quinta-feira, junho 17, 2021

Gripen para o Brasil

Produção do AW609 TiltRotor e outras novidades da AugustaWestland

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

AW609 - foto AugustaWestland

Dentre as novidades anunciadas pela empresa na Heli Expo de Orlando nesta terça-feira, 3 de março, estão também um kit para aumento do peso máximo do helicóptero AW139 e uma nova marca de segurança demonstrada pela caixa de transmissão deste, funcionando sem óleo por 60 minutos

Nesta terça-feira, 3 de março, a AgustaWestland informou em nota que o programa da aeronave AW609 TiltRotor atingiu um importante marco, iniciando a fase de produção em antecipação às primeiras entregas aos clientes. Segundo a empresa, a aeronave tem cerca de 60 encomendas. A designação TiltRotor indica que, dotado de um sistema para mudar alterar a posição dos seus motores nas pontas das asas, o aparelho pode decolar e pousar como um helicóptero e voar como um avião.

Segundo a empresa, foram incluídas no programa as instalações da empresa em Philadelphia (EUA), visando o estabelecimento da linha de montagem final. Uma segunda linha será estabelecida, numa data futura, nas instalações de Vergiate (Itália). A integração completa da unidade de Philadelphia no programa é esperada para o terceiro trimestre deste ano, numa expansão para acomodar atividades de engenharia, certificação e montagem do AW609.

Atualmente, dois protótipos da aeronave passam por testes de voo, um terceiro está em montagem final e um quarto será montado em Philadelphia no ano que vem, com as provas e os trabalhos de certificação junto à FAA ocorrendo em paralelo, o que envolve também instalações em Arlington (Texas – EUA). A empresa pretende conseguir a certificação FAA em 2017.

AW609 - foto 2 AugustaWestland

Até o momento, o TiltRotor AW609 já acumulou 1.200 horas de voo, completando a expansão do envelope de voo, testes de autorrotação, além de melhorias aerodinâmicas e nos sistemas. Em resumo, os novos dados de melhorias incluem um peso máximo de decolagem aumentado para 8.165kg (18,000 libras) graças a aprimoramentos nos motores, modificações no trem de pouso e técnicas de controle de voo otimizadas.

Os resultados dos testes validaram a capacidade de voar 500 milhas náuticas (926km) ponto a ponto com nove passageiros, em duas horas de voo. Também estão sendo desenvolvidos tanques externos para ampliar a autonomia, conforme o tipo de missão, podendo levar a um alcance máximo de 1.100 milhas náuticas (2.038km) – numa aplicação prática, isso poderia significar o transporte de seis passageiros a uma distância de 800 milhas náuticas (1.482km) em pouco mais de três horas de voo.

Kit para aumento do peso máximo do helicóptero AW139

Entre suas notas à imprensa divulgadas hoje, a AugustaWestland também informou sobre o kit opcional de aumento do peso máximo do seu helicóptero bimotor AW139, que é de 6.400kg (14.109 libras), para 7.000kg (15.432 libras).

AW139 - foto AugustaWestland

O kit, combinado a outras medidas que estão sendo introduzidas em aeronaves novas de fábrica neste ano, que incluem uma economia de peso vazio de 100kg (220 libras) para um aparelho em configuração típica para voos “offshore”, permitirá aos operadores uma carga paga extra de até 700kg (1.542 libras), segundo a empresa. Já no caso de aeronaves das frotas atuais, o kit poderá significar aumento da carga paga de 200kg (440 libras) ou 600kg (1.323 libras).

Ainda segundo a AugustaWestland, com essas novidades o modelo AW139 passa a ter condições de competir com helicópteros maiores, como o EC175, em missões de longo alcance com 12 ou menos passageiros, oferecendo custos de operação significativamente mais baixos. Como exemplo, um AW139 novo de fábrica com o kit opcional poderá oferecer um raio de ação de 230 milhas náuticas (426km) com oito passageiros.

AW139 número 700 - foto AugustaWestland

O helicóptero AW139 acumula perto de 900 encomendas, de mais de 220 operadores de cerca de 70 países, com 730 aeronaves já em serviço.

Empresa demonstrou capacidade da caixa de transmissão do AW139 funcionar mais de 60 minutos sem óleo

Ainda sobre o modelo AW139, a AugustaWestland também informou sobre demonstração junto à autoridade de aeronavegabilidade da Itália, ENAC (Ente Nazionale Aviation Civile) da capacidade da caixa de transmissão da aeronave funcionar mais de 60 minutos sem óleo, ou seja, na condição “run dry”, que é a da perda de óleo pela mesma durante o voo. Segundo a empresa, isso faz do AW139 o primeiro helicóptero a entrar em serviço com essa capacidade que é 30 minutos superior à de qualquer outro helicóptero competidor certificado.

AW139 - caixa de transmissão - foto AugustaWestland

Após 63 minutos de testes, a caixa de transmissão (MGB) foi desmontada e os componentes foram inspecionados. Alguns deles mostraram danos devido à falta de lubrificação, porém em geral estavam em condição muito boa, demonstrando que o projeto específico da MGB realiza a distribuição de óleo residual de tal maneira que possibilita estender o período “run dry”, dos 30 minutos dos requerimentos básicos de voo após a tripulação receber o alerta de perda de óleo (regra estabelecida pelas atuais autoridades civis), para mais de 60 minutos.

A caixa de transmissão do AW139 incorpora, segundo a empresa, tecnologia de nova geração da caixa do AW189, que já foi certificada pela EASA no início de 2014 para uma capacidade “run dry” de 50 minutos.

FONTE / FOTOS: AugustaWestland (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de originais em inglês)

- Advertisement -

4 Comments

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Oganza

DNA by Bell…

… esses italianos entendem de design…

… e os ingleses de eficiência… 🙂

Grande Abraço.

Wellington Góes

Uma pena aquele acordo com a Embraer não ter deslanchado naquela época. Esperamos que ainda aconteça conforme colocado pelo Roberto Lopes vez passada.

Oganza, concordo contigo.

Até mais!!! 😉

Groo

Essa pintura preta do AW609 lembra aquela pintura antiga da US Navy. Achei até que era uma versão militar.

Kojak

“Oganza
3 de março de 2015 at 17:38 #”

Piaggio, Bertone, Pininfarina etc ….. agradecem.

Aston Martin, Jaguar, Rover etc ………… idem.

London Cab, ótimo.

Harrier, sou fã de carteirinha.

Peixe com fritas então ………

kkkk, para relaxar.

Abraços

Reportagens especiais

Saab JAS 39 Gripen – herdeiro de uma longa linhagem de caças a jato suecos

Os mais famosos aviões de caça da história costumam ser os produzidos pelas grandes potências militares, desde o início...
- Advertisement -
- Advertisement -