terça-feira, setembro 21, 2021

Gripen para o Brasil

Toda a frota de Tornados da RAF poderá ser desativada em três anos

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Aeronave ganhou “queda de braço” contra o Harrier GR7/GR9 para não ser cortada. Mas novos cortes não deverão poupá-la.

O Ministério da Defesa do Reino Unido está se esforçando para encontrar onde cortar despesas de 1 bilhão de libras (aproximadamente 1,62 bilhões de dólares ou 2,71 bilhões de reais) antes que acabe o atual ano fiscal, em 31 de março. O que piora as coisas é que as opções apresentadas para corte representarão, politicamente, difíceis alternativas que podem fazer o país cair do estatus militar Tier 1 para Tier 2.

Tudo porque o Ministério da Defesa subestimou o custo de compromissos feitos quando da Revisão Estratégica de Defesa e Segurança do Reino Unido, em outubro do ano passado. Os cortes foram baseados em reduções de 4% do orçamento, mas pouco antes da revisão ser finalizada, as autoridades de defesa entenderam que o que o Tesouro queria era cortes de  8 a 10%.

As opções para conseguir cortar mais  incluem a retirada de 20.000 tropas do Exército a partir de 2015 (deixando o Exército Britânico com seu menor efetivo desde 1820, após as Guerras Napoleônicas) e a desativação de mais navios da Marinha Real, já considerada com efetivos abaixo do necessário.

Mas, segundo informe da Forecast International, com informações do jornal inglês The Guardian, a opção que está sendo analisada com mais cuidado refere-se à frota de aviões de ataque Tornado, da RAF (Real Força Aérea). As oito aeronaves do tipo operando no Afeganistão poderão ser retiradas imediatamente do teatro de operações.

Isso seria seguido pela desativação de toda a frota em três anos, um prazo mais curto do que o planejado anteriormente. No planejamento anterior, ainda haveria pelo menos 18 Tornados em serviço por volta de 2015, com as baixas do serviço sendo realizadas de forma gradual, e não “às pressas”. O número impressiona: são aproximadamente 100 Tornados para desativar, e que formam a espinha dorsal da aviação ofensiva da RAF.

Vale lembrar que, com a divugação da Revisão Estratégica de Defesa e Segurança do Reino Unido, no ano passado, o Tornado emergiu como um grande vencedor frente ao Harrier GR7/GR9. O Tornado permaneceu em uso, substituindo o Harrier no Afeganistão e a frota de seu “rival” deixou definitivamente o serviço no país, no início deste ano.

A alternativa do Ministério da Defesa, para a eliminação da frota do Tornado é acelerar a entrada do Typhoon em serviço. Isso pode ser facilitado pela não conclusão da venda de 24 Typhoons Tranche 1 Block 5, dos estoques da RAF, para Oman, segundo a Forecast International. O The Guardian acrescenta que o Ministério da Defesa não conta mais com essa venda, estimada em 600 milhões de libras (aproximadamente 970 milhões de dólares ou 1,630 bilhão de reais).

Segundo uma fonte do Whitehall, isso é “uma completa bagunça. O governo quer que os militares atuem num cenário global, mas o Ministério da Defesa está ficando sem verbas para cumprir seus compromissos”.

O problema maior pode estar, porém, no pós 2015. Com a escolha consciente de permitir lacunas nas capacidades em médio prazo (desativando navios-aeródromo e, agora, jatos de combate), caso as coisas não melhorem depois de 2015, as lacunas temporárias podem se tornar permanentes. 

A RAF possui, atualmente, 71 caças Typhoon, dos “tranches” 1 e 2, sendo que os 48 do tranche 1 (limitados ao combate ar-ar) já poderão ser considerados obsoletos por volta de 2015. A RAF encomendou outros 40 Typhoons do tranche 3, mais modernos, em 2009. As entregas ainda estão sendo aguardadas, planejando-se que, a partir de 2020, a força de ataque da RAF seja baseada em aeronaves Typhoon e F-35 Joint Strike Fighter.

FONTES: The Guardian    e Forecast International (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

FOTOS: RAF

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

20 Comments

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
tplayer

Pergunta, qual o Tier do Brasil? 47?

Marine

Oh how the mighty have fallen!

24 Typhoons com custo de aquisicao baixo. Outra surpresa para mim foi a afirmacao que a partir de 2015 os Tranche 1 estariam obsoletos!

O Reino Unido tera que realizar pesadas reflexoes sobre suas capacidades futuras e que tipo de potencia (se e que ainda querem ser potencias) desejam ser no futuro…

SF!

Clésio Luiz

O século passado já viu muitos desses cortes nas FAs britânicas, e as conseqüências são bem conhecidas. A sorte deles é que agora eles possuem um caça capaz (o Typhoon) que poderá, se comprado em quantidades suficientes, preencher a maior parte das lacunas deixadas pela retirada de tipos como o Jaguar, Harrier e Tornado.

lprsilva_

tplayer disse: 24 de fevereiro de 2011 às 13:51 Ahahaa! Boa! Eu penso o seguinte: 1 se forem colocado em comparação quantidade/qualidade/manutenção/treinamento/prontidão que cada força de cada país tem, levando apenas isso em consideração, acho que o brasil ficaria por aí mesmo, dando um chute bem longe. Logo atras do Chile ou igual a Malásia (não tenho boa idéia de como são as forças malaias, rs). Agora se for levar além disso, o potencial econômico, social, grandeza territorial, importância geopolitica futura que poderia ter e demais afins, o Brasil hoje deveria estar em 399º, por não assumir (nossos governantes principalmente… Read more »

Observador

Os ingleses tem que vir fazer um estágio com o GF brasileiro. Iriam aprender rapído a fazer um corte de verdade nas verbas das FAs, sem dó, sem pena e sem anestesia. De minha parte, já seria um sonho ter no 1º GDA 12 Tornados na versão ADV (de interceptação e superioridade aérea), para substituir os 12 Mirrages-2000. Mas em seguida, caio da cama de nariz no chão só de pensar no custo de operação e manutenção deste tipo de aeronave, com asas de enflexamento variável. Só manter este equipamento funcionando deve ser uma fortuna. Com o orçamento de fome… Read more »

Baschera

Do jeito que vão, os custos de aquisição e manutenção, em breve teremos poucas F.A. no ar….

O Reino Unido já era….. em breve nos farão companhia.

E estes tranche 1 dos Typhoons são absurdamente caros de operar e principalmente manter…. além de que para padrões de comparação com alguns outros vetores de mesma classe, são já realmente absoletos e modificá-los ao padrão tranche 3 custaria muito caro e segundo lí, seria praticamente inviável.

Sds.

Baschera

Falando em M-2000 da FAB….. os custos foram lá para perto dos Typhoons no mês passado….. para fazer uma comparação, com dados de um amigo fontado na força : F-5EM : M-2000 >>> 1:4 .

Sds.

Wagner

Well well wel… A decadência britânica supreende até mesmo os anti-britânicos como eu… Agora querem tirar os Tornado ? Isso é ridículo. E os Typhoon tranche 1 podem ser modernizados, não podem ? Como obsoletos ? Acabaram de entrar em serviço !! Até parece que um EFA estará obsoleto… quem está traçando esses critérios lá no Reino Unido ?? Claro frente a um poderoso Su35 que está saindo da Sukhoi agora, talvez o EFA esteja em desvantagem, mas pode com certeza ser atualizado. Além disso, são poucos os países inimigos do Reino Unido que possuem aviões realmente modernos. Eu até… Read more »

Ivan

Wagner,

Beijing vai agradecer o enfraquecimento ocidental, mas não se iluda, o Dragão ameaça a todos inclusive a Rússia… e no Kremlin todos sabem muito bem disso… mas talvez não tenham lhe informado. 🙂
…(desculpe a provocação)…

No futuro, talvez não muito distante, poderemos ver americanos e russos unindo esforços para segurar a voracidade chinesa.

Vamos aguardar…

Sds,
Ivan Ivanovich. 🙂

Wagner

Verdade…

Vader

Caro Wagner, o “lixo computadorizado” do F-35 tem a capacidade de engajar, detectar EEEEEE “jamear” o radar de um F-22. http://www.aviationweek.com/aw/generic/story_generic.jsp?channel=awst&id=news/awst/2011/01/17/AW_01_17_2011_p20-281824.xml&headline=Stealthy O “lixo computadorizado” do F-35 detecta um míssil balístico a 1.200 milhas náuticas (2.220 km) de distância (matéria sobre o DAS do F-35 aqui no blog) Me diga qual radar ou sistema de detecção do mundo, instalado em um caça, tem estas capacidades. Meu caro, não deixe seu antiamericanismo explícito confundir seu tirocínio, que pega mal pra você. Não há apenas idiotas e “vendidos pra Lockheed-Martin” na USAF, USMC, US Navy, RAF, RAAF, RCAF, e metade das Forças Aéreas… Read more »

Wagner

Vader A Usaf NÃO VAI TER DINHEIRO para ter 2000 F35 !! Isso é ilusão ! Eles mesmo já admitem isso ! Vc nao leu a reportagem ??? Se conseguirem 400 já será demais para o orçamento deles… admita seu Império perfeito está decaindo… lentamente, mas está… Não é questão de anti-americanismo. Se a Russia estivesse fazendo a mesma coisa eu seria o primeiro a xingar, acredite. Não se substitui várias armas comprovadamente eficientes , que ainda tem muito que mostrar, por uma unica de eficiência jamais comprovada. Não numa tacada e não tudo de uma vez, apenas por uma.… Read more »

Vader

Wagner disse: 27 de fevereiro de 2011 às 10:27 “A Usaf NÃO VAI TER DINHEIRO para ter 2000 F35 !!” Wagner, você pode ser conservador o quanto quiser em relação a aeronaves, mas uma coisa é certa: os EUA não gastaram dezenas de bilhões de dólares para enfiar o projeto F-35 JSF numa gaveta. Eles tem o maior orçamento militar do mundo, mais de dez vezes o tamanho do orçamento da China Vermelha, e igual aos dez maiores orçamentos do mundo SOMADOS. Como diria minha avó, a China Vermelha ainda tem que comer muuuuuuuuito arroz e feijão para chegar perto… Read more »

Observador

Ivan, Uma aliança direta entre EUA e Rússia eu não sei, mas uma coisa é certa: ambos fortalecerão a ÍNDIA de todas as formas que puderem. A Índia, inclusive, sentará no CS logo. Terá apoio dos EUA, Rússia, Japão, toda Europa e também dos países em desenvolvimento. E, no momento que ela estiver lá, vai acabar a desculpa do Itamaraty de que o CS tem que ser mais representativo e comtemplar algum país em desenvolvimento. Sobre o F-35 já expûs minha opinião. Um avião que se propõe fazer tudo, do trabalho de um A-10 ao de um F-22, ou não… Read more »

Vader

A propósito, malgrado o lobby contrário e os detratores, primeiro vôo do F-35 de produção, a provar que o JSF vai de vento em popa, conforme esperado:

Wagner

Discordo de tudo totalmente…

Arrogancia Imperial americana… apenas isso. A questão é meramente ideologica.

Como nos diria um conhecido> ( adaptando): Eu não compartilho de sua expectativa otimista da situação.

🙂

Wagner

E nao subestime a Russia, o T 50 está a caminho e o mundo inteiro, inclusive os proprios norte aamericanos, se baseiam em armas da guerra Fria.

Vc fala isso só porque não gosta da Russia…

Vader

Prezado Wagner, assim não vale! 🙂 Dei-te argumentos fáticos verdadeiros, que levam a conclusões lógicas evidentes e inafastáveis: o fato de o orçamento militar americano ser 10 X maior que o da China e igual aos 9 outros maiores orçamentos militares somados; o fato de os americanos estarem em sua 4a aeronave stealth, enquanto russos e chineses começam a ensaiar os passos em tal tecnologia apenas agora (30 anos depois); o fato de russos, chineses e o resto do mundo ter estado nos últimos 50 anos “correndo atrás do prejuízo” em relação à tecnologia americana; o fato de que, quando… Read more »

Vader

Ah sim, esqueci de mencionar: embora tal informação seja confidencial, provavelmente o F-35 também tem a maior taxa de ascenção (climb rate) entre todos os caças modernos. O que tem evidentes implicações num enfrentamento ar-ar.

A única coisa que posso criticar no F-35 é a (possível) falta de um supercruzeiro. Mas como em outras aeronaves, tal característica pode ser alcançada em block´s posteriores, se verificar-se necessária, mediante acréscimo de potência na turbina.

Acho que agora acabou… 🙂

Últimas Notícias

Pintura comemorativa nas aeronaves da RSAF no 91º Dia Nacional da Arábia Saudita

O 91º Dia Nacional da Arábia Saudita contou com a apresentou das aeromaves Eurofighter Typhoon, Tornado, F-15C Eagle e...
- Advertisement -
- Advertisement -