domingo, maio 9, 2021

Gripen para o Brasil

Governo dos EUA cobra Argentina pela compra dos T-6C

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

 

O jornal portenho El Cronista publicou ontem que o governo argentino não depositou os US$ 10 milhões da parcela de aquisição de um lote de 12 aviões de treinamento Beechcraft Texan T-6C destinados à “Escuela de Aviación Militar”.

Em junho o governo argentino havia se comprometido a pagar a quantia acima mencionada, sendo que ao final do ano vence outra parcela de US$ 23 milhões.

Inicialmente a Força Aérea Argentina pretendia adquirir 24 treinadores T-6C Texan II para substituir seus T-27 Tucano. Posteriormente, por questões econômicas, o pedido foi reduzido pela metade.

O acordo foi firmado segundo as regras do programa FMS (Foreign Military Sales). Neste programa os equipamentos são adquiridos por uma das Forças Armadas dos EUA (neste caso pela USAF), que garante o pagamento aos fornecedores. Como a Argentina não pagou a parcela, esta questão agora será resolvida diretamente com o governo dos EUA e não com o fabricante da aeronave.

A ideia da FAA era substituir os T-27 pelos T-6 e deslocar os Tucanos para uma nova unidade aérea. Este esquadrão ficaria responsável apenas as tarefas de patrulhamento aéreo e ações contra o tráfego aéreo irregular na fronteira norte, empregando casulos de metralhadoras 7,62mm.

- Advertisement -

57 Comments

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato Silva

Pergunta de leigo, mas porque não o Super Tucano? Não seria a opção mais lógica?

JapaMan

Como diria Milton Leite, Que faaaaase… Ainda bem que o calote não foi aqui.

Matheus Ugraita

A Embraer devia ir atrás de um novo parceiro pro KC-390. Esses argentinos não vão dar futuro nenhum pra gente, no mais ainda bem que o calote não foi no Brasil…

Clésio Luiz

Agora eu estou contente com a decisão dos argentinos pelo T-6C.

Walfrido Strobel

O melhor teria sido modernizar os T-27 na Colombia para instrução e comprar o A-29 para uso armado na região norte deles.
Mas ja que conseguiram o T-6C II barato podetiam modernizar os T-27 para uso armado os T-27 armados(AT-27 na FAB) ja derrubaram vários aviões no Peru e Colombia.
O Peru usa o T-27 com 4 foguetes 70mm, duas .50 e quatro 7.62.
. http://www.airwar.ru/image/idop/other/emb312/emb312-4.jpg
.

Walfrido Strobel

O peruano da foto acima está usando dois FN® RMP LC Rocket Machine Gun Pod que leva duas .50 e quatro foguetes 70mm.
. http://www.fnherstal.com/fileadmin/flash/prodgallery/Airborne_Weapon_Systems/Coaxial/RMP_LC//2.png

Walfrido Strobel

Correção, acima é uma .50 e dois foguetes para cada pod.
.
E o T-27 peruano tambem está levando dois pods com duas 7.62 cada.
. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcT8K23Gn5tmcVluiDnt15o0Szh9lrar7Apxhere6OQ1Kz-my7bzQw

Delmo Almeida

Até onde eu sei, esses contratos só entram em exercício com o pagamento da primeira parcela. Em outras palavras, ainda não ocorreu um calote, se for o caso.
.
Matheus, até onde eu sei, a FAdA está cumprindo com seu papel no KC-390.

Antonio de Sampaio

Não acho que a Embraer e o Ministério da Defesa brasileiro estejam muito incomodados com essa escolha do T-6 por parte dos argentinos em detrimento do Super Tucano.
Tenho pra mim, que a Embraer e nosso Min Def não fazem muita questão de estar tão perto deles assim.

Luiz Trindade

Eu não entendo como os aviões short tucano da RAF (Royal Air Force – Reino Unido) continuam voando fazendo todas essas missões inclusive o que o Super Tucano faz e nós latino americanos queremos sempre aeronaves novas e diferentes.
O Brasil que fez certo em evoluir com o Tucano para o Super Tucano. Aos nossos hermanos um recado: Lamento!

Plamber

@Matheus Ugraita

Concordo, a Argentina deveria ser “convidada” a se retirar do projeto caso não dê nenhum sinal de que irá adquirir alguma aeronave, afinal de contas, todos os países “parceiros” do projeto só entraram por motivos politicos, e a Embraer deve ficar esperta para caso não haja retorno da parte deles. O único com retorno até agora foi Portugal.

Plamber

Aliás, não apenas a Argentina, mas a República Tcheca também.

Matheus Ugraita

Delmo Almeida
.
Até onde sei, ela vem cumprindo o que foi combinado. Mas, se a FAA não for comprar o KC-390, não têm o porquê deles ganhar dinheiro nas costas da Embraer. No demais a FadeA tem a fama de não cumprir prazos…

Matheus Ugraita

Plamber
.
Concordo contigo 😀

Walfrido Strobel

Plamber, a Embraer encomenda os componentes e o fabricante argentino e tcheco entregam.
Enquanto estiverem fazendo isto ja está de bom tamanho.
Quanto as suas Forças Aéreas comprarem o produto final é outra questão.

sergio ribamar ferreira

Não tem 10 milhões. Mal pagador. simples assim. pior vai ser te que lidar com o governo americano. Talvez não consiga meio algum.?

Tallguiese

Pergunta: temos cemiterio de aviões aqui no Brasil? Onde então estocados os xavantes, tucaninhos ou seja o que a FAB tira de serviço onde são colocados os aviões. Outra pergunta: A FAB pra se livrar dos velhos não faz uma liquidação total pra esvaziar os patios. Ou então desmontar pra reciclar metal sei lá. O que acontece com o equipamento velho?

nunao

Tallguiese, Em geral essas aeronaves retiradas de operação são estocadas nos PAMA (Parque de Material Aeronáutico) em que eram mantidas. Por exemplo, os AT-26 Xavante foram sendo estocados no PAMA-RF (Recife-PE) conforme davam baixa, e os T-27 / AT-27 Tucano retirados de serviço foram para o PAMA-LS (Lagoa Santa-MG). . Eventualmente, ficam estocadas em bases aéreas (caso de jatos A-1 estocados em Santa Cruz ou Mirage em Anápolis) mas isso é mais exceção do que regra. . O que não é vendido, doado, leiloado, mandado para museu ou espetado como monumento é sucateado. Um exemplo de grande lote de aeronaves… Read more »

Delfim Sobreira

Comprou com o Obama mas vai pendurar com o Trump ? Péssima idéia.

João Bosco

Já era esperado isso dos Hermanos, infelizmente. Não conseguiram até hoje fugir da fama de caloteiros desde o governo Némen.

Plamber

@Walfrido Strobel Pouco importa se eles estão ou não fabricando e enviando as peças no prazo, como disse em meu post anterior, tanto a Argentina quanto os outros países só foram convidados para o projeto por interesse da Embraer e do governo em vender o avião para outros países, você realmente acha que a Embraer não poderia fazer tudo sozinha aqui mesmo no Brasil? Acha que o F-35 não poderia ser 100% feito no EUA? Entendeu onde quero chegar? Eu e o Matheus estamos discutindo justamente a parte da compra, não sei quanto a República Tcheca, mas todos nós sabemos… Read more »

Estefen

Por supuesto que EMBRAER puede fabricar las piezas que fabrica FAdeA. Pero el hecho de que FAdeA aporte esas piezas a EMBRAER no obliga a la FAA a adquirir el KC 390 puesto que, utilizando tu mismo argumento la FAB jamás adqurió de FAdeA ningún PUCARÁ o los nuevos IA-63-PAMPA, PAMPA 2, ni PAMPA 3. No se si es tan improbable que Argentina no adquiera en el futuro alguna unidad KC-390. Lo que si es totalmente probable es que Brasil jamas adquirió ni adquirirá ningún producto de FAdeA. Despues de todo, no será que la FAA se inclinó por los… Read more »

Delmo Almeida

Lembrando que um país é parceiro não apenas porque irá comprar, mas porque investiu no projeto e possui direitos sobre ele.

Nonato

Delmo Almeida, a Argentina investiu como assim?
Acho que foi mais uma questão de dividir tarefas. Não sei se esses parceiros bancaram alguma coisa.
Não entendo a Argentina. 10 milhões não é nada do outro mundo.
Afinal de contas, eles estão tão mal assim?
Já era hora de se recuperarem.
Começar a exportar, incentivar o turismo, investir em tecnologia e saúde. Eles são ou já foram referência na área da saúde.

Nonato

Se eu fosse Trump faria de tudo para o negócio não emperrar. Eles podem acabar nas mãos dos chineses.
Vendia os aviões e pedia trigo e bois em troca…
Tem que encontrar alguma solução.
Se a Argentina continuar mal, há chances do bolivarianismo voltar…

Nonato

Já vi Xavante pousado próximo à praça da matriz em cidade do interior do nordeste.
Não é espetado.
É no chão mesmo.
Estranhei quando vi, mas fiquei satisfeito.
Talvez a população nem tenha noção da importância daquele avião…
Quando vi até imaginei um caça ativo, pousado numa base aérea, que neste caso era a praça central, junto com tratores e ônibus da prefeitura, pronto para ser utilizado em caso de necessidade…
Parecia em atividade. Excelente estado de conservação…

Farroupilha

É os argentinos se complicando mais e mais no crédito internacional. Que sica!
Será que a Beechcraft tá com sica também?
De minha parte, negócios com argentinos…
¡Yo no quiero gracias!

Hamilton Mendes

Prezado Nonato, boa parte das dificuldades orçamentarias e/ou fiscais enfrentadas pela Argentina, tem origem em dificuldades semelhantes enfrentadas pelo Brasil, em especial a partir da crise do final de 90 qdo a Selic foi elevada p/estratosfericos 40% por um tal empregado do Soros no comando do BACEN. Desde entao os Estados ficaram totalmente refens do sistema financeiro pagando juros sobre juros de uma divida que jamais sera quitada. Num cenario desses como investir na Defesa num nivel compativel com a dimensao do Brasil. Um Governo de Esquerda dificilmente dara prioridade (ate que os ultimos fizeram muito, pelo menos muito mais… Read more »

Juliano Bitencourt

Hamilton Mendes 28 de julho de 2017 at 11:10
“Um Governo de Esquerda dificilmente dara prioridade (ate que os ultimos fizeram muito, pelo menos muito mais do que nos ultimos 30 anos) porquanto, se o fizer a imprensa caira matando com criticas demagogicas. E um de Direita nao fara porque mesmo tendo o controle da midia nesse caso e por nao dar a minima para conceitos como Soberania, Naçao, etc.”
.
Hamilton, te atualizando: PT e PSDB são esquerda. A mídia toda é de esquerda. A direita é Bolsonaro, e ela sim se preocupa com conceitos como Soberania, Nação, etc.

Juliano Bitencourt

A Argentina ante de Perón só cresceu, e chegou ao top 10 mundial com uma pequena população. A partir de Perón, e o populismo, facismo e esquerdismo, além da mentalidade revolucionária (inclusive dos militares), ela foi mais e mais ladeira abaixo, num abismo que não tem fim.

Juliano Bitencourt

A Argentina antes de Perón só cresceu, e chegou ao top 10 mundial com uma pequena população. A partir de Perón, e o populismo, fascismo e esquerdismo, além da mentalidade revolucionária (inclusive dos militares), ela foi mais e mais ladeira abaixo, num abismo que não tem fim.

Carlos Alberto Soares

ST não.
AT 27 retrofitados na Colômbia, ai sim. Bom e barato.

Plamber

@Estefen Pelo fato de você não falar português creio que você não tenha entendido muito bem o que estamos discutindo aqui. O Brasil nunca fabricou e nunca entrou em nenhum projeto de avião argentino, portanto nunca tivemos alguma obrigação de adquirir nenhuma aeronave da FADAE, ao contrário da Argentina, que só entrou no projeto do KC-390 pela possibilidade de serem adquiridas unidades por parte do governo argentino. Caso a Argentina não demonstre interesse na compra do cargueiro, nada mais justo do que a EMBRAER aguardar o fim do acordo/contrato e transferir a fabricação das peças da FADAE para o Brasil/Portugal,… Read more »

Plamber

Quer dizer, interesse na aquisição do KC-390 a Argentina até tem, o que não tem é dinheiro mesmo.

ESTEFEN

Mi comentario es para responder al Sr. PLAMBER donde condena tajantemente y asegura que la FAA nunca adquirirá el KC-390 y donde respondo que si existe la posibilidad de parte de Argentina de comprar los cargueros de EMBRAER aunque no este obligado a hacerlo por el solo hecho de fabricar algunas partes en FAdeA. Entonces, si nos ponemos rigurosos, la FAA si adquirió en el pasado una docena de T-27, y FAdeA no formaba parte en proveer ningúna parte de esta aeronave. Pero se ponen finos en decir ¿Porque van los argentinos detras de los Texan y no por el… Read more »

Plamber

@ESTEFEN Ninguém obrigou a Argentina a comprar os Tucanos, assim como ninguém os obrigou a entrar para o projeto do KC-390, entraram porque quiseram, viram uma oportunidade, firmaram intenção de compra e tudo mais, e já que estão dentro, então que adquiram pelo menos UMA unidade, como sócios que são. E a questão não é se o PAMPA é ruim ou não, a questão é a utilidade dele na FAB, não há motivos para a aquisição dele, se a Argentina comprou os Tucanos é porque alguma coisa boa eles poderiam fazer pela FAA. A Argentina vai comprar alguma aeronave?! Ótimo!… Read more »

Rafael Oliveira

Estefen, A FAB não tem nenhum interesse em ter um LIFT , seja ele o Pampa III ou outro qualquer de outro país. Fará a transição direto do Super Tucano para o Gripen e até por isso contratou o desenvolvimento da versão F (biplace) do Gripen. Aliás, mesmo que tivesse interesse, não teria dinheiro para comprá-lo nos próximos anos, em razão das compras do Gripen e do KC-390. . Não sei o que diz o contrato do Brasil/Embraer com a Argentina/FAdeA. Se há obrigação de compra da aeronave ou não. Se tiver que seja exigido o cumprimento. Se não tiver,… Read more »

DSousa

“Se tiver que seja exigido o cumprimento. Se não tiver, não há o que se exigir.”
.
Exato. Não há (muito provavelmente) tal obrigação.
.
É evidente que a Embraer calculou as chances de alguns parceiros não fazerem pedidos. Tá tudo dentro do risco calculado na época da escolha deles. De qualquer forma, um projeto desse deve durar mais de uma década em produção no mínimo. Ainda há muito tempo pra receber pedido de parceiros.

Walfrido Strobel

Vai e vem aparece este besteirol de que a Argentina teria a obrigação de comprar o KC-390. Eles estão recebendo agora os C-130 modernizados nos EUA e não precisam de novos transportes nesta faixa agora, o dia em que necessitarem fazem uma concorrencia entre o KC-390, C-130J, An-178 ou Y-9. Outra coisa, antes que alguem diga que um An-178 transporta 18 ton e o KC-390 transporta 26 tons, na prática todos estes aviões concorrem entre si, ninguem vai precisar comprar um An-178 e um KC-390 porque seriam de categorias diferentes. . Quando é que a Embraer vai tirar este ‘K’… Read more »

Matheus Ugraita

Caro Walfrido, Qual seria a diferença de um KC de um C-390 meu caro? A época dos aviões especializados já foi…esquece isso, o negócio agora é multi-missão. Sinceramente, não vejo nada demais.

Antonio de Sampaio

Walfrido Strobel 29 de julho de 2017 at 11:51 Pela primeira vez eu vou concordar com você. É notório que você faz parte da turma que torce contra. Contra o KC-390, contra a Embraer, enfim, “Hay Brasil, soy contra” Quanto menos vendas de produtos Embraer, em particular do KC-390 – nenhuma venda seria o ideal – do KC-390 ao exterior, melhor para você. Mas neste caso eu vou concordar, espero que os argentinos nunca comprem o KC-390, que continuem ad eternum suas “modernizações” de C-130 e comprem qualquer avião de carga, pode ser os antonoves da vida, que a fábrica… Read more »

Walfrido Strobel

Roberto Santana, o KC-390 tem grande capacidade de combustível e não vai precisar dos tanques internos como o KC-130. Quanto a converter um KC-130 para carga, tem que desconectar toda a parte das mangueiras e elétrica e retirar do avião, os pods com as cestas e mangueiras pode ficar na asa se tiver pressa para uma unica missão, mas são um peso extra. O Il-76 de reabastecimento da Rússia é assim, misto REVO/Cargo com dois tanques internos removíveis, o Il-78 ja é diferente com sistema fixo de 3 tanques não removíveis. Este é o tanque adicional que pode ser utilizado… Read more »

Walfrido Strobel

Até aeronaves comerciais podem receber tanques adicionais internos para voos de entrega, esta foto é do kit de translado instalado em um Boeing 717 de passageiros que está sendo entregue ao cliente, depois isso é retirado e remetido de volta a Boeing para ser usado em outra entrega.
. https://qph.ec.quoracdn.net/main-qimg-2c3864bb54053688d3fc3b7f1f139c41-c

Walfrido Strobel

Roberto Santana, existe toda uma predisposição instalada para reabastecimento que gera um custo, se um cliente não quer usar o avião como reabastecedor não existe motivo para pagar mas caro por um “KC-390”.
E apesar de ter grande capacidade de combustível o KC-390 tem a opção da instalação de tanque adicional interno, nunca vi em foto mas está anunciada esta possibilidade de instalação.
Eu acho que deveriam ter um C-390, mas a decisão cabe a Embraer que com certeza ja analisou esta questão.

Walfrido Strobel

Só para curiosidade: Existem tanques internos de borracha para voos ferry de entrega de aeronaves, que podem ser instalados no lugar do passageiro.
Uma aviadora famosa nos EUA ganhou um prémio da Beech por ter entregue nos anos 60/70 350 aviões monomotores Bonanza e bimotores Baron para a Europa em voos solo sobre o Oceano Atlantico com estes tanques adicionais, ela até escreveu um livro sobre estes voos.
Este é um tanque de 127 litros para uso em helicopteros e aviões pequenos no lugar do passageiro.
. https://www.turtlepac.com/wp-content/themes/turtlepac/images/product-img-110.jpg

Matheus Ugraita

Walfrido Stribel, como assim pagar mais caro? O KC-390 tem um preço inferior ao do C-130J. E o cliente vai ter um avião multi tarefa em sua força aérea…um C-390 não faz o menor sentido.

Matheus Ugraita

Só pra complementar: Não faz o menor sentido no uso militar, agora numa versão cívil…

Walfrido Strobel

Matheus Ugraita:
Quando digo que um C-390 vai ser mais barato, é em relação a um KC-390.
O preço do C-130J que anda sendo divulgado é dele sozinho no mercado, em disputa com o KC-390 vai ser diferente com certeza.
Eu acho que ainda vou ver mais versões do KC-390, como a Lockheed que oferece 3 versões básicas(LM-100J, C-130J e KC-130J) em várias opções.

Plamber

@Walfrido Strobel

Vai e vem você aparece por aqui com diversos de seus besteiróis, agora agüenta. 😉

Não se esqueça que a Argentina está doida para entrar no programa do Gripen NG (algo que nunca vai acontecer), e eu te pergunto: O que a Argentina teria para oferecer para à EMBRAER senão a compra dos mesmos em troca da fabricação de partes do avião (gerando assim produtividade, modernização, empregos e conhecimento para a FADAE). Pois é, é exatamente pela possibilidade de compra que eles entraram para o projeto KC-390, nada é por acaso.

Juarez

Prezado Bob Santana, nos KC 130 da FAB para efetuar uma missão de carga e necessário desplugar as mangueiras e o cabos que sao plug and play e retirar o tanque pressurizado comportamento de carga.

G abraco

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 4

Continuam no PAMA-SP quatro células de F-5E das oito aeronaves do tipo adquiridas da Jordânia e ainda não enviadas à Embraer - Chegamos...
- Advertisement -
- Advertisement -