-57 e removeram o estabilizador horizontal. O resto e copia direta do caca Russo.

Bardini

Cópia de um SU-57?????
Caramba…

Alex

sim, olha bem pro layout. Ate os Lerx moveis ele tem igual ao Su-57. A maior diferenca e a falta do estabilizador horizontal.

Wellington Góes

Este desenho é antigo. A tendência é que o nova caça furtivo europeu siga com o desenho de asas em delta.

Uma nova proposta foi divulgada recentemente pela Airbus.
https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcS0aEw8B5KCxnLFHEwtn2WO7SQr–GlYoSAzMElJ5yDkF3kRN-yPgEW37TtvQ

Robsonmkt

A meu ver, as duas ilustrações são do mesmo leiaute, apenas vistos por ângulos diferentes.

Bavaria Lion

Esse caça vem bom. É uma questão de honra a nova airbus fazer apenas coisas que prestem, e, retirar as que não prestem do portfolio.
Logo, um adeus pro quinto dos infernos para o caralhal, o a-400 e o tiger.

Bosco

A manobrabilidade do NG não tem nada a ver com sua hipotética superioridade sobre o Su-35. O que se aposta (o Gripen NG ainda não está operacional e não teve seu desempenho aferido) é na superioridade do Gripen em combate BVR. O combate WVR entre caças de mesma geração é uma loteria e quem tem as melhores chances é o piloto mais bem treinado. Não há como aferir superioridade levando-se em conta a exceção. Já no combate BVR a superioridade do Gripen NG deve levar em conta seu reduzido RCS frente ao Su-35 e seu radar e a possibilidade dele… Read more »

Mateus Lobo

Bosco, estudos realizados com o Gripen A mostraram um RCS frontal de 0,1m², vou procurar o link que provavelmente não irá estar disponível mais, pois o estudo é dos anos 2000, até agora o que achei foi a discussão sobre o estudo
http://www.saairforce.co.za/forum/viewtopic.php?f=2&t=1552
Presume-se que nas versões posteriores esse valor foi reduzido, segundo dizem por relatórios vazados, que não consegui ler porque não estou afim de assinar uma revista em sueco kkkk.
https://www.svd.se/saab-finland-far-tillgang-till-information-om-gripen-di

Mateus Lobo

As especificações do Gripen são amplamente discutidas aqui.
https://forum.keypublishing.com/showthread.php?85882-Saab-JAS-39-Gripen-info

Mateus Lobo

Libera meu comentário aí por favor

Últimas Notícias

IMAGENS: Cerimônia do Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira

Por André Magalhães Aconteceu na manhã do dia 22 de outubro, na ALA 1, em Brasília (DF), a cerimônia alusiva...
- Advertisement -
- Advertisement -