quinta-feira, maio 6, 2021

Gripen para o Brasil

FAB encontra destroços boiando no mar

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Aeronáutica confirmou ter encontrado uma poltrona de avião, pequenos pedaços brancos, uma boia laranja, um tambor e vestígios de óleo e querosene boiando a 650 km a nordeste de Fernando de Noronha. Segundo o coronel Jorge Amaral, o material foi encontrado pela aeronave C-130 em dois pontos diferentes distantes 60 km um do outro, às 6h49 desta terça-feira.

O coronel não confirma que os objetos pertencem ao Airbus A330 da Air France que desapareceu na segunda-feira sobre o Atlântico com 228 pessoas a bordo, quando viajava do Rio de Janeiro para Paris. Segundo Amaral, as peças precisam conter o número de série relativo ao Airbus desaparecido.

“Ainda não dá para confirmar se o que foi encontrado pertence à aeronave desaparecida. A prioridade agora é resgatar alguns desses resquícios que foram encontrados para saber se são ou não do avião da Air France”, disse Amaral.

Durante a madrugada, um radar da aeronave R-99 6751 já havia identificado objetos metálicos e não-metálicos no mar.

A descoberta faz com que a Aeronáutica mude as coordenadas geográficas do campo de busca do Airbus A330 desaparecido.

“A busca continua, porque é muito pouco material para um avião daquele tamanho”, afirmou o coronel Jorge Amaral, acrescentando que “ainda é cedo” para se colocar uma equipe no trabalho exclusivo de busca da caixa preta da aeronave da Air France.

Como os destroços foram encontrados à direita da rota do voo Rio de Janeiro – Paris, há uma suspeita de que o avião pode ter tido algum problema e, por isso, tentou desviar a rota, possivelmente em uma tentativa de voltar à ilha de Fernando de Noronha.

Caixas-pretas
Ao contrário da preocupação brasileira, o ministro francês dos Transportes, Jean-Louis Borloo, afirmou que a prioridade absoluta das autoridades francesas é encontrar as caixas-pretas do avião. Ele disse ainda que a zona onde provavelmente aconteceu a catástrofe aérea está “praticamente delimitada”.

“A busca prosseguirá pelo tempo que for necessário. Colocaremos à disposição tudo o que for necessário”, declarou por sua parte o ministro francês da Defesa, Hervé Morin.

O Airbus A330 que fazia o voo AF 447 Rio de Janeiro-Paris decolou no domingo à noite do aeroporto Tom Jobim e deveria ter pousado no fim da manhã de segunda-feira (hora de Paris) no aeroporto Charles de Gaulle de Paris, com 216 passageiros e 12 tripulantes a bordo.

O Breguet Atlantique 2, um aparelho da patrulha marítima francesa, opera em uma área onde um piloto da TAM afirmou ter visto manchas de cor laranja na superfície do mar, explicou o capitão Christophe Prazuck.

A informação passada às autoridades brasileiras, que por sua vez repassaram a mesma às autoridas francesas, pelo piloto da TAM, que voava da Europa para o Brasil, foi a única que indicou algo fora do normal na área, mas até o momento não foi possível identificar se as manchas laranjas, detectadas na zona sob vigilância na aérea senegalesa, seriam boias ou pontos de fogo.

“Recebemos as informações de um piloto brasileiro que disse ter visto reflexos na superfície da água, em uma posição coerente com a última posição conhecida do A330”, declarou Prazuck.

O Falcon 50 realiza voos mais próximo das costas brasileiras e deve pousar no Brasil para reabastecimento.

Complementação – Folha Online: R-99B captou objetos metálicos à uma da manhã e C-130 reconheceu objetos flutuando às 5h30.

r-99b-foto-fab

Segundo o coronel Jorge Amaral, subchefe de comunicação da FAB, duas aeronaves realizaram buscas ao Airbus durante a madrugada. “Não podemos confirmar que é a aeronave da Air France. É necessário que sejam retiradas das águas essas peças”, afirmou.

Buscas

O coronel informou que, por volta das 1h, um avião de vigilância R-99, dotado de um radar, detectou que havia materiais metálicos e não metálicos flutuando no oceano. As coordenadas geográficas foram marcadas e indicaram que elas estavam a 650 km do arquipélago de Fernando de Noronha.

Mais tarde, por volta das 5h30, um outro aparelho, um C-130, encontrou materiais distantes 60 km. Entre os objetos encontrados estavam uma poltrona, pequenos pedaços brancos metálicos, uma boia branca, um tambor e vestígios de óleo e querosene.

Amaral informou que os trabalhos de busca vão se concentrar nessas coordenadas encontradas pela aeronave R-99 para que as peças possam ser retiradas das águas e, posteriormente, analisadas para se saber se de fato são ou não do Airbus A330-200.

Reconhecimento

Após retirar os objetos das águas as equipes irão analisar se eles possuem um número de série que possam indicar se pertencem ou não ao aparelho.

Amaral ressaltou que a quantidade de material encontrado até agora é pequena se comparada ao porte do jato.

Se confirmadas que as peças pertencem ao aparelho as equipes vão redirecionar os seus trabalhos para resgate de outras partes do Airbus que possam indicar o que ocorreu no voo AF 447.

Questionado a respeito de qual país irá conduzir as investigações sobre as causas do sumiço do avião, o subchefe disse que esse assunto ainda será discutido pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).

Foto: FAB

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
gaspar

e olha que o R99 nao estava “atuando” em seu cenario…
como a tecnologia faz diferenca numa hora dessas… detectou materiais metalicos e nao metalicos…
imaginem o que o P3BR podera fazer…
Parabens a FAB e MB pelo esforco empreendido…

[…] volta das 9h30 desta terça-feira (2), a aeronáutica confirmou que encontrou no mar, a 650 km a nordeste de Fernando de Noronha, uma poltr…. “Dos três navios, um de bandeira holandesa deve ser o primeiro a chegar ao local, mas não […]

Zero Uno

O R-99B é equipado com um radar de abertura sintética SAR da McDonald Dettweiler, com alcance de 92 Km de terreno em volta do avião. Além deste sofisticado sistema, um equipamento OIS FLIR AN/AAQ-22 Safire (sensor ótico e infravermelho), permite detectar fontes de calor como queimadas e equipamentos camuflados em terra. Este equipamento também permitiu a localização via sensor ótico e infravermelho dos destroços no mar…

Tanto o R99-A quanto o R99-B são equipamentos únicos na América Latina. O Boeing B-707 Condor foi retirado de serviço visto que se encontrava em dificuldades operacionais e obsoleto.

[…] dia seguinte, um Hercules da FAB decolou e avistou alguns destroços sobre o mar, além de uma mancha de óleo. Era a confirmação dos “retornos” identificados pelo […]

gaspar

e olha que o R99 nao estava “atuando” em seu cenario…
como a tecnologia faz diferenca numa hora dessas… detectou materiais metalicos e nao metalicos…
imaginem o que o P3BR podera fazer…
Parabens a FAB e MB pelo esforco empreendido…

[…] volta das 9h30 desta terça-feira (2), a aeronáutica confirmou que encontrou no mar, a 650 km a nordeste de Fernando de Noronha, uma poltr…. “Dos três navios, um de bandeira holandesa deve ser o primeiro a chegar ao local, mas não […]

Zero Uno

O R-99B é equipado com um radar de abertura sintética SAR da McDonald Dettweiler, com alcance de 92 Km de terreno em volta do avião. Além deste sofisticado sistema, um equipamento OIS FLIR AN/AAQ-22 Safire (sensor ótico e infravermelho), permite detectar fontes de calor como queimadas e equipamentos camuflados em terra. Este equipamento também permitiu a localização via sensor ótico e infravermelho dos destroços no mar…

Tanto o R99-A quanto o R99-B são equipamentos únicos na América Latina. O Boeing B-707 Condor foi retirado de serviço visto que se encontrava em dificuldades operacionais e obsoleto.

[…] dia seguinte, um Hercules da FAB decolou e avistou alguns destroços sobre o mar, além de uma mancha de óleo. Era a confirmação dos “retornos” identificados pelo […]

Reportagens especiais

Roll out do Gripen E: vídeo da Saab e fotos do Poder Aéreo

- Fernando "Nunão" De Martini Acima, vídeo disponibilizado pela Saab mostrando o ponto alto da cerimônia de roll-out (apresentação) do primeiro...
- Advertisement -
- Advertisement -