Desde 2000, Coreia do Sul vem perdendo 2,5 caças por ano

F-5 F da RoKAF - foto Ministério da Defesa da República da Coreia

No total, 35 caças foram perdidos desde 2000, entre eles 16 modelos F-4 e F-5

Segundo a agência de notícias Yonhap, desde 2000 a Força Aérea Sul-Coreana vem perdendo uma média de 2,5 caças por ano em acidentes. A maioria das perdas envolve jatos mais velhos, que entraram em operação há mais de três décadas, e que deverão ser retirados de serviço em breve.

No total, 35 jatos de combate acidentaram-se no país desde o ano 2000, matando 38 pilotos e um mecânico, de acordo com relatório submetido ao Parlamento numa auditoria anual. Dezesseis dos jatos eram modelos F-4 e F-5, sendo que, deste último, cinco caíram apenas no ano 2010. De todos os acidentes, 21 foram creditados a erros de piloto, cinco a manutenção falha e cinco por problemas técnicos com a aeronave.

Apesar do erro humano ser apontado como a causa da maioria dos acidentes, o parlamentar Chung Hee-soo (do partido governista Saenuri) afirmou que os caças mais velhos têm um risco maior de acidentes quando comparados aos mais novos, pois não são equipados com os sistemas aviônicos mais modernos destes últimos, que ajudam a reduzir a chance de erros durante os voos.

“Manutenção ruim causou cinco quedas desde 2000. A Força Aérea precisa melhorar o sistema de manutenção para não perder aeronaves e pilotos”, disse Chung. O acidente mais recente, envolvendo um F-5E que caiu na área central do país durante um treinamento de voo no mês passado, foi atribuído por investigadores a um componente solto na cauda do avião. Esse acidente levantou preocupações sobre aeronaves envelhecidas e próximas do final da vida útil, por terem entrado em operação na década de 1980.

f-5-manutencao-2-intercambio-usaf-rokaf- foto USAF

Dos 200 jatos F-5 operados pela Força Aérea Sul-Coreana desde a década de 1970, todos os jatos das versões A e B, mais antigas, foram desativados. Já as versões E e F fabricadas sob licença no país deverão sair de serviço na próxima década, quando terminarem um ciclo completo de vida útil estabelecido em 38 anos. A Coreia do Sul já adquiriu 60 novos caças F-15 K da Boeing desde 2002 e busca comprar 60 jatos avançados para substituir, nos próximos anos, seus aviões de combate mais velhos. O processo deverá ser acelerado para concluir um acordo até o final de 2014, segundo a agência governamental de aquisições de defesa.

FONTE: Yonhap (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Ministério da Defesa da República da Coreia e USAF

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest

8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guilherme Poggio

Se o Brasil seguisse essa regra (aposentar os F-5 com 38 anos), ficaríamos sem caças.

Fighting Falcon

Se for por essa lógica no Brasil a situação está complicada.
Teriamos que retirar os 46 5-M mais antigos de linha ou quase todos e se sobrar os jordanianos com a média de perdas da Coréia em quatro anos não vamos ter supersônicos na Força…

joao.filho

“Se for por essa lógica no Brasil a situação está complicada.” Falcon, por favor nao misture as palavras “logica” e “Brasil” na mesma sentença, porque elas nao vao juntas. O que falta no Brasil e vergonha na cara. Como pode ser que um dos paises mais estrategicos mundialmente seja “defendido” por um punhado de peças de museu??? Os F-5 ja deveriam TODOS estar aposentados faz muito tempo. Daqui a pouco vao começar a despencar dos ceus, e a inaçao e incompetencia desse pais de brincadeira custarao as vidas dos pilotos. Ja estou de saco cheio desse negocio de FX-2, F-18,… Read more »

glaison

Bah, a Coréia do Sul tem péssimos pilotos. 21 quedas por erro dos pilotos em 13 anos? Eles tem que vir urgente aqui no Brasil aprender como se espreme até a ultima gota dos F-5E. Digo, como se pilota caças tradicionais.

Antonio M

Creio que não temos tanto desse problema ainda, acredito que nossos F5 voam menos do que os coreanos.

Mas é inevitével mesmo com modernizações, pouco uso, bons pilotos etc, um dia vão ter de parar de voar e não está tão longe esse dia …….

eduardo pereira

Nunao pegando um gancho em seu comentario nao seria o caso (caso optemos por um derivado do Pak Fa) de adquirirmos uma boa quantidade de Su-35 pra segurar(e com moral) a ondinha até chegarem, complementando a força, os nossos PakFa Br ??

geobosco

Enquanto estou terminando uma maquete em escala 1/72 lendo os comentários tenho que concordar com o Fernando ” nunão” e o Poggio, pois se seguirmos a regra adotada pelos sul coreanos ficaríamos com os F-5 ex-jordanianos e alguns Fox. Entretanto, também concordo com o joão.filho, o que falta aos nosso governantes é VERGONHA NA CARA em resolver esse vexame que é o programa FX-2…..