quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Gripens suecos fizeram reconhecimento para ataque da OTAN a navio líbio

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

 

 

Objetivo do ataque foi eliminar acapacidade antiaérea de fragata líbia atracada, que ameaçava voos de caças e de aviões de ajuda humanitária

No último domingo, 22 de maio, as Forças Armadas Suecas informaram mais um detalhe sobre o ataque da OTAN a navios de guerra líbios realizado na noite de sexta-feira passada (veja link sobre a participação da RAF nesse ataque no alto da lista inserida ao final desta matéria).

Segundo o informe, os caças suecos Gripen, que realizam missões de reconhecimento para a coalizão liderada pela OTAN, fizeram fotos dos navios atacados, nas ocasiões em que os sistemas de defesa aérea dos navios representavam ameaça à manutenção da zona de exclusão aérea. 

Além de monitorar a execução da zona de exclusão aérea sobre a Líbia, os Gripens suecos realizam missões de reconhecimento contra ameaças a essa zona. Isso inclui tanto os sistemas de defesa aérea no solo quanto os instalados em navios do regime líbio.

Na imagem abaixo, liberada para divulgaçãocom qualidade deliberadamente degradada, pode-se ver uma fragata classe Koni equipada com sistemas antiaéreos, atracada em Trípoli. Essa classe de navios, construída na então União Soviética, tem comprimento de 95 metros,  deslocamento de 1.700 toneladas e é armada com mísseis antinavio SS-N-2C Styx, mísseis antiaéreos SA-N-4, sistemas antissubmarino RBU-6000, canhões de 76,2mm e de 30 mm, além de ter a capacidade de levar 20 minas navais.

 

Segundo Stephen Wilson, que dirige o  destacamento sueco (FL 2001), “as pessoas comuns sempre se esquecem que sistemas antiaéreos também são colocados em navios de guerra. O objetivo principal é a própria proteção do navio, mas quando o navio está atracado, os sistemas podem servir indiretamente para proteger Trípoli.” 

Com as fotos de sistemas de defesa aérea excluídos, é possível confirmar se uma ameaça foi eliminada e não representa mais ameaça à missão de manter a zona de exclusão aérea. As fotos das missões de reconhecimento podem ser usadas para controlar as atividades que estão sendo ou já foram implementadas. Nesse caso, a principal tarefa é investigar continuamente as ameaças à zona de exclusão aérea.

Ainda segundo o informe, o destacamento sueco já realizou 136 surtidas, que produziram mais de 72.000 imagens.

FONTE / IMAGENS: Forças Armadas Suecas
 
VEJA TAMBÉM:
 
- Advertisement -

22 Comments

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader

Viu Edcreek??? Antes que você reclame: “qualidade deliberadamente degradada”, ok? 🙂

Antonio M

E ninguém vai avacalhar com o trabalho de reconhecimento feito pela força aérea suéca, com argumentos do tipo “foram lá apenas para tirar fotos” ?!?!?!?!? Ou que algum satélite espião francês faria muito melhor?!?!?!

DrCockroach

Supondo que o Brasil irah comprar algo novo, supondo que o criterio nao seja % p/ caixa 2, 3… Eu sei, eu sei… Ok, mas supondo que a decisao seja nos melhores interesses do Pais (primeiro a FAB, entao a ind. nacional, etc), acho que estah na hora da SAAB fazer algo diferente. Talvez um acordo mais amplo com a EMBRAER (se houver interesse das partes) ou, quem sabe, talvez usar o modus operanti frances e dizer que irah sim adquirir uns ST e uns 10 KC-390 mesmo que a aquisicao nao tenha sido aprovada pelo Parlamento Sueco (assim como… Read more »

DrCockroach

Global defence and security company, Saab AB will open new UK headquarters and draw on British engineering expertise in a new Saab Design Centre in London. … The opening of the company’s new UK headquarters will be followed by the opening of an engineering design centre. The facility will capitalise on the UK’s maritime jet engineering expertise and is scheduled to open in the late Summer. Initially staffed by approximately 10 British employees, its first project will be to design the carrier-based version of the Gripen new generation multi-role fighter aircraft based on studies completed by Saab in Sweden. …… Read more »

edcreek

Olá,

Vader, é lamentavel isso para mim degrada a imagem do JAS-39….

Fica a impressão de que o caça Sueco tira as imagens para os caças reais fazerem o serviço…

Ou será que isso mesmo? o fotografo mais caro do mundo JAS-39….

DrCockroach volte ao mundo real, a Inglaterra nunca comprará um caça Sueco, são muito orgulhosos, além do mais é um caça que-no-ecsiste e nem vai existir, chega de fantasia criada para um pais bananeiro.

Abraços,

Guilherme Poggio

edcreek disse:

é lamentavel isso para mim degrada a imagem do JAS-39….

Alguém teria que fazer esse papel.

Poderia ser um Mirage F1 ou um F-16. Não vejo como a imagem destes caças seria degradada executando uma função prá lá de primordial em qualquer conflito.

DrCockroach

Prezado Edcreek,

O mundo real eh, seguidamente, decepcionante. Felizmente utilizo bastante minha imaginacao.

Mas por falar em mundo real, o que tem/tinha de Rafalete achando que os Ingleses, “amigos” historicos dos Franceses, usariam o Rafale (made in France) na Marinha deles ao inves do F-35 eh impressionante 🙂 …

Sobre a possibilidade de troca da turbina do Gripen para a Eurojet EJ200
http://www.aereo.jor.br/2010/07/07/sobre-a-possibilidade-de-troca-da-turbina-do-gripen-para-a-eurojet-ej200/

[]s!

edcreek

Olá,

Bom sobre o mundo real no fim tenho que concordar!!!!!!!!!!!!!!As vezes a fantazia se torna necessaria.

Mas o Sea gripen é factoide criado para forçar a barra aqui no Brasil em nenhum outro lugar do mundo o projeto é considerado serio.

Dificilmente teremos Rafale na RAF, mas pelo menos o caça existe pode operar em NAe, só isso lhe da certa vantagem passado a ter 5% de chance contra 0% do projeto que no-ecisiste.

Abraços,

Antonio M

O Gripen NG não existe?

Então por isso que foi descartado no MMRCA. De fato os indianos não queriam um avião de papel.

E dizer isso depois da viagem do Galante à Suécia e o material que foi colocado aqui..

Melhor acredotar na viagem de Jobim à França nénão ?!!?? rsrsrsrsr!!!!

Vader

edcreek disse: 24 de maio de 2011 às 10:46 Ed, também acho que o Parlamento do Reino da Suécia foi demasiadamente preciosista com a sua proibição de ataque a alvos em solo. Mas “rule of engagement” não se discute, se cumpre e ponto final. A autoridade é dele. Daí a dizer que o Gripen não teria capacidade de atacar alguns miseros alvos em terra (ou mar) é uma bobagem tão grande quanto dizer que o “abate” (em solo) de uma velharia russa pelo Rafale é um feito inacreditavelmente espetacular e sui generis, digno de mérito. Mas veja-se que o Sarkozy… Read more »

DrCockroach

Mais material muito interessante, no flightglobal, sobre o Sea Gripen: A concept-design phase lasting roughly 12-18 months will follow, after which Saab could choose to prepare a flight demonstrator, most likely at its Linköping site in Sweden. It hopes to work in partnership with selected UK companies to advance the project, as the nation’s industry already provides 28% of the content for the Gripen NG. http://www.flightglobal.com/articles/2011/05/24/357137/saab-to-complete-sea-gripen-design-work-in-uk.html Noticia muito, mas muito interessante. A Saab consegue mais leverage p/ a falta de expressao politica da Suecia e, ainda, aprofunda uma parceria que pode ser muito frutifera com a Inglaterra. Os proximos 1-2… Read more »

Antonio M

Também não entendo o que um avião concebido para ser multi-tarefa ficaria tão denegrido por fazer missões de reconhecimento, como se isso não fosse uma missão de guerra e sim divertimento. Desde quando missões de reconhecimento deixaram de ser críticas e se tornaram obsoletas ou missão de 3ª classe?

Os AMX italianos são usados intensamente nesse tipo de missão e não vejo serem criticados, difamados por causa disso.

O Phantom F4, o Mirage III tinham versões de reconhecimento e nunca li que foram desvalorizados por causa disso.

LuppusFurius

Vader concordo contigo, o Gaddafi deve ter chutado o Sáko do Sarkô……
Ou alguém aí acredita que esta guerra é por questão humanitária?

Antonio M

DrCockroach disse:
24 de maio de 2011 às 12:03

Mais material muito interessante, no flightglobal, sobre o Sea Gripen:

Pois é…Se o Brasil tivesse “abraçado a causa” algum tempo atrás e o PA São Paulo operacional, poderíamos estar participando desse desenvolvimento.

edcreek

Olá,

Antonio M o AMX já é denegrido por natureza, não é necessario faze-lo.

Sobre o caso de Sea gripen, a questão é abraçar a causa é ter grana para pagar, se fosse facil(ou barato) a Suecia já teria feito.

Deixem os finados projetos em paz, Sea Gripen e NG, que não tem compradores, logo os projetos não irão para frente.

Abraços,

Antonio M

“…Antonio M o AMX já é denegrido por natureza, não é necessario faze-lo. …” Denegrido na opinião de “grandes especialistas”. “…Sobre o caso de Sea gripen, a questão é abraçar a causa é ter grana para pagar, se fosse facil(ou barato) a Suecia já teria feito. …” Isso é justamente não fazer errado igual à França/Dassault, que se afundaram em milhões$$$$ em gastos com o Rafale para não vender nada depois de mais de 10 anos sendo oferecido e tendo que apelar para jogos políticos (até declarações defendo uso de propina para compradores) para tentar vendê-lo. “…Deixem os finados projetos… Read more »

Grifo

Poderia ser um Mirage F1 ou um F-16. Não vejo como a imagem destes caças seria degradada executando uma função prá lá de primordial em qualquer conflito.

Senhores, não sei de onde alguém tirou que operar um pod de alta tecnologia como o Litening III seja menos nobre do jogar bomba burra em xavantão estacionado em solo…

001augusto

Durante a “gestão” de Kadafi, a França teve pouquíssima penetração econômica na Líbia, ao contrário da Itália, cujas empresas dominam a economia do país. Portanto, o que levou Sarkosy a fazer guerra contra a Líbia tem o mesmo motivo que levou Berlusconi a resistir até o último momento às pressões pelo ataque. Em pouco tempo Sarkosy terá mais um mercado para seu país. Aí está a explicação do pioneirismo no ataque e da afobação da França.

Control

Senhores Off Topic Além do aspecto emocional do Sarkozy e dos interesses econômicos, os os franceses e italianos bem como os espanhois estão preocupados com o aumento da imigração vinda do norte da Africa. Conforme a situação econômica e/ou regimes politicos da região pioram, a imigração cresce. Como estes países querem conter este fluxo de imigrantes (a maioria de religião muçulmana), há um fator maior que o interesse econômico, a pressão social e política. Aliás, o problema da imigração tende a se tornar o fator de maior preocupação na Europa Ocidental visto que além das levas de imigrantes da Africa… Read more »

DrCockroach

Prezados, Penso que a intervencao na Libia foi correta, e sei que a minha posicao eh diferente da maioria dos colegas aqui, mas me consolo em saber que penso como o John McCain 🙂 . Se escutarmos os gritos de socorro de possiveis vitimas de um assassino, deveriamos ignorar por nao ser de nossa conta mesmo que tenhamos capacidade de intervir? O The Economist e o The Guardian tiveram duas materias muito boas discutindo o “Responsability to Protect” (R2P) que, pelo menos oficialmente, basearam a decisao da ONU. o R2P eh algo novo (2005) que busca evitar crimes praticados contra… Read more »

Mauricio R.

O Sarkozy precisa aparecer bem na foto, p/ as eleições presidenciais francesas do ano que vem.
Senão vão ficar olhando somente, p/ a barriga de grávida, da Carla…
E não são somente os franceses que estão interessados em expandir seus interesses econômicos na Líbia.
A Turquia tem algo como 25 bilhões USD em obras civís, esperando essa guerra acabar.

Wagner

Não gosto do Kadafi MAS ESTOU TOTALMENBTE CONTRARIO AGORA A OTAN. A Otan não tem autorização legal da ONU para fazer o que está fazendo. Isso é intervenção clara e direta em assuntos internos líbios. É claramente uma invasão, tudo pq os grandes banqueiros internacionais não admitem que o Banco Central Líbio, e seu petroleo, sejam independentes. Esse papo de que o Kadafi é o malvado e os rebeldes são inocentes é tudo fachada para a Otan fazer o jogo dos 12 irmãos. Os rebeldes são líbios, o inimigo deles é líbio, o problema é tribal, e líbio. Potências estrangeiras… Read more »

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -