sexta-feira, outubro 7, 2022

Gripen para o Brasil

Saab Press Trip 2022 – Voamos no simulador do caça Gripen E!

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Por Alexandre Galante*

Durante o Armed Forces Airshow Day 2022, na Ala F 16 em Uppsala, na Suécia, os jornalistas da Saab Press Trip 2022 puderam conhecer o simulador do caça Gripen E e os consoles da aeronave multimissão GlobalEye.

Este editor pode experimentar pela primeira vez o simulador do Gripen E, embora já tivesse voado o simulador do Gripen C nas feiras LAAD e na primeira visita à Suécia em 2010.

A cabine é “justa”, mas confortável, com ótima ergonomia – padrão HOTAS (Hands On Throttle-and-Stick). O manche na posição central (diferente do F-16 que fica na lateral) é mais parecido com um joystick na dinâmica de operação, bastante responsivo.

A tela panorâmica WAD (Wide Area Display) de alta resolução (19 x 8 polegadas) do Gripen E é o grande diferencial em relação ao cockpit do Gripen C/D.

O WAD fornece uma apresentação mais completa de informações em toda a sua extensão, usando a fusão de dados que ajuda o piloto a realizar melhor sua missão.

A consciência situacional é um fator chave para conquistar o espaço de batalha moderno. Graças à sua avançada colaboração homem-máquina, o Gripen E compartilha e exibe as informações táticas mais relevantes para o piloto no momento certo.

O instrutor responsável pelo simulador, quando soube que eu era brasileiro, carregou imediatamente o cenário do Rio de Janeiro. Foi um prazer adicional poder voar sobre a cidade em que morei durante muitos anos.

Sobrevoei as principais praias do Rio e fiz uma aproximação no Aeroporto Santos Dumont, mas não pude pousar porque neste cenário ainda não estava completo.

Para o pouso, o instrutor carregou um outro cenário, com o avião já na rampa de descida. O Gripen tem “autothrottle”, que controla a potência do motor automaticamente. Assim, o piloto só precisa se preocupar em apontar o nariz do avião para a marca projetada no HUD. Foi um pouso suave e tranquilo!

Se deixassem, ficaria o dia inteiro voando e experimentando outros modos de operação como combate ar-ar, combate ar-solo, etc, mas outras pessoas também estavam na fila aguardando.

Agora é esperar por uma próxima oportunidade para voar o simulador do Gripen e, no futuro, pegar uma carona no Gripen F biposto de verdade. Quem sabe?

FOTOS: Richard Smith – Saab


*O editor viajou à Suécia a convite da Saab.

- Advertisement -

31 Comments

Subscribe
Notify of
guest

31 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando "Nunão" De Martini

“O Gripen tem “autothrottle”, que controla a potência do motor automaticamente.”

Que legal! O simulador do Gripen C não tinha isso, era preciso controlar a potência na manete para manter a velocidade de aproximação. O resto era igual, simplesmente apontar o nariz para o “alvo” do ponto de toque na pista. Show de bola.

RenanZ

Dúvida sincera:

– Será um Autothrottle ou Autothrust?

Rinaldo Nery

A pergunta é pertinente. Há diferenças.

RenanZ

Obrigado prezado Nery
Os negativadores de plantão perdem grandes oportunidades de evoluírem em aprendizado confundindo suas opiniões com fatos…

O Autothrottle (como em aviões Boeing) é muito intuitivo ao piloto, mas não sei dizer como seria com um Autothrust para uma aeronave com envelope de voo tão distinto quanto um caça. Com sua experiência em Airbus, que opinião voce teria sobre isso?

Rinaldo Nery

O autothrust não te permite perceber a “energia” do avião, e te acostuma mal. Fácil causar hard landing. Prefiro o autothrottle, pois vc vê as manetes se movendo, e pode sobrepujar o sistema, se necessário. No Airbus é bom, periodicamente, fazer uns pousos no modo manual. Principalmente em dias quentes e turbulentos.

William

Quando a saab manda os outros 2 que estão prontos?

Adriano Madureira

Derrubou algum Sukhoi amigo Galante?

Pablo

Segundo o Evaldo, do canal Aguias de Aço, ele entrou em contato com a FAB, a resposta foi que trâmites legais estavam sendo finalizados para o embarque dos dois Gripens.
https://youtu.be/wr3no5oBke0

Last edited 1 mês atrás by Pablo
João Ricardo

Que privilégio hein! Show

JSilva

Quantos destes simuladores vão estar instalados em Anápolis?

737-800RJ

[…] fiz uma aproximação no Aeroporto Santos Dumont, mas não pude pousar porque neste cenário ainda não estava completo.”

Como assim minha segunda casa, mais conhecida como maior porta-aviões do mundo, não está completa ainda?
Vamos agilizar isso aí, SAAB!
🤣

Pra quem não conhece:
1323 metros de pura emoção na maior pista.
Ao lado, a Escola Naval.

images (45).jpeg
Rinaldo Nery

Só nós brasileiros pra meter avião comercial nessa pista… Bode na sala! Se o cliente soubesse o risco que corre só ia p GIG. E ainda inventamos o RNP-AR pro SDU! “Despiorou”.

RenanZ

Como dizem na rota, “Pedalada Oficial” a operação no SDU

Entretanto, acho que além de $$, talvez o cliente pese os riscos do SDU em comparação com o deslocamento pela linha vermelha kkkkkkkk

Rinaldo Nery

Ah, c certeza. O morador da zona sul só quer ir p SDU.

Hellen

Olha o cockpit do F-35 para comparacao !!!!

Heinz

Teremos simuladores iguais a esse no Brasil?

Marcelo

Olha o simulador que um amigo meu tem aqui em BH !!!

FB_IMG_16623304973856743.jpg
Rinaldo Nery

Há diferença entre autothrottle e autothrust. Voei os dois, no E-195 um e no A320/321 outro. Qual o F-39 usa?

Marcelo

Olha o cockpit do F-35 para comparacao !!!!

images (23).jpeg
Vitor

Alguma info a respeito de desfile aéreo no Rio no 07/09?

RenanZ

Roberto, existe tanto Autothrottle quanto Autothrust, com diferenças maiores entre si do que os nomes sugerem, mas creio que o que você mencionou seria na verdade a capacidade de Autoland, com as aeronaves mais modernas conseguindo não somente o pouso como até a rolagem pela pista mesmo em caso de perda de um dos motores (auto compensação de assimetria)

Rinaldo Nery

No autothrust (família Airbus) as manetes NÃO se movem. Essa é a diferença. Daí a diferença das denominações (manetes/potência).

Rinaldo Nery

Ah, e tem mais: o authrottle/autothrust podem (e são) utilizados durante TODO o vôo. Basta o piloto assim determinar, e não só durante as aproximações. No E190/195, na decolagem, quando as manetes ultrapassam 60° de TLA o autothrottle engaja. Idem no Airbus, salvo engano.

Rinaldo Nery

Não entendi essa frase. Desculpe.

Rinaldo Nery

Desconheço essa de “sangria da bleed do motor bom”. Na família AIRBUS o comando é hidráulico, gerenciado pelo fly by wire. Normal law e alternate law.

Rinaldo Nery

Desculpe, é que não conheço nenhum avião com controle pneumático de rudder.

Rinaldo Nery

Obrigado pela informação.

109F-4

Sempre achei “estranho” o side stick, presente em vários caças modernos. Se fosse piloto, preferiria o “manche” central, ente os joelhos; dá mais noção de controle. Mas tb pode ser só questão de hábito.

Últimas Notícias

Embraer avança na produção do primeiro KC-390 Millennium para a Hungria

Hungria é o segundo cliente internacional do programa KC-390 Entregas estão programadas para começar em 2024 Gavião Peixoto –...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -