segunda-feira, outubro 3, 2022

Gripen para o Brasil

Artemis I: entre a volta à Lua e a volta ao galpão da NASA

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em mais uma matéria da série ‘Vale a pena abduzir de novo’, oferecida pela banda Abduzidos do iê iê iê, saiba mais sobre o novo adiamento da missão não tripulada Artemis I para a Lua e dos problemas que isso pode acarretar. Não é incomum que lançamentos sejam adiados. Aliás, isso foi o caso do mais recente videoclipe do grupo, ‘Em órbita’, que finalmente está no ar depois de quatro anos de sua gravação! Mais detalhes a seguir.

A NASA (agência espacial dos Estados Unidos) divulgou que o lançamento da missão Artemis 1 para a Lua foi adiado novamente. A partida do foguete estava prevista para a última segunda-feira (dia 29/8), passou para este sábado, e agora a provável nova data será segunda-feira que vem, 5/9.

Segundo a agência, o diretor de lançamento Charlie Blackwell-Thompson abortou a missão aproximadamente às 11h17 (hora local no Centro Espacial Kennedy, na Florida – EUA) após as equipes responsáveis encontrarem um vazamento de combustível, hidrogênio líquido, no estágio principal do foguete SLS (Space Launch System – sistema de lançamento espacial). Apesar dos esforços em corrigir o vazamento, que já havia ocorrido na segunda-feira passada e hoje se mostrou ainda maior, não foi possível resolver a questão que impedia o lançamento do foguete, levando a cápsula Orion (sem tripulantes nesta primeira missão) para a órbita da Lua. A NASA marcou para as 16h (hora local) uma coletiva de imprensa para dar mais detalhes, mas a transmissão tinha sido adiada por meia hora quando da publicação desta matéria.

Concepção artística da cápsula Orion em órbita da Lua – imagem NASA (assim como a de abertura desta matéria)

Segundo o administrador da NASA, Bill Nelson, a nova data prevista para o lançamento é segunda-feira (5/9), caso o problema seja corrigido, sendo essa uma das janelas possíveis para a missão. Porém, segundo reportagem da Folha de São Paulo, comenta-se a necessidade de levar o foguete de volta ao enorme galpão de montagem da NASA, onde se faz as montagens dos veículos espaciais. Bill Nelson comentou que, nesse caso, uma nova tentativa de lançamento seria feita apenas em meados de outubro.

A missão Artemis I é um voo de teste, cujo objetivo é levar a cápsula Orion numa órbita lunar de até 64 mil quilômetros, num voo com duração de várias semanas, realizando os diversos testes necessários para que, em 2025, ocorra uma missão tripulada à Lua.

 

Em compensação, os Abduzidos do iê iê iê finalmente lançaram com sucesso seu novo videoclipe: Em Órbita –  clique para assistir!

Esta série é um oferecimento da banda Abduzidos do iê iê iê, que alega ter sido abduzida por extraterrestres na década de 60 e voltado agora à Terra, depois de passar mais de 50 anos vivendo loucas experiências com os ETs. O retorno ao planeta aconteceu por volta de 2018, e desde então eles lançaram um álbum de 12 músicas, chamado Em Órbita, e que abre com o rock do mesmo nome. Ao longo desse tempo lançaram videoclipes para praticamente todas as canções, menos… a música título!

O motivo do atraso não foi nenhum vazamento de hidrogênio, mas questões técnicas igualmente relevantes: o clipe foi o primeiro a ter cenas gravadas, mas teve problemas com os efeitos especiais (pensou-se até em voltar à órbita da Terra para as cenas, mas os ETs cobraram muito caro, na época, o voo de disco voador) e ficou encostado por todo esse tempo. E só agora voltaram a editar e, finalmente, lançaram. E com sucesso. Chupa, NASA!

Clique na imagem acima para ver o clipe no Youtube ou clique aqui para acessar logo de uma vez todo o canal da banda, com mais de uma dúzia de músicas e vídeos já lançados, incluindo o já mencionado disco completo, “Em Órbita” (capa abaixo). Aproveite para se inscrever no canal e não perder os próximos lançamentos!

Siga os Abduzidos do iê iê iê também nas redes sociais:

- Advertisement -

41 Comments

Subscribe
Notify of
guest

41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Underground

Deviam entregar o programa integralmente ao setor privado. Pelo menos por lá funciona.

Heitor

Por favor, me diz que foi ironia

Underground

Não, não foi!

cerberosph

Setor privado que utiliza 100% do dinheiro público como foi escancarado pelo Trump.

rui mendes

Pelo Trump, o maior bandido na presidência de um país????!!!
Um autêntico pato bravo.
Só fanáticos e desclassificados o apoiam.
Minha opinião e de milhões, a bem do mundo.

Felipe Morais

Mas onde dizer que o “Trump escancarou algo” é manifestar algum tipo de apoio a ele? Hoje se pode dizer, por exemplo, que o Trump tentou alertar a Europa quanto a questão do fornecimento de energia russo. Isso significa estar apoiando ele? Registrado isso, fica o questionamento…caso ele seja isso mesmo que você escreveu, isso tira algum tipo de verdade do que ele disse, segundo o colega? Eu sinceramente nem sei se é verdade ou não. Mas acho curioso essa tentativa de refutar algo com foco no emissor da mensagem e não no conteúdo da mensagem. Tem acontecido muito em… Read more »

cerberosph

Pois é, para mim Trump foi tudo de ruim para os EUA mas até hoje o Elon Musk não desmentiu

Carlos Campos

bandido kkkkkk prova aí quero ver.

Funcionário da Petrobras

Sempre assim.
O Estado projeta, desenvolve e eles comprar o produto pronto, o filé a preço de banana, com o argumento raso de que as coisas no setor privado funciona.

Carlos Campos

não, dinheiro estatal tem, mas as empresas precisam de lucro, diferente dos funcionários públicos que não precisam se preocupar em fazer dinheiro pq entregando resultado devagar ou rápido tanto faz, o dinheiro cai na conta. aliás essa viagem à lua é só gasto de dinheiro,

Walsh

E dai? Licitação funciona exatamente assim, a gente faz o projeto e entrega para quem tem melhor capacidade de produzi-lo. Não entendi o problema.

Rodrigo

olha o nick….publico não presta nada

Underground

Setor privado: 100% do dinheiro público.
Setor público: precisa de quatro vezes mais para produzir 20%.

Carlos Gallani

E funciona, entregar para a inciativa privada não significa jogar para o alto e sair correndo!

Walsh

Oras se o governo está contratando uma empresa privada pra fazer o serviço é evidente que a verba será pública né?! Qual o problema disso. A questão aqui é quem pode desenvolver o contratado pelo melhor custo benefício.

Funcionário da Petrobras

Nem vou comentar essa baboseira que li porque estamos em ano eleitoral, a 28 dias das eleições, e alguém pode entender que estou a favor deste ou daquele candidato.
Fazer de conta que não li isso.

Henrique

funcionakkkkkk
.
Maluco esquece que no começo a Spacex teve scrub por qualquer coisa tb…
.
E mds… já tem o setor privado nesse programa kkkk

Carlos Pietro

Bobagem. Não sabe o que fala.

sub urbano

O desespero é muito grande kkkk Os Americanos sabem que a nova Cápsula chinesa somada ao foguete longa marcha 5 já dão a China capacidade de fazer uma circumnavegação da Lua com 3 cosmonautas. A China já testou tanto a cápsula como o foguete e foram bem sucedidos. Os americanos estão atrás, com um foguete que ninguém ainda sabe se funciona. Chineses podem vencer os americanos nessa nova corrida pra lua. Russos estão um pouco atrás mas ainda na briga com a capsula Orel + foguete Angara A5. O foguete ja foi testado mas teve problemas em um dos lançamentos,… Read more »

rui mendes

És um cómico, os EUA já foram á lua no séc. passado.
Agora nos EUA, são os privados que competem, com o estado Chinês, imagina.

Henrique

A China já testou tanto a cápsula como o foguete e foram bem sucedidos. Os americanos estão atrás
.
KKKKKKKKKKKKKK
cara ignorou completamente o programa apollo

WSilva

Astronautas = EUA
Cosmonautas = União Soviética/Russia
Taikonautas = China

Caio Cipriano

5 missões tripuladas há 50 anos e o cara tem a coragem de dizer que os americanos estão atrás

André Bueno

Na verdade foram nove missões lunares tripuladas. A saber: Apollo 8: primeiro voo tripulado de um Saturno V e primeiros humanos a orbitar a Lua, com Frank Borman, James Lovell e William Anders; Apollo 10: entraram em órbita lunar e testaram o módulo lunar, com Thomas Stafford, John Young e Eugene Cernan; Apollo 11: sem mais; Apollo 12: segunda alunissagem, pousaram a cerca de 200m da sonda Surveyor 3 e até recuperaram partes dele, Pete Conrad, Richard Gordon e Alan Bean; Apollo 13: sem mais, todavia fizeram um flyby, um sobrevoo; Apollo14: terceiro pouso e com o único Mercury Seven… Read more »

Machado

A verdade é uma só. O EUA estão perdendo a corrida espacial para a China. Os chineses conseguiram em pouco tempo chegar ao patamar do EUA. Em breve eles vão ultrapassar. Levo mais fé no programa espacial chinês em conjunto com a Rússia. Vamos ver até final dessa década.

Henrique

O EUA estão perdendo a corrida espacial para a China.
.
20 de julho de 1969

WSilva

O gap americano entre EUA-China nessa área há 15 anos atrás era de mais de meio século, hoje está em menos de 10 anos.

Sobre 20/7/1969, odeio dizer isso porque muitos vão me rotular como negacionista, terra planista apoiador de Bolsonaro(o que evidemente não sou), mas tenho sérias duvidas se homem realmente pisou na lua de verdade.

andre

1969

Zorann

A questão toda é o SLS. Um foguete extremamente caro e arcaico. Ele usa os mesmos foguetes auxiliares de combustível sólido e os mesmos motores do estágio principal, além de tantos outros itens derivados do ônibus espacial. É um projeto remendado tentando reduzir custos usando partes do ônibus espacial, mas que saiu muito mais caro do que qualquer proposta privada. Cada lançamento custa US$2,8 bilhões.O SLS Block 1 tem capacidade de enviar até 27t em trajetórias de injeção translunar. Um Falcon Heavy que será usado para levar cargas pra Lua, inclusive para o Gate (EEL) que ficará em órbita, tem… Read more »

Jorge Augusto

Mano, esse foguete foi feito pela ULA, tu realmente acha que o governo americano vai escolher SpaceX ao invés de escolher Rocketdyne, Boeing, Northrop e Lockheed?

Rolou muito dinheiro e muito lobby.

Henrique

exato…
a Spacex conseguiu roubar muito contratos da ULA e essa Artemis foi uma forma de equilibrar o lobby, mas mesmo assim a Spacex ta dentro da Artemis, então, ou ULA da um jeito ou dão um jeito nela

Carlos Campos

que arranjem uma outra teta para essas empresas, fora que elas dominam o pentágono

RenanZ

Dizem que na verdade o projeto foi mantido com tecnologias arcaicas no intuito de manter as atuais linhas de produção dos componentes ainda ativas, mantendo ativos os empregos em cada estado, logo a politicagem e lobby de cada estado foi fator fundamental em detrimento do técnico

Dilbert_SC

A NASA se mantém dessa forma.
Ela tem seus vários centros de desenvolvimento pulverizados pelos Estados americanos, de forma a tornar mais fácil que esse ou aquele senador libere as verbas para os seus projetos a fim de manter as linhas de pesquisa e produção e consequentemente os empregos em seus respectivos estados.

Carlos Campos

por mim esperavam amadurecer o Starship, além de usar FH, isso daí é desperdício de dinheiro ara mostrar que a China ainda tá muito distante.

USS Independence

Parece que a NASA retrocedeu em seus conhecimentos e que sua expertise se perdeu lá pelos anos 60, pelo menos no que diz respeito ao voo lunar.
Imagino o que Von Braun não seria capaz de produzir com a tecnologia de hoje.

Dilbert_SC

A tecnologia não retrocedeu.
Mas eles mantém a mesma receita de mais de 50 anos, utilizando a tecnologia do Ônibus Espacial, como bem descreveu o colega Zorann.

Eu penso que a NASA deveria se dedicar ao desenvolvimento de sondas especiais e telescópios para a exploração do sistema solar e deixar o desenvolvimento de foguetes para o setor privado.

O Motor Raptor de Full Flux Combustion da SpaceX é um excelente exemplo de otimização dos foguetes.

Lembrando que essa tecnologia foi desenvolvida pelos Russos lá nos anos 70.

USS Independence

Em momento algum escrevo que a “tecnologia não retrocedeu”, o que digo é que o conhecimento, esse sim, parece ter ficado pelo caminho.

Sulamericano

O conhecimento está nas pessoas que trabalharam no programa espacial Apolo, e não nos papéis e documentos produzidos.
Nesse aspecto você está certo: o conhecimento realmente ficou pelo caminho.

Angelo

Isso não vai sair do chão tão cedo….rsrsrs

GRAXAIN

Nos EUA o setor privado garante competitividade e acesso comercial de verdade ao espaço, liberando o setor público para outras tarefas não atrativas economicamente, mas consideradas estratégicas para nação, só isso! Pena ser tão difícil operar este modelo no Brasil.

Últimas Notícias

Maioria dos C-130H da USAF está ‘groundeada’ por problemas nas hélices

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) "groundeou" (proibiu o voo) a maioria de seus aviões C-130H Hercules (e...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -