segunda-feira, outubro 3, 2022

Gripen para o Brasil

KC-390 Millennium realiza primeira missão de reabastecimento em voo na FAB

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A atividade, de cunho contratual, foi realizada em cumprimento ao treinamento tático previsto no OPFM (Operational Familiarization)

A aeronave Multimissão KC-390 Millennium (FAB 2857) decolou, no dia 09/08, para realizar a primeira missão de reabastecimento em voo (REVO) do KC-390 na Força Aérea Brasileira (FAB).

As tripulações das aeronaves envolvidas foram compostas por instrutores da Empresa Brasileira de Aeronáutica (EMBRAER), militares do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) – Esquadrão Zeus, do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo e pelo Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1° GAVCA). O exercício operacional de reabastecimento em voo foi realizado no Rio de Janeiro (RJ).

Reabastecimento em voo

O reabastecimento em voo é o processo de transferir combustível de uma aeronave para outra durante o voo, e permite que a aeronave recebedora permaneça em missão por mais tempo, estendendo sua autonomia e alcance. O KC-390 consegue transferir até 25 toneladas de combustível para outras aeronaves, com uma razão mínima de, aproximadamente, 800 litros por minuto.

Primeiro REVO com KC-390, via Juliano Lisboa

Para o primeiro treinamento, duas aeronaves F-5 do GAVCA, que decolaram da Base Aérea de Santa Cruz (BASC), receberam um total de 2.900 kg de combustível e retornaram para sua respectiva Base. Cumprindo todos os objetivos traçados na atividade, após uma semana de treinamentos, a aeronave KC-390 e seus tripulantes tornaram-se capazes de realizar missões de REVO, deixando a FAB pronta para atender as mais diversas demandas estratégicas.

Conforme o Comandante da Base Aérea de Anápolis (BAAN) e Diretor do Exercício, Coronel Aviador Renato Leal Leite, a atividade, de cunho contratual, foi realizada em cumprimento ao treinamento tático previsto no OPFM (Operational Familiarization). “Demos mais um passo no processo de preparo de nossas tripulações da aeronave Multimissão KC390 Millenium. A capacidade de realizar reabastecimento em voo em um país de dimensões continentais como o Brasil é essencial em um Teatro de Operações moderno e nos deixa mais próximos da excelência Operacional almejada”, destacou.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

78 Comments

Subscribe
Notify of
guest

78 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Trindade

Perae… Deixa eu ver se eu entendi… Os F-5M decolam da Base Aérea de Santa Cruz, realizam o REVO e pousam?!? Porque não aproveitaram para ficar no ar por mais tempo?!? Rapaz… Isso só acontece no Brasil mesmo!
E ainda tem gente que reclamam que o país não tem dinheiro! Não tem para quem reclama pois se desperdiça dinheiro jogando pela janela! Ahhh se tivéssemos um Ministério da Defesa sério!!!

Last edited 1 mês atrás by Luiz Trindade
Leandro Costa

Ok. O que você sugeriria que eles fizessem?

Clésio Luiz

Nada. É só para fazer a rasgação de calcinha diária. É preciso se revoltar com algo, não importa o que.

Luiz Trindade

Kd os moderadores do Aereo?!? Agora se eu for responder por simples direito a resposta vem um monte de ameaças de expurgo do Blog!

Matheus

Gente burra tem que se f*der mesmo.

Rodrigo

Concordo, cadê a moderação?
Esse tipo de coisa que vossa senhoria escreveu como primeiro comentário nem deveria ser publicada.

Alecs

Mimimimimimi. Larga de ser chorão!

Luiz Trindade

Vamos respeitar… Então abastece e ao invés de aproveitar para ficar mais tempo no ar para treinar proteção do espaço aéreo inclusive em situações que necessite ficar mais tempo no ar, se pousa e ae é tudo normal! Cara… Vcs são demais mesmo!

Rinaldo Nery

“Treinar proteção do espaço aéreo”… Que missão é essa? Como se faz?

Joe

Ficar voando em círculos procurando dirigíveis alemãs

Rinaldo Nery

Deve ser…

Henrique

mas sabe você que os pilotos não encontram os dirigíveis alemães, mas encontram uma base com um hangar de dirigíveis alemães e eles ainda pousaram lá

uahsuahsuas

Rinaldo Nery

É vero…

Von Richtoffen

No Brasil? Devem procurar caças comunistas treinando para a invasão iminente…

Maurício Veiga

Proteção do “Espaço Aéreo” das Malvinas, essa é a ideia dele KKK…

Gabriel

Pelo teu raciocínio, quando você abastece teu veículo, fica rodando até o tanque chegar na reserva?

Sério, edita esses comentários, está passando vergonha.

Luiz Antonio

Amigo, o exercício é REVO. Não haveria necessidade de Treinar Proteção de Espaço Aéreo. O objetivo foi outro. Outra coisa: o amigo sabe quanto custa a hora de voo, mesmo de um F-5M? Acha produtivo queimar combustível a toa e ainda impor mais horas nas células sem necessidade? è só questão de bom senso.

Wellington Kramer

Típico inteligentinho dando pitaco no que não entende e reclamando de tudo.

Leandro Costa

Luiz, toda vez que se está no ar, estão treinando, mantendo a proficiência. A missão era REVO, mas os caças tiveram que encontrar a aeronave reabastecedora, seguindo direções do controle de terra, mesmo que já tivessem um local prédeterminado para a missão. Enfim, toda vez que as aeronaves estão no ar, existe uma série de ações que são as mesmas que são executadas em missões reais.

É sempre bom salientar que REVO é uma das atividades mais difíceis de serem executadas pelos pilotos de caça, por mais simples que possa parecer.

Camargoer.

Olá Leandro. Para quem é curioso, o primeiro avião a servir como fonte de combustível para REVO foi um B29 usando a cestinha e o primeiro avião reabastecedor equipado com haste também foi um B29.

Leandro Costa

Camargo, em operação regular, claro. Reabastecimento em vôo foi feito bem antes, mas nunca de forma regular, apenas em eventos especiais, quase que de forma parecida com ‘show aereo’ do que algo que pudesse ser feito corriqueiramente.

Camargoer.

Olá Leandro. Obrigado Aprendi mais uma.

Leandro Costa

Acho que esse foi o primeiro, inclusive.

In_Flight_Refueling01.jpg
Marcos Silva

Show1 Isso aí é em 1923.

Camargoer.

Olá Leandro. Que foto legal. Nestes anos loucos, era capaz do sujeito descer a tubulação se equilibrando com um guarda-chuvas como se fosse corda bamba. riso.

Marcos Silva

Boa tarde Camargoer.
KB-29P. Durante a Guerra da Coréia a USAF demonstrou a viabilidade do conceito na operação Maré Alta,realizando traslados de caças com reabastecimento aéreo.

Rinaldo Nery

Houve, nos EUA, um REVO entre biplanos, nos anos 30.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Legal. Aprendi mais uma.

Rinaldo Nery

Trata-se da foto acima. 1923.

Mauro Henrique

A missão era cumprir a atividade de REVO amigo.

Coelho

Ora ora temos um xerox homes aqui em 💩 nenhuma

gordo

Só lembrando que reabastecimento em vôo não é nada trivial, por sinal com a aeronave no solo não é algo lá muito simples também. Esses exercícios permitem obter uma série de parâmetros que permitem melhorar a segurança e eficiência.

Gabriel

Vou falar bem baixinho para ninguém ouvir.

Edita esse comentário antes que alguém leia, caso contrário você vai passar muita vergonha.

Edita, que ainda dá tempo.

Wilson

Primeiro você simula um REVO no solo, para ver se tudo funciona (lembro de uma reportagem mencionando isso), depois faz uma aproximação do caça com a aeronave abastecedora para sentir o fluxo de ar entre as aeronaves (já feito em várias oportunidades) e depois faz uma missão curta de REVO em voo como a mencionada na reportagem e, se tudo deu certo até este ponto, ai sim é que você pensa em uma missão mais longa de translado de um estado a outro e, por fim, você planeja e executa uma missão de simulação de combate com dois REVOS, direito… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Wilson
Andrigo

Amigo, a missao era para teste e validaçao do KC390, os F5 estavam la porque alguem teria que ser abastecido no ar…

Last edited 1 mês atrás by Andrigo
Caloro

Você noçao da baboseira que acabou de falar? Com certeza nunca participou de uma missão militar e muito menos tem ideia do que é um treinamento envolvido nessa campanha. Como disse o Clésio, para de rasgar a calcinha!

Carlos krug.

Oi me permitem sou velho piloto civil e instrutor de voo.etc.ao meu ver estao descutindo coisas obivias, gastos etc.mas o cerdo da questao, foi voos de homologacao da capacidade de reabastecimento, e, treinamento , pois cada aeronave tem.envelope de voo que m ser aprovado antes de ser considerada operacional, para que todos os envolvidos tenhzaa caoacidade tecnica e de segurançan de voo.nao era para sair provando o contrario, a operacionalidade dos pilotos, poi utilizao o c130 um vetror bastante usado pela fab , mais lento e teto mais baixo menos combustivel etc.observem tinha um instrutores da embreaer a Bordo que… Read more »

Mcruel

Pq o exercício era de REVO e não de passeio com dinheiro público. Reabasteceu, pousou, exercício encerrado.

PSTx27

Pára de rasgar calcinha que já virou tanga!!!!

PSTx27

De hje em diante eu vos nomeio RASGATANGA!!!!

Marcelo Tadeu

O bonitão, a missão é para homologar o sistema de REVO do KC-390, pelo amos de Deus, interpretação de texto passou longe do seu curriculum vitae!!!!

Velho Alfredo

Luiz
Quem disse q só fizeram isso?
Não estar na matéria, não significa q não aconteceu…..
A vontade de lacrar é grande né?

Julio Buzoli

“Isso só acontece no Brasil mesmo” Disse o especialista que conhece tudo sobre todas as forças aéreas do mundo…
Força, Street Dog!

Gustavo

Poderia dormir sem essa meu amigo. Mas a missão era REVO. Exclusivamente essa. É uma missão de treinamento da tripulação para REVO no KC-390. Esse é o foco. Esse é o fim da missão. Treinar e conhecer o novo meio neste tipo de missão. Já conhecemos e operamos o F-5 a muitos anos, treinamentos e missões temos mais que o suficiente, então, não havia necessidade de programar outra missão em conjunto com essa. Lembrando que já fizemos longas missões de treinamento, incluindo o REVO nelas, na qual o A-1 ficou no ar por pouco mais de 10 hrs se não… Read more »

Luiz Trindade

Aos especialistas militares aéreos que me criticaram por eu ter reclamado para melhor aproveitar o REVO…

https://www.aereo.jor.br/2022/08/20/comeca-o-exercicio-militar-conjunto-pitch-black-liderado-pela-australia/

E ainda vai ter gente que vai contra argumentar…

Welington S.

Por qual motivo o Gripen não participou dessa campanha também? Será pelo motivo do primeiro Gripen ainda estar em fase de testes para sua homologação final? Alguém sabe responder?

Last edited 1 mês atrás by Welington S.
Rinaldo Nery

Porque que ainda não foram entregues ao 1° GDA e não estão subordinados ao COMPREP.

Welington S.

Agora eu entendi. Obrigado, Nery!

Wilson

Quando você testa algo novo (o KC-390 como avião reabastecedor) deve buscar minimizar outros fatores de risco. Em outras palavras, se fosse feito um primeiro reabastecimento do Gripen por um KC-390 e algo desse errado seria mais difícil determinar se problema estava no Gripen ou no KC-390. Desta forma não, pois o F-5M já provou que funciona em missões REVO.

Last edited 1 mês atrás by Wilson
Welington S.

Faz todo sentido o que você disse. Obrigado!

BK117

Excelente! Ansioso para a certificação para combate a incêndios.

EduardoSP

O KC está em operação na FAB desde 2019 e agora é que realizaram a primeira missão de reabastecimento?
Meio devagar, né?

Underground

A Embraer é a FAB já haviam feito transferência de combustível anteriormente, tanto psra F5 como AMX. Oque se fez agora é treinamento de tripulação do KC390 para essa missão.

Marcelo Tadeu

Para outro KC tb

GRIMM11

Com o principal cliente não querendo comprar o avião, tudo normal.

Marcos Silva

brasil,sil,sil….. Podíamos esperar algo diferente?
Lembra do H-36 com sonda de revo? Cadê essa criatura???
As coisas nunca terminam. Ou quando terminam,é pior que parto de elefante, levam uma eternidade…

A ausência dos Grifos é constrangedora , mas o KC390 dispensa tietagem , o bicho tá aí , é bruto e confiável !

Rommelqe

Entendo que a transferencia de combustvel de um KC390 para um F5 pode ser realizada em uma série de parâmetros variáveis, tais como velocidade mantida em um determinado patamar constante, se são duas aeronaves sendo reabastecidas, em várias altitudes, se a reabastecida está ou não com tanque alijável, etc.
Minha curiosidade é saber se este evento foi apenas o primeiro de uma série ou se já é suficiente para certificar a aeronave reabastecedora no âmbito da FAB, inclusive para os AMX e para os marinheiros. E saber quando será certificada com o H225…

Marcos Silva

Saci,boitatá,AT-26 e H-36 com sonda de revo: lendas brasileiras. Alguns até juram que viram! rs,rs,rs,….

Last edited 1 mês atrás by Marcos Silva
Rinaldo Nery

O H-36 já reabasteceu em KC-130. Tem vídeo aqui na trilogia. Você não viu?

Rinaldo Nery

AT-26 também já fez REVO, inclusive com companheiros de turma lá em Santa Maria.

Marcos Silva

UM ÚNICO!!!! Porque??? O de sempre:não temos verbas pra isso. Mais um projeto começado,desenvolvido e jogado fora…

Marcos Silva

Tá! E onde está? Só tem esse? Porque nunca mais se ouviu falar nele???

Rinaldo Nery

Porque era certificação e o processo não deve ter sido concluído.

Last edited 1 mês atrás by Alexandre Galante
João Ricardo

Todos os KC390 da FAB terão os equipamentos necessários para o REVO? Ou depende de cada esquadrão?

Rinaldo Nery

Todos terão.

Fábio

No Brasil as coisas mais simples acontecem em passos de tartaruga.

Bruno

A missão foi de REVO apenas dos F-5 ou também houve REVO de KC para KC? Fiquei meio confuso quanto a isso.

Rommelqe

Caro Bruno até onde eu saiba, com base nas informações publicas que li, o reabastecimento de um KC390 por outro KC390 só foi ensaiado no âmbito da EMBRAER. É importante lembrar que, dentre outros aspectos, tais ensaios visam avaliar as influências aerodinâmicas causadas pelo reabastecedor na aeronave atendida. Veja que a esteira de turbulência causada pelas superfícies da aeronave e pelos gases oriundos dos motores, do reabastecedor, causam comportamentos diferentes em cada tipo de aeronave. O efeito entre dois KC390 me parece menos importante do que entre um KC390 e um F5, pois nas aeronaves de maior porte são mais… Read more »

Salomon

Perdoem-me: e a substituição dos ST por Air Tractors? Nada a ser falado?

Afonso

Tu diz sobre a escolha dos SOCOM? Se for, o Tucano não estava na licitação…

Salomon

Obrigado.

José Carlos da Silva Peixoto

Gostaria de saber porque os meus comentários não são publicados ? Porque fui

censurado por vocês ?

Rinaldo Nery

É amigo do Luis Trindade? hahahahahaa

India-Mike

Pergunta aos entendidos, é padrão as aeronaves ficarem voando em ‘circuito’ durante operação de REVO ou isso foi feito apenas para evitar q as aeronaves se afastassem de mais da base, nesse caso específico?

Pergunto se em condições ‘normais’, onde se pretende ir de A para B, se o REVO pode ser feito ‘em linha reta’, evitando assim uma certa perda de combustível, ou se o voo em circuito é necessário por alguma questão operacional?

Rinaldo Nery

Sim, há os dois padrões: REVO ancorado (em órbita), ou REVO em rota (em linha reta). Desde 2007 adotamos o padrão OTAN para execução de REVO.

Zé bombinha

Caramba.. pelo porte do KC eu achei 25ton bastante coisa.. o mínimo de quase 800 litros
transferidos por minuto também achei bacana. Qual a capacidade máxima de transferência? Alguém sabe… Desde já agradeço

Last edited 1 mês atrás by Zé bombinha
Wellington Góes

Bacana

Últimas Notícias

Maioria dos C-130H da USAF está ‘groundeada’ por problemas nas hélices

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) "groundeou" (proibiu o voo) a maioria de seus aviões C-130H Hercules (e...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -