Home Noticiário Internacional Base Aérea de Columbus treinará até 30 pilotos afegãos

Base Aérea de Columbus treinará até 30 pilotos afegãos

249
18

A-29-Super-Tucano-Afghanistan

Cerca de 30 pilotos afegãos estão aptos a participar de missões de treinamento em aeronaves de ataque leve A-29 Super Tucano na Base Aérea de Moody em Valdosta, Geórgia.

O treinamento dos pilotos afegãos fará parte do 81º Flight Squadron que foi ativado durante uma cerimônia ocorrida na última quinta-feira (15/1).

O treinamento será supervisionado 14º Flying Training Wing que também treinará 9 mecânicos afegãos.

De acordo com o oficial de comunicação da 14º Flying Training Wing, o Departamento de Defesa dos EUA está custeando a missão de treinamento, que terá início no próximo mês e concluído em 2018.

Afghan-pilots-training

A Força Aérea Afegã espera receber 20 A-29 Super Tucano que deverão substituir os helicópteros de ataque Mi-35 a partir de janeiro de 2016.

A Força Aérea dos Estados Unidos recebeu o primeiro dos A-29 da Sierra Nevada Corp/Embraer no âmbito do Programa Light Air Support (LAS) em 26 de setembro do ano passado.

FONTE: Khaama Press (tradução e edição do Poder Aéreo a partir do original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
6 anos atrás

Interessante que os EUA vão utilizar os ST para substituir helicópteros no Afeganistão, mas na Colômbia, desde sempre, os americanos queriam que as FFAA locais optassem pelos helicópteros de sua fabricação, enquanto que os colombianos queriam os ST.

Hamadjr
Hamadjr
6 anos atrás

Muito interessante mesmo, é old e new logica made USA, o que é bom pra eles nem sempre é melhor para os outros, alias essa lógica do comércio mundial de armas é igual aquele conceito do farinha pouco meu pirão primeiro, embora a Dassault que o diga.

Kojak
Kojak
6 anos atrás

São TO’s diferentes, requerem doutrinas diferentes, requerem logística e equipes de solo diferentes em função das diferenças entre esses países etc etc etc …………

A experiência dos USA com hélis no Afeganistão para Coin não foi das melhores, a URSS já havia experimentado esse “caldo” ……

Nem todo pau que bate em chico bate em francisco, quando o assunto é militar …………..

Marcos
Marcos
6 anos atrás

KOJAK

Mas os colombianos acabaram comprando também os ST, que aliás tem sido muito bem sucedido.

nunes neto
nunes neto
6 anos atrás

Onde os pilotos americanos que vão ministrar o curso treinaram?Na Embraer,Colômbia ,AFA ou naquele exemplar que foi vendido para os EUA avaliarem o avião ?

Marcos
Marcos
6 anos atrás

Muito provável devem ter treinado naquele primeiro exemplar vendido e a partir dai criado uma doutrina.
E é possível que tenham complementado algum treinamento na Embraer. É só lembrar do incidente que houve por aqui, envolvendo um piloto brasileiro e americano, onde houve perda de controle da aeronave, seguida de ejeção, mudança de CG e recuperação do controle da aeronave.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Marcos
6 anos atrás

Complementando o Marcos,

A partir de um punhado de pilotos americanos com experiência no A-29, treina-se um grupo de instrutores também americanos na própria base aérea que está recebendo as aeronaves, e estes irão na sequência instruir os afegãos.

Agora, não entendi o por que do Nunes Neto ter colocado a AFA (Academia da Força Aérea, em Pirassununga) no meio das opções. Mesmo que esteja falando da USAFA (U.S. Air Force Academy) não faz sentido pois trata-se de treinamento / conversão operacional para o A-29 de pilotos já formados, e não de treinamento primário / básico de cadetes.

nunes neto
nunes neto
6 anos atrás

Kkkkk, por nada não, só pelo fato da AFA ter exemplares e instrutores, coloquei sem raciocinar. Mas esse grupo de instrutores serão formados agora?Vão precisar de muitas horas de vôo para isso!

Kojak
Kojak
6 anos atrás

“Marcos
18 de janeiro de 2015 at 7:29 #”

Creio que você não leu com atenção, um vetor não exclui o outro e sim o TO faz diferença. Por favor, releia.

Abs

wwolf22
wwolf22
6 anos atrás

o exemplar adquirido pela black water ainda existe ???
sera que ja nao foi desmontado para outros fins ?!?!

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Sim o exemplar continua no inventário da firma mercenária e fazendo seus servicinhos ocasionais quando necessários.
Talvez seja até pela efetividade destas missões ocasionais que os Iraquianos estão tão ávidos pela aeronave e pediram a intervenção “divina” dos Emirados Árabes Unidos… Para sequestrar a peso de ouro seis unidades da FAB no Brasil.
Os iraquianos se cansaram de esperar a gambiarra americana que os yakees querem lhe empurrar…

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Bem 30 pilotos e 9 mecânicos afegãos…
Com este mix os 9 mecânicos vão ficar malucos para manter a prontidão de 20 aeronaves….

A vida destes ST no Afeganistão vai ser um cometa…
Brilhante e fugaz…

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
6 anos atrás

Gilberto,

Acredito que os 9 mecânicos treinarão outros mecânicos no Afeganistão, o que é bem mais fácil do que treinar pilotos.

Quanto às seis unidades solicitadas, a FAB não tem Super Tucanos estocados (lembro que os da EDA vieram do estoque, mas não sei acabou)?

Abraços!

Gilberto Rezende
Gilberto Rezende
6 anos atrás

Rafael acreditas que esta facilidade não compromete a “segurança” na transmissão do conhecimento ? Em mecânicos afegãos treinando outros mecânicos afegãos ??? Eu não. Isto cheira a economia bem porca e suicida. Resta saber quem aqui é o “inteligente” em só treinar 9 mecânicos para atender uma frota de 20 aeronaves; dos americanos que só ofereceram 9 vagas ou dos afegãos que só conseguiram 9 mecânicos com proficiência em inglês para o curso. Até onde foi anunciado as “6 aeronaves urgentes” serão separadas entre as ativas dos inventário da FAB. Só assim o pedido pode ser atendido. Inclusive houve a… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
6 anos atrás

Gilberto, eu forcei um pouco a barra com “o bem mais fácil” – o ideal seria dizer que é “menos complexo”. De qualquer forma, concordo contigo que há um grande risco nessa opção de treinar apenas 9 mecânicos nos EUA, seja lá qual for o motivo para tal que “o inteligente” levou em conta. Quanto às 6 aeronaves urgentes, de fato, as estocadas demandam um certo tempo para se tornarem ativas, de forma que devem sair do inventário dos esquadrões mesmo. Mas não acho que a FAB irá fazer exigências demais ou cobrar caro por isso. Para ela, em termos… Read more »

Vader
6 anos atrás

Senhores, não digam besteiras, salvo engano num primeiro momento, e por muito tempo ainda, estas aeronaves terão manutenção da Sierra Nevada. Ainda vai longe o dia em que passarão a ser operadas no TO afegão. Até lá da pra formar váááárias turmas de mecânicos, o que não se aplica aos pilotos, cujo treinamento é muito mais difícil e, sobretudo, muito mais longo que o de mecânicos. Lembrando que a arquitetura mecânica do ST é relativamente simples em termos de modernas aeronaves. Antes de começarem a xingar o Tio Sam de burro, bobo, feio, chato e comedor de bacon, como se… Read more »

Nick
Nick
6 anos atrás

Será que alguns desses pilotos do Afeganistão não irão voar no Iraque?? 🙂

[]’s

Kojak
Kojak
6 anos atrás

Vader

Dito e feito.

Esses “zamericanos” burros, imbecis e idiotas.

Assististes o BO ontem a noite ?

Em 5/6 anos (2008 LB) esses idiotas tornaram-se no maior produtor de petróleo e gás do mundo, tem uma inflação de um pais descente, TD de 12% para menos de 6%, industria caminhando em bons passos etc etc etc …….

Já nós xxxxxxpesrto$$$$$$$$$$$$$, estamos regredindo a época do Sarney, ó glória.

Americanos idiotas, por isso assisto todos os dias esses imbecis tentando entrar no Brazil ilegalmente, pudera neste buraco de pérola$ ………

Saudações