Primeira participação do P-3AM em missão coordenada pelo MinDef

    140
    6

    Chamadas de “Guardiães do Pré-Sal”, aeronaves de patrulha P-3AM deixaram a sede em Salvador e operam a partir da Base Aérea de Florianópolis (BAFL), durante a Operação Atlântico III, que reúne a Marinha, o Exército e a Força Aérea Brasileira (FAB) na área marítima entre as regiões Sul e Sudeste do país, que integram a Amazônia Azul.

    É a primeira vez que as aeronaves de patrulha marítima P-3AM participam de uma operação coordenada pelo Ministério da Defesa. “Exercícios militares como esse se traduzem em um importante ganho operacional para as nossas tripulações”, afirma o Comandante da Força Aérea Componente 106 (FAC -106), Major-Brigadeiro Carlos Eurico Peclat dos Santos, responsável pelo emprego de todos os meios aéreos no treinamento.

    A Operação iniciada nesta segunda-feira (19/11), mobiliza 10 mil militares que aprimoram técnicas e doutrinas de forma conjunta para a defesa dos recursos do mar e das estruturas estratégicas do Brasil como portos, refinarias e usinas hidrelétricas. Até o fim do mês, as três Forças vão realizar manobras que incluem controle de tráfego marítimo e aéreo, patrulha marítima, missões de interceptação, transporte aéreo logístico e defesa antiaérea.

    Além do quadrimotor P-3AM, a Força Aérea Brasileira disponibiliza ainda aeronaves de ataque, de patrulha, de transporte e helicópteros. A Marinha emprega navios escolta, navios de apoio, submarinos, navios-patrulha e helicópteros. O Exército participa da operação com viaturas de transporte, blindados e ambulâncias.

    O comando da Operação Atlântico está a cargo do Almirante-de-Esquadra Gilberto Max Roffé Hirschfeld, Comandante de Operações Navais, que terá o apoio de um Estado-Maior Conjunto, sediado no Rio de Janeiro.

    Além das atividades militares, serão realizadas Ações Cívico-Sociais (ACISO) na área do exercício. Comunidades locais receberão atendimentos médicos e odontológicos realizados por profissionais militares de saúde.

    FONTE/FOTO: FAB

    6
    Deixe um comentário

    avatar
    6 Comment threads
    0 Thread replies
    0 Followers
     
    Most reacted comment
    Hottest comment thread
    6 Comment authors
    Guilherme PoggioMauricio R.sergiocintrarenato.berlimVader Recent comment authors
      Subscribe  
    newest oldest most voted
    Notify of
    Taz Miranda
    Visitante
    Taz Miranda

    Belas máquinas esses P3… E teve gente que criticou pra caramba!!! Uma dúvida não a respeito dos P3, mas sim a respeito dos P95, os Bandeirulhas também serão modernizados, certo? Na modernização eles receberão novos sistemas no auxílio à patrulha?

    Vader
    Visitante

    Até onde sei o que se critica nessa aeronave não é a utilidade em si, mas o seu custo, e o porquê foi utilizada uma plataforma estrangeira, a hélice, velha, e reformada no exterior, quando a própria Embraer já dispunha de aeronave mais moderna, a jato, e cuja adaptação seria feita integralmente aqui.

    Enfim, já percebi que nos espaços de defesa tudo que a Marinha faz está certo, mesmo sendo a maior “agada” do mundo, ao passo que tudo que a FAB faz está errado, não importa quão correta esteja a opção…

    renato.berlim
    Visitante
    renato.berlim

    Vader, não entendi, afinal o P-3 é da FAB, não?

    sergiocintra
    Visitante
    sergiocintra

    Expert´s de plantão.

    O MAD Boom, pode ser retirado, ou seja, pode o P3 voar com ele recolhido e/ou retirado?

    Mauricio R.
    Visitante
    Mauricio R.

    OFF TOPIC…

    …mas nem tanto, afinal tem a ver c/ os P-95!!!

    E aumenta a “reserva de mercado” p/ os aviônicos israelenses, no Brasil:

    (http://www.defense-aerospace.com/article-view/release/140366/orbit-comms-system-for-brazilian-p_95-patrol-aircraft.html)