A falta que o ‘OBOGS’ do Rafale faz à família Mirage

    376
    12

    Força Aérea Francesa pôs para funcionar a pleno a usina de produção de oxigênio líquido em Solenzara, na Córsega, para apoiar os diversos modelos de Mirage operando sobre a Líbia

    Na operação Harmattan, nome dado à parte francesa do esforço da OTAN em manter uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia (além da proteção aos civis), os diversos modelos de Mirage dependem do fornecimento de oxigênio ao piloto por meio de garrafas instaladas nas aeronaves, para cumprirem suas longas missões a elevadas altitudes. E não só os caças dessa ‘família’, como o Mirage 2000 D, Mirage 2000-5 e o Mirage F1 CR, mas também aeronaves de maior porte como o  E3-F e o C 135.

    Já o Rafale, que tem sistema ‘OBOGS’ (On-Board Oxygen Generating System – sistema embarcado de geração de oxigênio) não depende do suprimento da fábrica instalada em Solenzara, na Córsega, para cumprir suas missões.

    A usina de produção de gases aeronáuticos (usine de production des gaz aéronautiques – UPGA) de Solenzara está operando a pleno regime, segundo o Armée de l´air (Força Aérea Francesa). A usina está habituada a atender a picos de demanda, especialmente durante campanhas de tiro e exercícios multinacionais realizados na Córsega.

    A usina transforma o oxigêncio do ar ambiente em oxigênio líquido. Nas garrafas instaladas nas aeronaves, um litro do líquido equivale ao volume de 850 litros gasosos. Na usina, o ar é captado, filtrado, passa por uma série de turbinas e processos para se liquefazer e ser destilado. Em um ano, a UPGA de Solenzara costuma produzir entre 40 e 50 mil litros de oxigênio líquido.

    E falando em Mirages, a ilha de Creta recebeu um reforço

    Desde 18 de abril, o dispositivo militar francês baseado em La Sude, em Creta, recebeu um reforço de seis aviões de ataque Mirage 2000D que operavam em Solenzara.

    As aeronaves se somam aos quatro Mirage 2000-5 franceses que operam em La Sude desde 25 de março, em conjunto com caças Mirage 2000-5 do Qatar. No dia 18 de abril, quatro Mirage 2000D foram transferidos à base, pousando após cumprirem uma missão a partir de Solenzara. No dia seguinte, mais dois Mirage 2000D pousaram em Creta, fazendo com que o total de Mirage 2000-5 e Mirage 2000D franceses , na base de La Sude, chegasse a 10 aeronaves.

    Segundo o Armée de l´air, o desdobramento em Creta permite reduzir o tempo de deslocamento até a zona de operações, assim como o tempo de presença das aeronaves sobre a Líbia. O apoio às aeronaves é realizado por transportes  A340 e C160.

    FONTE / FOTOS: Força Aérea Francesa (Armée de l´air) e Ministério da Defesa da França

    VEJA TAMBÉM: