A França não apresentou uma oferta à concorrência de caça belga. Em vez disso, ofereceu uma ampla parceria de governo a governo baseada no Rafale, incluindo um pacote substancial de offsets e treinamento

PARIS — O ministro belga da Defesa, Steven Vandeput, confirmou hoje (8 de setembro) que a França não respondeu ao convite para a substituição dos caças F-16, mas fez uma proposta direta para a Bélgica.

Falando na Rádio 1 da Bélgica, Vandeput, no entanto, não indicou se a oferta francesa seria levada em consideração. “Primeiro devemos considerar o status legal desta proposta”, disse ele.

No final da semana, apenas dois candidatos responderam formalmente: Lockheed Martin, com o F-35A Lightning II e o consórcio Eurofighter com o Typhoon.

Na quinta-feira passada, apenas algumas horas antes do prazo da concorrência, a ministra das Forças Armadas francesas, Florença Parly, fez um anúncio surpresa, dizendo que havia proposto à sua homóloga belga “o estabelecimento de uma parceria profunda entre nossos dois países para atender a necessidade expressada pelo Componente Aéreo das Forças Armadas belgas para novos aviões de combate.

Na manhã de sexta-feira, Vandeput disse que havia “dois candidatos envolvidos no procedimento oficial, além da proposta francesa”, mas não disse se seria possível levar esta última em consideração.

FONTE: www.defense-aerospace.com

27 COMMENTS

  1. Fui contra o Rafale no F-X2 pelos preços absurdos de aquisição e manutenção, etc, etc…mas que é uma aeronave linda, ahhh não se pode negar!!!

  2. Flanker 8 de setembro de 2017 at 13:30
    Brigaduuuuuu, mas para mim não desce…………… fizeram um caça médio (médio para pesado) com a façanha “estratégica” de colocarem um radar com alcance menor daquele de um caça leve (ganhou peso ao longo dos anos, eu sei…. mas não deixe de ser leve) como o F-16……….. e isso saiu da boca de um cliente de longo prazo dos gauleses, os UAE…………… 10% a menos de alcance….. piada……… diâmetro de antena de 55 cm, bico de pardal…………… coloque um míssil de longuíssimo alcance – Meteor – nos dois e esses 10% poderão fazer TODA A DIFERENÇA………
    Uma coisa muuuito boa que tem: Spectra.
    Sds

  3. Rafale, F-18SH e o Su-35S são os três reis da 4°g ++ ou 4,5°G e esses malditos nomes que mudam todo ano. Ambos caros de operar, mas entregam tudo que prometem. Para quem pode, não é o nosso caso, estará muito bem servido.

  4. ahhhhh sim………… passarinho contou que o alcance da versão PESA era pau a pau com o Grifo do F-5M, um pouco maior……… piada ……..

  5. De tanto negociarem com indianos e brasileiros os franceses pelo visto acabaram se viciando em fazer um por fora! Agora os fatos não favorecem o Rafale. Custa quase o mesmo que o F-35A e está uma geração atrás, além de não tem FMS. E com os alemães pendendo cada vez mais para o caça da LM então….

  6. Raven 8 de setembro de 2017 at 15:19

    Raven, como vc deve ter lido no meu post, eu APENAS acho ele um avião bonito! Só isso!! E também como falei, era contra ele no FX-2 e até hoje agradeço por não ter sido o escolhido. Era, e é, um preço alto demais por aquilo que é capaz de entregar. Espero que tenha sido mais claro agora!

  7. Os Flamenguistas deveriam ir de F 16 Block 60, seria muito mais lógico.
    Eles não tem essa grana toda para Tufão e 35.

  8. Brincadeiras a parte, como uma máquina bélica o Rafale é um ótimo vetor, tanto que depois da primeira venda externa, encaixou a segunda bem rápido, embora a dassault tenha sofrido um desgaste muito forte no processo MMRCA indiano (que não deu em nada e que fez a dassault ser comprada pelo governo francês para não cair em mãos chinesas).

    Dentro da faixa de operação dele, e em mãos habilidosas, esse avião é quase invencível.

  9. Flanker 8 de setembro de 2017 at 23:19

    Não tem nem que se explicar……… Apenas peguei o gancho para lembrar algumas verdades, e mostrar porque ele “PARA MIM” não desce……..

  10. Walfrido, funciona em repúblicas bananeiras como o Brasil mas dificilmente cola em países sérios como a Bélgica.

  11. Essa concorrência belga é uma piada. Rsrsrs
    .
    Nem Boeing, nem SAAB tentaram algo do tipo, isto porque está claramente direcionada ao F-35 Lightining II. Dá pra ver que, pelos comentários de alguns, que o F-X2 ainda não saiu da cabeça, isto porquê suas torcidas por um projeto mal acabado, que ainda não disse a quê veio, não tem fato para concreto que justifique. Depois sou eu a “viúva do F-X2”. Kkkkkkkk
    .
    Essa de “esqueci de responder o RFI” foi ótima! Rsrsrs
    Deve ter sido um “esquecimento” coletivo. Rsrsrsrs
    .
    Até mais!!! 😂

  12. Fato, o Rafale é o melhor caça de fabricação europeia, o resto é torcida organizada de time que precisa que o juíz expulse meio time do adversário, para poder dizer que ganhou porque tinha o melhor time. Rsrsrs 😂

  13. Com relação a capacidade ar-ar é o Typhoon. Ele tem uma relação potência/peso maior que o Rafale, não sofre com alta perda de energia em curvas instantâneas, tem um radar com 1,454 módulos que são os mesmos do Rafale, só que o radar deste tem apenas 838 módulos (o Rafale é o caça com radar AESA que tem, de longe, a antena com menos módulos).
    Obs: os módulos do CAESAR e do RBE2AA são produzidos pela UMS, uma joint-venture formada pela Thales e a Selex (atual Leonardo) para desenvolver e produzir módulos dos radares AESA.

  14. Mas o mais importante do Rafale vocês não falarma:

    Ele vem com o design by Maison Dassault, aonde você é obrigado a comprar uma ferramenta da fábrica por milhares de euros que seria feita num PAMA por meia dúzia de mirréis, e aí de você fazer e efetuar a manutenção, lá se vai a garantia….
    Muito obrigado, agradeço, recém jantei….
    Boa sorte aos compradores

  15. Essa proposta da Dassault está com cara de promoção a lá “Black Friday”….leve um avião, que vale por dois, pelo preço de três…. Aliás, esse foi o grande problema dos eurocanards: disseram que um caça cumpriria o papel de dois, mas não disseram que custaria por três, em especial para manter e voar…
    Saudações.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here