Home Noticiário Nacional No Brasil, Senado reprova atitude dos EUA de cancelar compra da Embraer

No Brasil, Senado reprova atitude dos EUA de cancelar compra da Embraer

121
5

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado reprovou nesta quinta-feira a atitude do governo dos Estados Unidos de cancelar a compra de 20 caças da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer). O presidente da comissão e ex-presidente da República, Fernando Collor (PTB-AL), ressaltou que a iniciativa do governo do presidente Barack Obama “prejudica a parceria entre brasileiros e estadunidenses em um campo tão relevante como a defesa”.

Collor disse, em seu pronunciamento no início da reunião da comissão, que a decisão tomada pelo governo americano foi uma medida protecionista e contrária a princípios fundamentais “das boas práticas internacionais”. Ele acrescentou que, em 30 de dezembro de 2011, os Estados Unidos concluíram o processo de concorrência e anunciaram a escolha da Embraer para o fornecimentos dos caças Super Tucano.

O parlamentar destacou que a iniciativa é ainda mais prejudicial para o comércio entre os dois países em um momento em que o governo brasileiro busca, com apoio do Legislativo, incentivar o desenvolvimento da indústria de defesa. Os Estados Unidos pretendem vender ao Brasil caças F-18 Super Hornet, no processo de reaparelhamento da Força Aérea Brasileira (FAB).

Cancelamento

Na última terça-feira, a Força Aérea americana informou ter cancelado contrato de US$ 355 milhões para o fornecimento de 20 aviões de combate leve e treinamento Super Tucano, da fabricante brasileira Embraer, citando problemas com a documentação.

A empresa brasileira, entretanto, disse que forneceu toda a documentação requerida no prazo solicitado. A Força Aérea disse que vai rescindir o contrato efetivamente na sexta-feira e investigar a decisão da licitação, que também está sendo contestada na Justiça dos EUA pela americana Hawker Beechcraft.

Em comunicado, a Embraer “lamenta” a decisão. “A decisão a favor do Super Tucano… foi uma escolha pelo melhor produto, com desempenho em ação já comprovado e capaz de atender com maior eficiência às demandas apresentadas pelo cliente”, disse a Embraer. A fabricante disse ainda que “permanece firme em seu propósito de oferecer a melhor solução para a Força Aérea dos EUA e aguardará mais esclarecimentos sobre o assunto” para decidir os próximos passos.

FONTE: Agência Brasil

5
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Fernando "Nunão" De MartiniMarceloAlmeidaedcreekMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Xí, mais ruído…
Onde estavam esses caras, qndo empurraram o EC-725 goela abaixo das nossas ffaa???
Não apitam nada e se bobear ainda dizem:
-Amém!!!

edcreek
Visitante
Member
edcreek

Olá,

Mauricio R. veja se fosse esperar até os orgulhosos das três forças decidirem por um Heli em comum e assim reduzir o custo ao longo da vida util do mesmo, eles estariam discutindo a cor da pintura até hoje…

A verdade é que os Helis estão chegando e vão ser muito uteis…

Abraços,

Almeida
Visitante
Member
Almeida

O que o Senado entende desse assunto, sério? Nunca se preocuparam com defesa! Ainda mais o senador “aquilo” roxo!

Marcelo
Visitante
Member
Marcelo

como eu disse, o F-18 é carta fora do baralho, até o nosso Senado pode ficar contra…agora é esperar: Rafales ou Gripens? Esta é a questão.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Ricardo Almeida (do Facebook): A declaração da Sierra Nevada está aqui no Poder Aéreo desde o primeiro minuto de ontem, dentro da matéria que compara a notícia na visão de um jornal da Flórida e de um jornal do Arkansas: A Sierra Nevada Corp. também afirmou que a decisão foi desapontadora. Segundo Taco Gilbert, vice presidente da área de desenvolvimento de negócios ISR, “o anúncio de hoje apenas adia o esforço de colocar capacidades críticas nas mãos de nossos homens e mulheres de uniforme e nossos parceiros de coalizão no teatro de operações. Ele também breca esforços para criar empregos… Read more »