domingo, dezembro 4, 2022

Gripen para o Brasil

CRE destina R$ 2,7 bilhões para modernizar Forças Armadas

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou nesta quinta-feira (10) as emendas do colegiado ao Orçamento da União para 2023. O destaque são as verbas, no montante de quase R$ 2,7 bilhões, destinadas a programas prioritários do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Na divisão das verbas, a CRE destina R$ 1,9 bilhão à Aeronáutica, para que seja dada continuidade ao projeto FX-2, que é a aquisição de 36 caças Gripen da empresa sueca SAAB. Esses caças já começaram a ser entregues, e o projeto será finalizado nos próximos anos. Outros R$ 525 milhões são destinados à Marinha, visando a construção de submarinos convencionais. A CRE também destina mais R$ 150 milhões ao Exército, visando à implantação do sistema de aviação da Força, e outros R$ 50 milhões ao Ministério da Defesa, para a implementação de infraestrutura básica nos municípios da região do Calha Norte.

O programa Calha Norte (PCN) trata da presença das Forças Armadas na Amazonia. Tem como objetivo estratégico o aumento da presença do poder público e a melhoria da infraestrutura de defesa, educação, esporte, segurança pública, saúde, assistência social, transportes e desenvolvimento econômico na região. Criado em 1985, o projeto Calha Norte, segundo o site do Ministério da Defesa, visa contribuir na manutenção da soberania nacional.

O Calha Norte também busca a promoção do desenvolvimento sustentável; a ocupação de vazios estratégicos; a melhoria do padrão de vida das populações da região; a modernização do sistema de gestão municipal; e o fortalecimento de atividades econômicas estaduais e municipais.

O PCN abrange, hoje, 442 municípios de 10 Estados: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Nas regiões onde atua, o PCN engloba 85% da população indígena brasileira, em área correspondente a 99% da extensão das terras indígenas.

Por fim, as emendas da CRE também destinam mais R$ 200 milhões ao Ministério da Economia, tratando de contribuições a organismos internacionais dos quais o Brasil faz parte.

FONTE: Agência Senado

- Advertisement -

103 Comments

Subscribe
Notify of
guest

103 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
OSEIAS

Estou curioso com essa parte

A CRE também destina mais R$ 150 milhões ao Exército, visando à implantação do sistema de aviação da Força,”

Ruberval

O valor liberado para o exercito tem tudo para ser para os avioes para operar na Amazônia !
https://www.infodefensa.com/texto-diario/mostrar/3127383/exercito-brasileiro-autoriza-compra-seis-c-23b-sherpa

Welington S.

Essa matéria é de 2019.

Marcelo

Ao que tudo indica os Sherpa vai ser operado pelo exercito mesmo !!!

Pedro Fullback

Se for isso, é um tapa na cara dos brasileiros! A FAB e o EB poderiam muito bem se unirem para manter o projeto STOUT da Embraer de pé, mas eles preferem comprar aviões usados. Além do mais, se o transporte fosse um problema para o EB, eles não diminuiriam a quantidade de EC-725.

EB brincando de FAB! Só no Brasil mesmo.

Willber Rodrigues

150 milhões pra aviação do EB.
Isso não seria pra helis, ao invés de Sherpas?

Tomcat4,4

Tbm voto que será para helicópteros.

BK117

Talvez também para implantação dos drones?

Willber Rodrigues

Bingo!!

Grifon Eagle

O ideal seria o EB operar com 05 aeronaves Embraer Bandeirante, a FAB opera com 64 delas, salvo engano, e tem muitas aeronaves em solo paradas que podem ser utilizadas pelo EB.

Marcelo

Olha ai !!!

Grafico-1-600x402.jpg
Willber Rodrigues

A hora de voo do Jaguar/Super Puma ( ou seja lá as denominações que cada FA deu pra esse heli ) é tão cara assim?

Bardini

Só vai piorar…
.
Poderiam estar voando Chinook.

Last edited 22 dias atrás by Bardini
Gerson Carvalho

Sim o custo eh bem menor!

AMX

O STOUT é muito complexo para o fim a que se destina. Um quadrimotor num ambiente daquele será um pesadelo logístico e de manutenção.

Grifon Eagle

Absurdo. Com tantos Embraer Bandeirante sendo operados pela FAB… Ao todo são 64 aeronaves Embraer Bandeirante operadas pela FAB, salvo engano. Ela poderia ao menos operar com 59 e passar 05 Bandeirantes para o EB, e aí resolveria o problema. O Embraer Bandeirante não é tão espaçoso como o Sherpa, mas não deixa de ser uma excelente aeronave de asa fixa para ser operada também pelo nosso EB. O projeto da Embraer de aeronave híbrida, que é o Embraer STOUT, infelizmente foi abandonado pela FAB por custar muito caro. Ele seria o substituto dos Bandeirante e do Embraer C-97 Brasília.… Read more »

Last edited 21 dias atrás by Grifon Eagle
Santamariense

A FAB opera hoje apenas os Bandeirantes modernizados. São 42 C-95M e 8 P-95M.

Grifon Eagle

Perfeito. Veja que existem Bandeirantes em solo parados sem operar. Eles poderiam ser modernizados e cedidos ao EB, para que a aviação operacional do EB passasse a operar também com asas fixas, e aí não precisaria gastar caro com os C-23 Sherpa.
05 Bandeirantes modernizados para o EB seria essencial para aprimorar a aviação do EB. O Embraer Bandeirante não é como os Sherpa, mas ele reforçará bastante a aviação operacional do EB.

A FAB continuaria operando os Bandeirantes normalmente, porém o EB acrescentaria 05 Bandeirantes na sua frota de aviação operacional.

Clésio Luiz

Vou dar uma de mãe diná e fazer uma previsão de que uma grande fatia desse montante será cortado, quando o novo governo entrar ano que vem.

Digo isso porque esse não é meu primeiro dia de Brasil. Não tenho mais ilusões.

Inimigo do Estado

Vão cortar até o que não tem, esse governo irá deixar um rombo de 400 bilhões, o futuro governo nem entrou e já quer estourar o teto em 200 bilhões, tenebroso o futuro do Brasil. O governo Bolsonaro foi uma lástima.

Camargoer.

Caro Inimigo. A LDO aprovada em junho é insustentável. Todos nós já sabíamos que teria que ser revisado. O erro é a lei do teto que teve como premissa que seria possível prever as demandas orçamentárias por 20 anos. Lei orçamentária é feita anualmente exatamente porque é preciso rever ano a ano as demandas e prioridades. Sobre deficit público, basta lembrar que os EUA e o Japão, por exemplo, tem orçamentos deficitários. A questão nunca é gastar mais ou menos, mas no que é gasto. Gastos em infraestrutura que resultarão em ganhos futuros são diferentes de gastos de custeio. Outro… Read more »

Sagaz

Erro é gasto progressivo, ano após ano gastando mais e de forma ineficiente. Pior em 2023 com governo pró sindicatos, ongs, inchaço de aspones em toda a estrutura pública incluindo estatais, depois vem outro governo novamente com “desinvestimento” em estatal, suspensão por uns 8 anos de concursos etc enquanto um monte de cargo inútil ocupado onde não precisa

Camargoer.

Olá Sagaz. Os ciclos econômicos duram 3~5 anos, alternando períodos de expansão e recessão. Não há como escapar destes ciclos no capitalismo. Nos períodos de recessão, os agentes privados adiam investimentos e cortam gastos, o que resultaria em aprofundamento da recessão. Nestes períodos, o único agente econômico capaz de sustentar a atividade econômica e reverter o ciclo é o Estado, por meio das compras públicas, investimentos em infraestrutura e transferência de renda para a população pobre. Isso acontece com endividamento público o qual é resgatado quando o ciclo econômico abre um período de expansão. Obviamente, a relação dívida/PIB aumenta na… Read more »

Leo

Errado. Coreia do Sul, Irlanda e Estônia são capitalistas e vem crescendo ininterruptamente há muito tempo.

Camargoer.

Olá Leo. Pelo contrário. Veja a figura abaixo sobe o PIB da Coreia e perceberá que existem períodos nos quais o PIB anual foi menor que no ano anterior, recuperando depois. Note também o efeito das crises em 1980, 1998 e 2008 que tiveram alcance global.

Captura de tela de 2022-11-14 19-42-32.png
Camargoer.

Oi, Acho que este print screen ficou melhor

Camargoer.

Eita. Tá difícil. riso.. agora vai

Captura de tela de 2022-11-14 19-44-50.png
Saldanha da Gama

Boa tarde, vimos isto no fim de governo em 2016 ….pib caiu feio, desemprego de mais de 14 milhões e querem repetir…
Aguardem a carreta furacão…

Hans

Ainda nem entraram e já deram um prejuízo de 100 bilhões.
O pior ainda está por vir.
Bradiç ladeira abaixo,graças a quem acreditou nas mentiras de um descondenado.

Mcruel

No país do “rouba mas faz” , temos é que tomar naquele lugar mesmo…. lastimável.

Rafael Oliveira

Verdade.
Não sei porque o governo já não aprova R$ 10 trilhões acima do teto para investimentos e transferência de renda. A economia iria decolar como nunca antes na história desse país. Aliás, não precisaria nem cobrar impostos da população. É só fazer uma Emenda Constitucional e colocar no orçamento que se trata de investimentos e pronto.

Camargoer.

Olá Rafael. Isso seria um problema porque haveria um choque de demanda. Mesmo considerando que a indústria está com uma elevada capacidade ociosa, seria impossível que a indústria fosse capaz de atender a uma demanda de R$ 10 trilhões (lembrando que o PIB em 2021 foi um pouco maior que R$ 8 trilhões). Recomendo um livro introdutório de Economia. Isso irá ajuda-lo bastante. Existem algumas variáveis que ajudam bastante a compreender o desempenho econômica, como a capacidade ociosa da industria, taxa de desemprego e taxa de investimento. Enquanto houver capacidade ociosa e alto desemprego, a economia consegue crescer a curto… Read more »

Rafael Oliveira

Você entendeu que o dinheiro seria todo para o bolsa família, mas não. Parte dos 10 trilhões seria para investimentos – seria o PAC 3. Então importaríamos máquinas e construiríamos novas indústrias, em especial, nova estatais seriam criadas (tais como uma nova indústria de chips nacionais, uma de carros elétricos, outra de drones suicidas). Ou seja, seria um voo de Harpia da nossa economia diante da ampliação da nossa capacidade produtiva. Assim como seria possível investir na ampliação da nossa agropecuária para alimentar nosso povo e exportar ainda mais (caso sobrem alimentos, é só queimar, o importante é dar emprego),… Read more »

Camargoer.

Olá Rafael. Um bom nível de investimento é algo entre 20~30% do PIB. Isso permite que o crescimento econômico esteja alinhado com a capacidade de consumo. Seria um grande problema tentar fazer um investimento de 110% do PIB porque não haveria capacidade da indústria para atender esta demanda de investimento (produção de cimento e fornecimento de energia, por exemplo) nem haveria mão-de-obra disponível para atender este esforço. Isso criaria outro outro choque inflacionário em função do pleno emprego. Além disso, este investimento criaria uma capacidade de produção acima da capacidade de consumo, o que iria resultar em uma mega capacidade… Read more »

Santamariense

Cara, o Rafael está sendo irônico!! Segundo o discurso do sujeito que foi eleito, o equilíbrio fiscal é bobagem…ele falou isso ontem. Hoje, dólar disparou e bolsa despencou. E o ministro da economia que ele quer colocar, o Haddad, entende tanto de economia quanto um cachorro entende de física quântica.

Camargoer.

Olá S. Talvez o Rafael tenha sido irônico, mas considerando o risco de alguém entender suas sugestões como sérias achei prudente apontar os equívocos das ideias colocadas. Aliás, as variações do dolar e da bolsa são movimentos especulativos óbvios, tanto que ontem (sexta) os números voltaram aos patamares de terça-feira (com algumas pessoas mais ricas e outras mais pobres). O equilíbrio fiscal não é bobagem, mas ele precisa estar associado a outras questões orçamentárias fundamentais, como taxa de desemprego e IDH. Existem três situações comuns. 1. países com elevado IDH no qual o papel do Estado é a manutenção das… Read more »

Sequim

Sabe o que acho engraçado nos bolsominions? Sua memória seletiva. O atual desgoverno de m#$&@rda que já vai tarde usou e abusou do orçamento para segurar o preço dos combustíveis de forma insustentável e irresponsável, elevou o Auxílio-Brasil sem previsão orçamentária e fez a festa do Centrão com o orçamento secreto e a culpa é do governo eleito. Çei.

Santamariense

Espera e assiste o desastre que vem por aí! Opa…peraí…me esqueci…O inominável é infalível, mais honesto que Deus, etc….
Quanto à memória seletiva, um defensor do inominável falando em memória seletiva?!?! Hehehehehe
E teu cérebro binário atribui automaticamente o título de bolsominion à quem crítica o teu deus de araque???

Last edited 21 dias atrás by Santamariense
Sequim

Vá se tratar, pois quem acha que pode prever o futuro necessita de cuidados psiquiátricos com urgência.

Santamariense

Eu não falei contigo, pra começo de conversa. Tu foates quem veio me adjetivando com intenção de ofender. Te respondi no mesmo nível. Quanto à prever o futuro, tu estás enganado. Já vivemos o desastre entre 2003 e 2016. Neste período, o governo federal gastou o que tinha e o que não tinha várias vezes. Basta olhar sem viés ideologico. Não precisa prever o futuro.

Camargoer.

Olá Santa. Já vivemos o desastre econômico. Todos estão cientes que 2023 (e talvez 2024) será um ano de enorme dificuldade econômica, qualquer que fosse o governo eleito. A pergunta é sobre o que deverá ser feito para remediar esta situação a curto prazo e reverte-la a médio prazo. Apenas como exemplo. A mudança do ICMS nos combustíveis irá impactar os orçamentos dos governos estaduais e municipais, impactando no financiamento dos serviços de educação básica e saúde. O país está com uma elevada capacidade ociosa na indústria e grande desemprego, o que pode permitir uma expansão econômica até o limite… Read more »

Santamariense

Quanto ao desemprego no Brasil:
Dezembro/2002: 10,2%
Dezembro/2006: 8,4%
Dezembro/2010: 5,3%
Dezembro/2014: 6,6%
Dezembro/2018: 11,7%
Depois da pandemia, com demissões em decorrência do fechamento em massa do comércio, serviços e indústria, e uma crise global resultante, agravada pela guerra da Ucrânia, em setembro de 2022 o desemprego no Brasil é de 8,9%.
Defender o endividamento acima do permitido, furar o teto de gastos e justificar isso como algo correto, é uma insanidade. Mas, paro aqui. Falar sobre o governo que vem aí me causa ânsia de vômito.

Camargoer.

Caro Santa. Recomendo consultar um gastro. Você parece sofrer muito com seu estômago. Sobre as taxas de desemprego, acho que a figura abaixo (retirada de um estudo da FGV) mostra que uma mudança no patamar de desemprego a partir do início de 2015, de algo em torno de 6,5~7% (que caracterizam pleno emprego no Brasil) para valores acima de 12%. A pandemia afetou a taxa de desemprego ao longo de 2021, atingindo um pico maior que 14%. Em 2022, a taxa de desemprego reduziu, mostrando que a guerra na Ucrãnia não teve efeito; mas o programa de vacinação sim (fico… Read more »

desemprego.png
Santamariense

Dispenso tuas piadinhas, cidadão. O pior tipo de caráter é aquele que usa de subterfúgios e contorcionismos para dizer o que quer. Seja simples e direto. E deixa que do meu estômago, cuido eu.

Inimigo do Estado

A questão é que Japão e EUA são países ricos, podem se dar o luxo de empobrecer um pouco mais seus cidadãos. Bolsonaro deixou 33 milhões de pessoas passando fome, Lula vai entregar o país em 2026 com o dobro disso?

Camargoer.

Caro I.E. A atividade econômica é precedida da dívida por meio da captação do crédito, tanto para o investimento na produção quanto para o consumo. A geração de renda de um lado é concomitante é geração de dívida do outro. Um paga e o outro recebe. O potencial de consumo só é convertido em geração de riqueza a partir da disponibilidade de crédito. Em situações de recessão econômica, o Estado é o único agente econômico capaz de investir (por meio de dívida) para reverter o ciclo. Nenhum agente privado irá investir em produção com mercado reprimido e limitação de crédito.… Read more »

Rinaldo Nery

Quem falou ¨a economia a gente vê depois¨?

Cansado

Não sei. Só conheço aquele que está desde 2020 desmerecendo e fazendo deboche de mais de 680 mil brasileiros mortos…

Felipe Morais

certo. Todo Estado atua em algum nível de endividamento. Alguns conseguem atuar com um grande nível de endividamento, por inúmeros fatores. Contudo, não existe fórmula mágica. Quanto maior o endividamento, mais a parcela do orçamento anual para o pagamento de juros. Seria lindo se uma gigantesco percentual de nosso orçamento já não estivesse preso ao pagamento dos juros da dívida. Outra questão. Uma coisa é de endividar para investimento. Outra coisa é se endividar para custeio sem fazer nada para ajustar as contas. E era exatamente aí que o teto de gastos entrava. Tentar bloquear o aumento de despesa para… Read more »

Camargoer.

Olá Felipe. De fato, sou defensor do financiamento público das eleições. Democracias sofrem diversos ataques e um deles é o abuso do poder econômico. Campanhas politicas bancadas exclusivamente por doações privadas (e pior com doações de pessoas jurídica) distorcem a disputa eleitoral. A própria lei eleitoral cria uma distorção ao limitar a doação individual á 10% de sua renda, ao invés de colocar um limite igual para todas as pessoas. Sobre o endividamento público, é preciso separar o que é investimento, gastos sociais (o que inclui gastos com educação e saúde) e custeio do Estado. Por exemplo, a manutenção de… Read more »

Sequim

Professor, essa idiotice de Lei do Teto tem que ser estirpada tal qual se estirpa um câncer. Isso é coisa dessa loucura neoliberal que se abateu sobre este país e que felizmente acaba em janeiro. Essa burrice travou a possibilidade do Estado brasileiro ser indutor de demanda agregada na economia. Congelou-se o investimento público a troco de quê? De recolocar o país no mapa da fome? Como você bem lembrou, orçamento é feito e refeito ano a ano.

Camargoer.

Olá Sequim. De fato, a emenda constitucional do teto dos gastos é um absurdo macroeconomico. porque é atrela o orçamento a uma ação pró-cíclica. Ele induz o aumento dos gastos durante os períodos de expansão econômica e induz a redução dos gastos nos períodos de recessão. Ou seja, ele impede a aplicação de políticas de aquecimento econômico durante os períodos de crise e prejudica a formação de superávit durante os periodos de expansão econômica, quando a arrecadação cresce acima dos gastos públicos. Seu erro primário é ignorar que o Estado detém o monopólio da emissão de moeda, ao contrário de… Read more »

Santamariense

“Seu erro primário é ignorar que o Estado detém o monopólio da emissão de moeda”
Sério?? Tu acha que imprimir moeda à rodo é a solução?? Que barbaridade!! Mas, nem te da ao trabalho de me responder! Não tenho estômago pra isso….

Camargoer.

Olá S. Vocẽ está equivocado ao usar o estômago para ler. Ele serve para digerir comida. A leitura e compreensão de um texto é feita pelo ceŕebro. O que eu escrevi foi que com exceção do governo federal (que possui o monopólio da emissão de moeda), todos os demais agentes econômicos privados e públicos dependem de receita (vendas e tributos) e crédito para fazer seus pagamentos. Mesmo os bancos que fornecem crédito (que é uma especie de emissão de moeda porque eles podem fazer uma carteira de crédito superior ás suas reservas) precisam fazẽ-lo em moeda nacional sob a supervisão… Read more »

Santamariense

Ah…Então se combate a fome endividado o país? Vocês vivem num mundo paralelo!! Querem e defendem, com unhas e dentes, um Estado paternalista, populista, que banca tudo, através de uma infinidade de bolsas e auxílios….Mas, vocês precisam do curral eleitoral de vocês, não é?? Absurdo total!!

Sequim

Se combate a fome utlizando a capacidade estatal de induzir a atividade econômica via compras governamentais. Isso gera demanda, que é atendida pelas empresas privadas e que precisam de mão de obra, gerando empregos. Isso é economia básica. Mas você se agarra a essa ideologia rasteira à Paulo Guedes. Como disse antes, isso tudo acaba em janeiro. Já vão bem tarde.

Camargoer.

Ola Sequim. Exato. A economia tem ciclos de crescimento e de recessão. Durante a recessão, os agentes privados (inclusive bancos) reduzem investimentos e colocam seus recursos em títulos seguros. Isso cria uma espiral descendente que amplia a crise. Nestes momentos, apenas o Estado tem capacidade de sustentar a atividade econômica. Como a receita tributária também cai durante os períodos de recessão, o Estado precisa bancar seus gastos (em investimentos e gastos sociais) por meio da dívida pública, seja títulos ou emissão de moeda. Por exemplo, há um deficit habitacional de baixa renda. Durante uma recessão é possível amplia o financiamento… Read more »

Santamariense

E vão gerar dívida que todos vão ter que pagar. Eu vou combater este governo que vem aí com mais empenho do que vocês tiveram ao combater o atual governo. Vamos ver se esta caterva vai ficar mais do que esses 4 próximos anos.

Camargoer.

Olá S. A fome é um problema multifatorial. Ela pode ser causada por problemas na produção de alimentos (como aconteceu na Irlanda no Séc XIX) ou pela falta de renda de uma parcela da população. No caso brasileiro, a maior parte dos alimentos são produzidos pela agricultura familiar, a qual depende da disponibilidade de crédito barato. O agricultor familiar precisa de crédito para comprar os insumos e máquinas usadas na produção. Este crédito pode ser feito a partir da emissão de dívida pública inclusive para a bancar um sistema de seguros em caso de problemas na produção. Uma vez que… Read more »

Santamariense

Cara, não sou teu aluno. Não vem com conversa mole. Dispenso teus conselhos e explicações.

Carvalho2008

ponha o grafico

Allan Lemos

Pensava que a verba para garantir os 36(40) Gripens já estivesse assegurada. Pelo visto não teremos o segundo lote tão cedo.

Leonardo M.

E que que pensei que só iriamos começar a pagar quando o ultimo Gripen fosse entregue.
KKKKKKK

Antonio Neto

Como a despesa tem que ser empenhada e o orçamento público é anual, todo ano ela tem que ser prevista para que se reserve dotação orçamentária e se realize a execução. Será assim até o final da vigência do contrato.

Camargoer.

Olá Antonio. Exato. Além disso, é preciso notar que são emendas á lei orçamentária propostas há alguns meses.

Marcos

Tão cedo nem mesmo tão tarde. Vai ficar nessas 40 aeronaves. Daqui à pouco inventam um “novo programa com TOT” sei lá de que liberando o Gripen para seguir seu caminho de AMX Parte 2..

Saldanha da Gama

“novo programa com TOT” “
Este é meu receio, sem ao menos termos projetado um vetor derivado deste tot do Gripen…
Abraços

Filipe Prestes

Não espere um caça de quinta geração ou coisa parecida feita pela Embraer, nem mesmo caças leves do porte do FA-50 ou T-7. É arriscado demais, já há muitos concorrentes e o país não domina os ciclos tecnológicos necessários para algo de quinta geração ou superior. A transferência de tecnologia da SAAB para a Embraer deve, muito provavelmente, decantar-se para a aviação comercial e executiva. Dois possíveis nichos são a aviação comercial abaixo dos 100 pax, coisa que já estão fazendo com o novo turboélice e pelo lado executivo seria um avião de ultra largo alcance, produto que a brasileira… Read more »

Allan Lemos

É arriscado demais, já há muitos concorrentes e

A Embraer vai desenvolver um caça se e somente se a FAB requisitar(o que não vai acontecer), assim como foi com o KC-390.

Allan Lemos

Isso jamais vai acontecer. Não há projeto de estado e nem ambição por parte dos militares. Se fosse para começar o desenvolvimento de um caça nacional, ele teria que ser iniciado agora, pesquisando tecnologias, preparando a BID e capacitando pessoal altamente especializado para que daqui a uns 20 anos os protótipos estivessem sendo testados. Lógico que ninguém vê ou verá nada disso acontecendo no Brasil. O mesmo se aplica aos submarinos.

Essa conversinha de ToT só serve para enganar os trouxas.

Rinaldo Nery

Os engenheiros da EMBRAER não foram capacidados lá na Suécia? 200 deles? Tem alguém mais qualificafo?

Rinaldo Nery

Qualificado

Allan Lemos

Sim, mas essa é uma parte muito pequena da equação, houve a transferência de alguma tecnologia mas para que um país tenha capacidade de desenvolver um caça nacional, é preciso capacitar milhares de engenheiros, cientistas e técnicos desde as pesquisas em centros universitários e isso também envolve centenas de empresas diferentes desenvolvendo tecnologias distintas já que algumas delas nenhum país ensina ao outro. Seria preciso bilhões em investimentos em P&D durante vários anos, mas para isso tem que ter um projeto de nação e interesse político, nunca tivemos nenhum dos dois. Acharia mais vantajoso os militares usarem o dinheiro gasto… Read more »

Palpiteiro

Meu palpite é que o problema está no capital imobilizado. Um programa bom deve custar pelo menos uns 3bi de dólares, em 10 anos os juros atuais dobram este valor. Aí a pergunta é, qual o mercado real que a empresa vai conseguir, vai vender quantos? Mais vinte anos para vender, fica cada vez mais difícil amortizar. O custo do capital vai passar de 10bi. Acho que se não tiver 300 vendas garantidas, não faz o menor sentido.

Cesar Augusto

40 aeronaves? Vc está otimista! O governo que está saindo comprou 2 MMRT (E não converteu que é o mais caro), as Tamandarés as articulações e leis que permitiram a capitalização da ENGEPROM vem desde 2016 culminou na assinatura no atual governo, mais independente do que fosse seria assinado! E os 4 gripens adicionais, teve um encontro semana passada que a representante da Suécia falou em entregar 36 pra gente! Cada um vota no que quer, não é intuito de nada aqui! Só estou transparecendo a realidade! E antes que me chamem de esquerdista o Zema assumiu Minas parcelando salario… Read more »

Last edited 22 dias atrás by Cesar Augusto
Hellen

Dinheiro aprovado para pagamento dos Gripen do primeiro lote ainda !!!
Ja no exercito tudo leva crer que será adquiridos 6 sherpas modernizados +2 sherpas para retirada de peças e construção da infraestrutura para receber as aeronaves no Bavex em manaus !!!

Camargoer.

Caro Hellen. A aquisição do primeiro lote foi assinado em 2014 e o financiamento em 2015. São cerca de US$ 4,5 bilhões (ou algo em torno de R$ 25 bihões). Os pagamentos são feitos em parcelas semestrais ao banco. Pelo que lembro, a duração do financiamento é de 20 anos. Todos os anos, a FAB desembolsa cerca de R$ 1,5 bilhão neste programa, algo que precisa ser incluído anualmente no orçamento. A inclusão deste valor no orçamento pode ser feito na LDO logo na proposta ou por meio de emenda á lei. Já sobre os Sherpa.. riso… que desatino se… Read more »

JBS

Caro Camargoer

Parabéns pelos comentários! Sempre educado, com tremendo saber, aos modos do nosso Bosco.

Abs

Camargoer.

Olá JBS. Obrigado. Sou um grande admirador do Bosco. Aliás, eu e ele somos dois grandes fãs da D. Lina, mãe da Magali.

download.jpeg
Marcos

Gripen??? Só ouço falar….Cadê essas jabiracas que não são entregues nunca?

RPiletti

Procure no aereo que tu encontrarás registros das entregas.

Marcos Silva

Entrega,entregaram. MAS CADÊ???. Áh,tá testando… Até quando???? 2060?

Rinaldo Nery

Não estão testando nada. É certificação de aeronavegabilidade. Sabe o que é isso? O Gripen E é outro avião. A certificação do C não serve pra ele.

Welington S.

Você vive no mundo de Alice então para não ver que os caças estão sendo entregues.

Marcos Silva

E onde estão mesmo????

Fernando EMB

GPX, como previsto.

Welington S.

Sherpas? Acho que não, hein!? É bem provável que esse dinheiro seja usado para aquisição de drones e helicópteros tendo em vista uma entrevista que vi ano passado do comandante da aviação do exército onde ele fala com clareza a linhagem de aquisições para a avião que são drones e helicópteros (inclusive de ataque futuramente). Podem ter mudado essa linhagem, mas acho pouco provável. E, convenhamos, Sherpas? Pra quê? Vale mais o investimento conjunto FAB e EB no desenvolvimento do projeto já engavetado do STOUT. Bom…

Ten Murphy

Quero entender porque acessei essa matéria pela primeira vez e tem curtida minha positiva em alguns comentários. Nunca acessei essa matéria antes. Tive de descurtir 1 vez para ficar normal (sem positivo nem negativo) e mais uma vez porque discordei do que li. E tem comentário que só funciona o descurtir e eu tento curtir várias vezes e não vai, mas se eu tento descurtir funciona normal. Nunca acessei essa matéria, repito, é a primeira vez, e tinha curtida minha aqui.

Ten Murphy

Fui até o final da página. Tinha curtidas positivas e negativas minhas aleatoriamente para vários foristas. Tive de anular todos que achei.

Carvalho2008

código fonte do blog deve ser do fornecedor das urnas venezuelanas …kkkkk .

Felipe Morais

Eu acho que o site está com algum problema. Ele ficou fora alguns dias atrás. Tava tendo até um problema de apontamento de vírus quando entrava. Aconteceu comigo e vi alguns relatarem também. Acho que deu algum tipo de bug.
Em uma matéria de ontem ou antiontem, tentei curtir uns dois, três comentário e também não foi. Percebi que os comentários estavam todos sem curtidas negativas ou positivas, o que não acontece muito. Então acho que é mesmo algum tipo de bug.

Roberto Bozzo

Eu também estou vendo isso…estou acessando a reportagem agora 12-11 as 9:00 e já tem vários comentários com curtidas e descurtidas minhas além de comentários que não consigo curtir ou descurtir.

Camargoer.

Olá Bozzo. Alguma coisa deve estar errada mesmo.. riso… estou com poucas negativações.

Dod

Só isso? até pra fazer propaganda eleitoral politico tem vantagem

Emmanuel

Só lembrando que 94% do orçamento da União é para despesas obrigatórias.
Os outros 6% são para todo o resto. Caso algo ache esse montante de 2,7 bilhões de reais pequeno.

Camargoer.

Olá Emmanuel. Errado. Em 2021, os gastos públicos federais foram da ordem de R$ 1,96 trilhão (ou 22% do PIB. Estados e municípios completaram os gastos publicos com outros 12%, totalizando 34% do PIB). Cerca de R$ 1,96 trilhão foram usados para juros e relagem da dívida interna, cerca de 42% mais que em 2020 (aliás, 2020 já foi 33% superior á 2019). Os pagamentos previdenciários representaram 19,6% do orçamento federal.

grafico2021.png
Emmanuel

Não sei se você entendeu mas basicamente disse a mesma coisa que eu só que com dados. Abraço.

Camargoer.

Olá Emmnanuel. Você tem razão. Estamos afirmando a mesma coisa, contudo enfatizando coisas diferentes. Contudo, é preciso lembrar que muitas das despesas obrigatórias (como as transferências para os municípios nas áreas de educação e saúde ou mesmo os pagamentos previdenciários, em sua maioria no valor de 1 salário mínimo) impactam diretamente no consumo das famílias e na movimentação da economia local. Portanto, mesmo sendo “gastos obrigatórios”, eles não tem impacto sobre o custeio da “máquina pública”. É uma discussão muio interessante que deve ser feita. Por exemplo, os gastos obrigatórios em educação e saúde tem sido uma trincheira fundamental contra… Read more »

LRAS

Uma maneira de ‘modernizar” as FFAA de maneira rápida e barata seria mandar essa galera de volta para seus quartéis e para suas atribuições constitucionais! Tirar essa gente da política e mantê-los ocupados nas suas funções!
Custo zero!

joao pedro

Valor de país pobre.

Santamariense

Pois é!! Em dólares, da 500 milhões. Para “modernizar” as FFAA , isso é um valor praticamente irrisório.

Camargoer.

Olá S. O orçamento do MinDef.é da ordem de US$ 20 bilhões anuais. US$ 500 milhões são 2,5 %. É um valor relativamente alto.

Santamariense

Sério? O que se compra com esse valor e que atenda às 3 Forças e que possa ter algum resultado modernizante? Como colocado no texto, a maior parte vai para a FAB pagar aquilo que já deveria ser pago, mesmo (Gripen). Não se criou nada de novo. O mesmo para a MB (Prosub). A única coisa que talvez seja algo novo à acrescentar, seria a pequena parte destinada ao EB (drones? – se for para helis, 10 milhões de dólares é um valor irrisório).

Últimas Notícias

UAC entregou ao Ministério da Defesa russo um lote de novos caças Su-35S

A Komsomolsk-on-Amur Aviation Plant (KnAAZ) em homenagem à Gagarin United Aircraft Corporation (UAC, parte da Rostec) entregou ao Ministério...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -