Home Aviação Experimental Scaled Composites revela novo e misterioso protótipo ‘Model 401’

Scaled Composites revela novo e misterioso protótipo ‘Model 401’

3238
15
Model 401

Por Valerie Insinna

WASHINGTON — A subsidiária da Northrop Grumman, Scaled Composites, estreou uma nova aeronave experimental, Model 401, em um anúncio de 11 de outubro do primeiro voo do protótipo.

A empresa construiu dois protótipos do Model 401 em serviço de um cliente não divulgado “para demonstrar técnicas de fabricação avançadas e de baixo custo e fornecer aeronaves para serviços de pesquisa de voo para parceiros da indústria e o governo dos Estados Unidos”, afirmou em um comunicado de imprensa.

Ambos os aviões Model 401 medem 11,6 metros de comprimento com uma envergadura também de 11,6 metros e têm um peso vazio de 4.000 libras (1.816 kg). A aeronave, que é propulsada por um motor Pratt & Whitney JTD15D-5D, pode atingir Mach 0.6 e voar até três horas por vez. Seu peso máximo de decolagem é de 8 mil libras (3.632 kg).

“Este é um momento tão emocionante para nós. A Scaled está na vanguarda do desenvolvimento de aeronaves experimentais e tenho a sorte de ter um assento na primeira fila”, disse Aaron Cassebeer, engenheiro de projetos da Scaled Composites. “Hoje foi um excelente dia para nossa equipe de testes. Tivemos um ótimo voo e esperamos o futuro programa de teste “.

Os registros da Administração Federal de Aviação mostram que a agência certificou os dois protótipos em 19 de abril.

Além desses escassos detalhes, existe pouca informação sobre o Modelo 401, embora seu design sugira um interesse em baixa observabilidade.

A foto do Model 401 imediatamente provocou especulações no Twitter sobre sua missão e capacidade, com muitos observadores notando suas semelhanças físicas com o Predator C Avenger da General Atomics, que tem uma forma similar de asa e cauda.

FONTE: Defense News

15
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
ronaldo de souza gonçalvesWalfrido StrobelEdcarlosJT8DRoberto Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tiago Jeronimo Lopes
Visitante
Tiago Jeronimo Lopes

Demonstrador pra uma futura aeronave COIN?

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Interessante entrada de ar pelo dorso e o formato da calda em V com alguma semelhança do YF23.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Lembra o He-162 com tal entrada de ar. A cauda do He-162 tinha dois estabilizadores verticais nas pontas dos horizontais mas estes faziam um V suave. E o He-162 também tinha foco no baixo custo. Seria sua inspiração ?
.
O peso dele, vazio e carregado, se aproxima de muitos caças leves do início da 2WW. Um grande feito.

luiz antonio
Visitante
luiz antonio

O Pré-Protótipo de um caça não tripulado. Especulação? Pode ser. Mas o “bicho” tem jeito de Robô.

Sérgio Luis
Visitante
Sérgio Luis

Idêntico ao Salamandra!
Tem até a dobra nas pontas das asas.
Descaramento puro!

Nunão
Visitante
Nunão

Sergio, há muitas diferenças. No He-162 as asas eram altas em relação à fuselagem. Neste, são baixas. O motor era instalado numa nacele sobre a fuselagem. Neste, está dentro da fuselagem, com a tomada de ar se sobressaindo no dorso. E a configuração da cauda é como no Fouga Magister, em V (apenas duas superfícies cumprindo funções de leme e profundores), enquanto o He-162 tinha profundores convencionais com diedro positivo e duplo conjunto de estabilizadores verticais e lemes, configuração que não era incomum. . Eu diria que, para problemas semelhantes (jato monomotor extremamente compacto, leve e simples), chegou-se à soluções… Read more »

Mauricio R.
Visitante

Complemento turbo fan do SC 355 Firebird OPV?

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

” (jato monomotor extremamente compacto, leve e simples)”
.
http://www.aereo.jor.br/wp-content/uploads//2016/12/National-Naval-Aviation-Museum-50.jpg

JT8D
Visitante
JT8D

Sempre gostei aerodinamicamente de tomadas de ar no dorso. Torna o motor menos suscetível de ingestão de objetos estranhos se comparado a soluções como a do F-16. O ponto negativo, entretanto, é que em caso de abandono da aeronave o risco do piloto ser sugado e/ou se chocar com a tomada de ar é muito grande

Sérgio Luis
Visitante
Sérgio Luis

Nunão.
Sim claro guardadas as devidas proporções de níveis tecnológicos ao longo de 70 anos aí concordo com você!
Imagina se Ernst Heinkel se visse esse Modelo 401ficaria com certeza lisonjeado!
Ele diria ” Uai!!Esqueceram de instalar os mauser 30mm e pintar a suástica!?! “

Edcarlos
Visitante
Edcarlos

Qual será o teto máximo de voo dessa aeronave? Por que quando eu vi essa noticia com o vídeo e a imagem da aeronave o U-2 me veio a mente?

Saudações!

Walfrido Strobel
Visitante

JT8D 15 de outubro de 2017 at 11:18
JT8D, com assento ejetável o risco de bater na entrada de ar é zero.
Se tiver de sair sem o assento ejetável depois de um acidente o risco é menor do que um jato com as entradas de ar laterais.

Walfrido Strobel
Visitante

Lembra de longe um Cirrus Vision Jet que conseguiu a certificação na FAA.
. https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT2xzvrWMhzvUjXP5aG4g3Kf4EFtSW7z02fLY32YvTMVRlpVMel

Roberto F. Santana
Membro
Famed Member
Roberto F. Santana

O problema da entrada de ar acima da fuselagem é o distúrbio do ar para o motor em altos ângulos de ataque:
.
comment image

ronaldo de souza gonçalves
Visitante
ronaldo de souza gonçalves

Está com cara de mais um treinador avançado.A velocidade e boa ,tem que analizar o restante,pois ninguém faz um protótipo sem ter uma noção futura de que categoria irá pertencer.