terça-feira, dezembro 6, 2022

Gripen para o Brasil

Satélites israelenses detectam bombardeiros ​​russos estacionados perto da fronteira finlandesa

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Satélites espiões israelenses detectaram uma redistribuição de bombardeiros pesados ​​russos. Isso provavelmente está relacionado à guerra na Ucrânia

Um relatório de inteligência da empresa israelense ImageSat International (ISI) que opera os satélites espiões Eros está indicando um aumento da presença de bombardeiros russos na Base Aérea de Olenya, perto da fronteira finlandesa.

Uma foto de satélite do 12/8 mostra que não há bombardeiros na base de Olenya. Outra foto de 21/8 documenta a presença de 4 bombardeiros estratégicos avançados Tupolev Tu-160.

Outra foto de 25/9 documenta mais 3 bombardeiros Tupolev Tu-95.

Uma análise no aplicativo de monitoramento do local militar do ISI indicou que os bombardeiros chegaram da base da Engels no sudoeste da Rússia.

A Base Aérea de Engels é uma base aérea militar estratégica de bombardeiros na Rússia, localizada a 14 quilômetros a leste de Saratov.

Engels é uma importante base de operações de bombardeiros e é o único local operacional da Rússia para o bombardeiro estratégico Tupolev Tu-160.

FONTE: Defense Industry Europe

- Advertisement -

60 Comments

Subscribe
Notify of
guest

60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
SmokingSnake 🐍

Mais uma estratégia genial deixar bombardeiros estratégicos perto da fronteira.

Victor Borges

Temos que contar o tempo de chegada dos mísseis tomahawk disparados por submarino (caso eles consigam passar pelo bloqueio russo no mar de barents ou báltico, seriam os meios mais rápidos a chegar ao local, considerando já estarem posicionados), com o tempo de decolagem dos aviões… Acredito que no caso de escalada das hostilidades ,esses bombardeiros devem ser espalhados para que todos consigam decolar, se necessário…

Filipe Prestes

Victor, a Rússia já conta com mísseis nucleares em Murmansk e Kaliningrado, estas com iskanders e outros, ambas bem próximas da Finlândia. Isso tudo sem a necessidade de decolar nenhum Tu-160, que penso que seriam mais utéis para adentrar mais á oeste da Aliança, em direção á Berlim, Bruxelas, Paris e Londres. Mas fique tranquilo, não haverá guerra nuclear entre a Rússia e a OTAN.

Victor Borges

Eu sei disso, o meu comentário foi com relação a opção da OTAN… E claro, em caso de guerra total, um ataque russo abriria caminho para os bombardeiros realizarem os seus lançamentos… E concordo, dificilmente chegaremos a esse ponto…

rui mendes

Não têm só essa opção, tomahank, existem os mísseis de cruzeiro, que a Filândia têm, lançados dos caças, o míssil Kepd-350, com alcance superior a 500km, também a Alemanha Suécia e a Espanha têm esse míssil, existe também o storm Shadow, que Britânicos, Italianos, Gregos e Franceses têm, os Franceses os chamam de Scalp, e segundo os Gregos têm o dobro do alcance (600km) do anunciado (300km). Também existem outros países da NATO com os mísseis de cruzeiro Norte-Americanos JSOW e outro, cujo nome não me lembro de momento, Existem também os mísseis tomahank, lançados por submarinos nucleares de ataque… Read more »

Miguel Jaime

Não tenha tanta certeza de que não haverá uma guerra nuclear….

leonidas

Isso é apenas demonstração de força. A Rússia não tem razões para se preocupar com a fronteira finlandesa de modo a colocar essas aviões por lá. Todo mundo sabe que a era desses aviões acabou, hoje são apenas uteis como plataforma para disparo de misseis que podem ser usados ainda longe das defesas aéreas inimigas. Colocar os aviões nesta localidade só favorece um ataque preventivo finlandês ou da Otan em caso de agressão. Para não falar que a Rússia não teria razão para colocar nem aviões como o Su 24 ou 34 já que não conseguiu criar supremacia aérea na… Read more »

Last edited 2 meses atrás by leonidas
mago

Visitem Bruxelas, Paris, Londres, Roma e etc e etc, enquanto ainda existem.

rui mendes

Já agora Moscovo e Washington.
Muitos aqui acham que uma guerra nuclear entre NATO /Rússia, com as armas nucleares estratégicas, que por estarem na América do Sul, em África ou na Ásia, se salvariam do holocausto nuclear, já para não falar da economia, que colapsava totalmente, mas nem vou por aí, bastava o inverno nuclear, em que o planeta iria entrar.

Luiz

A fronteira mais próxima dessa base é o Cazaquistão a ums 500km de distância.

bit_lascado

Eles estão falando da Base de Olenya e não da Base de Engels.

Allan Lemos

É justamente para isso que serve a tríade nuclear, mesmo se fosse possível destruír todos esses aviões, a Rússia ainda poderia retaliar com os seus submarinos ou com seus mísseis táticos disparados por veículos lançadores terrestres. Essas bases são bem defendidas por AAs. Sem falar que esses bombardeiros estão de prontidão, iriam para o ar no momento em que a Rússia detectasse qualquer movimentação atípica com seus satélites espiões.

Miguel Jaime

A OTAN e os Estados Unidos têm qualitativamente melhores armas nucleares do que a Rússia…

Luis Carlos

Ué?
A Finlândia não quis entrar na OTAN?
Agora aguente.
Só isso levaria Finlândia para a Idade da Pedra.

Gilson Elano

Por quê a Finlândia tem que ficar preocupada com movimentação de forças militares russas, dentro do território russo?
Acredito que a gestão finlandesa não sofra do mal da merd@ pronta, tão qual Putin sofreu, quando a Ucrânia se manisfestou em ingressar para OTAN

Luis Carlos

Também concordo que a Finlândia não sofra desse mal, mesmo porque, por ser minúscula, a dose para curá-la seria mortal.
Agora, se isso não tem importância (no que eu concordo) fica a questão: Qual o motivo de um satélite israelense estar espionando por lá?
Melhor espionar o Irã, porque o Irã está espionando Israel.

Europeu

Luis Carlos,
em vez de atirar esse tipo de bojardas, vai dar banho ao cão!
como ficaria a Rússia!? Ainda devia sobrar alguma coisa para os putinetes espalhados pelo mundo!

Gurka1975

Estes putinetes andam desejosos de receber um balde de 5 kilos de pipocas do seu Papá Putin e ficarem na sua cápsula indestrutível (sofá)a ver a Rússia a destruir a Europa e os Estados Unidos..:)..impressionante…:))..chegam a ser cómicos..de tão tristes..!..

Jose Dasilva

Pelo tempo que essa guerra esta durando não consigo ver nenhuma estratégia genial apos meses de combate contra um inimigo fraco. Não era para durar dias? A America eatá entregando armas mas quem as usa sabe o que está fazendo.

Luis Carlos

Não consigo ver qual o orgulho de perder de 7×1.
Fazer um gol de honra?

Aéreo

A aviação de longo alcance soviética sempre esteve baseada a sul de Moscou seja em Engels (a atual base), Mozdok e Priluki (onde atualmente é território ucraniano). Esta localização no contexto da guerra fria é a que oferecia a maior profundidade estratégica contra ataques inimigos vindos dos EUA e Europa ocidental. Se vocês consultarem um mapa verão que Engels está há uns 650km de Ucrânia, portando ao alcance da sua aviação tática (se eles podem realizar um ataque a esta profundidade em território russo é uma outra discussão). A base de Olenya onde estas imagens foram captadas era na época da… Read more »

engels.jpg
h.saito

Que nada, são aviões infláveis!

Last edited 2 meses atrás by h.saito
Allan Lemos

Já passou da hora do Brasil ter um satélite espião também.

Filipe Prestes

Pra ontem! Um sistema de posicionamento regional, que cobrisse pelo menos o país e a ZEE seria o ideal, á exemplo do Japão. Mas se não tem grana e principalmente gestão pro básico, isso tá fora de cogitação.

tsung

não temos engenheiro capacitado pra isso e nem programadores pra montar software espião

Henrique

Eu falo isso tb… Satélites, data links… Investimento em cibernética, mas tem um pessoal que acha que biriba atômica ainda é a ultra mega arma

Last edited 2 meses atrás by Henrique
Silvano

Este ano, faz pouco tempo, o Brasil lançou através da SpaceX dois ICEYE fabricados pela Finlândia. Acho que já fazem esse trabalho, são de alta resolução e estão totalmente sob controle da FAB.Podem ver através das nuvens e tiram uma fotografia equivalente a dois metros de distância do solo. Custo de US$ 33 milhões. Podem ser deslocados para qualquer lugar do território nacional de acordo com a área a ser observada. Vamos ver o que lá na Rússia? deixa eles na porradaria deles pra lá.

Migué de combater queimadas, mas podem observar qualquer coisa.

Allan Lemos

Verdade, mas me referia a um mais específico, como os da família KH-11.

Heli

Pra espionar quem: Argentina? Venezuela? USA?

Andre

Tem gente que tem certa dificuldade de separar o jogo de vídeo game da vida real. Entram nessas fantasias e fazem bico quando alguém mostra que o mundo real funciona diferente.

Satélites espião para espionar quem?

Rinaldo Nery

Não existe guerra sem imagens.

Andre

Mas existiram, e ainda existem, muitas guerras sem satélites espiões.

Se o comando de nossas forças armadas entendem que isto não é mandatório neste momento, quem somos nós para acharmos que é. Eles podem estar errados, mas estão melhor preparados para saberem se é ou não.

Rinaldo Nery

Não existem, atualmente, guerras sem imagens. Há algum tempo. Acredite. Isso chama-se inteligência operacional.

Rinaldo Nery

E isso é MANDATÓRIO nesse momento, sim.

Andre

Hoje muitas imagens estão sendo coletadas através de drones. Concordo que, hoje, fazer uma guerra sem imagens é muito difícil, mas temos diversos conflitos se desenrolando sem que nenhuma das partes tenham um satélite espião, como Armenia x Azerbaijão e Quirguistao x Tadjiquistao.

A questão não é ter as imagens, mas despender um investimento enorme em um satélite espião.

Rinaldo Nery

Você pode comprar no mercado essas imagens, o que é muito comum. Tenho certeza que nos conflitos citados por você foi o que ocorreu. Hoje em dia é quase impossível uma esquadrilha decolar pra atacar um alvo sem ter o target folder desse alvo. Sem imagem, você não sabe nem que tipo de bomba vai usar.

tsung

a vizinha do varal

RDX

Pela sua lógica não precisamos de forças armadas. Armas para atacar quem?

A debate atual é se os drones de longo alcance são capazes ou não de substituir os satélites. A grande vantagem do emprego do satélite é que não existe soberania no espaço.

Last edited 2 meses atrás by RDX
RDX

Digo, o debate

Rinaldo Nery

O projeto Lessonia continua caminhando. Satélites de imageamento de órbita baixa.

Arthur

Não se preocupem: é tudo mock-up. E se não for, não funciona. Deu na Globo. No fim, o Ocidente triunfará. Afinal, a Rand Corporation previu que é possível vencer uma guerra nuclear. Os valores ocidentais prevalecerão eternamente…

Andre

Quando até os países orientais utilizam os “valores ocidentais” fica fácil saber qual lado está certo.

Quando se ve como as mulheres e as minirias são tratadas nos países orientais então….

Filipe Prestes

Bem, já que a Finlândia fará mesmo parte da OTAN isso será o novo normal de suas fronteiras agora, se já não era antes. Fora isso, achei muito estranho posicionar bombardeiros estratégicos como o Tu-160 assim na fronteira. Parece mesmo mera provocação a Helsinki. Tomara que com isso a Sanna Marin resolva acelerar a compra do KC-390 embora uma coisa não tenha nada a ver com a outra kekekeke

Fernando

Porque colocar bombardeiros estratégicos tão perto da fronteira assim? É para ficar mais ao alcance do inimigo?

Rogério Loureiro Dhiério

Estão dentro do território finlandês?
Se estão dentro de território russo, tudo normal pois é onde devem estar. São russos não são?

Estranho seria se estivessem do outro lado da fronteira.

suTERMINATOR

E?

Salim

Israel e um país interessante, Brasil perde muito em não se associar a ele com base industrial pesada e recheio tecnológico israelense. Nas olimpíadas e copa deslocaram um satélite para nossa região. Alcântara teria vida própria com este acordo, infelizmente o esfriamento ocorreu após a pro mesa e não abertura de embaixada em Jerusalém. Hoje tenho sérias dúvidas sobre capacidade Russa, pelo desempenho tecnológico e de vigilância vistos na invasão russa na Ucrânia, não tenho muito receio a posição russa, os EUA inflamam esta importância para manter status militar.

sub urbano

Diferença entre Russia e EUA.

Russia: ocupou e anexou 120 mil km2 da Ucrania que tinha mais MBTs que a europa inteira e foi apoiada com dinheiro e material por 30 países da OTAN, sem contar Israel e afins.

EUA: perderam pro Talibã cuja arma mais pesada eram foguetes RPG-7 contrabandeados do paquistão.

A diferença é essa.

Salim

Afeganistão, Vietnam….. EUA ganharam todas as batalhas porem não ganhou a guerra. Só ganhariam a guerra se aniquilassem ou tocassem toda população. A União soviética fez isto várias vezes ao deslocar populações inteiras, porém pelo jeito não funciona também. Nenhum Império sobreviveu até hj ocupando outros povos/territórios .

Andre

Na verdade nenhum império nasceu sem ocupar territórios, mas nem todo mundo que ocupou seu vizinho conseguiu criar um império.

Andre

A Rússia perdeu as batalhas de Kiev, Sumy, Kharkiv, Lyman e segue sendo empurrada para fora da Ucrânia, país com quem faz fronteira.

Os EUA invadiram o Afeganistão, a meio globo de distância, e não perderam nenhuma batalha. Depois de 20 anos, sem nenhuma derrota no campo de batalha, perderam a guerra.

Aliás, a Rússia tbm perdeu sua guerra no Afeganistão.

A diferença é essa. A Rússia perde no campo, para sua ex colônia, com quem faz fronteira, e quem ameaçou tomar a capital em 2 semanas.

Jeferson

Tudo o que a Rússia não quer agora é um inimigo que tem a alta tecnologia e o poder econômico que a Finlândia possui…

sub urbano

Finlandia tem o PIB de Minas Gerais…

Andre

Então o que o Putin está esperando para cumprir suas ameaças?

João Evangelos Zacharakis

Ninguém abre duas frentes de batalha ao mesmo tempo especialmente se uma está indo mal!
Isso é somente posicionamento, ameaça e demonstração de força mas nada mais do que isso.

Andre

Está mais para demonstração de desespero.

Maurício Oliveira

Isso é notícia que se reporte?

Augusto L

A maior parte do arsenal nuclear russo fica na península de Kola, eles estão mandando um recado para a OTAN que insamente parece acreditar que uma derrota russa na Ucrânia por completo ira ser aceita pelos russos.

oswaldo

Go, Russia!

ALISON

Acho que nao deviam por os aviões tao proximos…. e deveriam por dentro daquelas proteções cobertas feitas em concreto

Últimas Notícias

Eve anuncia acordo com a Volatus Infrastructure para apoiar automação de vertiportos

Novo software da Eve Air Mobility ajudará a maximizar a capacidade e a eficiência dos vertiportos da empresa norte-americana MELBOURNE,...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -