domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

Novos testes de formação de C-17, agora com sete aeronaves

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Na quarta-feira passada, 15 de setembro, a Base Aérea de Edwards da USAF (Força Aérea dos EUA) divulgou que o 418º Esquadrão de Testes de Voo conduziu um teste de formação de sete aeronaves C-17 Globemaster III. Os testes, realizados no dia anterior, serviram para avaliar as modificações realizadas no sistema de formação em voo da aeronave (FFS – Formation Flight System), e necessitavam de múltiplas aeronaves voando em formação para validar o desempenho do sistema.

Segundo o informe, o sistema permite que o piloto monitore e voe a aeronave em formação com outros C-17 numa mesma altitude e distância em qualquer condição de tempo. O voo de aviões C-17 em grandes formações, tanto em céu limpo quanto nublado, tem o propósito de despejar uma grande força de pessoal e equipamentos em ambientes hostis, rapidamente e com precisão. Trata-se de um requerimento básico de missão da aeronave.

Na formação, o líder é responsável por mandar pelo sistema, eletronicamente, informações para os demais C-17, para que todos voem na altitude e velocidade apropriadas. Desde 2008, o sistema vem sendo testado com formações gradualmente maiores a cada teste. O último foi realizado no ano passado, com seis aeronaves (veja primeiro link da lista abaixo).

Para esse novo teste com sete aviões, seis C-17 (três da Base Aérea de McChord, estado de Washington e três da Base Aérea de Charleston, Carolina do Sul) somaram-se ao C-17 de Edwards.

FONTE / FOTOS: Edwards AFB – USAF

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Darkman

Alguns desses aqui não seria ruim !!!

Abs.

Joao

Sera que os KC390 terao algo parecido?

Mauricio R.

Ah, não pode, não é ac nem da Embraer e nem da Airbus, então a FAB que se dane e não pode não.
Aliás seria bastante didático a leitura de como a USAF, ao procurar por um substituto a jato p/ o C-130, chegou no C-17.

Alex

que avião lindo….

Rique

Atenção: requerimento é petição,pedido ou reivindicação ;requisito é qualificação ou exigência de ordem legal para determinado fim. Tem sido comum por vício semântico ou deficiência de tradução, a troca desses substantivos.

Edu Nicácio

Não seria nada mal a FAB operar pelo menos 12 desses mas, tendo em vista que cada belezinha dessas custa US$ 200 milhões e transporta ‘apenas’ 70 toneladas, sou mais os Antonov An-124-150, que custam a metade e transportam 150 toneladas…

12 An-124 como cargueiros/transportadores estratégicos seriam ótimo ao Brasil!

Daniel Rosa

E como seriam Edú! Precisamos de visão estratégica! Nossos KC-390 como transporte tático serão maravilhosos! Apesar de terem capacidade de RV, necessitariamos de algo muito maior para o transporte estratégico. Envolvimentos na policita mundial, e a necessidade de presença em outras terras, a exemplo cito o Haití, em muito seriam facilicatos os deslocamentos com esses super-cargueiro!
Abraço.

Reportagens especiais

Mais imagens do primeiro caça Gripen da FAB

O voo inaugural do primeiro caça Saab JAS 39E Gripen da Força Aérea Brasileira ocorreu ontem (26.08) em Linköping,...
- Advertisement -
- Advertisement -