Home Aviação de Ataque Apresentação do primeiro F-35A da Coreia do Sul

Apresentação do primeiro F-35A da Coreia do Sul

2274
21
Primeiro F-35A da ROKAF

FORT WORTH, Texas – A República da Coreia e líderes do governo dos EUA celebraram a apresentação pública do primeiro F-35A Lightning II da Força Aérea da República da Coreia (ROKAF) na unidade de produção da Lockheed Martin em Fort Worth, no dia 28 de março. O evento é um importante marco do programa F-35, fortalecendo a defesa nacional e parcerias globais.

“Hoje é um dia verdadeiramente significativo, pois celebramos o lançamento do primeiro F-35A da ROKAF, o melhor jato de combate do mundo, que garantirá o espaço aéreo soberano da República da Coreia”, afirmou o Ministro da Defesa da República da Coreia Young Moo, em uma mensagem gravada anteriormente. “A incorporação do F-35 servirá como impulso para aprimorar as operações combinadas das Forças Aéreas da Coreia do Sul e dos Estados Unidos e promover os recursos de apoio da ROKAF para operações terrestres”.

A cerimônia contou com a participação de mais de 450 convidados, incluindo cinco membros do Comitê de Defesa da Assembleia Nacional da República da Coreia, bem como Suh, Choo-suk, vice-ministro da Defesa Nacional; e o tenente-general Lee, Seong-yong, vice-chefe de gabinete da ROKAF.

“Este é um passo importante para o nosso F-35 e nossos parceiros da ROKAF ao entregarmos o primeiro F-35 da Coreia, o primeiro de seis aviões F-35 que serão entregues este ano”, disse o vice-almirante Mat Winter, Oficial Executivo do Programa F-35. “O F-35A é uma capacidade revolucionária que permitirá às Forças Sul-Coreanas operarem lado a lado com as Forças Armadas dos EUA na proteção da pátria do seu país. Meus parabéns para a equipe combinada do governo e da indústria em alcançar este marco histórico.”

As autoridades dos EUA presentes incluíram Ellen Lord, subsecretária de defesa para Aquisição e Sustentação; Heidi Grant, vice-subsecretária da Força Aérea para Assuntos Internacionais; o vice-almirante Mat Winter, diretor executivo do programa F-35; o senador norte-americano John Cornyn, e os deputados Kay Granger e Marc Veasey.

“Estamos orgulhosos de apoiar a República da Coreia com a incomparável F-35 de 5ª Geração”, disse Marillyn Hewson, presidente e CEO da Lockheed Martin. “Sabemos que será um símbolo de força, lembrando a todos nós que, quando nos associamos, nossas nações estão mais seguras, nosso povo está mais seguro e nosso futuro é mais brilhante.”

O programa F-35 da República da Coreia registra 40 aviões F-35A adquiridos através do programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS) do governo dos EUA e a serem fabricados na Lockheed Martin em Fort Worth, Texas. A primeira aeronave será entregue à Base Aérea de Luke, Arizona, onde pilotos e mantenedores da ROKAF começarão a treinar. Os F-35 chegarão ao país em 2019 na principal base operacional da República da Coreia em Cheongju.

O F-35 é o caça mais avançado, com maior capacidade de sobrevivência e conectado do mundo. A capacidade do F-35 de coletar, analisar e compartilhar dados é um poderoso multiplicador de forças, aprimorando todos os recursos aéreos, de superfície e terrestres no campo de batalha e permitindo que homens e mulheres uniformizados executem sua missão e voltem para casa em segurança.

Até agora, a Lockheed Martin já entregou mais de 280 jatos F-35, treinou mais de 580 pilotos e 5.600 mantenedores, e a frota do F-35 ultrapassou mais de 130.000 horas de voo acumuladas.

Sediada em Bethesda, Maryland, a Lockheed Martin é uma empresa global de segurança e aeroespacial que emprega aproximadamente 100.000 pessoas em todo o mundo e dedica-se principalmente à pesquisa, projeto, desenvolvimento, fabricação, integração e manutenção de sistemas, produtos e serviços de tecnologia avançada.

FONTE: Lockheed Martin

21
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
11 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
HumbertoAugusto LAlexandre GalanteRinaldo NeryHMS TIRELESS Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Sequência de matérias sobre o F-35 para o fã clube parar de dizer que o blog foi comprado pelos russos. kkkk

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Se inveja matasse…

Anderson Rodrigues
Visitante
Anderson Rodrigues

Pessoal aqui do site tudo morto faz tempo, pena que é caro demais da nem para sonhar ele aqui.

Mark
Visitante
Mark

Vou ler a matéria? Não, melhor postar logo em primeiro e tentar provocar de maneira infantil os frequentadores do espaço que não possuem a mesma opinião que a minha (Ou seria miopia ideológica). Essa seita…

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Falou certo amigo! Essa turma canhota é integrante de seita mesmo!

Antonio
Visitante
Antonio

Parece que a Coreia do Norte está acertando seus ponteiros com a China. Se essa ‘cooperação’ aumentar a ponto de termos tropas chinesas lá, a Coreia do Sul vai pirar.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ok, você já pode descontar o cheque do Politburo do PC chinês…

Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

E lembrar que há 36 anos atrás a CS era mais pobre que o Brasil, mas hoje é 3X mais rica, investiram pesado em educação básica, o cargo de professor é o mais respeitado e valorizado, hoje se dão ao luxo de comprar F-35, enquanto nós…

ODST
Visitante
ODST

Enquanto nós vamos de Gripen, um caça confiável, sem nenhum grande problema, faz o que foi criado para fazer sem frescura, preço e custo de manutenção que cabe no nosso orçamento, e ao contrário do F-35, seu custo só tende a diminuir!

Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

Antonio, CN e China não precisam acertar ponteiros, a China manda naquele país, meu amigo morou lá 6 meses, é um país agrícola atrasado, ainda estão na idade medieval, não tem nenhuma chance deles construírem foguetes e bombas nucleares, tudo é fornecido pronto debaixo dos panos pelos chineses, eles só apertam o botão…

Antonio
Visitante
Antonio

Digo no sentido de que tal ‘cooperação’ descambe para um pedido oficial do Governo norte-coreano para que tropas chinesas estacionem lá. Acho que a China não acharia conveniente no momento. É só um exercício meu de futurologia.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não deve acontecer nem tão cedo. O único motivo de a Coréia do Norte existir é porque a China queria uma zona de amortização entre um aliado dos EUA e si mesma. Com o passar dos anos essa necessidade tornou-se menor, mas ainda é desejável, até por causa de motivos políticos, afinal de contas, a China salvou a existência da Coréia do Norte durante a Guerra e pegaria mal para o prestígio internacional Chinês, deixar que ela sucumba. Tudo que for relacionado à Coréia do Norte, precisa passar pela China. Mas o que a China NÃO precisa, é que a… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Queria uns 12 desses na marinha Brasileira! seja no Pernambuco ou outro Nae! Coreia, assim como quase todos países orientais, a honra é prioritária e fundamental, ao contrário, alias, completamente inverso aos valores que aqui temos! Bom sonhar, nem que seja estratosférico, ainda não custa nada!!! st4

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Como já dito e redito aqui mil vezes, o Pernambuco, se é que é o nome pelo qual será conhecido o Ocean à serviço do Brasil, não opera aeronaves de asa fixa.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Caro Leandro, e tenho certeza que tb já foi dito mais de mil vezes que não temos recursos, etc e tal, e no caso nem o f35 normal conseguiria alçar voo do maior nae americano, não há espaço suficiente . se vc desse uma pesquisada, veria que existe o f35 VTOL, que pode operar no Pernambuco, quer dizer no Ocean, descer até num heliporto convencional de um prédio!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Caro Saldanha. Está enganado. O Ocean não foi projetado para operar com aeronaves de asa fixa. Seu convés não foi construído levando-se em consideração as altíssimas temperaturas dos motores das aeronaves V/STOL (tem um ‘S’ ali), o que significa que não conseguiria operar aeronaves à reação durante muito tempo sem que houvessem danos expressivos ao convés. Ele foi projetado para acomodar os combustíveis e munição necessários para operações regulares com aeronaves de asa fixa, e são materiais que precisam de acondicionamento correto, caso contrário seria um convite à catástrofe.

Então, Saldanha. Não. O Ocean/Pernambuco/Whatever, não pode operar os F-35B.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Muito bom, breve vão passear no norte.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Salvo melhor juízo, esse avião apresenta os MESMOS problemas do relatório apresentado na outra matéria. Ou seja, não fará nenhuma diferença, ainda, no cenário da região. Parece que está muito claro, pelo menos pra mim, que esse avião não combate ninguém, por enquanto. Ou a outra matéria diz inverdades.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Os problemas apresentados não impedem do mesmo de ser invisível e de jogarem bombas na CN. É claro que pelo preço o comprador quer o que o caça promete, não um F-117 melhorado, mas isso não quer dizer que ele não opere em certas condições.

Humberto
Visitante
Humberto

ODST 30 de Março de 2018 at 18:36 Acho que é muito prematuro afirmar que o Grippen (no caso o NG) é um caça confiável, sem nenhum grande problema e que o custo de manutenção cabe no nosso orçamento. Pode até ser tudo verdade, mas é muito cedo para termos certeza. Tenho os meus achos, não consigo enxergar a manutenção do NG sendo mais barato que a do F-16 (com centenas ainda em uso), particularmente não acho que o custo de operação do Rafale (não gosto dele apesar de achar um belissimo avião) seja tão mais caro que a do… Read more »