sexta-feira, outubro 7, 2022

Gripen para o Brasil

BNDES aprova empréstimo de R$ 1,5 bi para Viracopos

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Aeronaves da frota da Azul em Viracopos - Campinas - São Paulo - foto Nunão - Poder Aéreo

O controle da Aeroportos Brasil Viracopos é da UTC Participações, Triunfo Participações e Investimentos S.A. e a operadora aeroportuária Egis Airport Operation

ClippingNEWS-PAO Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta segunda-feira, 30, aprovação de financiamento de longo prazo no valor de R$ 1,5 bilhão para a concessionária do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas.

O empréstimo corresponderá a 62,6% do investimento total. Com isso, o BNDES encerra em R$ 5,8 bilhões o pacote de financiamento aos três aeroportos privatizados em 2012 – os empréstimos para Guarulhos e Brasília foram anunciados no último dia 17.

Em dezembro de 2012, a empresa Aeroportos Brasil Viracopos já havia recebido empréstimo-ponte de R$ 1,2 bilhão, aproximadamente. Além do financiamento de longo prazo do BNDES, a concessionária emitirá debêntures de infraestrutura, no valor de R$ 300 milhões – segundo nota enviada pelo BNDES, a participação do banco na emissão já está aprovada.

As debêntures serão do tipo simples (não conversíveis em ações). Por serem de infraestrutura, terão incentivo fiscal previsto na Lei nº 12.431/2011 – isenção de Imposto de Renda para o investidor pessoa física e para o investidor estrangeiro, além de alíquota de apenas 15% para a pessoa jurídica.

O controle da Aeroportos Brasil Viracopos é da UTC Participações, Triunfo Participações e Investimentos S.A. e a operadora aeroportuária Egis Airport Operation, que opera 13 aeroportos no mundo, além de Viracopos.

FONTE: Exame (reportagem de Vinicius Neder, do Estadão conteúdo)

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

3 Comments

Subscribe
Notify of
guest

3 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

Funciona assim: O Tesouro lança títulos ao mercado com taxa de prevendo juros de 8% aa, pagos semestralmente, mais um bônus de alguma coisa pagos anualmente. Na hora da vendas dos títulos ao mercado o governo vende esse título com deságio de 18%, o que lá nos finalmente significa que o governo pagará juros de 22% aa. Uma vez captados os recursos, esses são injetados no BNDES com custo zero, que faz empréstimos às “eleitas”, com custo administrativo de 2%, mais juros de 3%, totalizando 5% aa, ou seja, abaixo da inflação, o que representa uma taxa de juros negativas.… Read more »

Carlos Alberto Soares

Será emprestado e pago.

Já a grana que foi para o Eike de diversas formas e fórmulas, essa já era.

Marcos

O mesmo critério que se utilizou para empréstimos à Eike, são utilizados para todos os empréstimos do BNDES.

Mas como disse, quem banca os juros dos empérstimos somos todos nós.

Últimas Notícias

Embraer avança na produção do primeiro KC-390 Millennium para a Hungria

Hungria é o segundo cliente internacional do programa KC-390 Entregas estão programadas para começar em 2024 Gavião Peixoto –...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -