O 5° avião de patrulha marítima Lockheed P-3AM Orion da Força Aérea Brasileira chegou hoje à Base Aérea de Salvador-BA. O avião matrícula 7204 saiu da Espanha na sexta-feira e chegou neste sábado ao Brasil.

Aos poucos a FAB vai formando sua frota de aeronaves para cuidar da imensidão da “Amazônia Azul” e dos interesses do Brasil no Atlântico Sul.

VEJA TAMBÉM:

Tags:

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

7 Responses to “Chega ao Brasil a quinta aeronave Lockheed P-3AM Orion” Subscribe

  1. Blind Man's Bluff 23 de dezembro de 2012 at 11:02 #

    O P-3 cuida dessa imensidão de mar, mas quem é que cuida do P-3?

  2. Gilberto Rezende 23 de dezembro de 2012 at 13:32 #

    Uma pergunta, se o pessoal do site souber a resposta…

    Originalmente a FAB adquiriu 12 unidades de P-3A e o contrato final com a EADS-CASA era para a modernização de 7 aeronaves, mais 1 seria modernizada com os novos aviônicos para a função de treinamento das tripulações e mais 3 seriam apenas fonte de spare parts (peças) . Somando TUDO dá 11 aeronaves e havia a OPÇÃO contratual, a ser exercida pelo Brasil, de modernização de uma 8ª aeronave…

    Afinal faltam 2 ou faltam 3 P-3AM a serem entregues ????

  3. birut@ 23 de dezembro de 2012 at 22:52 #

    E vindo mais lixo reciclado, comprado pelos políticos corruptos.

    http://www.aereo.jor.br/2012/02/28/p-3am-da-fab-pega-fogo-com-tripulantes-no-aeroporto-de-salvador/

    http://www.aereo.jor.br/2010/01/14/p-3am-da-fab-estariam-com-problemas-nas-asas/

    Mensalão do PT do DEM do PSDB, onde iremos parar

    Até o trem em São Paulo;

    Superfaturamento: A Licitação Alstom
    Com um contrato sob investigação por superfaturamento e após burlar a Lei das Licitações, a Alstom teve seu primeiro trem inaugurado, de um lote de 16 unidades, no dia 10/12/2008, pelo Governador de São Paulo junto ao prefeito Gilberto Kassab e diretores da Alstom.
    Até o momento o Metrô não conseguiu provar que optou pelo menor custo em sua escolha, tendo como pano para esta situação uma gafe do Governador José Serra (PSDB), que mencionou um valor de compra (27 milhões) inferior ao apurado pelos auditores do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que apresentou o valor unitário de R$ 38 milhões. O Metrô afirma que obteve um desconto de R$ 100 milhões na aquisição, ou seja, R$ 31,2 milhões por trem. Porém, para agravar esta situação, após cinco meses o Metrô realizou uma nova compra com licitação internacional e pagou R$ 28,8 milhões por unidade.
    A Alstom está sendo investigada na Suíça, França e Brasil sob suspeita de ter subornado políticos para ganhar contratos. Um dos documentos apreendidos na Suíça diz que a Alstom pagou US$ 6,8 milhões para ganhar um contrato de US$ 45 milhões do Metrô.
    O preço não é o único problema na compra, de acordo com o Tribunal de Contas. Os trens foram comprados da Alstom em 2007, na gestão de Serra, com um contrato que havia sido assinado em 1992.
    Na semana passada, em um caso muito parecido com o dos 16 trens comprados sem uma nova licitação pelo Metrô, o Tribunal de Contas considerou irregular uma compra feita pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), no governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

    fonte: Folha de São Paulo

  4. champs 24 de dezembro de 2012 at 10:45 #

    Vendo o gráfico fica claro que a medida de concentrar os poucos P-3 em Salvador foi acertada.

    Fico imaginando 1 ou 2 esquadrões de Su-34 no nosso litoral, teríamos capacidade real de intervir em todo o Atlântico Sul.

  5. HMS TIRELESS 24 de dezembro de 2012 at 16:51 #

    Pelo que eu ouvi falar seriam 8 aeronaves operacionais, uma de instrução e três como fornecedoras de peças de reposição. Mas eu sou brasileiro e não desisto nunca. Assim, ainda espero que prevaleça o bom senso e uma versão MPA do EMBRAER 190/195 seja encomendada.

  6. HMS TIRELESS 24 de dezembro de 2012 at 16:52 #

    Pelo que eu ouvi falar seriam 8 aeronaves operacionais, uma de instrução e três como fornecedoras de peças de reposição. Mas eu sou brasileiro e não desisto nunca Giba. Assim, ainda espero que prevaleça o bom senso e uma versão MPA do EMBRAER 190/195 seja encomendada.

  7. MAD DOG 2 de janeiro de 2013 at 20:51 #

    Devemos aproveitar os P-3, para recuperar a doutrina de ASW, e desenvolver uma versão MPA EMB 190/195.

    Sugestão:

    20 MPA EMB 190/195;
    20 EMB P-99 ( Substituto P-95 Bandeirulhas);
    40 VANTs;

    7º GAV = 4 – MPA EMB 190/195, 4 – EMB P-99, 8 – VANTs;

    1º/ 7º GAV – SALVADOR – BA
    2º/ 7º GAV – FLORIANÓPOLIS – SC
    3º/ 7º GAV – BELÉM – PA
    4º/ 7º GAV – SANTA CRUZ – RJ
    5º/ 7º GAV – NATAL – RN

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Academia da Força Aérea promove Olimpíada de História Militar e Aeronáutica

Utilizando o lúdico como ferramenta educacional, nos dias 06 e 07 de agosto de 2014, a Academia da Força Aérea […]

Um falcão bocudo

Foto da Lockheed Martin (divulgada pela revista Code One) de um caça F-16 Fighting Falcon modificado anos atrás como avião […]

Piloto que viu queda de avião em Santos diz que a aeronave não pegava fogo na hora da queda

O avião que levava o candidato Eduardo Campos não estava pegando fogo ou com danos aparentes na fuselagem no momento […]

Gripen NG: configurações de armas

No total, são dez estações, duas nas pontas das asas, quatro sob as asas, três sob a fuselagem central e […]

A400M da França faz seu primeiro voo transatlântico norte

  Antes desse voo na rota norte com destino aos Estados Unidos, aeronave A400M da Força Aérea Francesa já havia […]

Plataforma Stewart desenvolvida 100% por um brasileiro

Sou estudante de engenharia e desenvolvi uma plataforma com movimentos com 6 graus de liberdade, conhecida como plataforma Stewart. Essa […]