segunda-feira, agosto 8, 2022

Gripen para o Brasil

Array

F-X2: até quando esperar?

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

F-X2 qual sera o proximo caca da FAB - poder aereo

vinheta-opiniao-aereoEm relação ao programa F-X2, que busca um novo caça para a FAB(Força Aérea Brasileira) para substituir os seus atuais F-5M,tudo converge para mais um adiamento (os mais pessimistas já falam em cancelamento). As atuais propostas dos três ofertantes (consórcios liderados pela Saab, Boeing e Dassault) deverão vencer em três dias.

Não há novidade nisso, uma vez que o adiamento das propostas vem ocorrendo há anos. A novidade é a desculpa que o governo arrumou desta vez (esta sim inédita em todos estes anos). Tudo caminhava para uma decisão a favor do caça da Boeing, o Super Hornet. Mas assim que o escândalo da espionagem estourou, o governo decidiu não anunciar nada (ora! Existem outras duas propostas que não possuem ligação nenhuma com o escândalo!).

O governo sempre deu demonstrações de que o assunto F-X2 não lhe agradava e, se fosse possível, seria melhor não decidir nada ou arrumar desculpas para seguir adiando o mesmo. Como as velhas desculpas já não “colavam” mais, eis que surge o escândalo da espionagem. Além disso, parece que o governo buscou na não decisão do F-X2 uma forma de “punir” os Estados Unidos pela espionagem. Só que o principal punido nesta história é o próprio Brasil, que não renovará a sua aviação de caça e deixará a defesa aérea do país mais vulnerável (lembrando também que eventos esportivos internacionais de grande vulto se aproximam).

A “Teoria Covais” segue em prática

Já dissemos isso aqui no blog, mas não custa lembrar. Há quatro anos, Ron Covais ocupava o cargo de presidente da Lockheed Martin para as Américas. Naquela época a empresa ainda sentia os efeitos da desclassificação do seu caça F-16 na concorrência F-X2. Um pouco antes da realização da LAAD 2009 o executivo da LM deu uma entrevista para o site Flight Global e expôs suas opiniões sobre o programa F-X2.

Covais afirmou, já naquela época, que a situação econômica mundial forçaria uma redefinição do projeto F-X2 pelas autoridades brasileiras. As palavras de Covais foram: “na minha opinião o F-X2 vai voltar para a gaveta”. Além disso, integrantes da Lockheed disseram acreditar em um novo adiamento do F-X2 e que um “caça-tampão” seria escolhido neste meio tempo.

Hoje, as visionárias palavras de Covais e dos demais executivos da LM soam mais verdadeiras do que nunca. Um novo adiamento das propostas por mais seis meses não serviria para nada, pois o vencimento delas ocorria num ano eleitoral e dificilmente o vencedor do programa F-X2 será escolhido em 2014. Dentro do contexto político atual, a opção mais otimista é de que uma decisão seja feita em 2015. Mas não há nada que garanta esta hipótese.

Mesmo que o atual governo seja reeleito, a conjuntura do país e mundial deverá ser outra. E se um novo governo for eleito, quem garante que ele não suspenderá o programa, como fez o ex-presidente Lula quando assumiu em 2003 e cancelou o programa F-X em favor da programa Fome Zero? A pergunta é: até quando esperar? Para resolver o F-X2, só mesmo com a ajuda de um divino Deus.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

14 Comments

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Covais estava certo. F-16 “Desert Falcon”: o próximo caça brasileiro. Diante do fato de que militares da FAB estiveram muito recentemente no AMARG em Tucson, AZ, para verificar se havia células estocadas em condições de serem modernizadas a curto prazo, pensem comigo: Comprar avião velho e reformar no Brasil (ainda que com tecnologia toda israelense, como no caso do F-5, A-1 e A-4) não atrai a atenção da imprensa; não serve de munição para a oposição; não chama muito a atenção da população com os “gastos”, por se tratar de “velharia”; e o governo sempre pode usar o argumento ufanista… Read more »

carlosserrat

Porquê Dilma não decide :
– não tem visão estratégica
– não conhece, por isso, não gosta dos assuntos de defesa;
– age como ” gerentona ” e não como ” Presidenta “;
– é reativa e não pró – ativa;
– assessora -se com quem não é da área e,
– é visceral e insegura!

Baschera

Até quando esperar
A plebe (FAB) ajoelhar
Esperando a ajuda do divino Deus !

O Brasil anda em círculos…geralmente retrógrados…. andamos sempre para trás…. o que nos faz, neste caso, voltar ao ano de 2001, quando pela total obsolescência dos F-103 (M-III) a FAB teve que apelar para a solução de modernizar sua frota restante de F-5 e depois de A-1.

Então, sem mais milongas… o jeito é ajoelhar e rezar…. esperando a ajuda do Divino Deus !!

Sds.

Rogério

Esqueçam gente, o ônus político de adquirir F-16 do deserto é o mesmo do SH, é “yankee”, que venham os Gripens do gelo, alias o vencedor do FX-1 😀

Baschera

Lembrando (como cita o editor) que já discutimos aqui (em janeiro passado) as “profecias” do senhor Ron Covais….

http://www.aereo.jor.br/2013/01/03/a-previsao-de-ron-covais-perto-de-se-confirmar/

Sds.

Gilberto Rezende

Devido a fragilidade dos políticos e líderes brasileiros quando o cavalo passa encilhado (não importa a raça) você tem que pular e montá-lo. Quando o cheval Rafale passou encilhado liberado pelo patrão Lula o peão Saito fez beicinho e não quis montar… Agora que mudou o fazendeiro… A patroa Dilma não gosta de cavalos e vai cuidar qualquer coisa da fazenda antes de liberar qualquer cavalo pro peão Saito… O Peão Sato não montou o que passou ANTES, vai esperar até o humor da patroa melhorar ou se tiver a sorte de nova troca de fazendeiro… A PROFECIA de Covais… Read more »

Fighting Falcon

Pessoal,
Não joguem pedra.
Mas para quem está voando F-5M o F-16 A/B ou quem sabe até o C/D seriam um ótimo caça para os próximos 20 anos ainda.
Mesmo com equipamento israelense, se tiver horas de voo disponível e armamento é uma boa alternativa para quem não tem nada.

Rogério

Gilberto Rezende disse:

27 de setembro de 2013 às 13:32

É verdade, mas que tipo de homem seria o Saito, se sabendo o que é melhor, escolhesse o pior para o seu país, só para satisfazer o capricho do chefe acefal, o né mesmo?

O Saito tem honra, dificil para quem não tem, entender o que é isso.

Marcos

Gilberto Rezende

Lula anunciou o Rafale enquanto a FAB nem tinha terminado de analisar todas as três propostas, o qual ficou em último lugar.

E Lulla não comprou o Rafale, porque os franceses ficaram do lado dos americanos no caso do Irã.

joao.filho

Fighting Falcon, muito bem. Para quem vai ao trabalho todo dia com uma Brasilia 74 caindo aos pedacos, um Gol GTI 96 esta muti bom

joao.filho

muti=muito

Vader

Prezados, os F-16 A/B podem ser comprados inclusive em ano eleitoral.

Pra mim fechou…

Edcarlos Prudente

A aquisição de vetores, novos ou usados, é imprescindível a capacidade da FAB de prover a soberania aérea do Brasil, que já esta comprometida e ficara mais ainda com a retirada dos mirage 2000.

Uma possível compra de um lote do F-16 “Desert Falcon”, não é o melhor, porem é uma solução que me agrada!

Mayuan

Prezados, Desculpe mas discordo de vocês quando dizem que os F16 da AMARG são uma boa opção! Se o problema de comprar os F18 é serem americanos, em que os F16 são menos americanos? Só por serem velhos e usados até o osso? Que lógica é essa que diz que comprar vetores velhos pra reformar gastando rios de dinheiro é melhor que comprar aviões novos? Vocês voariam num daqueles 767 que foram da Varig e a Transbrasil abandonou no aeroporto? Ah, mas tá reformadinho! Estava lendo ontem sobre a Operação Eagle Claw em como o resgate dos reféns foi para… Read more »

Últimas Notícias

USAF avalia lançamentos de mísseis do F-15EX para verificar capacidade de combate

BASE DA FORÇA AÉREA DE NELLIS, Nevada (AFNS) — Os membros da equipe do Destacamento 6 do Centro de...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -