Força Aérea Real Norueguesa testa conceito de dispersão com o F-35 protegido em complexo subterrâneo

21

A Força Aérea Real Norueguesa (Luftforsvaret) voltou a utilizar um complexo subterrâneo em uma montanha da Base Aérea de Bardufoss, reativado após 40 anos

A Luftforsvaret continua a desenvolver um conceito de dispersão nacional para aumentar a capacidade de sobrevivência das aeronaves de combate no solo. Esta semana, o F-35 pousou em Bardufoss e retomou o uso do Mountain Hall após 40 anos na naftalina.

Numa situação de guerra, os aviões ficam vulneráveis ​​em terra. As bases de Evenes e Ørland estão cobertas por defesas aéreas, uma capacidade que deverá ser significativamente reforçada.

Além disso, a Luftforsvaret deve ser capaz de dispersar as aeronaves de combate e utilizar o maior número possível de outros aeroportos e estações aéreas, tanto na Noruega como nos países nórdicos, em tempos de crise e de guerra.

FOTOS: Martin Mellquist/Forsvaret

Subscribe
Notify of
guest

21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilo

Essas aeronaves “sensíveis” em um complexo subterrâneo em uma montanha ficam melhor protegidas também das intempéries rigorosas do clima do Ártico.

SteelWing

Não seria legal aplicar o conceito aqui no Brasil? Afinal não temos defesas anti aéreas de longo ou médio alcance para proteger nossas bases.

Rinaldo Nery

Sim.

Heinz

sim, mas vai cair naquela velha dialética de que não temos ameaças…

Rinaldo Nery

Ainda bem!

Renato

Levantou a bola redondinha para a cortada kkk.
“… Não temos ameaças >imediatas<"
Veja como uma única palavra pode fazer toda a diferença..

Angus

Trump não conseguiu convencer os países da OTAN a aumentarem seus gastos com defesa.
Putin conseguiu.

Rodrigo G C Frizoni

É o xadrez 3D do Putin kkkk

PACRF

O “xadrez 3D” transformou a Rússia num país isolado diplomaticamente, politicamente e economicamente. Até esportivamente está isolado, pois a F1 saiu de lá e não participa mais de nenhuma competição no futebol. No entanto, mantém boas relações com países como Cuba, Venezuela e Coreia do Norte. Realmente foi uma bela “jogada”.

LUIZ

E também China,Índia,México,Nicarágua,Bolívia,Brasil,Irã,Síria,Líbia,África do Sul,Paquistão,Blangadesh,Indonesia,Miamar,Turquia,Afeganistão,Bielorrússia,,Mongólia, Hungria,Sérvia e países Africanos. Tá bem isolada a Rússia.

Marcos

E pode estar aí um dos motivo dos EUA manterem a Ucrania de pé ainda: Enquanto a guerra for presente a ameaça russa pode ser propagada e os temores que ela causa na Europa induzem a gastos e favorecem as empresas do complexo industrial militar americano.

Jacinto

Realmente o Putin vai ganhar o prêmio de vendedor do milênio da indústria bélica dos EUA…

Lobo

Aqui ainda temos os hangaretes de brasilit que caem até com o vento.

PACRF

Mesmo assim, a FAB está fazendo um belo trabalho no RS. Conseguiu transformar a Base Aérea de Canoas em um aeroporto civil tirando o RS do isolamento, além de salvar milhares de vidas.

Fábio Vargas

Os usuários do F-35 mostram gostar cada vez mais do avião, e ainda dizem que é “Fail”

LUIZ

O problema é quando vem os problemas ou quando cai.

Fábio Vargas

Problemas mesmo tem o Su-57, que sequer consegue ser furtivo e ainda por cima foi neutralizado por um drone

padrinho pedrinho

😂

Paulo Rosa

Se é pra comprar f16 pq tbm não compra. Su 75 ,o rafale a India faz isso fica com varios modelos dinheiro tm

Fernando "Nunão" De Martini

Rafale?

A Grécia comprou 18 caças Rafale, sendo 12 deles usados (isso mesmo, usados!), por 3 bilhões de dólares, mais de 160 milhões por avião.

Dá pra comprar praticamente 2 Gripens a custo “fly-away” pelo valor de cada Rafale grego, ou 3 Gripens a cada 2 Rafales no valor completo do pacote adquirido pelo Brasil (com armas, produção local, transferência de tecnologia etc).

Acho que você não entendeu qual é a questão de cogitarem a compra de F-16 usados, e de tudo que está em discussão aqui.

padrinho pedrinho

É um avião lindo. Poderoso e um caça de características únicas. Tem problemas a nível dos motores mas acredito que os problemas venham a ser resolvidos. Alguns dos problemas iniciais já foram resolvidos. Por isso acredito que sejam todos resolvidos no futuro caso contrário não existiriam tantos países a comprar o F-35A Lightning II.