Home Alerta Aéreo Antecipado Primeiro voo do avião russo A-100 Premier de alerta aéreo antecipado

Primeiro voo do avião russo A-100 Premier de alerta aéreo antecipado

7504
64
A-100 Premier

O primeiro voo do complexo de aviação multifuncional de vigilância e orientação de radar (AIK RLDN) A-100 foi realizado no sábado, informou o serviço de imprensa da Beriev/JSC Vega à Interfax.

“No sábado, ocorreu o primeiro voo do complexo de aviação multifuncional da vigilância e orientação de radar A-100”, disse a nota.

O A-100 foi criado com base no IL-76MD-90A, em que é instalada um radome com um sistema de antena único e agora com o novo Vega Premier Active Phased Array Radar.

O A-100 pode detectar e acompanhar alvos no ar, além de participar no controle de aeronaves de combate e ataque com orientação sobre alvos aéreos, terrestres e marítimos.

O trabalho de criação da aeronave A-100 está sendo realizado pela cooperação de empresas lideradas pela JSC Vega (incluída na holding da JSC Russian Electronics da Rostek State Corporation) e PJSC TANTK. G.M. O A-100 substituirá os aviões A-50 e A-50U.

Durante o primeiro voo, foram verificadas as características aerodinâmicas da aeronave, o desempenho da aviônica e parte do equipamento de radar AESA.

COLABOROU: Rustam Bogaudinov

64
Deixe um comentário

avatar
64 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
27 Comment authors
Ricardo Da SilvaArmand AssantecwbpanglossRafa_positron Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Capacidade de detecção (perímetro aéreo e terra) ?

Parrudão, deve ser uma máquina muito boa e faz diferença com certeza.

hammadjr
Visitante
hammadjr

Agora só falta alguém dizer que as RCs são enormes

Willhorv
Visitante
Willhorv

Cravejado de muitas antenas hein….deve ter todo tipo de link, comunicações e ECM…etc e etc…
Um belo exemplar!!
Imagina isto guiando os caças sorrateiramente até o TO.
Qual será o alcance de detecção e controle?

Willhorv
Visitante
Willhorv

O que seriam aquelas protuberâncias entre os trens de pouso principais?

Jeff
Visitante
Jeff

Cara que monstro esse bicho.

Bosco
Visitante
Bosco

Hammad,
O RCS é mesmo enorme. E mesmo que fosse stealth ele emite um tanto de energia eletromagnética que pode ser detectado lá de Marte. Mas como opera dentro do território amigo e é escoltado isso realmente não faz diferença.

EParro
Membro
Member
EParro

Willhorv 20 de novembro de 2017 at 22:04

Também fiquei curioso a este respeito!

Devem ser casulos de “torpedos fotônicos” – hahahaha.

Saudações

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

No caso em que duas forças aéreas tenham aviões AWACS, o que irá decidir o combate??? Os satélites de comunicação militares??? Como pode ser feita para interferir nas transmissões de um AWACS???

Bosco
Visitante
Bosco

Tiger,
Aviões de ataque eletrônico (como o EA-18G) podem interferir nesses AWACS. Os russos têm sistemas de interferência baseados no solo (Krasukha), capazes de interferir nos AWACS.
Eles também têm mísseis ar-ar de longo alcance (400 km – K100) que podem ser utilizados contra esses aviões.
Os americanos devem utilizar seus stealths para destruir os AWACS inimigos e os russos irão fazer o mesmo com o Su-57 combinado com mísseis R-37.
Os russos ainda têm mísseis sup-ar do sistemas S-300/400 com grande alcance e alta velocidade que podem ser utilizados contra os AWACS.
É mais ou menos isso que tem.

Tikuna
Visitante

Amigos. Entre os trens não é nada mais nada menos que… o compartimento dos trens. Eles fecham para dentro, então aqueles compartimentos abrigam as rodas.

Grande Abraço

Renan
Visitante
Renan

Bosco.
Estou com uma duvida.
Este radar em cima do avião. O mesmo terá eficiencia apenas para alvos acima dele correto?
Pois o avião deve fazer uma sombra monstruosa para detectar algo abaixo.
Estou correto?
A acho que a Russia nunca fez um avião tão feio como este.

Manock
Visitante
Manock

Bom dia,

alguém sabe se as/os tripulantes desse tipo de aeronave necessitam de vestimenta que os proteja das emissões eletromagnéticas?

obrigado.

Tallguiese
Visitante
Tallguiese

Parece uma nave klingon! Há tal corrida armamentista, quando irá acabar? Se bem que como um efeito colateral bom a raça humana está evoluindo tecnologicamente mais rápido. Chegará um dia em que a ficha irá cair para os paises mais poderosos e todos olharão para os céus e se perguntarão. Mas o que é que nós estamos fazendo? A verdadeira aventura está lá fora!!!!

carcara_br
Visitante
carcara_br

Será a dobradinha russa junto ao su-57

carcara_br
Visitante
carcara_br

Renan 21 de novembro de 2017 at 5:24
Errado, tal e qual todos os demais awacs. Ele pode detectar pelar laterais e nas distancias de deteccao deste monstro mesmk um aviao decolando a nível do mar estará posicionado imediatamente a frente da aeronave (a terra é redonda kkk)

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Manock, não há necessidade de vestimentas especiais visto que o interior da aeronave é protegido contra eventuais radiações desse tipo. Aliás, dentro da aeronave as tripulações usam o macacão de võo padrão.

Walfrido Strobel
Visitante

No texto diz que os A-100 substituirão os A-50 e A-50U a partir de 2020, porem o primeiro A-50U, a versão modernizada do A-50 foi entregue em 2012 e segue a modernização até hoje em paralelo ao desenvolvimento dos novos A-100, portanto ja li em outra publicação que os A-50U vão voar por um bom tempo com os novos A-100, a versão construida em cima do Il-476 que já com vem com novos motores PS-90 de fábrica. Vejam o interior dos A-50U que tem menos de 5 anos de modernizado e como ainda está em processo de modernização deve voar… Read more »

donitz123
Visitante

Não existe corrida armamentista. Existe a Rússia atualizando seu inventário com novos sistemas indo além das modernizações já conhecidas. Ao contrário do que diz AiatOlavo de Carvalho, os russos não planejam dominar a galáxia.

Manock
Visitante
Manock

Obrigado, HMS TIRELESS.

Bosco
Visitante
Bosco

Renan,
É como o Carcara disse. Apesar de haver uma sombra realmente de algumas dezenas de milhas com raio a partir do avião ele consegue detectar tudo ao seu redor em qualquer altitude (de 0 a 40 km) a partir dessa sombra, inclusive navios no mar ou mísseis sea-skimming.
Eu chuto que essa sombra para um avião a 10 km de altitude deva ser de uns 20 km. Ela não é só provocada pela estrutura do avião mas também pela ângulo de varredura da antena.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Esse bicho dá mais uma idéia de uso para o KC-390…

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

É bobagem usar a plataforma KC-390 com essa finalidade. O custo operacional é bem mais elevado que uma plataforma comercial. Não sei porque insistem nesse tema. Nesse e do LIFT. Nunca usei roupa especial pra voar no E-99. Não fiquei estéril nem impotente. Ainda! A sombra da asa e das estruturas existem pra QUALQUER AWACS. Gira em torno de 30NM em torno do avião. Não faz diferença nenhuma no emprego operacional. Os radares phased array são praticamente imunes à interferência eletrônica. Como são HAV, os AWACS sempre irão operar fora do alcance da caça inimiga e da AAAE inimiga. As… Read more »

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Aeronave de aparência ameaçadora.
Interessante que a tubulação do reabastecimento aéreo fica para fora da fuselagem e seu estabilizador para compensação é em peça única de ponta à ponta, dá para ver a mudança de posicionamento nas duas fotos.
Sem ďúvida, um avião extremamente capaz, ainda assim, meu AWACS preferido é o E-767 japonês.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Vamos espera para ver o que ele consegue fazer né?!?

Walfrido Strobel
Visitante

Roberto F. Santana 21 de novembro de 2017 at 13:02
…..Interessante que a tubulação do reabastecimento aéreo fica para fora da fuselagem…..
Roberto Santana, no C-130K a tubulação toda, da sonda até entrar na asa corre por fora da fuselagem.
. https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcR1Dd9Cb1eqR-gjiI-6Lne5Lv0BtB1PUKhNAvOIctC0T1711alusVKpj0-k

Humberto
Visitante
Humberto

Pergunta de leigo,
Colocar a antena em um avião comercial (que tem o custo de operação menor) não seria uma opção melhor? Temos que lembrar os nosso R99 que estão no 145 e os Awacs americanos/otan que tem como base o 707. E tem o caso do Awac japones tb.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Postei isso às 12:41h. E em inúmeras outras matérias. Mas a EMBRAER fica à reboque da FAB pra essas decisões óbvias.

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

Walfrido Strobel,
Interessante, parece ter sido alguma exigência por parte dos ingleses. Lembro de outro caso pouquíssimo conhecido, o Convair F-102 Delta Dagger, o fabricante adaptou os probe de reabastecimento para o translado em missões no Vietnam, a tubulação corria boa parte da fuselagem externa.

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

Grato Bosco, pelas explicações.

Walfrido Strobel
Visitante

Roberto Santana, a questão é que o C-130 não foi projetado para ter sonda REVO, então ao receber a solicitação do cliente optaram por colocar por fora da aeronave no C-130K e funciona bem por muitos anos.

Walfrido Strobel
Visitante

A antena do tipo da SAAB Erieye ou do tipo circular dos AWACS podem ser colocadas nos dois tipos de avião, cargueiro como já usados no Il-76, C-130 ou Y-8 ou comercial como no ERJ-145, B707 ou B767(Japão). Cada país escolhe a plataforma melhor e disponível para seu uso, uma aeronave comercial tem custos baixos e um grande número de aeronaves produzidas o que facilita a manutenção e deve ser a melhor opção para quem pode escolher. A China começou a equipar velhos B737-300/400 para uso militar e foi advertida pela Boeing que o contrato de venda proibia uso militar… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Valeu Rinaldo!

Walfrido Strobel
Visitante

Vejam que exagerado o tamanho de um E-4B NAOC, um Boeing 747-200B modificado para Advanced Airborne Command Post.
Neste vídeo mostram todo o seu interior.
. https://m.youtube.com/watch?v=maZdUtB0ojs

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Coronel Nery.
Se um cargueiro como o IL-76 pode ser AWACS, só intui que o KC-390 também o possa.
E o EMB-145 aparenta ser uma plataforma limite para ser AWACS. Há fotos mostrando o E-99 voando nivelado como se estivesse ascendendo, meio torto. A Embraer teve de fazer muitas adaptações no EMB-145 como deve saber.
Há projetos de se aproveitar a plataforma 190 para AWACS ?

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Não demora muito e aparece um grande avião chines ching ling com uma antena dessas em cima tal qual esse avião russo e seu equivalente dos EUA/OTAN. O chinesinho quer mostrar que tbm tem igual.

Walfrido Strobel
Visitante

Fabio Jeffer, a China ja fabricou todos estes AEW&C abaixo na foto:
1-Tupolev Tu-4(B-29 de engenharia reversa) com motores turbohélices e radome.
2- Y-8 com radome giratório
3- Y-8 com radar inglês no nariz
4- KJ-200 que é um Y-8 com radar tipo Erieye
5- KJ-2000 que é um Il-76 com radar AESA inspirdo no rad)ar dos navios chineses.
.comment image
.
Agora ja anunciou que construirá o Y-20 AEW&C, o que é natural, pois o KJ-2000 usa base importada russa Il-76.

Ypojucan
Visitante
Ypojucan

Os A50 originais foram construídos em Tashkent (hoje no Uzbekistan) entre 1985 e 1993 num total de 3 protótipos (números 10,15 e 20) e 24 aeronaves de série. A primeira unidade operacional foi o 67 Esquadrão de aviação independente baseado em Siauliai (hoje na Lituânia e importante base da OTAN). Depois do fim da CCCP, foram movidos para a base de Ivanovo (250km de Moscou) onde operam até hoje. Em 2015, ainda constavam no inventário da VKS, 17 aeronaves, mas nem todas eram operacionais, sendo 3 modernizadas para o padrão A50U (números 47, 33 e 37). Os originais podiam rastrear… Read more »

Ypojucan
Visitante
Ypojucan

Outras aeronaves dessa categoria aparecerão em serviço na Rússia na forma dos Kamov K31R dos quais a VMF espera operar 12 a partir de 2020 nas bases aeronavais de Severomorsk-1 e Nikolayevka. E dizem que voltou-se a desenvolver o programa do Yakovlev Yak-144 e seu concorrente Beriev A-110, ambos visando um AWACS do porte do E-2 Hawkeye americano, ambos turbopropulsados (sendo o Beriev quadrimotor) na faixa dos 28.000kg de peso máximo, já que a aeronave deve ser capaz de decolar de “Ski jump”, visando operação naval a partir de porta-aviões equipados com esse sistema. Em 2010 ambos design chegaram ao… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Delfim, a aeronave está cabrada em 6°, na condição on station, para que a antena do PS-890 fique paralela ao solo. E, dessa forma, a aeronave voa com uma velocidade reduzida, economizando combustível. A subida para o nível de cruzeiro, empregando o modo flight level change, também é realizada com 6° de pitch, permitindo o uso do radar na subida. O ângulo é estabelecido observando-se uma das páginas do FMS, visto que o inercial fornece esses parâmetros. Sim, já apresentei essa idéia à Terceira Subchefia do EMAER, em 2009. A EMBRAER já confeccionou uma arte do E190 AWACS. Já conversamos… Read more »

carcara_br
Visitante
carcara_br

Mandou bem Ypojucan. Bom saber!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sim, eu conheço “um pouco” as adaptações que a EMBRAER fez no E145. Pior se fosse o E120. E fará, também, no E190, caso seja a plataforma adotada.

Humberto
Visitante
Humberto

Rinaldo Nery 21 de novembro de 2017 at 13:38
Postei isso às 12:41h.

Desculpa Rinaldo, acabei não lendo o seu texto, são vários textos e acabou passando batido.
Um grande abraço

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Walfrido Strobel
Interessante essa miscelânia chinesa, eu não sabia. Valeu pela informação, sempre bom saber.

hammadjr
Visitante
hammadjr

Bosco estou zuando, só isso, cartesiano de mais da úlcera

Rafa_positron
Visitante
Rafa_positron

“O RCS é mesmo enorme. E mesmo que fosse stealth ele emite um tanto de energia eletromagnética que pode ser detectado lá de Marte. Mas como opera dentro do território amigo e é escoltado isso realmente não faz diferença.”

Pois é… eu ja estava me questionando aqui qual seria a necessidade de um AWAC ser furtivo…
rs rs

Walfrido Strobel
Visitante

Fabio Jeffer, o interessante é que a China ja tinha fechado com os israelenses uma versão AWACS com o Il-76 e radar ELTA EL/W-2090 semelhante ao Beriev A-50E/I usado pela Índia , mas os EUA vetaram e eles tiveram que adaptar um radar AESA naval chinês dentro do radome que funcionou, tem 5 KJ-2000 em uso.
Israel teve que pagar uma indenização de 350 milhões de dólares aos chineses que ja tinham pago 160 milhões a ELTA.
. https://en.m.wikipedia.org/wiki/EL/W-2090

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Rafa_positron 22 de novembro de 2017 at 9:55

Qualquer aparelho AWACS ( E-3, R-99A, IAI Eitam, E-2 Hawkeye) tem esse inconveniente.

Walfrido Strobel
Visitante

Fabio Jeffer, no fim das contas foi bom para a China não ter usado o radar israelense ELTA EL/W-2090 do A-50E/I da India e C-295 AEW&C que está a venda , pois conseguiram fabricar o seu AESA que já foi exportado para o Paquistão no Shaanxi ZDK-03. “ZDK-03: A variant designed specifically for export to the Pakistan Air Force. Consists of a Chinese AESA radar mounted on the Y-8F-400 platform. The radar is reported to have a greater range than that of the PAF’s Saab 2000 Erieye AEW&C radar and the aircraft incorporates open architecture electronics to make future upgrades… Read more »

pangloss
Visitante
pangloss

Coronel Rinaldo Nery, gostaria de saber se esses radares das aeronaves AWACS (sobretudo os circulares) criam muitas dificuldades aerodinâmicas, sobretudo com ventos laterais em manobras de pouso ou decolagem.
Eu, absolutamente leigo, imagino que seja um desafio enorme para os projetistas e pilotos, sobretudo no caso do E-2, de menor porte e potência, operando embarcado em condições meteorológicas adversas.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Sempre causam transtornos aerodinâmicos, que restringem alguns limitantes, tais como vento de través, carga G, velocidade máxima etc. O E-99 não tem problemas com vento de través. O E-3 remotorizado é limitado a 12 kt de través por conta da carenagem de motor muito próxima do solo. Se o avião inclinar além de determinado angulo a carenagem toca o solo. O E-2 tem menos problemas, e é bem motorizado para o tamanho. E, inclusive, voam muito em formação. Tive a oportunidade de ver dois, na McConnel AFB, em Wichita, executando tráfego de pilofe. Parecem ser bem manobráveis. O E-99 tem… Read more »