Home Noticiário Internacional Caças Gripen da Tailândia e J-11 da China em exercício conjunto

Caças Gripen da Tailândia e J-11 da China em exercício conjunto

5754
47

Thailand-Gripens-and-Chinese-PLAAF-J-11-joint-exercises-3

Nas fotos divulgadas na Internet, caças Gripen da Tailândia e J-11 (cópia do Sukhoi) da China em recente exercício conjunto. Algumas fotos permitem comparar os tamanhos das aeronaves.

Thailand-Gripens-and-Chinese-PLAAF-J-11-joint-exercises-9

Thailand-Gripens-and-Chinese-PLAAF-J-11-joint-exercises-11

Thailand-Gripens-and-Chinese-PLAAF-J-11-joint-exercises-14

Thailand-Gripens-and-Chinese-PLAAF-J-11-joint-exercises-1

Thailand-Gripens-and-Chinese-PLAAF-J-11-joint-exercises-2

FONTE: Defense Blog / COLABOROU: Alfredo Araujo

47
Deixe um comentário

avatar
47 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
E.SilvaPatrickzorannncipinhaDuanny D. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Alex
Visitante
Alex

Nesta área tamanho é documento?

Iväny Junior
Visitante
Member

Alex

Para combate avião x avião no alcance visual, não;
Para raio de combate e alcance operacional, sim (ponto pro russo);
Para combate BVR, sim (ponto pro Gripen).

Agora que lembrei que não é russo e sim chinês, então, tirando o alcance, acho que o Gripen leva tudo.

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Iväny, deixa eu relembrar……… F-5M versus Super Honet. Eu estava numa FIDAE e um amigo que estava ao meu lado perguntou a um piloto (ex-USAF de F-16 e F-15) qual aeronave ele gostava de voar nos tempos de operacional, ele foi taxativo, adorava voar o Falcon……. aeronave fácil, ótima relação peso-potência, gostosa mesmo, mas para ir a um combate, ele não largava mão do Eagle……… nas palavras dele “se você quiser voltar pra casa, o caça é o F-15”. Superioridade aérea não tem pra ninguém, os grandões mandam. O resto serve para compor número e treinar, treinar, treinar……. para esta… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

É pequeno. Não mete medo em ninguém. Mas impõe respeito…Mais respeito do que um f-5.
Mais respeito do que quem nada tem…
Tem um bom radar, pode transportar mísseis de médio e longo alcance.
Tem velocidade supersônica sem afterburner, o que permite economizar combustível em altas velocidades…

Iväny Junior
Visitante
Member

Wellington O último combate “de alta intensidade” que os EUA enfrentaram foi no Iraque na primeira guerra do golfo (1991) onde abateram todas as aeronaves da IRIAF. E alta intensidade entre aspas, porque os EUA tinham na ocasião mais que o dobro da quantidade de caças do inimigo, mais equipamentos de guerra eletrônica muito mais avançados (o F-111 por exemplo, era utilizado só para esse fim na ocasião). Fossem os F-4, provavelmente o resultado seria o mesmo (as ultimas versões já contavam com radar AESA e capacidade de disparar o AMRAAM). Em recente evento europeu, um Gripen C/D da republica… Read more »

Gavião
Visitante
Gavião

Sim, O Gripen é obviamente uma aeronave de respeito, mas convenhamos é um caça para país pequeno. Até hoje nunca consegui entender o porque de a FAB insistir tanto no Gripen, lembrando que o governo da época, era claramente a favor do Rafale, este sim um avião no nível do Typhoon.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares
carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

” J-11 (cópia do Sukhoi) da China”, Há histórico “real” de combate/ação desse Ling Ching ?

Alexandre Samir Maziz
Visitante

Caro Gavião por dois motivos bem importantes : transferência de tecnologia ,preço da hora de voo e manutenção , o problema não é que ele é um caça para país pequeno e sim que compramos poucas quantidades para o tamanho do nosso país no o ideal era no ter comprado ao meu ver uns 60 caças , minha duvida agora é será que a FAB , vai manter essa bela pintura cinza padrão , ou vai deixar aquela horrorosa camuflada dos velhos Mike ??

Jhenison Fernandez
Visitante
Jhenison Fernandez

não adianta comparar a versão C/D que e um caça e a versar E/F do gripen que e outro, o Gripen E nao e um caça para pais pequeno ele e tao capaz quanto qualquer outro de sua geração mas pelo amor de deus pare de comparar as duas versões que tirando a aparência e outra aeronave.

Gelceu Santos
Visitante
Gelceu Santos

Também tenho esta dúvida Alexandre sobre a pintura acho que deveria manter o cinza padrão pois se é pra ter superioridade aérea tem que ser cinza e não camuflado como se rastejando no chão, outra coisa que analisando os fatos atuais acabou surgindo uma boa situação, como temos 36 comprados poderíamos comprar só mais uns 40 pra FAB e depois partir para outro caça com mais capacidade tipo F16 e F15 mas caso não tenha como ter esta possibilidade então o negócio é ter mais de 150 gripen sendo comprados em lotes de 36 ou um pouco mais e em… Read more »

Tiago Silva
Visitante

Gente não podemos menosprezar o potencial do J-11, os chineses vem a anos desenvolvendo seus próprios meios e aperfeiçoando eles. Ambas as aeronaves envolvidas carregam muita tecnologia e este treinamento deve ter sido bem interessante.

Tamanho não é documento mas treinamento e forma de emprego sim representam toda a diferença.

Joaquim
Visitante
Joaquim

Senhores, vale lembrar que ter o gripen e melhor do que os f-5, que serviram honrosamente,porém toda via entretanto, deveríamos ao meu ponto de ver ter adquirido outra aeronave de combate,mais robusta,comprovadamente testada,
defesa de soberania não se mede em dinheiro,afinal somos ou não a 8,10 economia mundial? Se não então para tudo,”terceiriza” a defesa e pronto,em relação a camuflagem pra mim teria que ser uma já postada aqui pelos editores do blog,acho eu que uma maquete não sei se da Saab ou mesmo de coleção própria! Saudações a todos.

CAVALCANTI
Visitante
CAVALCANTI

Eu não sou um especialista no assunto, mas não vi em nenhum momento ser citada a capacidade , a habilidade e a determinação do piloto em um combate.É claro que a máquina conta muito , no entanto , pesa também o treinamento e a doutrina de combate.Só para lembrar já no fim da 2ª Guerra os pilotos alemâes mesmo em inferioridade tinham habilidade para causar enormes baixas entre os aliados.

Iväny Junior
Visitante
Member

Gavião, o Rafale é um avião formidável (vou cogitado no lugar do f-18 e/f na USNAVY), tem boa performance, mas, o Gripen tem algumas vantagens operacionais sobre ele, além de que, também tem um custo-benefício absolutamente melhor. Consta em alguns veículos que a hora de vôo do rafale é a mais cara do mundo. Se fosse pra comprar o vetor francês, era melhor comprar Typhoon. Afora isso, o rafale não está certificado nem para todas as armas MBDA, e quase nenhuma fora da europa (por exemplo, ele não dispara IRIS-T nem derby, nem a-darter, e ninguém sabe quando e se… Read more »

Alexandre Samir Maziz
Visitante

Amigos mas ao comprar o Gripen não vamos estar “mal na fita ” não ,é um aeronave bem eficiente vai cumprir e preencher todas as lacunas da FAB , vamos dar um grande salto na nossa capacidade militar um marco , pois desde 1973 que não compramos aviões de caça novos como foram o Mirage III que era uns dos tops na época dele …

Joaquim
Visitante
Joaquim

Cavalcanti, por isso,nossos pilotos merecem algo a altura deles ….e para nos defender bem nao concorda? Seria ótimo um esquadrão de 15 Eagles(Boeing/Embraer) e o restante os NG’s …pronto aí qualquer um pensaria várias x em se aventura em nossos céus. 🙂

Joaquim
Visitante
Joaquim

Ops, faltou um F … Rs.

Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

“Gripen leva vantagem sobre o F-15 em vários aspectos…” QUE PIADA!!! Sim, o Gripen é muuuuuito melhor que o F-5, SÓ ISSO! Concordo que o Gripen é para país pequeno, pois é econômico e com um radar ótimo é suficiente, mas para superioridade aérea não existe melhor que o F-15 e F-22, o resto é balela, infelizmente compramos um caça leve para treinamento e vamos usá-lo para defender a pátria, essa é que é a verdade. Mas defendo um dia entrarmos no consórcio F-35, ou quem sabe adquirir uns 2 ou 3 esquadrões de F-18 (além do Gripen), seríamos o… Read more »

Henrique Pena
Visitante
Henrique Pena

O povo tem mania de pensar que o que vem da China nao presta, porque eles vendem equipamentos para varios mercados diferentes, Ai no Brasil o grosso do consumo se preocupa tanto com o preco que esquece da “qualidade” e da garantia, dai e muito facil mandar material de baixa “qualidade”/sem garantia que tem preco muito mais baixo pra essa massa consumidora. A Grande maioria do que compramos de “marca” e “qualidade” sao produzidos a partir de pecas e mao de obra chinesas. Por outro lado, precisamos lembrar tambem que eles dominam o ciclo aeroespacial e nuclear, o que certamente… Read more »

Mauricio R.
Visitante

“…o potencial do J-11, os chineses vem a anos desenvolvendo seus próprios meios e aperfeiçoando eles.”

O J-11 é o resultado da engenharia reversa do Su-27, que os chineses fabricavam sob licença dos russos.
Ocorre que até p/ poder se fazer a engenharia reversa de qualquer sistema de armas, algum conhecimento é necessário.

Mauricio R.
Visitante

“…infelizmente compramos um caça leve para treinamento e vamos usá-lo para defender a pátria, essa é que é a verdade.”

Que é exatamente o mesmo que a Suécia fará, c/ um agravante, pois o “urso” mora logo ali ao lado.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Só acredito depois que sangrar, antes ….. nunca !

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Um dos motivos que sempre fui SH, mas o Volvo tá bom, gosto dele, veremos !
Caro Iväny Junior 23 de novembro de 2015 at 15:28,
para escolher fora da seleção eu iria de F 16 Block ++++
Sonhar não custa nada né, mais de Jaca ou Tufão teríamos a rainha do hangar, talvez na situação da Brazilandya hoje até o SH entraria nessa !

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Importante:
Cadê os três (3) KC 767 IAI ? Sem eles …. sei não, mas estamos a pé !
C 130 e KC 390 na minha opinião seguram uma parte do patuá, mas jamais o patuá todo !

Leopoldo Duarte
Visitante

Há uma exagerada critica por parte do gripen o referido caça cumpre quase tudo que outros caças de superioridade também cumpre o que vai fazer a diferença é a doutrina utilizada pela FAB nos seus treinamentos e uso de armamentos avançados é obvio que a caças com mais raio de alcance más em combate é igual para igual o que vai fazer a diferença é a capacidade do piloto (nivel de adestramento e doutrina), recheio eletrônicos e armamentos, hoje de igual para igual só a um caça a frente de todos o F-22.

Antunes
Visitante
Antunes

Os 36 F-39 Gripen com base central em Anapolis e, desdobramento em Natal, Manaus e Canoas|SantaMaria, dá uma arrumada na casa.

Um Esquadrão Hi com 16 F-15 seria bacana demais… talvez o Typhoon, E sonhando como comunicabilidade com possíveis caças navais o F-18 E/F ou o Rafale.

Oganza
Visitante
Oganza

Esse é um dos motivos do País não ir pra frente… o Povo só divaga, não acorda… só sonha… …mais de 100 Gripens, F-15, caças navais… Completamente fora da realidade. Ps.: Essa realidade NÃO irá mudar pelos próximos 15 anos, no mínimo. Isso é um fato. Meus caros, a FAB nem encomendou uma versão biplace dedicada ao ataque (muito mais efetiva) por simplesmente não haver doutrina… o Super Jas já será uma revolução na doutrina vigente e todas as tripulações que irão opera-lo só estarão 100% em 80% das capacidades do caça lá por 2030… Credo, é só pensar um… Read more »

Oganza
Visitante
Oganza

carlos alberto soares,

muito bem lembrado: Onde estão os KC-767?

Isso sim é que vc’s deveriam estar se perguntando… eles são vitais para a estratégia tanto de defesa como de resposta/reação do Poder Aéreo Brasileiro. Sem eles, nem com F-15 a coisa andaria.

Grande Abraço.

Iväny Junior
Visitante
Member

Carlos Crispim Piada? Vai ler um pouco sobre os radares, sobre o que é RCS, sobre os mísseis IRIS-T e Meteor versus AIM-9X e AMRAAM… aí depois voce pode opinar. Opinião sem conhecimento é só pitaco. Carlos Alberto Soares, amigo, sobre o Typhoon, eu tenho a mesma opinião do Coronel John Jumper da USAF: é o melhor caça do mundo. Rainha de hangar até o momento são os stealths, a disponibilidade do F-22 nunca foi maior que 50% (dod oficial do governo americano), ao que os dados oficiais do Typhoon apresentam 70% de disponibilidade interna nos operadores, em média, fora… Read more »

Oganza
Visitante
Oganza

Caro Ivany,

ficaria imensamente satisfeito SE conseguíssemos estar operando um segundo lote de 36 Gripens até 2030 além de conseguir fazer a modernização de todos os A-1 até 2025.

Bom, isso não vai acontecer, então a torcida fica para que todos os 36 Gripens estejam por aki até 2025-27, pelo menos 2/3 dos A-1 modernizados e os KC 767 tenham desencantados.

Já estaria feliz.

Qualquer coisa além disso já beira o devaneio.

Grande Abraço.

Alexandre Samir Maziz
Visitante

Concordo contigo Oganza ,nem recebemos os Gripens e o pessoal pedindo F-15 e F-35 rsrs ,temos que ser realistas chega os 36 caças na boa sem atraso e “passa a mão no toco ” ….

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Nossa, essa história do Gripen já foi tão debatida. O problema é que alguns comentaristas, com o devido respeito e sem ofender, postam comentários infantis demais. Parece que ninguém sabe o que é orçamento. O GF não contempla as FFAA com o dinheiro que elas precisam pra se manter (custeio) e pra se reequipar. Governos que todos nós votamos. A situação da FAB neste ano é muito crítica, e será ainda mais ano que vem. A DIRMAB não tem dinheiro pra manter tudo. É uma simples questão matemática. Daí vem gente surfando na maionese, falando de F-16 junto com Gripen,… Read more »

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

O Super Jas atendeu todos os requisitos da FAB.
Então é mais que suficiente para o Brasil.

cipinha
Visitante

Os anos vão passando e o povo continua criticando escolha do Gripen. O caça sueco pode não ser tão monstruoso quanto um F-15 ou Su-30, mas também está longe de ser um LIFT, é uma arma de guerra que se bem apoiado (aviões tanque, AEW&C, armamentos modernos e pilotos bem treinados) podem dar muito trabalho para caças de maior dimensão. Não adiantaria nada o Brasil comprar F-15, Su-30/35 ou Rafale, se o orçamento não permite que esses caças saiam do chão. O Oganza apresenta uma visão pragmática do problema. Rezem para que cheguem ao menos 36 Gripens. Essa situação não… Read more »

Iväny Junior
Visitante
Member

Oganza Eu acredito que os A-1 vão morrer sem a devida dignidade (radar, mísseis ar-sup, e pod eletrônico para todos). Você veja que o A-1 tem pod de designação de alvos porque compraram pro F-5 e não foi compatível! Estou assumindo, nesse comentário, que o A-1 vai ser um lançador de bomba burra até o fim da vida (afinal, só existem 5 pods e apenas 2 ou 3 com radar). As divagações acerca dos “futuros caças” são engraçadas. Agora eu não estou manifestando torcida. Só estou fazendo as contas de vigilância x alcance das aeronaves. Precisa-se sim de mais E-99… Read more »

zorannn
Visitante

A escolha do Gripen foi perfeita. O pessoal confunde muito as especificações do Gripen C/D com a do E/F. São aeronaves bem diferentes. O alcance do Gripen E/F é equivalente à do Super Hornet e Rafale sem tanques externos, sendo um pouco superior ao primeiro e um pouco inferior ao segundo. Além da questão de ser supercruise. Quanto à capacidade de carregar armamentos, existem ilustrações da SAAB com o Gripen E/F armado com 10 misseis ar-ar (6 ou 8 meteor), um pod e 1 tanque central. Isto está muito longe de ser pouco. Aliás, será que teremos mísseis suficientes para… Read more »

zorannn
Visitante

Perdão corrigindo – falha de memória: Foramentregues 10 novos Rafale em 2014. Eram 83 em 31/12/2013 e 93 em 31/12/2014. Idade média da frota: 5.8 anos. Custos de manutenção em 2014: 226.4 milhões de Euros. Disponibilidade média: 44 aeronaves.

Dados publicados na Assemblee Nationale em 13/01/2015 pelo ministro da Defesa

Gavião
Visitante
Gavião

Ora, questão de orçamento das FAA é simples. Gasta-se muito, e têm-se pouco equipamento. A maior parte dos gastos vão para inativos, então….a sociedade precisa opinar, que tipo de FAA quer.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Agora os comentários começaram a ficar mais pé no chão. ..

Gavião
Visitante
Gavião

Prezado Alexandre Maziz; a questão da “transferência de tecnologia” é relativa, pois depende (e jamais saberemos) o que foi acordado em contrato, ou seja um contrato bem feito, resolve. E tem outra, para absorver tecnologia pra valer tem que fazer parte do projeto, desde o início (Ex. Tornado, Typhoon, F-35 etc.), fora isso é ilusão. E tem outra ainda, quando a Suécia “repassar” determinada tecnologia, e absorvermos, eles já estarão lá na frente. Resumo: transferência é lógico que é importante, mas olhando para a realidade, e considerando que temos pouca (ou nenhuma) ameaça externa, acho importante que as FAA tenham… Read more »

Patrick
Visitante
Patrick

GRIPEN C (SINGLE SEATER)

Length (excl. pitot tube):14.1 meters
Wing span (including launchers): 8.4 meters
Maximum take-off weight: 14000 kg

http://saab.com/air/gripen-fighter-system/gripen/gripen/the-fighter/gripen-cd/

TECHNICAL DETAILS FOR GRIPEN NG

Lenght over all 15.2 meters
Widh over all 8.6 meters
Maximum take off weight 16500 kg

http://saab.com/air/gripen-fighter-system/gripen/gripen/the-fighter/Gripen-NG/

O Gripen E/F também é um pouco maior.

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Caro Iväny Junior 23 de novembro de 2015 at 18:36,
Sobre o Tufão, me refiro a nossa realidade Brazilis e tão somente.
Abraços Amigo

carlos alberto soares
Visitante
carlos alberto soares

Caro Oganza 23 de novembro de 2015 at 19:33,
é por ai ….
Cel Nery, Caro Fabiano notícias dos (3) KC 767 IAI ?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Nenhuma. Não vai sair tão cedo.

Iväny Junior
Visitante
Member

zorann Tudo o que os franceses podem fazer com Mirage 2000 estão fazendo, e os alocando em posições onde o Rafale deveria estar, justamente por conta do exorbitante custo. Jamais defendi o Rafale pro brasil, apenas reconheço que ele é um ótimo vetor, e, que se fosse pra comprá-lo seria melhor o Typhoon. Meu “preferido” (afirmei em vários tópicos que era o único que o brasil poderia operar) sempre foi o Gripen, além do custo benefício, tem capacidades muito interessantes em relação aos concorrentes (supercruise, radar mais novo e capacidade de utilizar os melhores mísseis do mercado). Até onde eu… Read more »

E.Silva
Visitante

Estou com os pragmáticos, se conseguirmos contratar ao menos um segundo lote com 36 caças com entrega até 2027 já seria uma excelente notícia. E se conseguir modernizar uns 30 A-1 aí já daria pra passar a régua.