Comunicação digital multidomínio posta à prova

Immenstaad, 13 de novembro de 2023 – Como parte do exercício “Timber Express 2023” das Forças Armadas Alemãs, o fornecedor de soluções de sensores HENSOLDT conectou várias plataformas aéreas via link de dados e as conectou com sistemas de informação modernos.

Utilizando o sistema de apoio à missão EUA OPTARION, informações situacionais poderiam ser comunicadas de forma confiável entre os helicópteros NH90 e TIGER e outras plataformas, como a aeronave de combate multifuncional Tornado e o obuseiro autopropulsado 2000, sem quaisquer alterações na aeronave. Pela primeira vez, os dados também foram sincronizados continuamente com o novo sistema de informação de comando da Bundeswehr.

“Com o sistema de apoio à missão, somos capazes de integrar plataformas novas e existentes na rede digital de comando e controle das forças armadas sem quaisquer alterações na aeronave”, disse Alex Irmscher, gerente de programa para estações terrestres da HENSOLDT. “Estamos trabalhando continuamente com o Corpo Aéreo do Exército e a Força Aérea Alemã para avançar ainda mais as capacidades de comando e controle na área de sistemas aerotransportados e ancorá-los operacionalmente ao lado dos exercícios”.

As vantagens que o EUA OPTARION oferece aos seus utilizadores foram demonstradas com sucesso pela terceira vez no âmbito do “Timber Express 2023”. Como elo entre os elementos de reconhecimento e operacionais, os dados relevantes poderiam ser comunicados digitalmente ao longo da cadeia sensor-efetor. Esta interacção constitui a base para um comando e controlo eficientes e para o destacamento de forças armadas numa rede interoperável de informação e comunicação.

Sobre a HENSOLDT

A HENSOLDT é uma empresa líder na indústria de defesa europeia com alcance global. Com sede em Taufkirchen, perto de Munique, a empresa desenvolve soluções completas de sensores para aplicações de defesa e segurança. Como líder tecnológico, a HENSOLDT impulsiona o desenvolvimento da eletrónica de defesa e da optrónica e está continuamente a expandir o seu portfólio com base em abordagens inovadoras à fusão de dados, inteligência artificial e segurança cibernética. Com mais de 6.500 funcionários, a HENSOLDT alcançou um volume de negócios de 1,7 mil milhões de euros em 2022. A HENSOLDT está cotada no MDAX da Bolsa de Valores de Frankfurt.

FONTE: Hensoldt

Subscribe
Notify of
guest

13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Heinz

Excelente sistema, temos algo parecido por aqui , correto? O link Br2, só não sei se há previsão do uso em sistemas de artilharia.
OFF Topic: Estão sabendo de algum interesse da FAB na compra de F16, para substituir os F5?
Apareceu uma imagem numa apresentação da FAB, o Gripen seria o High, e o F16, low.

BraZil

Bom dia Heinz. Acho difícil e espero que não aconteça.

Santamariense

Tu teria o link ou algo mais sobre essa apresentação da FAB?

Fernando "Nunão" De Martini

Eu já vi. Não vi nada de informação relevante nela. Tem uma dúzia de aeronaves genéricas, em pares, ilustrando categorias de interesse futuro da FAB. No par de aviões de transporte leve, aparecem dois modelos Cessna, um operado pela FAB e outro (bimotor) não. Tem drone Reaper e até P-8. A meu ver, tudo genérico, assim como provavelmente é genérica a foto de F-16 ao lado de foto de Gripen e nada a ver com hi-low Por exemplo, seguindo essa lógica as imagens de transportes leve seria o bimotor Cessna um hi e o monomotor Cessna um low? E o… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Rinaldo Nery

Exato.

Santamariense

Hehehehehe…boa. Achei que era mais ou menos por aí, mesmo.

Bardini

Grand Caravan, Sky Courier, C-295 e C-390 é uma escadinha muito bem arranjada, onde o Sky Courier entra como um substituto muito capaz para o Bandeirante. E é muito difícil enxergar uma alternativa mais interessante que esta, que deixe a questão do transporte leve melhor arranjada. . A FAB necessita de mais caças no curto prazo. Nossa situação é gravíssima. O Gripen, além de estar muito atrasado, está longe de sua capacidade operacional plena. Será adquirido em quantidade muito inferior ao que se necessitava. Logo, cabe uma discussão por um segundo caça… E é difícil enxergar uma alternativa de curto… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Bardini
Santamariense

A questão do SkyCourier foi bastante comentada no início desse ano como sendo a escolha da FAB para substituir o Bandeirante. Quanto aos caças, desde que a FAB anunciou que o F-X2 seria o único caça da Força no futuro, eu acreditei e gostei da ideia, devido à racionalização de custos, manutenção, operação, etc. Mas, com o andar do processo (e sua lentidão) e o quantitativo bem abaixo do que foi inicialmente aventado, começo a pensar que um complemento (como o F-16) está se tornando mais próximo de se tornar realidade. Vai acontecer? Não sei. Eu sei que a quantidade… Read more »

Heinz

Calma nunão, primeiramente obrigado pelo esclarecimento, segundo, foi uma pergunta de leigo (como eu) eu vi no twitter em uma página militar e pensei que poderia haver algum ponto de verdade, no mais, obrigado.

Fernando "Nunão" De Martini

Não há de quê.

E não fiquei nervoso ao escrever o comentário, desnecessário pedir calma. Apenas fui enfático.

Rinaldo Nery

Até aonde sei, a Artilharia não utilizará. Mas, por curiosidade, como seria esse conceito operacional?

Heinz

não sei por isso perguntei, na matéria cita que o sistema da Hensoldt vai fazer integração entre vários sistemas, que vão desde aeronaves até sistemas de artilharia como o PZH 2000

Rinaldo Nery

Ah, ok. Grato.