Antony: nenhum anúncio sobre o MMRCA será feito durante o Aero India 2013

    149
    0

    Ainda faltam seis etapas

     

    Rafale C 137 equipado com RBE2 AESA em frente a instalação da Dassault-  foto A Février - Dassault

     

    Vivek Raghuvanshi

    A desaceleração da economia vai forçar a Índia a apertar o cinto nos gastos com defesa, informou o ministro da Defesa indiano, AK Antony, ao inaugurar o salão aéreo Aero India 2013, em Bangalore, mas acrescentou que não haverá cortes nos programas prioritários.

    A Índia gasta cerca de 38,6 bilhões dólares anualmente em defesa, contra cerca de 91 bilhões de dólares gastos pela vizinha China, e novas reduções poderiam aumentar a diferença na capacidade de defesa, informou um oficial da Força Aérea Indiana.

    Sobre o programa MMRCA, Antony informou que nenhum anúncio será feito durante o evento, pois há pelo menos mais seis etapas a serem percorridas nas negociações com a Dassault sobre aquisição de o caça Rafale. Antony não forneceu detalhes sobre esses estágios, mas ele disse que após as negociações a questão vai para o Ministério da Fazenda e, em seguida para o Comitê do Gabinete de Segurança. Mas Antony acrescentou: “Não haverá atraso do nosso lado.”

    No Aero India 2011, Antony havia anunciado que o MMRCA seria concluído no ano fiscal seguinte, iniciado em 1º de abril de 2012 e vigente até 31 de março de 2013. Nenhum executivo da Dassault quis comentar as declarações de Antony sobre o MMRCA.

    Antony também encerrou as especulações sobre um possível papel dos fabricantes externos do setor aeroespacial na produção MMRCA, dizendo que a estatal Hindustan Aeronautics Ltd. seria a agência de produção. Antony disse que um maior refinamento era necessário no processo de aquisição e acrescentou que “a Índia acredita que comprará tecnologia e que a transferência de tecnologia é uma necessidade.”

    Elemento-de-Rafale-com-turbinas-em-pós-combustão-foto-via-Dassault-Aviation-revista-Fox-three-n14

    Mais cedo, uma exibição de voo contou com o Rafale francês. Demonstrações também incluíram o LCA, o treinador britânico Hawk, o Sukhoi russo e o Advanced Light Helicopter. A atração do show foram os C-17 Globemaster dos EUA, que a Força Aérea da Índia está comprando por US $ 4,1 bilhões. O primeiro dos 10 C-17 está previsto para ser entregue até Junho.

    Os “Russian Knights”, equipe de demonstração da Força Aérea Russa, com os seus Sukhoi-27, também se apresentaram. Outra equipe de demonstração do exterior a se apresentar foi a Flying Bulls da Europa.

    FONTE: defensenews.com (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

    FOTOS: Dassault

    NOTA DO EDITOR: segundo o blog Live Fist, as negociações sobre o contrato deverão ser encerradas no mês de abril ou maio, mas o contrato só será assinado no final do ano em função das seis etapas citadas pelo ministro Antony na reportagem acima. Assim, também poderiam ser desconsideradas as especulações de uma assinatura de contrato quando da visita do presidente francês François Hollande, programada para meados deste mês de fevereiro. Segundo reportagem da Reuters, uma fonte diplomática francesa deixou claro que não haverá assinatura na visita de Hollande. A fonte disse que “as coisas estão andando rapidamente. Esperamos que o contrato seja concluído o mais cedo possível, mas não será durante a visita. A Índia nunca assina contratos militares durante visitas políticas mas, além disso, o contrato ainda não está pronto.”

    VEJA TAMBÉM:

    Deixe um comentário

    avatar
      Subscribe  
    Notify of