domingo, maio 16, 2021

Gripen para o Brasil

Livro Branco de Defesa Nacional (LBDN)

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No último dia 17, a presidente Dilma Roussef enviou à apreciação do Congresso Nacional os seguintes documentos: Política Nacional de Defesa (PND), Estratégia Nacional de Defesa (END) e Livro Branco de Defesa Nacional (LBDN).

O Livro Branco de Defesa Nacional pode ser acessado em arquivo PDF de 93.5MB clicando-se na imagem acima ou neste link.

- Advertisement -

31 Comments

Subscribe
Notify of
guest
31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Black Devil

Esse livro só pode ser branco mesmo, pois é para falar do futuro da defesa brasileira, ou seja, falar sobre nada, pois cada dia que passa estamos mais sucateados e nossos vizinhos se armando cada vez mais. Cadê o FX-2? Cadê o reequipamento da Marinha? Cadê a modernização do nosso Exército?

Alexandre Galante

Black Devil, essas perguntas estão respondidas no Livro Branco. Leia na página 140 que os Mirage 2000 da FAB serão desativados em dezembro de 2013 e que serão substituídos pelo Projeto F-X2.

Agora é cobrar do Governo que se cumpra o que está escrito.

Zortea

ESPERO QUE TUDO SE CONCRETIZE! …E NÃO FIQUE SÓ EM LIVRO.

champs

O documento por si só é bom, tem muitas informações interessantes e relevantes, inclusive sobre orçamento, não se gasta tão pouco assim, me parece que a qualidade dos gastos não é boa.

75% pessoal e encargos sociais(para os civis 60 % é o teto).
10% INVESTIMENTO
13,2% CUSTEIO

1 – O gasto com pensionistas e inativos me parece altíssimo(quase metade do programa orçamentário 46%, muito acima até do pagamento do pessoal ativo 31,5%).
2 – Muito pouco para investimento e custeio.

Capítulos 5 e 6 tem bastante informação útil.

Nick

Papel aceita tudo mesmo.

Agora, cadê o $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$?????

[]’s

Giordani RS

Livro EM Branco da Defesa Nacional (LEBDN)…

Papel e photoshop aceitam tudo…

Marcos

O princípio genérico da solução é a rejeição das soluções extremas – simplesmente comprar, no mercado internacional, um caça “de quinta geração”, ou sacrificar a compra para investir na modernização dos aviões existentes, nos projetos de Aeronaves Remotamente Pilotadas (ARP), no desenvolvimento, junto com outro país, do protótipo de um caça tripulado do futuro e na formação maciça de quadros científicos e técnicos. Consideração que poderá ser decisiva é a necessidade de preferir a opção que minimize a dependência tecnológica ou política em relação a qualquer fornecedor que, por deter componentes do avião a comprar ou a modernizar, possa pretender,… Read more »

Giordani RS

“Marcos disse: 25 de julho de 2012 às 10:54 …Ou seja: comprar avião pronto não serve; participar no desenvolvimento com outro país também não serve (perlo menos é o que está escrito). A opção é alguma coisa intermediaria, que não se sabe qual é, e que não leva a nada.” Tá na cara e em franco desenvolvimento a operação! Terceirizar a defesa sob a ótica de uma aliança bolivariana sulamericana! O braZil entra com o transporte, a argentina com a falácia e a venezuela com o Poder aéreo de verdade! Os cadetes começam no T-25, passam para o T-27, depois… Read more »

Marcos

Projeto Capacitação Operacional da FAB (E)

Subprojeto Aeronave de Caça Multimissão (F-X2)……………………2013 2026
Subprojeto Aeronave Pesada para Transp. Presidencial (VC-X2)2013 2014

Vejamos: a aquisição do Vassourão deve-se iniciar em 2013 e ter
o seu término em 2014. Já o FX-2, pelo que consta, deve ter inicio em 2013 e seu final em 2026. Pergunto: final de quê? Da decisão ou da efetiva das aeronaves? Mais uma coisa: vão levar treze anos para comprar 36 aeronaves?

Alexandre Galante

Marcos, esse período de 2013-2026 deve compreender os 120 caças para mobiliar todos os esquadrões de caça da FAB.

Marcos

efetiva entrega…

Marcos

champs:

O custeio com inativos é alto por conta de que as filhas dos milicos continuam recebendo pensão, mesmo após a morte dos mesmos.

Marcos

O Galante acredita na compra dos 120 caças.

Prefiro acreditar em Papai Noel e Saci Pererê.

Observador

Tentei acessar o livro.

Meu computador impediu-me, dando o seguinte diagnóstico:

“Problemas de certificado de segurança podem indicar uma tentativa de enganá-lo…”

É computador. Realmente, estão tentanto me enganar…

Alexandre Galante

É a primeira vez que o Brasil produz um documento desse tipo. Ele é ótimo porque coloca o assunto tão desconhecido do cidadão brasileiro ao alcance de todos. “A guerra é um assunto muito importante para ser deixada somente ao cuidado dos militares”. Se o sucateamento das Forças Armadas deixa alguns indignados, isso não acontece com 99% da população e dos políticos. Essa indignação só vai chegar aos políticos quando a maioria for informada da situação e das necessidades de defesa do Brasil e passar a cobrar mudanças e melhorias. O Livro Branco é uma ferramenta para alcançar essa imensa… Read more »

Vader

No Brasil, quando não se quer fazer nada, se marca uma reunião ou se traça um planejamento a longo prazo. Assim pode-se ir para o horário eleitoral gratuito (gratuito o escambau, porque pagamos por essa joça) dizer o famoso “estamos fazendo”. Estamos num país que busca de todas as formas se afastar do simples, direto, funcional e pragmático conceito americano do KISS: Keep it simple, stupid! Ao invés de seguir o que o resto do mundo (que interessa) faz com sucesso, comprando armas de qualidade e preço justo, buscando ao mesmo tempo nacionalizar o máximo de tecnologias possíveis, ao mesmo… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

“Giordani RS disse: 25 de julho de 2012 às 8:34 Livro EM Branco da Defesa Nacional (LEBDN)…” Giordani, juro que da primeria vez que li o seu comentário, ao invés da sigla “LEBDN” que você inventou eu li “LEBLON” Pô, que vontade que me deu, na hora, de tomar um chope no Leblon!!! Poderia até fazer isso lendo o Livro Branco, deixando a tarde passar. Se bem que, no dia em que alguém (que não seja eu, é claro, mesmo porque não estou no Rio…) for visto sentado num boteco do Leblon, tomando um chope enquanto lê o Livro Branco… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Aliás, acabei de descobrir que amanhã, 26 de julho, é o dia do Leblon!!!

Leitores do Poder Aéreo do Leblon: baixem em seus tablets o pdf do Livro Branco de Defesa e unam-se na comemoração do aniversário do bairro tomando um chope e lendo o livro!

(já viajei demais… de volta ao trabalho aqui em Sampa, sem chops nem pastel…)

Baschera

Me detenho, por falta de tempo, apenas ao que o colega mais acima mencionou….. mais de 70% da verba da pasta gasta em salários de pessoal e encargos de aposentadorias….. e apenas 10% de investimento. Alguém conheçe alguma empresa (estatal não vale….) que exista e que consiga sobreviver no mercado com esta fórmula ??? Livro EM Branco da Defesa Nacional….. Me desculpem todos….. mas vai realmente passar em branco….. Eu não acredito em nenhuma meta ou promessa que esteja descrita neste livro. Enquanto isto, cidadãos brasileiros são detentores da quarta maior quantia depositada em paraísos fiscais….. algo como Us$ 1… Read more »

Baschera

Nunão…

Acho que vale mais o pastel do que o tal livro….. 🙂

Isto é uma vergonha !!

Sds.

Tadeu Mendes

Como eu sempre disse: A carreira militar e um cabide de empregos e pensoes.

Se 70% e para gastar com encargos sociais, podem esquecer qualquer projeto relevante para a defesa.

Ate agora o prosub ainda esta rolando, mas ate quando???

Alexandre Galante

Quem aqui dos que reclamam leu todo o Livro Branco de ontem para hoje?

Por gentileza, façam a lição de casa primeiro antes de malhar. Estou terminando de ler e estou achando muito bom. 😉

Deveria ser leitura obrigatória para jornalistas, políticos, empresários e estudantes.

Tadeu Mendes

Se alguem conseguiu “abrir o livro” e leu o conteudo, poderiam em dizer se o livro descreve futuros cenarios geopoliticos, ojbetivos da politica externa brasileira, ou ficou apenas restrito a equipmentos???

Alexandre Galante

Tadeu, o livro cobre tudo isso, tem 276 páginas. Se não conseguiu baixar pelo link que disponibilizamos, tente usar outro navegador.

Tadeu Mendes

Verasao corrigida.

Se alguem conseguiu “abrir o livro” e leu o conteudo, poderiam me dizer se o livro descreve futuros cenarios geopoliticos, objetivos da politica externa brasileira, ou ficou apenas restrito a equipmentos???

Tadeu Mendes

May God bless Leblon.

Esse e um lugar melhor do que Brasilia.
Saudaddes do choppinho e do visual.

O Leblon merece um esquadrao de SH, somente para proteger aquele espaco aereo e aquelas garotas espetaculares,

Zortea

LER ANTES DE CRITICAR É SEMPRE BOM ….VELHO DITADO DIZ: NÃO JULGUE O LIVRO PELA CAPA! (:

Vader

Alexandre Galante disse:
25 de julho de 2012 às 13:47

Galante, eu bem que tentei mas num rolou. Tentarei de novo hoje, após tomar o meu choppinho da quarta-feira no… no… oras, em qualquer boteco de Cps. 🙂

Afinal de contas, deve ser uma tarefa menos árdua ler essa coisa depois de bem bêbado… 🙂

Nick

Sobre os caças, andam falando que o FX-2 morreu. Talvez sim, ou não. Talvez se compre a metade. Mas abre espaço para o desenvolvimento conjunto de um 5ªgeração, ao mesmo tempo que dispensa caças de prateleira(F-35 ou PAKFA).

[]’s

Heyarth

putz, 75% pessoal e encargos sociais???
Não existe uma maneira de mudar isso?
Dava pra fazer uma verdadeira força aérea se isso ai fosse resolvido…

Ly Adorno

Livro Branco de Defesa chegou em boa hora; antes tarde que nunca! Sem independência tecnológica não existe artefato bélico eficiente, assim sendo os objetivos do LBDN com ênfase prioritária de implantação e execução dos projetos deve-se dar à AMAZUL. As demais indústrias bélicas no país, cujo capital está nas mãos das multinacionais, conceder alguns serviços para efeito de emprego e cuprimento de contratos e lamentar-se a vassalagem de governos anteriores, permitindo “associadas” a grupos nacionais com multinacionais. Espero que Ciência e Tecnologia implemente no exterior 101mil estudiosos; que nosso ensino do maternal ao fundamental seja de tempo integral; somentes assim… Read more »

Reportagens especiais

Visita ao National Naval Aviation Museum – parte 2

Continuando a visita à parte externa do National Naval Aviation Museum em Pensacola-FL, pudemos fotografar várias aeronaves que marcaram...
- Advertisement -
- Advertisement -