terça-feira, dezembro 6, 2022

Gripen para o Brasil

FAB dá início ao EXCON Escudo-Tínia 2022

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Força Aérea Brasileira (FAB) realiza, no Sul do País, entre os dias 07 e 25 de novembro, o Exercício Conjunto (EXCON) Escudo-Tínia 2022, uma atividade operacional concebida pelos Comando de Preparo (COMPREP) e Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), sendo conduzida pela Base Aérea de Canoas (BACO).

O EXCON tem como finalidade a consolidação doutrinária de missões aéreas compostas, o treinamento e capacitação dos participantes no enfrentamento dos desafios provenientes do emprego do poder militar e operações militares complexas, assim como balizar a concepção do cenário, além disso, serão realizados adestramento técnico de Unidades de Defesa Antiaérea da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da própria Força Aérea.

O EXCON Escudo-Tínia terá a participação de Esquadrões Aéreos sediados em todas as regiões do Brasil e mais de 50 aeronaves das Aviações de Caça, Reconhecimento, Asas Rotativas e Transporte. Também estarão envolvidas as unidades: Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (1º GCC); os Grupos de Defesa Antiaérea (1º, 2º e 3º GDAAE); a Bateria de Artilharia Antiaérea (BiaArtAAe) do Batalhão de Combate Aéreo (BtlCmbAe) da Marinha do Brasil e Baterias de Artilharia Antiaérea (BiaAAAe) dos Grupos de Artilharia Antiaérea (GAAAe) do Exército Brasileiro.

Entre as aeronaves empregadas estão os caças F-5M, A-1M e A-29; a aeronave de controle aéreo avançado E-99; as aeronaves de reconhecimento remotamente pilotadas RQ-450 e RQ-900; além das aeronaves de apoio e transporte logístico: C-95M Bandeirante; C-99; C-105 Amazonas; KC-130 Hércules; KC-390; e o helicóptero H-60L Black Hawk.

As atividades aéreas e terrestres ocorrerão nas Bases Aéreas de Canoas (BACO), Santa Maria (BASM) e na cidade de Santana da Boa Vista – RS e receberão mais de 800 militares do efetivo de Unidades distribuídas por todo o País. Ao longo do Exercício serão praticadas ações como: Escolta, Reconhecimento Aéreo, Controle e Alarme em Voo, Ataque, Varredura, Reabastecimento em Voo, Posto de Comunicação no Ar, Defesa Aérea, Defesa Antiaérea e Transporte Aéreo Logístico.

FONTE: CECOMSAER

- Advertisement -

34 Comments

Subscribe
Notify of
guest

34 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivanmc

Bacana o A-1.

Matheus R

Parece que o site está direcionando para outra página.

Roberto

sim, parece um malware que está no site, é um aplicativo, avp.exe, não acessar esta pagina que é direccionada.

Alexandre Galante

Estamos verificando com o provedor o que está ocorrendo. Obrigado.

Fábio CDC

Bom dia e Cordiais Saudações Senhor Galante.
.
Sim, realmente suponho haver algum sistema de redirecionamento do site. Esta manhã estava eu acessando o Poder Aéreo por volta das 10:38am quando fui redirecionado, sem solicitar, para o site abaixo:
.
https://web.mobills.com.br/auth/login
.
Somente reportando. Boa Sorte.

Alex Faulhaber

O 5520 tá em todas hein 🙂

Tallguiese

Como e bom ver a FAB voando, tinha um tempo atrás que mal tinha hora de vôo pra usar. E também é muito bom ver que os F-5 e A-1 estão sempre disponíveis para voo assim como os bandeirantes. Equipe de manutenção da Fab é nota 10.

Last edited 27 dias atrás by Tallguiese
Jefferson Henrique

Moro em Canoas. Os voos aqui são diários. Manhã, tarde e noite. Muitas vezes sábados e domingos.
Quem diz que a FAB não voa está apenas deduzindo.

Last edited 25 dias atrás by Jefferson Henrique
Luciano

O que falta pro Brasil é defesa anti-aérea de médio e longo alcançe!!!

Fábio CDC

Nas Forças Armadas falta tudo, mais um pouco e muito mais.

Marcelo Tadeu

Da pra ver que você não acompanha muito o assunto!

Marcelo Tadeu

Está no escopo do EB, antes tem o VBC 8×8 e o Obuseiro sobre rodas, se o próximo governo deixar e não desviar para o tal ” Combate á Fome” (deles) , as coisa vao andar!

Wagner

O proximo governo, que tambem foi anterior, reaparelhou as FFAA, trazendo-as para o seculo XXI em varios quesitos. O atual governo realizou cortes em programas estrategicos para comprar apoio do centrão. Não deixe a ideologia rasa te cegar.

Overandout

Com os relatos diários de OVNIs em Porto Alegre ultimamente, vão dizer que a FAB está procurando algo nos céus kkkkk

Camargoer.

Pois é… tem gente vendo muita coisa brilhando no céu. Acho que são estrelas.

BK117

Já vi um bocado de gente na internet falando que essa operação é “acobertamento” para a “caça aos ufos” hehehehe
Já estou reassistindo Arquivo X para entrar no clima 🤣🤣 (fica a dica pra quem procura uma série boa com teorias da conspiração)

BVR

Pô BK 117 !!
Só faltou vc dizer que está assistindo a série por uma VHS num 4 ou 6 cabeças. Coisa de raiz, né ?
Bons tempos.
Forte abraço.

Alex Tiago

Bom dia pessoal. Eu estava imaginando temos uns 40 aviões amx a1 com possibilidade de manter operacional entre esses apenas uns 10 modernizados sendo que temos as unidades do terceiro lote com pouco mais de 20 anos e sera que nao seria possivel uma modernização com radares e tecnologia do gripen inclusive uma versao do Wad para o amx fazer uns 30 manter 2 esquadroes ate a decada de 30.

FLAVIO C VICENTE

Os A1 AMX estão no final da vida útil.
A ideia da FAB é substituí-los por novos Gripens E/F

Alex Tiago

Pois é Flávio se a FAB tivesse condições de substituir 1×1 seria muito bom mas como o plano é apenas 66 aeronaves imagina o projeto FX2 é para substituir os Mirages e próximos lotes para substituir os F5 e tem uma entrevista de um comandante da FAB que comentou sobre a possibilidade de um lote de uma aeronave diferente pra manter a superioridade aérea na região.

Rinaldo Nery

Se você conseguir reativar a fabricação do motor Rolls&Royce Spey… Já parou pra pensar que não existem mais spares pra esse motor, no mundo? O resto que tinha está com a AVIO.

Alex Tiago

Bom dia Sr Rinaldo Nery concordo parcialmente, sei que os motores são antigos e que ja pararam sua produção porem ha muito material deles por ai e em muitas forças aereas, não sou fan de investir em coisa muito antiga mas acho que não se aplica ao AMX porque esse motor e muito difundido no mundo e tem diversas forças aereas que o operam sem falar nos sobresalentes disponiveis no mercado na italia, e varios operadores de avioes F4 phanton que ainda operam sem falar que foi produidos milhares desses motores acho que o problema não seria os motores e… Read more »

Rinaldo Nery

O problema é o motor. Acredite em mim. Não há mais spares no mercado. Sei o que estou falando.

Luiz Antonio

O grande problema dos A-1 são os motores. Modernizar outas células sabendo que os motores ficariam na mesma situação seria jogar dinheiro fora. Uma pena pois a aeronave teria ainda uns bons anos de vida. Mas a FAB decidiu pelo bom senso.

Alex Tiago

boa tarde Sr Luiz Antonio. Quando puder da uma olhada na quantidade de motores semelhante aos do AMX foram produzidos, foram milhares alem do mais tem muitas forças aereas que os operam e tem outras que nao operam mais que com certeza continua tendo sobressalentes por muitos anos ainda.

Luiz Antonio

Sr Alex, não pela disponibilidade de fontes e sim pelos custos de manutenção dos remanescentes pois os componentes não estão mais sendo fabricados em escala econômica

Rinaldo Nery

Não há, no mundo, ¨sobressalentes para muitos anos, ainda¨. O amigo lá em cima ¨acha¨. Ele não sabe a realidade. O COMGAP já verificou o problema há anos, por meio das nossas comissões em Washington e Londres.

Alex Tiago

Bom dia Coronel Nery. Obrigado pelos esclarecimentos e atenção dada a esse assunto.

Alex tiago

TeoB

Esse exercício no aqui no sul do pais coincidem com os aparecimentos de luzes no céu que ninguém sabe o que é, teve até um piloto comercial pedindo pra torre contactar a defesa aérea… está bem estranho esse negocio aqui no sul.

BVR

Parabéns a FAB por buscar manter as unidades sempre operativas.
Mas fico pensando nos efetivos que guardam as bases. Não digo a PA; mas se existe algum pelotão ou Cia com o foco exclusivo (ou mesmo especialidade) nas contramedidas/preventivas a ações de infiltração nas bases quando sediam ou simulam operações dessa envergadura.
Os ingleses deram um prejuízo aos argentinos em 82, quando destruíram aviões no solo em Puerto Argentino; recentemente ucranianos atacaram uma base aérea russa destruindo aviões no solo.
Enfim, de repente é só noia da minha cabeça de entusiasta.

Rinaldo Nery

Com foco exclusivo não tem. Os Esquadrões de Defesa e Segurança (ESD), antigos BINFA, possuem essa responsabilidade, e possuem um Plano de Segurança e Defesa para a sua respectiva base.

BVR

Olá Cel. Nery !
Entendi.
Valeu pelos esclarecimentos.
Forte abraço.

Jefferson Henrique

Na minha época em 2013, o BINFAE-CO (na época), possuía junto a CINFA, os efetivos com o ESDA (Estágio de Segurança e Defesa de Aeródromo). Nós na PA atuavamos na teoria e na prática em medidas de policiamento e controle. Dentro da PA existia o GEPA (Grupo Especial de Polícia da Aeronáutica), os caveiras. Estes sim eram detentores de muitas técnicas e planos de proteção não somente da BACO, mas um eventual desdobramento de alguma unidade aérea que demandasse “proteção”.

Last edited 25 dias atrás by Jefferson Henrique
BVR

Olá Jefferson Henrique !!
Valeu por compartilhar !!
Forte abraço!

Últimas Notícias

Eve anuncia acordo com a Volatus Infrastructure para apoiar automação de vertiportos

Novo software da Eve Air Mobility ajudará a maximizar a capacidade e a eficiência dos vertiportos da empresa norte-americana MELBOURNE,...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -