domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

BNDES aprova empréstimo de R$ 1,5 bi para Viracopos

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Aeronaves da frota da Azul em Viracopos - Campinas - São Paulo - foto Nunão - Poder Aéreo

O controle da Aeroportos Brasil Viracopos é da UTC Participações, Triunfo Participações e Investimentos S.A. e a operadora aeroportuária Egis Airport Operation

ClippingNEWS-PAO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta segunda-feira, 30, aprovação de financiamento de longo prazo no valor de R$ 1,5 bilhão para a concessionária do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas.

O empréstimo corresponderá a 62,6% do investimento total. Com isso, o BNDES encerra em R$ 5,8 bilhões o pacote de financiamento aos três aeroportos privatizados em 2012 – os empréstimos para Guarulhos e Brasília foram anunciados no último dia 17.

Em dezembro de 2012, a empresa Aeroportos Brasil Viracopos já havia recebido empréstimo-ponte de R$ 1,2 bilhão, aproximadamente. Além do financiamento de longo prazo do BNDES, a concessionária emitirá debêntures de infraestrutura, no valor de R$ 300 milhões – segundo nota enviada pelo BNDES, a participação do banco na emissão já está aprovada.

As debêntures serão do tipo simples (não conversíveis em ações). Por serem de infraestrutura, terão incentivo fiscal previsto na Lei nº 12.431/2011 – isenção de Imposto de Renda para o investidor pessoa física e para o investidor estrangeiro, além de alíquota de apenas 15% para a pessoa jurídica.

O controle da Aeroportos Brasil Viracopos é da UTC Participações, Triunfo Participações e Investimentos S.A. e a operadora aeroportuária Egis Airport Operation, que opera 13 aeroportos no mundo, além de Viracopos.

FONTE: Exame (reportagem de Vinicius Neder, do Estadão conteúdo)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

Funciona assim: O Tesouro lança títulos ao mercado com taxa de prevendo juros de 8% aa, pagos semestralmente, mais um bônus de alguma coisa pagos anualmente. Na hora da vendas dos títulos ao mercado o governo vende esse título com deságio de 18%, o que lá nos finalmente significa que o governo pagará juros de 22% aa. Uma vez captados os recursos, esses são injetados no BNDES com custo zero, que faz empréstimos às “eleitas”, com custo administrativo de 2%, mais juros de 3%, totalizando 5% aa, ou seja, abaixo da inflação, o que representa uma taxa de juros negativas.… Read more »

Carlos Alberto Soares

Será emprestado e pago.

Já a grana que foi para o Eike de diversas formas e fórmulas, essa já era.

Marcos

O mesmo critério que se utilizou para empréstimos à Eike, são utilizados para todos os empréstimos do BNDES.

Mas como disse, quem banca os juros dos empérstimos somos todos nós.

Reportagens especiais

Fotos do sábado da XXVII Convenção Nacional de Plastimodelismo 2013, no PAMA-SP

Você está em São Paulo? Gosta de plastimodelismo e assuntos relacionados? Então não perca! Neste domingo, último dia, a...
- Advertisement -
- Advertisement -