sexta-feira, maio 14, 2021

Gripen para o Brasil

Mais informações sobre as fábricas da Embraer em Portugal

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

O presidente da Câmara de Évora, José Ernesto Oliveira, garantiu hoje ter a “confirmação” por parte da empresa brasileira de aeronáutica Embraer de que o projecto de Évora é “estratégico” e “está protegido” contra a crise económica.

A garantia foi transmitida pelo autarca alentejano após a celebração da escritura de compra de um terreno à Fundação Eugénio de Almeida, próximo do aeródromo da cidade, onde serão construídas duas fábricas da empresa brasileira.

Apesar de manifestar “receios” quanto às consequências da crise financeira e económica, José Ernesto Oliveira afirmou que a actual conjuntura económica “não deverá ser um obstáculo” à concretização do projecto da Embraer.

“Tenho obviamente receios, mas também tenho a confirmação por parte dos responsáveis da Embraer, aliás do próprio presidente, que o projecto de Évora, porque vem dar resposta a encomendas que a empresa já tem, estará, de certa forma, protegido da crise”, declarou.

Citando responsáveis da empresa de aeronáutica brasileira, José Ernesto Oliveira assegurou que o projecto de Évora é assumido como “estratégico” para a empresa.

“Há razões para termos esperança e para acreditarmos que é possível contrariar a crise, esse ambiente de desânimo e de interrogação, com a afirmação de uma certeza num projecto que traz esperança para a cidade de Évora e para o Alentejo”, salientou.

As fábricas da Embraer em Évora, uma de estruturas metálicas para a produção de aeronaves e outra para materiais compósitos, mais leves e mais resistentes, vão ocupar 30 hectares do futuro parque industrial aeronáutico da cidade.

Os contratos de investimento com a Embraer, aprovados pelo Governo Português em Setembro de 2008, estão avaliados em 170 milhões de euros e projectam a criação de 570 postos de trabalho.

“O alvo do comércio desta indústria processa-se à escala global e mundial e aqui já há compromissos assumidos pela Embraer com compradores que têm que ser respeitados pela empresa”, afirmou José Ernesto Oliveira, salientando que o grupo brasileiro “tem dado sinais da máxima urgência” em começar a produzir.

De acordo com o cronograma citado pelo autarca, a construção das fábricas da Embraer deverá arrancar na “Primavera/Verão” deste ano para que em 2010 possa começar a laborar.

“Esperamos que em 2010 a laboração das fábricas já seja uma realidade”, realçou.

Quanto aos terrenos adquiridos pela autarquia á Fundação Eugénio de Almeida para a criação do Parque de Indústria Aeronáutica, José Ernesto Oliveira disse que se trata de “um primeiro passo” para a concretização daquilo que é o projecto de instalação em Évora e dois “centros de excelência” para a fabricação de componentes para a industria aeronáutica.

“Temos já um loteamento aprovado, um conjunto de procedimentos, declaração de impacto ambiental e todos os outros instrumentos administrativos necessários para o licenciamento da instalação”, assegurou.

A aquisição do terreno à Fundação Eugénio de Almeida, de 107 hectares, custa cerca de seis milhões de euros, que irão ser pagos em cinco anos.

“O próximo passo é a venda de quatro lotes, já da Câmara Municipal, à Embraer, uma vez que a planta do loteamento está aprovada”, adiantou o autarca, garantindo que “o processo continua a andar normalmente”.

A Assembleia Municipal de Évora já aprovou a proposta camarária de venda dos quatro lotes à Embraer a 2,76 euros o metro quadrado.

O terreno adquirido pela autarquia vai ainda, segundo o autarca, possibilitar a instalação futura de outros investimentos ligados ao sector aeronáutico.

Os investimentos da Embraer em Portugal foram anunciados durante a última cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), na presença do Presidente do Brasil, Lula da Silva, e do primeiro-ministro, José Sócrates.

A Embraer é a segunda maior empresa exportadora do Brasil e, no seu sector de produção, já construiu mais de quatro mil aviões, que operam em cerca de 70 países de cinco continentes.

FONTE: RTP

- Advertisement -

8 Comments

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Patriota

Pessoal

Pelo visto chegou a hora da gente ser uma metropole e começar
a estender nossa influência no mundo tomara que estes investimentos
tragam mais lucros para a EMBRAER e a torne uma empresa cada vez mais sólida

Erich Hartmann

É louvável que a Embraer esteja de fato ampliando os horizontes para atender a demanda crescente de seus produtos/aeronaves,mas será esta Cia. uma das poucas no mundo a anunciar contrução de novas fábricas e investimentos externos sendo que há informações do sindicato nacional da categoria informando cerca de 200 demissões?

(de qualquer forma torçamos que dê certo o empreendimento e traga alguma forma de desenvolvimento à nossa nação)

gaspar

fugindo um pouco do assunto… FAB compra lote de mísseis antinavio Harpoon (Da Redação, 5 de fevereiro de 2009) Segundo informações obtidas pela reportagem de ASAS, a FAB comprou dos EUA um lote de mísseis anti-navio Boeing AGM-84 Harpoon, como forma de equipar a sua futura frota de aeronaves de patrulha Lockheed P-3AM Orion, cujo primeiros exemplares modernizados devem ser entregues no final deste ano para a FAB, para serem operados pelo 1°/7° GAv “Esquadrão Orungan”, sediado na Base Aérea de Salvador. Até o momento, a quantidade de mísseis que foram comprados e as datas de entrega não foram divulgadas,… Read more »

Vassili Zaitsev

Gaspar,

Será verdade?????? vou verificar, mas prefiro o MM-40 BLOCK-III como míssil anti-navio padrão, tanto para a FAB como para a MB.

abraços.

Patriota

Pessoal

Pelo visto chegou a hora da gente ser uma metropole e começar
a estender nossa influência no mundo tomara que estes investimentos
tragam mais lucros para a EMBRAER e a torne uma empresa cada vez mais sólida

Erich Hartmann

É louvável que a Embraer esteja de fato ampliando os horizontes para atender a demanda crescente de seus produtos/aeronaves,mas será esta Cia. uma das poucas no mundo a anunciar contrução de novas fábricas e investimentos externos sendo que há informações do sindicato nacional da categoria informando cerca de 200 demissões?

(de qualquer forma torçamos que dê certo o empreendimento e traga alguma forma de desenvolvimento à nossa nação)

gaspar

fugindo um pouco do assunto… FAB compra lote de mísseis antinavio Harpoon (Da Redação, 5 de fevereiro de 2009) Segundo informações obtidas pela reportagem de ASAS, a FAB comprou dos EUA um lote de mísseis anti-navio Boeing AGM-84 Harpoon, como forma de equipar a sua futura frota de aeronaves de patrulha Lockheed P-3AM Orion, cujo primeiros exemplares modernizados devem ser entregues no final deste ano para a FAB, para serem operados pelo 1°/7° GAv “Esquadrão Orungan”, sediado na Base Aérea de Salvador. Até o momento, a quantidade de mísseis que foram comprados e as datas de entrega não foram divulgadas,… Read more »

Vassili Zaitsev

Gaspar,

Será verdade?????? vou verificar, mas prefiro o MM-40 BLOCK-III como míssil anti-navio padrão, tanto para a FAB como para a MB.

abraços.

Reportagens especiais

A Saab e o desenvolvimento dos sistemas de controle de voo

Este texto descreve como a Saab trabalhou no desenvolvimento de sistemas de controle de voo para aviões militares e...
- Advertisement -
- Advertisement -