Home Comunicações Satélite faz do Brasil um ator de peso no setor espacial, diz...

Satélite faz do Brasil um ator de peso no setor espacial, diz Le Monde

7948
14

Em sua edição de sábado (6), o jornal francês Le Monde destaca que “o Brasil tornou-se um ator de peso no setor espacial” e “realizou um sonho que acalentava há 18 anos”. Após seis semanas de espera, provocada pela greve geral na Guiana Francesa, finalmente o foguete Ariane 5 colocou em órbita na quinta-feira (4) o satélite brasileiro de defesa e telecomunicações (SGDC), a partir do centro espacial de Kourou.

Le Monde ressalta que o Brasil estava ansioso para assumir sua segurança cibernética e sua soberania nas áreas de defesa e telecomunicações. O satélite fabricado pelo grupo franco-italiano Thales Alenia Space (TAS) foi construído na França, com a participação de engenheiros brasileiros.

O equipamento permitirá blindar as comunicações militares e ampliar a capacidade das Forças Armadas em operações nas fronteiras terrestres e em resgates em alto mar, além de melhorar o controle do espaço aéreo. O satélite também irá democratizar o sistema de banda larga, levando a internet para todo o país, conforme destacou o presidente Michel Temer após assistir o lançamento em Brasília.

Na extensa reportagem que dedica à retomada das atividades no Centro Espacial de Kourou, Le Monde cita o entusiasmo das autoridades em Brasília. “É o primeiro satélite operado completamente por brasileiros, e permitirá nossa soberania e independência”, destacou o ministro da Defesa, Raul Jungmann. Até então, o Brasil era obrigado a alugar satélites de operadores estrangeiros.

França busca atuação destacada no programa espacial brasileiro

O equipamento estará operacional a partir de meados de junho, posicionado a quase 36.000 km da superfície terrestre. O projeto custou ao Brasil mais de R$ 2,7 bilhões, incluindo o próprio aparelho, o lançamento, os seguros e a infraestrutura no solo.

Le Monde lembra que se tratava de um contrato tão importante, que ele foi disputado por sete grupos industriais, o que é raro em uma licitação desse porte. A cooperação, que envolveu cerca de 30 profissionais brasileiros nas instalações da TAS nas cidades francesas de Cannes e Toulouse, também permitiu que o grupo industrial brasileiro Cenic construísse um painel de alumínio para o satélite. Em contrapartida, a TAS abriu um escritório em São José dos Campos, abrindo seus horizontes no mercado sul-americano. A França irá acompanhar o Brasil na concretização de seu programa espacial, conclui o Le Monde.

O mesmo foguete Ariane colocou em órbita o satélite Koreasat-7, da operadora sul-coreana Ktsat, que tem como objetivo melhorar a banda larga e a cobertura na Coreia do Sul, Filipinas, Índia e Indonésia.

FONTE: RFI

14
Deixe um comentário

avatar
14 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
jose luiz espositoEveraldo Santoshelio henrique silva pereiraValter BonfimGuilherme Poggio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
wwolf22
Membro
Trusted Member
wwolf22

ter independencia com o satélite sendo fabricado na Franca ?!?!?!
fala serio….
mesmo se o satélite fosse fabricado no Brasil nos nao teríamos independência alguma…
o tio Sam consegue ver td…
basta ter um Batalhão de hackers como alguns países tem…
a guerra cibernética ja esta ai… será que nossas Forcas estão fazendo algo a respeito ou ficaremos para trás ????
Acho que a Cyber War deveria estar entre as prioridades das nossas Forcas Armadas!!!
Ja ouvi dizer(nao sei se eh verdade) que a USAF utiliza jogos de video game/simuladores para crianças a fim de descobrir seus futuros “combatentes”…

rafaelsrs
Visitante
rafaelsrs

wwolf22 fora que era para esse satélite ser lançado da melhor base de lançamentos de satélites do mundo e não alugarmos a Guiana Francesa mas com a sabotagem americana no programa ucraniano/brasileiro infelizmente aquele espaço em Alcântara está morto, espero que o temeroso não o dê para os americanos…

Paulo Marcelli
Visitante

Antes antecipar do que ficar esperando um tempão até que haja condições financeiras num país de corruptos (para não dizer ladrões, o que realmente são!) Antes um competidor europeu do que a continuada e longeva dependência do velho vizinho do norte! Diversificar fornecedores é a melhor opção, como se deve fazer no campo agrícola. No momento é a única saída contra a espionagem da NSA (ou não)! Pode contestar!

José Carlos David
Visitante

Nada a comemorar. Isso deveria ter acontecido no século passado, com um foguete brasileiro e de uma base brasileira. A dependência continua.

Antonio M
Visitante
Antonio M

Sabotagem americana?! A sabotagem foi feita pelos governos brasileiros mesmo, começando por Sarney que cortou verbas importantes, outro corte de verbas e descumprimentos de acordos que nos tiraram do laboratório internacional e outros desmandos e foram os americanos que nos sabotaram? Essa tal independência é uma asneira, aliar-se a EUA, Israel e pronto.

Rafaelsrs
Visitante
Rafaelsrs

A Sabotagem aconteceu quando derrubaram um governo que era propenso a fazer consórcios como o que foi feito e colocaram um ligado a Washington que fechou o consórcio. Também não acho que foi a melhor solução mas era a que tinha no momento… Sabotagens e espionagens no CLA já foram temas de muitas matérias aqui nesse espaço, na época do desastre no CLA foram encontradas sonobóias francesas na costa do Maranhão, estavam lá pacificamente, sem propósito nenhum, claro… Deter a tecnologia de lançamento espacial para quem possui a melhor estação de lançamento em termos geográficos é inaceitável para os grandes… Read more »

romário
Visitante
romário

A Argentina sim desenvolveu e construiu um satélite. O Brasil comprou o satélite e o lançamento dos franceses.

Antonio M
Visitante
Antonio M

E como funcionaram tais sonobóias e para quê?! Com essa prova chegaram a qual conclusão ou foi especulação? Sem dúvida que pode haver espionanagem mas para chegar em sabotagem o caminho é mais longo e, o que adianta alardear independência se logo alegam que nem investigar alegadas provas por causa da força dos países de primeiro mundo? Soa mais como discurso esquerdista da síndrome de vira latas. E sabotadores mesmo são os governantes brasileiros , comprometidos consigo mesmos e suas causas fracassadas.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

A Argentina está muito mais avançada que o Brasil em termos de desenvolvimento e construção de satélites.

Valter Bonfim
Visitante
Valter Bonfim

A maior sabotagem sofrida pelo programa espacial Brasileiro, foram os constantes cortes de verbas sofridos em todos os governos… Sarney, fhc, Lula e Dilma… governos sem visao e sem planejamentos.

helio henrique silva pereira
Visitante

semana passada ,noticiaram que o governo estava retirando investimento da area de pesquisa cientifica vamos voltar pra epoca dos dinosauros.

helio henrique silva pereira
Visitante

a universidade federal do RJ criou o magleve cobra trem de levitacao,e mais barato que VLT comprado da espanha e doque o metro,porque nao vai pra frente,porque eles preferem algo que seja facio super fatura.

Everaldo Santos
Visitante
Everaldo Santos

Já era tempo de o Brasil tê o seu próprio satélite.
Parabéns.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Jose Carlos David, perfeito adiantou-se a minha colocação ,e mais os Satélites que possuíamos que o Entreguistas FHC ,mesmo com o pedido dos militares, vendeu a grupo estrangeiro . O Brasil de um dos Líderes na Campo Espacial ,hoje é o Grande Ator **COMPRADOR **, Maravilha de Cavalo para Burro !!