quarta-feira, maio 12, 2021

Gripen para o Brasil

USAF enfrenta seu maior inimigo de todos os tempos: ela mesma

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Um novo relatório intitulado “America’s Self-Destroying Air Power – Becoming Your Own Peer Threat”, produzido pelo Center for Strategic and International Studies (CSIS), analisa o impacto da crise de aquisição de aeronaves táticas, estratégicas e das capacidades do poder aéreo dos EUA.

Inspira-se em informes do governo e outros relatórios recentes que descrevem os problemas na aquisição das aeronaves dos EUA e seu impacto sobre o poder aéreo dos EUA e os desafios que a próxima administração irá enfrentar no planejamento e no orçamento. É leitura obrigatória para os estudiosos do Poder Aéreo.

Seguem alguns trechos do relatório, que mostram a situação difícil da USAF (e da US Navy também):

“O F-22 ainda é esperado para aliviar o envelhecimento da frota de F-15s, cuja média de idade é de 26 anos. A totalidade da frota de F-15 também foi groundeada em 2007, depois que uma aeronave se desintegrou em vôo. Os custos de produção do F-22 Raptor, no entanto, aumentaram para US$ 122 – US$ 181 milhões por unidade, excluindo os custos de P & D.”

“A Força Aérea planeja a aquisição de 20 aviões F-22 por ano, cadência que não permitirá aos 441 F-15 aposentarem-se por décadas. A idéia é manter uma frota de 177 caças F-15s até 2025. Nessa altura, alguns dos jatos terão 40-45 anos de idade.”
Clique no link abaixo para acessar o relatório:
http://www.csis.org/media/csis/pubs/081001_aircraft_modernstudy.pdf

- Advertisement -

48 Comments

Subscribe
Notify of
guest
48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
marcandrey

Problema resolvido!!!!! Quando os jatos tiverem 40-45 anos de idade. Manda seus pilotos fazerem expecialização aqui com nossos pilotos… Jatos com 40 anos para nós é adolescente ainda….

Hornet

É, pelo visto a coisa está feia mesmo pros lados da USAF…voltaram até a voar o P-51 Mustang!!! rs.rs.rs…Será que o Brasil não podia dar uma forcinha pros americanos?…sei lá, emprestar uns Tucanos pra eles, ou quem sabe uns Xavantes (no caso dos Xavantes, podia ser doação mesmo, pode levar e não precisa devolver)…rs.rs.rs.

abraços a todos

ps. Belas fotos. Ficou muito legal ver a “linhagem” da caça americana voando junta.

nunao

O problema lá é que um jato com 40 anos de idade teria uma quantidade absurda de horas de vôo, levando-se em conta a taxa de utilização dos vetores da USAF. Não vou me assustar se a linha de produção dos F-16 permanecer aberta por mais tempo do que o projetado atualmente (que já é mais do que projetavam anos atrás), mais por culpa das desativações dos Eagle do que dos atrasos dos F-35 e custos dos F-22, apesar do F-16 não preencher a lacuna dos F-15. Já a linha dos F-15, que também já foi além do esperado, não… Read more »

Cinquini

Certa vez eu li que o número de aeronaves na USAF irá diminuir com o emprego do F-22 e F-35, pois eles precisarão de menos vetores para executarem a mesma missão. Esse foi, inclusive, uma das argumentações quanto ao preço das novas aeronaves frente as atuais.

Abração

Nunão

Cinquini, vc leu certo. O problema é que a diminuição das quantidades / atrasos / aumentos de custo na nova geração de caças está gerando um “gap” que demoliu esse planejamento inicial, com conseqüências funestas caso providências não sejam tomadas agora. E quando os interesses envolvidos em opções diferentes pra resolver o problema, privilegiando este ou aquele fabricante, ou colocando um peso político ainda mais gigantesco na Lockheed Martin, enfim quando tudo isso se junta ao desgaste dos vetores atualmente em serviço… Isso faz os nossos problemas aqui parecerem cócegas, guardadas as devidas proporções, é claro. Na US NAVY e… Read more »

Nelson Lima

O problema de obsolescência em massa de aeronaves muito utilizadas é grave.O F22 é uma solução cara demais até mesmo para os Estados Unidos.Mesmo o F35 é bastante caro. Na US Navy a solução devera ser a aquisição de caças F18E/F adicionais. Na USAF não há solução a vista

konner

[ … ] Como vão estar os EUA nessa delicada década de transição da dupla F-15/F-16 para a dupla F-22/F-35, — o primeiro escasseando — e o segundo atrasando !? Ainda bem que a Europa não abdicou de desenvolver os seus aparelhos de 4,5ª geração [ Rafale, Gripen e Typhoon ] porque se fosse esperar pelos F-35, estaria em maus lençois. Todos estes problemas têm levado alguns parceiros europeus do programa a pensar se não estaria na hora de saltar deste barco. Os F-35 irão substituir tantos aparelhos do atual inventário da Força Aérea dos EUA que torna-o incontornável, seja… Read more »

Billy

Tá faltando o F-86 Sabre na foto para completar a dinastia dos caçadores “TOP” da USAF ao longo dos ultimos 65 anos, apesar de outra famosas aeronaves não estarem presente.

Walderson

Marcandrey,

mandou bem.

É galera,

o problema é sério. E olha que o país tem dinheiro. Se fosse no Brasil, a galera já estaria malhando porque terá de usar mais a aeronave. Queria ver o que eles fariam com o nosso orçamento. É só um devaneio, pois acho que eles sentariam e chorariam. Rs.

Bosco

Este problema existe porque antes se levavam no máximo 7 anos para se desenvolver uma aeronave. Hoje, apesar dos supercomputadores, os custos estão astronômicos e se leva mais de 20 anos para desenvolver qualquer projeto.
Ou seja, nos estamos bonitos na fita com nosso submarino que vai levar uns 50 anos para sair do papel.

Tiago Jeronimo

O Tio Sam vai acabar adquirindo uns F-15 novos aproveitando que a linha ainda tá aberta para a produção de F-15K para a Coreia do Sul e a medida que os F-22s forem chegando eles vão vendendo esses F-15s mais novos pra seus aliados, pelo menos eu acho que essa seja a única solução viavel que existe. E imagina se a grande potência mundial está com esse problema imagine pobres coitados como nós como vamos ficar.

Luiz Marcelo

Podemos estar vivendo um momento inédito na História. O resultado de uma Guerra Fria as avessas, explico… Os Estados Unidos produziram o melhor e mais fromidável (até que se prove em contrário) arma dos céus, o F22 Raptor, porém ele é muito caro e as Forças não dispõe de recursos para adquirí-lo. Some-se a isso as dificuldades que se avizinham com a derrocada econômica dos bancos Americanos e os gastos com o F35 JSF o resultado é uma força em declínio ou enfraquecida, ainda a maior e mais temível, porém em decadência. Os Su35 podem representar uma grande ameaça aos… Read more »

Fábio Max

Quando eles anunciam relatórios assim, é apenas o prenúncio de uma solução… eles vão modernizar a linha dos F15 e F18, comprar células adicionais e ficar com a mesma efetividade até a entrada em operação dos F22 e F35. Sem contar que é fato, uma vez operacional o F22 e o F35, a USAF já emitirá RPF(s) para projetos ainda mais avançados, como sempre fez. E por outro lado, esses relatórios tem que ser vistos com cautela, porque o lobby do complexo industrial-militar americano é poderoso. Aliás, as indústrias bélicas são para os EUA, o que as empreiteiras de obras… Read more »

Paulo Costa

Acredito que o relatorio é um alerta antecipado,e como
os senhores disseram acima,os F-15,F-16,e F-18 serão
usados e reformados para suprir a lacuna dos F-35,e F-22,
o custo das aeronaves sera mais alto por hora voada,mas
devera ser o caminho a ser seguido.

Marine

Olha a USAF e famosa por dar relatorios alarmantes mostrando sempre uma “futura” fraqueza para que assim consiga dinheiro do Congresso para seus projetos…E tipico lobby deles! Nao quero dizer que deixe de ser verdade mas eles fazem essa jogada desde a epoca do SAC e General Lemay… O problema e que nesse momento a enfase e o foco tem sido no terrorismo e “Stability & Security Operations” (SASO) e por natureza a maior fatia de prestigio, importancia e dinheiro tem ido ao US Army e USMC. O proprio John McCain, Secretario Gates e Almirante Mullen ja disseram que tem… Read more »

joao

Realmente aqui nos Estados Unidos a situacao economica e um pega-pra-capar,e estao e imprimindo dolares igual no Brasil na decada de 80. Os enormes custos de manutencao das FAAS americanas,claro,estao comecando a sofrer,e o custo de aquisicao dos F22 e F35 e no minimo alarmante. O problema da substituicao dos F-15,F-16 E F-18 e mais complexo do que se sabe. A situacao,posta simplesmente e essa: nao ha verba. Um problema de rotina para o Brasil,que ate agora nao tinha existido nos Estados Unidos. Realmente o poderio militar americano se encontra em um declinio rapido. Por exemplo,aqui o servico militar nao… Read more »

Marine

Joao, Em um detalhe vc esta enganado…o bonus nao e pago na hora nao. e a grande maioria dos que entram para as forcas nao estao atras do bonus, ele e apenas isso…um bonus…ele atrai a pessoa a entrar dentro do escritorio para conversar com o recrutador mais nada. e como o vendedor que diz que o carro esta em promocao, ele atrai o cara a entrar na concessionaria mas o cidadao ja tinha necessidade de comprar o carro antes. Essas historias sempre aparecem quando ha qualquer crise aqui nos EUA e o pessoal corre pra dizer que e o… Read more »

edilson

Faz algum tempo questionei sobre a capacidade dos EUA em manter programas tão caros em todos os setores de sua defesa.
a pergunta é, esta é só mais uma tentativa de mover o congresso a liberar as verdinhas? ou o nosso primo rico dá sinais de insustentabilidade de uma máquina militar exteremamente poderosa porém inviável financeiramente??????

Vassily Zaitsev

É Bosco,

vinte anos para se desenvolver um caça é muito tempo. Culpa da eletrônica, que a cada 2 ou 3 anos deixa o que era ” estado da arte” simplesmente obsoleto.

Henrique

Caro Marine,
Vendo uma reportagem há algum tempo vi que a maioria dos alistados no “Exército Americano” são hispanicos – latinos em geral interessados no Green Card ou americanos de origem pobre! Este tipo de serviço militar nos EUA é um “contrato” de trabalho e o americano mesmo está correndo disto pois não tem interesse em retornar do Oriente Médio aos pedaços ou dentro de um caixão.
Abraço,

Marine

Henrique,

Mais uma vez…vc viu uma (1) reportagem, nao quer dizer que ela seja a ultima autoridade no assunto. foi provavelmente escrita pela midia liberal…

Na realidade os hispanos nao passam de 15% das FAs e sua grande maioria sao cidadaos nascidos nos EUA com descendencia hispana, ser hispano e uma etnia nao nacionalidade!

com relacao a retornar ao Oriente Medio, os niveis de realistamento aqui estao altissimos! Estamos recusando alguns porque temos o suficiente…Vc pode ate nao gostar da resposta mas e a verdade.

Sds!

Marine

E outra…Vc ja tem que ter o Green card pra se alistar…servico militar nao e legalizacao.

[…] que os mais apressados pensem que os EUA liberaram a tão solicitada (pelos japoneses) venda dos F-22, avisamos que se trata de aeronaves da USAF que operarão desdobradas no Japão, como já aconteceu […]

[…] DO BLOG: Vale a pena ler também o post sobre o estudo “America’s Self-Destroying Air Power – Becoming Your Own Peer Threat”, […]

marcandrey

Problema resolvido!!!!! Quando os jatos tiverem 40-45 anos de idade. Manda seus pilotos fazerem expecialização aqui com nossos pilotos… Jatos com 40 anos para nós é adolescente ainda….

Hornet

É, pelo visto a coisa está feia mesmo pros lados da USAF…voltaram até a voar o P-51 Mustang!!! rs.rs.rs…Será que o Brasil não podia dar uma forcinha pros americanos?…sei lá, emprestar uns Tucanos pra eles, ou quem sabe uns Xavantes (no caso dos Xavantes, podia ser doação mesmo, pode levar e não precisa devolver)…rs.rs.rs.

abraços a todos

ps. Belas fotos. Ficou muito legal ver a “linhagem” da caça americana voando junta.

nunao

O problema lá é que um jato com 40 anos de idade teria uma quantidade absurda de horas de vôo, levando-se em conta a taxa de utilização dos vetores da USAF. Não vou me assustar se a linha de produção dos F-16 permanecer aberta por mais tempo do que o projetado atualmente (que já é mais do que projetavam anos atrás), mais por culpa das desativações dos Eagle do que dos atrasos dos F-35 e custos dos F-22, apesar do F-16 não preencher a lacuna dos F-15. Já a linha dos F-15, que também já foi além do esperado, não… Read more »

Cinquini

Certa vez eu li que o número de aeronaves na USAF irá diminuir com o emprego do F-22 e F-35, pois eles precisarão de menos vetores para executarem a mesma missão. Esse foi, inclusive, uma das argumentações quanto ao preço das novas aeronaves frente as atuais.

Abração

Nunão

Cinquini, vc leu certo. O problema é que a diminuição das quantidades / atrasos / aumentos de custo na nova geração de caças está gerando um “gap” que demoliu esse planejamento inicial, com conseqüências funestas caso providências não sejam tomadas agora. E quando os interesses envolvidos em opções diferentes pra resolver o problema, privilegiando este ou aquele fabricante, ou colocando um peso político ainda mais gigantesco na Lockheed Martin, enfim quando tudo isso se junta ao desgaste dos vetores atualmente em serviço… Isso faz os nossos problemas aqui parecerem cócegas, guardadas as devidas proporções, é claro. Na US NAVY e… Read more »

Nelson Lima

O problema de obsolescência em massa de aeronaves muito utilizadas é grave.O F22 é uma solução cara demais até mesmo para os Estados Unidos.Mesmo o F35 é bastante caro. Na US Navy a solução devera ser a aquisição de caças F18E/F adicionais. Na USAF não há solução a vista

konner

[ … ] Como vão estar os EUA nessa delicada década de transição da dupla F-15/F-16 para a dupla F-22/F-35, — o primeiro escasseando — e o segundo atrasando !? Ainda bem que a Europa não abdicou de desenvolver os seus aparelhos de 4,5ª geração [ Rafale, Gripen e Typhoon ] porque se fosse esperar pelos F-35, estaria em maus lençois. Todos estes problemas têm levado alguns parceiros europeus do programa a pensar se não estaria na hora de saltar deste barco. Os F-35 irão substituir tantos aparelhos do atual inventário da Força Aérea dos EUA que torna-o incontornável, seja… Read more »

Billy

Tá faltando o F-86 Sabre na foto para completar a dinastia dos caçadores “TOP” da USAF ao longo dos ultimos 65 anos, apesar de outra famosas aeronaves não estarem presente.

Walderson

Marcandrey,

mandou bem.

É galera,

o problema é sério. E olha que o país tem dinheiro. Se fosse no Brasil, a galera já estaria malhando porque terá de usar mais a aeronave. Queria ver o que eles fariam com o nosso orçamento. É só um devaneio, pois acho que eles sentariam e chorariam. Rs.

Bosco

Este problema existe porque antes se levavam no máximo 7 anos para se desenvolver uma aeronave. Hoje, apesar dos supercomputadores, os custos estão astronômicos e se leva mais de 20 anos para desenvolver qualquer projeto.
Ou seja, nos estamos bonitos na fita com nosso submarino que vai levar uns 50 anos para sair do papel.

Tiago Jeronimo

O Tio Sam vai acabar adquirindo uns F-15 novos aproveitando que a linha ainda tá aberta para a produção de F-15K para a Coreia do Sul e a medida que os F-22s forem chegando eles vão vendendo esses F-15s mais novos pra seus aliados, pelo menos eu acho que essa seja a única solução viavel que existe. E imagina se a grande potência mundial está com esse problema imagine pobres coitados como nós como vamos ficar.

Luiz Marcelo

Podemos estar vivendo um momento inédito na História. O resultado de uma Guerra Fria as avessas, explico… Os Estados Unidos produziram o melhor e mais fromidável (até que se prove em contrário) arma dos céus, o F22 Raptor, porém ele é muito caro e as Forças não dispõe de recursos para adquirí-lo. Some-se a isso as dificuldades que se avizinham com a derrocada econômica dos bancos Americanos e os gastos com o F35 JSF o resultado é uma força em declínio ou enfraquecida, ainda a maior e mais temível, porém em decadência. Os Su35 podem representar uma grande ameaça aos… Read more »

Fábio Max

Quando eles anunciam relatórios assim, é apenas o prenúncio de uma solução… eles vão modernizar a linha dos F15 e F18, comprar células adicionais e ficar com a mesma efetividade até a entrada em operação dos F22 e F35. Sem contar que é fato, uma vez operacional o F22 e o F35, a USAF já emitirá RPF(s) para projetos ainda mais avançados, como sempre fez. E por outro lado, esses relatórios tem que ser vistos com cautela, porque o lobby do complexo industrial-militar americano é poderoso. Aliás, as indústrias bélicas são para os EUA, o que as empreiteiras de obras… Read more »

Paulo Costa

Acredito que o relatorio é um alerta antecipado,e como
os senhores disseram acima,os F-15,F-16,e F-18 serão
usados e reformados para suprir a lacuna dos F-35,e F-22,
o custo das aeronaves sera mais alto por hora voada,mas
devera ser o caminho a ser seguido.

Marine

Olha a USAF e famosa por dar relatorios alarmantes mostrando sempre uma “futura” fraqueza para que assim consiga dinheiro do Congresso para seus projetos…E tipico lobby deles! Nao quero dizer que deixe de ser verdade mas eles fazem essa jogada desde a epoca do SAC e General Lemay… O problema e que nesse momento a enfase e o foco tem sido no terrorismo e “Stability & Security Operations” (SASO) e por natureza a maior fatia de prestigio, importancia e dinheiro tem ido ao US Army e USMC. O proprio John McCain, Secretario Gates e Almirante Mullen ja disseram que tem… Read more »

joao

Realmente aqui nos Estados Unidos a situacao economica e um pega-pra-capar,e estao e imprimindo dolares igual no Brasil na decada de 80. Os enormes custos de manutencao das FAAS americanas,claro,estao comecando a sofrer,e o custo de aquisicao dos F22 e F35 e no minimo alarmante. O problema da substituicao dos F-15,F-16 E F-18 e mais complexo do que se sabe. A situacao,posta simplesmente e essa: nao ha verba. Um problema de rotina para o Brasil,que ate agora nao tinha existido nos Estados Unidos. Realmente o poderio militar americano se encontra em um declinio rapido. Por exemplo,aqui o servico militar nao… Read more »

Marine

Joao, Em um detalhe vc esta enganado…o bonus nao e pago na hora nao. e a grande maioria dos que entram para as forcas nao estao atras do bonus, ele e apenas isso…um bonus…ele atrai a pessoa a entrar dentro do escritorio para conversar com o recrutador mais nada. e como o vendedor que diz que o carro esta em promocao, ele atrai o cara a entrar na concessionaria mas o cidadao ja tinha necessidade de comprar o carro antes. Essas historias sempre aparecem quando ha qualquer crise aqui nos EUA e o pessoal corre pra dizer que e o… Read more »

edilson

Faz algum tempo questionei sobre a capacidade dos EUA em manter programas tão caros em todos os setores de sua defesa.
a pergunta é, esta é só mais uma tentativa de mover o congresso a liberar as verdinhas? ou o nosso primo rico dá sinais de insustentabilidade de uma máquina militar exteremamente poderosa porém inviável financeiramente??????

Vassily Zaitsev

É Bosco,

vinte anos para se desenvolver um caça é muito tempo. Culpa da eletrônica, que a cada 2 ou 3 anos deixa o que era ” estado da arte” simplesmente obsoleto.

Henrique

Caro Marine,
Vendo uma reportagem há algum tempo vi que a maioria dos alistados no “Exército Americano” são hispanicos – latinos em geral interessados no Green Card ou americanos de origem pobre! Este tipo de serviço militar nos EUA é um “contrato” de trabalho e o americano mesmo está correndo disto pois não tem interesse em retornar do Oriente Médio aos pedaços ou dentro de um caixão.
Abraço,

Marine

Henrique,

Mais uma vez…vc viu uma (1) reportagem, nao quer dizer que ela seja a ultima autoridade no assunto. foi provavelmente escrita pela midia liberal…

Na realidade os hispanos nao passam de 15% das FAs e sua grande maioria sao cidadaos nascidos nos EUA com descendencia hispana, ser hispano e uma etnia nao nacionalidade!

com relacao a retornar ao Oriente Medio, os niveis de realistamento aqui estao altissimos! Estamos recusando alguns porque temos o suficiente…Vc pode ate nao gostar da resposta mas e a verdade.

Sds!

Marine

E outra…Vc ja tem que ter o Green card pra se alistar…servico militar nao e legalizacao.

[…] que os mais apressados pensem que os EUA liberaram a tão solicitada (pelos japoneses) venda dos F-22, avisamos que se trata de aeronaves da USAF que operarão desdobradas no Japão, como já aconteceu […]

[…] DO BLOG: Vale a pena ler também o post sobre o estudo “America’s Self-Destroying Air Power – Becoming Your Own Peer Threat”, […]

Reportagens especiais

Visita ao National Naval Aviation Museum – parte 4

Os aviões fotografados nesta parte do National Naval Aviation Museum representam uma época muito criativa da aviação naval da...
- Advertisement -
- Advertisement -