Home Indústria Aeronáutica Novaer: apresentadas as primeiras peças do TXc

Novaer: apresentadas as primeiras peças do TXc

554
25

header-TXc

A Novaer apresentou no último dia 14 as primeiras partes e peças estruturais em fibra de carbono do primeiro protótipo do avião T-Xc. As peças foram fabricadas na empresa First Wave Brasil, fornecedora da Novaer. As peças feitas em material composto têm um processo produtivo de alta complexidade que compreende diversas etapas, como corte e montagem das camadas de tecido de fibra de carbono, laminação das peças, conformação a vácuo e cura em autoclave.

As primeiras peças produzidas em fibra de carbono fazem parte das superfícies de comando do T-Xc: flaps, profundor, leme, empenagem horizontal e ailerons. Os revestimentos são produzidos com tecidos de carbono pré impregnados com resina epóxi e posterior cura em autoclave com temperatura e pressões elevadas. Após a cura das primeiras peças elas passam pelo processo de acabamento e controle de qualidade com análise por equipamento de ultra-som. Nas próximas semanas a Novaer estará produzindo as nervuras e longarinas das superfícies de comando do T-Xc, também em material composto. Segundo Plínio Junqueira, Diretor Técnico da Novaer e responsável técnico pelo programa, as próximas partes estruturais a serem produzidas devem ser os revestimentos e as longarinas das asas. “Nós estamos focando nossos esforços em produzir grupos de peças que pertençam a um mesmo sub-conjunto, para assim otimizar o processo de montagem da aeronave”, declarou Plínio.

tabela-specs TXc

“O voo do primeiro protótipo é um marco muito importante do programa e é nossa prioridade no momento. Por isso é estimulante vermos as primeiras partes do avião tomando forma, mas a nossa engenharia já está trabalhando na próxima etapa do programa: a campanha de certificação do T-Xc. As atividades desta etapa, como desenhos, análises e relatórios de engenharia já estão ocupando a maior parte da nossa equipe.” declarou Graciliano Campos, Diretor Presidente da Novaer.

TXc primeiras pecas estruturais  - foto Novaer

FONTE: Novaer

VEJA TAMBÉM:

25
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
Flávio BorgesVaderSoyuzMauricio R.Ozawa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

O avião é bonito!
O motor vai ter quantos HP?

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Um projeto para lá de promissor. Espero que venda bastante na área civil e para outras forças aéreas de países mais sérios visto que, sob os auspícios do circo chamado UNASUL, ao que tudo indica a FAB vai adquirir o Bolivarian Trainer Aircraft (BTA).

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

315 HP dá e sobra.
Eu preferiria treinadores em tandem, mas inventaram que lado a lado facilita a comunicação e o treinamento…
Mesmo assim, é mesmo um projeto promissor, avião bonito vende.

Lyw
Visitante
Member
Lyw

A FAB precisa de um substituto pra o T-25, e o TXc é perfeito para a vaga, escolher o BTA seria a maior das loucuras e idiotices já promovidas por este governo! Além do mais este projeto (o BTA) ainda está no papel, aliás, ainda está sendo posto no papel… portanto ainda vai demorar um tempo para decolar! O TXc logo estará fazendo seu primeiro voo!

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Considerando um peso máximo de decolagem de 1140 kg com 315 HP, do TX-2, e 1700 kg com 300 HP para o Universal, temos:

3,61 kg/HP TX-2
5,66 kg/HP T-25.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Acho que a atual referência para aeronaves desse porte é o Grob, que tem opção de motor turbo-hélice e assento ejetável.

Galeão Cumbica
Visitante
Galeão Cumbica

Então o que a Novaer esta fazendo é um marco no Brasil, desenvolvendo tecnologia sem o dinheiro do GF? Ou mesmo sem garantias que vai vender pra o GF?

GC

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Preazdo Guilherme, Obrigado pela tabela de informações. Várias forças aéreas corroboram o uso do trainer side by side. Penso eu, que desse modo, pode até ser bom para treinamento de pilotos de transporte e pilotos civis.Entretanto, na indocrinação, talvez seja esta a palavra certa, de pilotos de caça, seja melhor um início do voo já acostumando-os na solidão da cabine, sem ninguém ao lado. Isso, logo no início,como quase tudo na vida, terá um impacto mental e psicológico para todo o resto de sua vida profissional, e claro junto com essa certa “indocrinação” de que falei, o ajudará nas tomadas… Read more »

Lyw
Visitante
Member
Lyw

Roberto F Santana disse:
23 de janeiro de 2013 às 12:43

Eu compreendo seu ponto de vista, mas como você mesmo falou deve-se levar em consideração que não serão apenas pilotos de caças que irão iniciar seu treinamento nesta aeronave. Os pilotos de aeronaves de transporte, reabastecimento, patrulha e etc, também irão iniciar seu treinamento nestas aeronaves. E são apenas os primeiros voos, logo os caçadores vão para os Super Tucanos.

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Prezado Guilherme,

Com toda certeza, obviamente no caso da FAB, como em outras muitas forças aéreas, a solução lado a lado parece ser a melhor solução.

sergiocintra
Visitante
sergiocintra

O Universal é lado a lado, mas o Tucano é tandem certo, mas todos passam pelos 2, mesmo quem não tem aptidão para pássaro (AV’s) e há o desmembramento na final. Os primeiros passos serão reduzidos, pois breve serão aplicados testes p/ seleção dos que serão (Av’s) aviadores e quem serão os demais (Inten., infan., manut., etc.), assim gastar-se-a menos. Ficando sómente gastos com quem realmente tem-se-a habilidade de voar e aí define-se qual aviação chegará. Descobriram agora que precisarão de menos aviões, combustiveis, infraestrutura. Menos…., menos, e menos! Se eu fosse selecionavel, corria para o transporte e especialmente para… Read more »

Universal
Visitante
Universal

Quanta saudade da Industria Aeronáutica Neiva, que nos anos 70 já fabricava o Regente (ELO na FAB) o Universal (T-25 na FAB) o Paulistinha, presente em cada aeroclube (e na FAB também). É muito bom ver que um projeto (Kovacs) desta época ainda tem potencial para existir, moderninho, em fibra de carbono, mas ainda com o DNA da Neiva e a força do Universal. Quem aí é piloto e não se iniciou no Paulistinha? Quem foi, ou é da FAB, e não desejou voar no T-25? Quem não se lembra da Esquadrilha de Ligação e Observação equipada com o Regente?… Read more »

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Bem cruel hein?
Não é como aqui no Poder Aéreo, onde o sujeito recebe o primeiro aviso, segundo aviso e só depois é desligado.
🙂

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Aqui, uma amostra do que acontece quando se coloca pilotos lado a lado:

http://www.youtube.com/watch?v=wru7XVriBdQ

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Ou em tandem…

Ozawa
Visitante
Member
Ozawa

É uma mudança de uns 10 anos se bem me lembro. Havia o argumento que o modelo anterior, que permitia aos reprovados no vôo remanejarem-se para os outros quadros, produzia cadetes “revoltados”, estigmatizando a Infa e a Intendência como quadros dos “restos”, dos “reprovados no vôo”, desqualificando as funções e os próprios cadetes. Sumária a medida, mas razoável, mesmo justa. Se o cara tem dúvidas na sua proficiência no vôo, não escolha a Av, vá pra Intedência ou Infa desde logo. E o curso de aviadores navais de asas fixas ? A quantas anda ? Os atuais estão mantendo suas… Read more »

Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Não sei se mudou.
Isso tudo depois do camarada estudar três anos (muito) na EPCAR, mais um ano na AFA, e ter dez ou doze horas para solar um T-25.
Fora isso, conservar um acuidade visual 20/20.
Isso tudo, copiado na década de quarenta da USAAF.
Volto a dizer, não sei se mudou.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Pobre FAB, mais uma aeronave que a força será obrigada a comprar…
Se serve eu não sei, mas e daí???

Soyuz
Visitante
Member
Soyuz

Esta discussão de tandem versus lado a lado não há consenso, acredito que se no mundo existirem umas 100 forças aéreas devemos ter umas 200 correntes de opiniões sobre esta questão e tantas outras envolvendo treinamento de aviadores. Uma coisa me chamou a atenção, a ideia de que voar em tandem produziria pilotos mais acostumados com o “lay out” da cabine de caças. Sem julgar se isto procede ou não, já que não tenho conhecimento para isto, gostaria de projetar a mesma situação porem na aviação comercial. Há 20 longos anos, acredito que pelo menos metade dos aviadores civis brasileiros… Read more »

Vader
Visitante

Legal, parabéns à Novaer. Tomara que o governo o escolha para substituir o T-25, e não aquela porcaria de treinador “da UNASUL” proposto pela Cristina Kirchner.

315 é HP pra caramba. Mas deixo a crítica: porque não fazer um glass cockpit em peça única? Isso é uma coisa que não é tão cara mas faz uma diferença brutal na pilotagem.

Flávio Borges
Visitante
Flávio Borges

Nossa !
Quanta bobagem !
Um quer saber mais do que o outro !
Um preciosismo de ser em linha ou lado a lado !
O fato é que a aeronave está aí , pronta para decolar !
Projeto Nacional , excelente !
Aeroclubes e particulares deveriam se interessar !
Que se mantenha no mercado , tanto produzindo , como repondo peças e manutenções !
Lembro dos Ximangos da Aeromot , que sucumbiram !
Tinham um motor fantástico !
Eram EXCELENTES ,tanto de treinamento como patrulhas militares e super econômicos!