sexta-feira, outubro 7, 2022

Gripen para o Brasil

A-29 Super Tucano do Afeganistão empregam bombas guiadas a laser pela primeira vez

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
A-29 Super Tucano

CABUL, Afeganistão (27 de março de 2018) – Em 22 de março, a Força Aérea Afegã (AAF) encarregou o esquadrão de A-29 de destruir um complexo do Taleban em Farah. Os pilotos de ataque do Afeganistão estavam equipados com bombas guiadas e não guiadas e optaram por empregar a bomba guiada a laser GBU-58 para evitar danos colaterais.

O lançamento resultou em um ataque direto ao longo da rota de uma grande operação de limpeza do Exército Nacional Afegão (ANA), marcando a primeira vez que a AAF lançou uma bomba guiada a laser em combate. A AAF usou a tecnologia guiada a laser devido à proximidade do alvo a civis. O sucesso vem apenas três meses após o treinamento da AAF para empregar uma bomba guiada a laser. O pessoal de armas da AAF e os chefes de equipes carregaram, armaram e lançaram a aeronave com o mínimo de assessoramento.

“As peças-chave que você está vendo é que a própria Força Aérea Afegã, uma das organizações mais letais que eles possuem, e uma que pretendemos triplicar de tamanho até 2023, está conduzindo significativamente mais operações aéreas em apoio direto às ANDSF (Afghan National Security Forces) no campo de batalha, com de mais 500 missões neste ano do que no ano anterior ”, disse o Brigadeiro da Força Aérea dos EUA, general Lance Bunch, diretor de operações futuras, Resolute Support, em uma coletiva de imprensa em dezembro de 2017.

Bunch também notou que as forças afegãs conduziram suas operações de combate até 2017 com o menor nível de apoio das forças da coalizão nos 16 anos de guerra, mas ainda assim tiveram alguns dos maiores sucessos que já obtidos. Esta bomba guiada a laser é apenas mais um capítulo na história de sucesso da AAF. “Os pilotos afegãos aprenderam seu ofício durante o combate e nossos consultores expandiram suas habilidades em uma abordagem deliberada passo a passo, aumentando a capacidade da Força Aérea Afegã e este recente ataque de bomba guiada a laser é um exemplo do sucesso da AAF e do TAAC (Train Advise Assist Command)”, disse o Brigadeiro-General Phillip A. Stewart, Assessor de Treinamento, comandante do Assist Command-Air. “Os pilotos afegãos fazem seu trabalho muito bem e podem fazê-lo em qualquer parte do país.” Os pilotos da AAF que conduziram a operação eram do destacamento de A-29 de Kandahar da Kabul Air Wing.

A AAF também ajudou o ANA (Afghan National Army) a destruir equipamentos que o Taleban havia roubado. A AAF ganhou a capacidade de realizar ataques aéreos há pouco mais de dois anos; primeiro com o helicóptero de ataque MD-530 em agosto de 2015, seguido pelo A-29 Super Tucano em abril de 2016. Hoje, o AAF voa cerca de 100 saídas por dia e cerca de 10 por cento são ataques.

A capacidade de realizar ataques guiados a laser faz parte do plano da missão Resolute Support de desenvolver uma AAF profissional, capaz e sustentável, dando ao país uma vantagem letal sobre o inimigo. Enquanto a AAF tem a capacidade de empregar munições guiadas a laser em combate, elas nem sempre usam essa tecnologia.

O AAF é capaz de atingir com sucesso um alvo sem orientação a laser dentro de um círculo de dez metros. “A maioria dos alvos inimigos no Afeganistão pode ser engajada efetivamente pela Força Aérea Afegã usando armas não precisas”, disse o brigadeiro-general Phillip A. Stewart, que treina, aconselha e auxilia o comandante da Command-Air. “A AAF demonstrou repetidas vezes que seus pilotos, usando o A-29 e as habilidades que eles aprenderam com nossos conselheiros e aperfeiçoaram através da experiência de combate, podem lançar armas de não precisão a 10 metros de seus alvos.

Existem certos alvos que exigem bombas guiadas a laser e a AAF mostrou que pode realizar essa tarefa agora também. ”Espera-se que a rápida aceleração e treinamento da AAF continuem nos próximos seis anos. Atualmente, são cerca de 8.000 membros capazes, com 129 aeronaves no total. Isso crescerá para uma força de 11.000 militares; a frota deve triplicar de tamanho como parte do roteiro do presidente Ghani.

FONTE: OTAN / COLABOROU: Just in Case

- Advertisement -

58 Comments

Subscribe
Notify of
guest

58 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Willhorv

O matrícula 2001 está queimando diesel na turbina? Olhem as manchas escuras na fuselagem….kkkkk
Os nossos A29 poderiam receber este flir e utilizar estes armamentos?

Walfrido Strobel

Sim.

Walfrido Strobel

Eu respondi “Sim” com a maior certeza, mas agora lembrei que a foto que eu vi de um ST com FLIR e Bomba Guiada a Laser foi de um ST da Embraer demonstrando para os americanos e dos ST dos Colombianos.
Não sei se a FAB ja usou bombas laser nos ST, ela estava tesando a Britanite com GPS e inercial no ST e usando as laser nos A-1 de Santa Maria.
Na verdade não sei se a FAB ja usou a bomba guiada a laser nos ST.
. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSnYqx6fFMh4VKZPGFFf4l2dfaA4hFGKL9WOc6ydE-_cdVktk31YC_vkCNa

GripenBR

Strobel, você saberia dizer qual o status operacional da Britanite, se me lembro bem os teste começaram em 2013? Obrigado.

Walfrido Strobel

Não sei, em 2009 a Britanite se associou a Mectron que depois se associou a Odebrecht, com a crise tentaram vender todos os projetos a Elbit em 2016 e o negócio não foi fechado.
A paranaense Britanite que existe desde 1961 não aguentou a crise e desde 2015 é ENAEX Britanite chilena e no seu site só cita os produtos quimicos e explosivos.

Rinaldo Nery

Não. Nunca usou nos A-29. Só no A-1 do Centauro.

Bardini
FighterBR

Normal. Os A-29 da FAB tem manchas piores

Robsonmkt

Quanto mais o A-29 for provado em combate, tanto mais ele crescerá dentro da concorrência do LAAS.

Tadeu 54

Ou seja, o A-29 está provando seu valor em combate real. Espero que a USAF leve isso em conta em seu programa de aeronave de ataque leve, chega de projetos mirabolantes e milionários que só torram $$$ !

Nonato

Se a Embraer for vendida, não vejo graça nenhuma no ST ganhar…

JT8D

Mas a Embraer Defesa não será vendida

Wellington Góes

Poderia ser bombas guiadas Acauã, mas………… O bacana é dizer que “produzimos caças”. Putz!!!

luiz antonio

Fiquem tranquilos, o SToeing vai levar. kkkkk
Brincadeirinha….

João Argolo

Contemos com a proposta de vender só a parte civil

Top Gun Sea

Acho essa cor do ST afegão mais bonita do que a cor bicolor da FAB. Essa cor afegã deixá o ST inteiro, mais robusto e com ar mais agressivo.

Tomcat3.7

Vida longa aos ST provando seu valor cada vez mais pelo mundo afora. Ta vendo ae né USAF !!!rs

Rinaldo Nery

O A-29 afegão tem essa camuflagem porque voa sobre o deserto, e o nosso possui a camuflagem para voar sobre selva. Essa preocupação imbecil com cor, ao invés de capacidades, chega a ser infantil. Como eu postei lá no Forte, sobre os Sherpa do EB, vamos pintar nossos A-29 e F-39 com esmalte gloss, da Contém 1G ou da Marikay. Cada cmt de UAE vai ganhar um carro cor de rosa.

JT

Mas, seguindo essa lógica, a camuflagem dos ST que voam sobre o deserto não deveria ter tonalidade marrom, como os F-16 da IAF?

BILL27

Nunca ouvi dizer que pintura cinza favorece avião que voa sobre o deserto …Camuflagem para deserto tem tonalidade mais para o marrom claro …Sobre este assunto ,nem deve ser preocupação do cara ,é só um comentario do que ele achou sobre a pintura ,afinal ,ela faz parte do avião …

André Bueno

Ótimo Rinaldo!

Mark

Também acho infantil caracterizar como imbecil a questão de falar sobre as cores mais bonitas e etc. Deixe o povo ser feliz, não tente ser o “dono” dos comentários. Ou então crie seu próprio portal. Desagradável essa agressão gratuita.

Christian F. Santos

Engraçado, sempre acreditei que a camuflagem estivesse correlacionada com o local onde a aeronave voa, mas ultimamente parecia que havia mudado esta constatação. Parece que afinal de contas, não!

Sds.

Angelo Chaves

Ficaria lindo com um rosa cintilante da AVON! KKKKKK
Essa história de cor já encheu mesmo.

marcelo

Não precisa tanto, o ST do Afeganistão tem essa cor por que eles não esperam ser atacados ou visualizados por cima , essa cor vista de baixo, contra um céu azul com poucas nuvens deve ser ser muito difícil de se enxergar a olho nu , em comparação com os f-16 Israelenses tem a barriga da mesma cor do nosso ST, mais tem camuflagem em cima marrom , areia , pois eles esperam ser visualizados de cima por seus inimigos, quer seja por satélites , ou visualmente por outros caças

BILL27

Exato

Top Gun Sea

Não senhor! Senhor! É uma questão de opinião e não vou mudar! Imbecil é aquele que concorda com tudo sem questionamento. Não venha com assédio moral pois, você não está lidando com os seus antigos comandados.

Rinaldo Nery

Vixe! Assédio moral. Acho que vou ser processado… Vou mandar uma caixa de esmalte pra você também. Que cor usa?

Top Gun Sea

Você sabe para quem vai mandar essa caixa de esmalte [….] Mas para você com certeza posso mandar um pallet de whisky e pistache e vê se sobra para alguns papagaios de pirata aqui do fórum.

PC de Bordo

[OFF]

http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/31852/TECNOLOGIA%20-%20FAB%20realiza%20a%20primeira%20reunião%20do%20Comitê%20de%20Governança%20de%20Atividades%20Espaciais%20(CGE)

“Neste sentido, foi definido que o próximo passo a ser tomado pela Força Aérea Brasileira (FAB), no setor espacial, é a aquisição de um satélite de observação da Terra. No projeto apresentado pelo CCISE, foi contemplado desde o lançamento do equipamento até o fim de sua operação, sendo o processo controlado pelo Centro de Operações Espaciais (COPE). “Será um sistema orbital de sensoriamento remoto ótico, de nível intermediário, em uma escala da OTAN [Organização do Tratado do Atlântico Norte] que define a qualidade da imagem para uso em inteligência e sistemas de agricultura”, resumiu o Coronel Vital.”

Ricardo Bigliazzi

Orgulho!

Sei que muitas horas de voo foram gastas pela FAB e Embraer para aperfeiçoar as qualidades de voo do A-29 em seu nascedouro, é engraçado mas o T-27 “saiu da forma” muito melhor que o A-29.

Parece que essa “trabalheira” deu certo.

Ricardo Bigliazzi

Quanto a precisão dos A-29 em bombardeios basta apenas questionar o alto comando das FARC´s se o “menino” é capaz de fazer “estragos cirúrgicos”

Leandro Costa

Dúvida: Nas fotos no alto da matéria as aeronaves não estão ainda com as marcações Afegãs e apenas uma delas está com a torreta de FLIR, assim como nenhuma das duas aeronaves em que podemos ver o local onde ele estaria instalado. Suponho que apenas algumas aeronaves vendidas ao Afeganistão tem o designador instalado, claro, ou a designação foi feita à partir de outra aeronave, como um drone?

Ricardo Bigliazzi

Se não me engano a designação do alvo pode ser feita até por tropas terrestres a solicitar apoio aéreo.

Walfrido Strobel

Se bem que nos ataques onde se necessita de precisão a Colômbia usava os A-37 equipados com bombas guiadas EGBU-12 Paveway II, os ST eram usados com bombas burras, hoje o A-37 e o ST deles estão equipados com bombas guiadas.
Como exemplo, ataque as FARC no território equatoriano os A-37 usaram bombas guiadas e os ST usaram bombas burras.
.
A37 com Paveway EGBU-12: https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQ-bwM1soECJcpux8CtUmQaqd7Qk3mZt2EkUUxrxDj-OL4PmbnQEKYkO-XOfQ

Walfrido Strobel

Hoje o ST da Colômbia usa as Paveway II e Griffin para ataques de precisão.
. http://barcelona.indymedia.org/usermedia/image/3/large/Tucano_A-29B_con_LGB_Griffin2.jpg

Edu

Olha o Super Tucano destruindo instalações terroristas no Oriente Médio!!! As entrelinhas da reportagem são as seguinte: NÓS também podemos, somos F*!$%!

Até a maior força aérea do mundo valoriza mais a nossa capacidade do que nós mesmos. Nada de vender nossas empresas de alta tecnologia! Temos mais é que nos aperfeiçoarmos para um dia nos tornarmos uma potência militar e tecnológica. Vamos dar prosseguimento ao desenvolvimento de nossos próprios aviões, submarinos, tanques, rifles, mísseis… Lamber botas de outra nação e comprar seus produtos nunca vai ser o caminho.

Tomcat3.7

Eta povinho dodói que está aparecendo por aqui viu !!! Tem que comentar cheio de mimos agora se não rola beicinho!kkkkkk

Rinaldo Nery

Vou mandar uma caixa de esmalte pra ele.

Top Gun Sea

Você sabe para quem vai mandar essa caixa de esmalte [….] Mas para você com certeza posso mandar um pallet de whisky e pistache e vê se sobra para alguns papagaios de pirata aqui do fórum.

luiz antonio

Sugestão para quem não gosta dos padrões de camuflagem utilizados pela FAB: Comprem uns KITS da Casa Aerobrás e pintem com as cores que quiserem. Na vida ( e nas aeronaves) real é a FAB quem decide.
Esse assunto ja encheu bem o saco. É só aparecer uma foto de avião e começa a lenga-lenga como se padrão de camuflagem é requisito para beleza e para desfile.

BILL27

Tem algumas camuflagens que são bem feias mesmo…Qual problema de falar isso ?Tem que comentar o que vc quer ler ?

Luiz Fernando

Assuntos que não estão agregando e que já encheram…

1- Gosto pessoal pelos esquemas de pintura.
2- Nomes para o KC390
3- …
Quem quiser completar a lista, tá valendo…

Só não vale dizer que são os comentários sobre os comentários inúteis!!! rsrsrs

JT8D

3- Dizer que a FAB deveria operar um caça “mais pesado” junto com o Gripen, numa combinação hi-lo (até parece que algum dia nós teremos dinheiro pra isso, já que nem treinador a jato nós usamos, para enxugar gastos com logística e custos operacionais)
4- sugerir que a MB compre o F-35 (quando nem navios estamos comprando)

Rinaldo Nery

5 – LIFT para a FAB;
6 – Plataforma KC-390 pra AWACS.

Antônio Carlos Allocer

Boa noite,
Alguém sabe informar que fim levou o Sistema Friuli de Planeio e Guiamento (FPG-82)?
Esse sistema desenvolvido pela brasileira Friuli Aeroespacial, poderia/poderá ser utilizado em uma BAFG-230/ MK-82, dotando de uma capacidade de planeio para atingir alvos a até 80 km de distância, 3x mais que o do kit Acauã desenvolvido pela Mectron.

Grato.

Antônio Carlos Allocer

xiiii

luiz antonio

7 – Negociações EMBRAER X BOEING
8 – Bases para os F-39

JT8D

10- Discussão sobre se o F-35 é o melhor caça do mundo ou é o pior caça do mundo (opções intermediárias não são aceitas)

luiz antonio

Um pergunta aos mais informados, especialmente ao Coronel Rinaldo, se for possível:
Os A-29 fabricados atualmente, entendo estarem em algum nivel superior daqueles que operam hoje na FAB, além as eventuais atualizações corretivas que eventualmente seriam programadas. Provavelmente não estão previstas a curto prazo as atualizações de praxe por restrições financeiras. Essas atualizações não seriam necessárias para potencializar o uso do equipamento sem comprometer a vida útil? Os A-29 dA FAB começaram a operar há aproximadamente 14 anos. Em que condições se encontram hoje?

Rinaldo Nery

Em perfeitas condições de vôo e de operação. Não há muito espaço para update nos A-29, pois, salvo melhor juízo, estão bem atualizados para a missão. Os A-29 colombianos (não sei os demais), possuem um telêmetro laser abaixo da entrada de ar, o que aumenta muito a precisão do modo CCIP, notadamente em áreas montanhosas ( é o caso colombiano ). A EMBRAER cobrou uma fortuna para instalar nos nossos. Vejo como possibilidade a instalação do pod designador para lançamento de bombas guiadas. Não sei o que os afegãos usam. Acho que o STAR SAFIRE III tem essa possibilidade. NVG… Read more »

luiz antonio

Obrigado Sr. Rinaldo.
Não querendo abusar e ja abusando, a eventual instalação do pod designador para lançamento de bombas guiadas requer muitas alterações nos aviônicos e ou no software do sistema de armas? Essas alterações seriam rápidas em caso de necessidades mais prementes?
Mais uma vez obrigado pelos esclarecimentos sobre as condições atuais dos FAB A-29.

Rinaldo Nery

Não requer muitas alterações e a implantação é rápida. Falta vontade. Outro possível update que esqueci seria a qualificação do Python na aeronave, ou outro míssil ar-ar infravermelho. Ou até o míssil anti carro desenvolvido para o EB (esqueci o nome).

Groo_SP

Falam que as LGBs possuem um CEP de até 10m mas nos vídeos sempre parece que elas acertam em cheio.

Mk48

Pois é. Aqui os ST operando com bombas burras e metralhadoras.

Rinaldo Nery

Bombas burras, mas o CEP do CCIP do A-29 são 8 metros. E lança CCRP também.

Luiz Fernando

E daí se não é necessário mais do que isso?

Para as missões para as quais usamos os A-29, bombas burras (com um sistema preciso de pontaria da aeronave) e metralhadoras são suficientes e de muito bom tamanho. Ponto.

Robson

Qual vai ser a cor da camuflagem do satélite brasileiro? Vamos voltar a fabricar o Osório??

Últimas Notícias

Embraer avança na produção do primeiro KC-390 Millennium para a Hungria

Hungria é o segundo cliente internacional do programa KC-390 Entregas estão programadas para começar em 2024 Gavião Peixoto –...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -