Home Noticiário Internacional Só faltou a verba

Só faltou a verba

214
7

Ministério da Economia do Peru ainda não liberou os recursos para a compra dos KF-1 da FAP

 

O contrato entre a “Fuerza Aérea del Perú” (FAP) e a Korean Aircraft Industries (KAI), para a aquisição de 20 aeronaves de treinamento e instrução KT-1P Ungbi que deveria ser assinado na semana passada, está paralisado. O Ministério da Economia do Peru ainda não transferiu os recursos alegando que uma série de procedimentos não foram cumpridos.

A aquisição dos KT-1P, uma transação de governo para governo que inclui compensações industriais (Offset), oscila entre 192 e 194 milhões de dólares. Segundo as informações, assim que o contrato for assinado a KAI entregará à FAP dois KT-1 para dar início aos “Programas de Entrenamiento” (PDE), sendo que as 20 aeronaves adquiridas serão montadas pelo “Servicio de Mantenimiento de la FAP” (SEMAN-Perú).

FONTE: Infodensa

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Poder Aéreo

NOTA DO EDITOR: existe um pouco de contradição entre a matéria acima a aquela publicada por este mesmo veículo (Infodefensa) no final do mês passado e reproduzida aqui no Poder Aéreo (veja abaixo em SAIBA MAIS) no dia 27 de abril. Na matéria anterior foi dito que o presidente peruano visitaria a Coreia do Sul entre os dias 10 e 12 de maio, quando o contrato seria assinado. Mas na matéria acima foi informado que o contrato deveria ter sido assinado na semana passada. Outra contradição é o número de exemplares. Aqui fala-se na montagem de 20 aviões no Peru e na reportagem anterior o número é de 22. Há também diferenças entre os valores informados pelas duas matérias.

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
8 anos atrás

Pois é;

Se tivessem escolhido os ST, o BNDS até financiaria o negocio em longas prestações, a juros (ridiculos),mas não quiseram, então vão ficar sem.

Agora falando serio, seria o fim da picada, nós pagando para o Peru ter aviões até melhores do que os da FAB.

Vader
8 anos atrás

Ei, Perú… 🙂

Eleazar Moura Jr.
Eleazar Moura Jr.
8 anos atrás

Melhor para o rival histórico:Equador que possui Super Tucano top de linha. E os Peruanos não estavam já há um tempo “namorando” a EMBRAR para adquirir os Super Tucanos?. Surpreendeu-me esta escolha até porque a FAP possui Tucanos que são utilizados nas funções em que os Super Tucano são os melhores do mundo.

Marcelo
Marcelo
8 anos atrás

o Peru escolher o avião coreano é fruto de parceria estratégica. Se os seus rivais e vizinhos (Chile e Peru) possuem um certo equipamento, às vezes é bom você possuir um equivalente de outro fornecedor…por esse mesmo motivo o F-16 dançou lá na Índia (MMRCA), pois o Paquistão o opera (versões antigas e modernas). Cada país tem independência para decidir o que é melhor para si. Cabe ao Itamaraty/Embraer/GF etc…mostrar as vantagens do seu produto ué.
Abraços.

Vader
8 anos atrás

Marcelo disse: 9 de maio de 2012 às 9:16 “Se os seus rivais e vizinhos (Chile e Peru) possuem um certo equipamento, às vezes é bom você possuir um equivalente de outro fornecedor” No que diz respeito a aeronaves de caça isso até pode ser verdadeiro, muito embora nunca uma aeronave de um país seja absolutamente igual à mesma aeronave de outro (e muito menos sua doutrina de emprego). Mas numa aeronave preponderantemente COIN e ataque leve isso não faz tanto sentido assim. Jamais veremos STs em dogfights. A compra do Peru de aeronaves coreanas para uma função que o… Read more »

Antonio M
Antonio M
8 anos atrás

Por isso que o Chile se destaca, faz parcerias bi-laterais (conseguiu uma até com o Japão e que ainda não conseguimos) e não há o antiamericanismo que está vigente por aqui e em outros quintais da AL. Por isso não condeno veementemente o Peru mas, o que disseram é verdade pois para muitos “parceiros” nosso aqui na AL quando interessa que seja o BNDES a financiar tudo, é festa, é UNASUL, é OEA, é TIAR e o escambau. E fazemos papel de otário mesmo, porque temos um governo que insiste nessa utopia latino-americana tomando de assalto o Estado e o… Read more »