Home Operações Aéreas Intercâmbio Brasil-EUA na operação de helicópteros Black Hawk

Intercâmbio Brasil-EUA na operação de helicópteros Black Hawk

302
0

Militares da USAF combateram no Iraque e no Afeganistão

Três militares do 55th Rescue Squadron da USAF (United States Air Force) estiveram no Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), em Manaus (AM), de 15 a 22 de agosto, participando de um intercâmbio. O Major Vic Pereira e os Sargentos Ron Olson e Erik Croughwell, acompanhados pelo Tenente Coronel Thomas Geiser do Escritório de Ligação das Forças Armadas em Brasília, conheceram a primeira unidade da Força Aérea Brasileira a voar o helicóptero H-60 BlackHawk.

O 55º RQS opera há 5 anos os HH-60 Pave Hawk nos teatros de operações do Iraque e Afeganistão. Aproveitando a experiência dos visitantes, foram organizados grupos de estudo e palestras acerca de diversos temas de interesse. Entre outros, destacaram-se os debates relativos à prestação do serviço de busca e salvamento em tempo de paz e de guerra (C-SAR), ao vôo noturno com utilização de óculos de visão noturna (NVG) e aos diversos desafios da logística do BlackHawk.

A oportunidade de trocar conhecimentos com militares acostumados a operações reais contribui para elevar a capacidade operativa do 7º/8º GAv e para alinhar os conceitos de emprego às vésperas da operação conjunta Angel Thunder, exercício voltado ao “Resgate em Combate”, que ocorrerá em 2010 na cidade de Tucson (AZ).

Fonte: 7º/8º GAv

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Klesson
Visitante
Klesson

É sempre uma excelente oportunidade de se atualizar e também fazer parcerias com uma nação amiga. Essa troca de experiência mútua agiliza e padroniza os processos envolvidos tanto em teatros internos como externos facilitando as informações e soluções de problemas quando surgirem.

Klesson
Visitante
Klesson

É sempre uma excelente oportunidade de se atualizar e também fazer parcerias com uma nação amiga. Essa troca de experiência mútua agiliza e padroniza os processos envolvidos tanto em teatros internos como externos facilitando as informações e soluções de problemas quando surgirem.

COMANDANTE MELK
Visitante
COMANDANTE MELK

Senhores,

sou defensor ardoroso deste tipo de intercâmbio, creio que a FAB deveria inclusive se possivel, estender este intercâmbio com a FAC(Força Aérea Colômbiana) que tem muita experiência na utilização dos Black Hawk em combate.

Grato.

COMANDANTE MELK
Visitante
COMANDANTE MELK

Senhores,

sou defensor ardoroso deste tipo de intercâmbio, creio que a FAB deveria inclusive se possivel, estender este intercâmbio com a FAC(Força Aérea Colômbiana) que tem muita experiência na utilização dos Black Hawk em combate.

Grato.

alves pereira
Visitante
alves pereira

Boa Noite,

O nivelamento de conhecimentos é fator preponderante para nós que desejamos modernizar as FFAA, seja a nivel de resgate ou ao nivel de combate, visto que hoje já é empregado no combate ao narcotráfego, meus parabéns aos integrantes da FAB por esta acertiva, e em um mundo globalizado onde EUA e RUSSIA já estão unidos em várias parcerias, sugerimos que se faça o mesmo com os AH-2 Sabre, ou seja, se convide grupamentos experientes da Russia para quando da entrega das aeronaves mantenham este mesmo intercâmbio, e do mesmo modo ocorra com o que for vencedor do FX-2.

Abraços.

alves pereira
Visitante
alves pereira

Boa Noite,

O nivelamento de conhecimentos é fator preponderante para nós que desejamos modernizar as FFAA, seja a nivel de resgate ou ao nivel de combate, visto que hoje já é empregado no combate ao narcotráfego, meus parabéns aos integrantes da FAB por esta acertiva, e em um mundo globalizado onde EUA e RUSSIA já estão unidos em várias parcerias, sugerimos que se faça o mesmo com os AH-2 Sabre, ou seja, se convide grupamentos experientes da Russia para quando da entrega das aeronaves mantenham este mesmo intercâmbio, e do mesmo modo ocorra com o que for vencedor do FX-2.

Abraços.

SÉRGIOCIN
Visitante
SÉRGIOCIN

O PaveHawk é um padrão acima (totalmente blindado) do BlackHawk. Para variar, vai crítica. >> Sendo o Exército o operador mais experiente do BlackHawk nas forças de defesa brasileira, deviam estar nessa também, afinal eles também tem C-Sar.
Mas não sou do MD, então fico só nos coments.