domingo, maio 9, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer novamente interessada na compra da Beechcraft

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

pagina da internet da hawker beechcraft

O site InfoMoney publicou hoje uma notícia que destaca a alta das ações da Embraer (3,10%), principalmente considerando a queda do índice Ibovespa (1,80%). Segundo a reportagem, operadores ouvidos pela Agência Estado Broadcast informaram que a alta estaria relacionada a uma possibilidade da empresa norte-americana Beechcraft ser comprada pela fabricante de aviões brasileira. Além da Embraer, estariam interessadas na Beechcraft a indiana Mahindra & Mahindra e a americana Cessna (por meio de sua subsidiária Textron).

O interesse da Embraer pela Beechcraft não é de hoje. Há um ano foi noticiado que existia o interesse da empresa brasileira em adquirir a divisão de aviação executiva da companhia americana. Mas, naquela época, as conversas avançaram mais com o grupo chinês Superior Aviation Beijing (uma “joint venture” numa proporção 60-40, entre a empresa privada Beijing Superior Aviation Technology Co. e a Beijing E-Tong International Investment & Development Co, que é apoiada pelo Estado Chinês), que chegou a oferecer aproximadamente 1,8 bilhão de dólares pela empresa.

Deve-se destacar, no entanto,  que  o setor de defesa da empresa não seria vendido para o grupo chinês, sendo desmembrado da negociação. O que ainda não está claro é se o atual interesse da Embraer pela empresa americana (conforme nota da InfoMoney) inclui o setor de defesa, um forte concorrente para o seu produto Super Tucano. De qualquer forma, o negócio com os chineses não decolou no ano passado (houve até protesto de sindicato).

Hawker Beechcraft headquarters

É de conhecimento geral que a situação financeira da Beechcraft não é boa. Em maio de 2012, ano em que a empresa completou 80 anos, a companhia entrou com pedido de concordata em Nova York. A dívida chegou a 2,5 bilhões. As origens da crise estão em meados de 2000, com a explosão do mercado de aeronaves executivas. Em 2007, o Goldman Sachs e o Onex Partners compraram o que era então a Raytheon Aircraft do fabricante de sistemas de armas por US $ 3,3 bilhões. Em retrospecto, a preço de compra foi otimista. A crise financeira de 2008 deixou o mercado de aeronaves executivas em farrapos e a empresa não conseguiu se recuperar.

A Beechcraft saiu do processo de concordata em fevereiro desse ano. Durante esse tempo, a companhia demitiu mais de mil funcionários e colocou em prática um plano de reestruturação da sua dívida, que caiu dos 2,5 bilhões de dólares para cerca de 225 milhões de dólares. Agora, a empresa é controlada por um grupo de credores (Centerbridge Partners LP, Sankaty Advisors LLC e Angelo, Gordon & Co. entre os maiores). Há informações de que a companhia valha cerca de 1.5 bilhão de dólares no mercado (menor que o valor divulgado durante as negociações com os chineses e quase metade do preço de 2007).

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André Sávio Craveiro Bueno

Penso que o interesse mor não seja a divisão militar. Apesar de não se comparar a Boeing e Lockheed o governo americano não deve encarar isso com bons olhos. As aeronaves civis são divididas em duas: as de turismo (Bonanzas e Barons, creio) e as executivas, que são subdivididas em duas: a família King Air e os jatos. Se a Embraer ficar apenas com a parte civil o interesse dela deverá ser nos King Air. Ela possui jatos mais avançados, apenas não sei se haveria um complemento de segmentos. Se matar a linha de jatos, poderá substitui-la por sua linha… Read more »

Edgar

Seria interessante caso se efetivasse no futuro essa compra, pois há poucos meses a BC puxava o tapete da Embraer no LAS e hoje uma das possibilidades de manutenção dos postos de trabalho da BC está com, veja só, a própria Embraer.

Mauricio R.

Não me pareça que a Beechcraft deva sua sobrevivência a Embraer. Existe mta atividade em torno do King Air 350, tanto civil como militar, venderam 105 células p/ um único operador, o parágrafo abaixo detalha um novo projeto na faixa de mercado do PC-12NG e há ainda um imenso backlog de T-6 a entregar. Que suspeito posso até estar enganado, seja maior que o backlog do ST. “Since emerging from bankruptcy protection in February, Beechcraft has shut down the jet production lines and focused on the turboprop and piston-powered aircraft segments. The renewed focus has also come with a new… Read more »

Mayuan

Vamos e convenhamos que, se o governo Obama não quiser mais essa batata quente nas mãos, a venda da Beech para a Embraer cairia como uma luva. Eles teriam a tranquilidade de saber que todos os pedidos do T6 seriam entregues normalmente, sem problemas de qualidade ou prazo. De quebra ainda acabaria o problema com a concorrência que redundou na venda do ST. Afinal, o que vocês acham que eles vão preferir, a Embraer, que tem fama de cumpridora de seus compromissos e fabricante de qualidade ou uma chinesa que, se bobear, logo logo fecha as fábricas nos EUA e… Read more »

Mauricio R.

Obama não precisa de outra encrenca no Congresso, neste caso c/ ambas as bancadas.
Até pq salvo esse site Infomoney, nada nem ninguém relevante, repercutiu essa notícia, aqui ou lá.
Parece somente boato, p/ inflar preços de ações.
Aliás esse site, posso até estar enganado, não é parte do grupo que privatizou a Embraer???

Reportagens especiais

Fotos do sábado da XXVII Convenção Nacional de Plastimodelismo 2013, no PAMA-SP

Você está em São Paulo? Gosta de plastimodelismo e assuntos relacionados? Então não perca! Neste domingo, último dia, a...
- Advertisement -
- Advertisement -