terça-feira, outubro 4, 2022

Gripen para o Brasil

B-52, JAS Gripen e F-35 em missão conjunta sobre a Noruega

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Hoje cedo, caças suecos e noruegueses escoltaram bombardeiros estratégicos americanos B-52 sobre o território norueguês. Esta é a primeira vez que divulgamos fotos mostrando as três nações juntas em uma missão como esta

Quatro B-52 americanos deixaram recentemente a Base Aérea de Minot, em Dakota do Norte. Na manhã de quinta-feira, eles se juntaram a dois caças suecos JAS Gripen e dois caças noruegueses F-35 a oeste de Andøya, norte da Noruega. Um dos B-52 realizou treinamento com o Exército Norueguês no campo de tiro de Setermoen. Operações como essas requerem cooperação tática completa entre as nações, tipos de aeronaves e as forças terrestres participantes.

Para o próximo período, os bombardeiros americanos B-52 estarão estacionados na RAF Fairford Air Station, no Reino Unido.

Arena importante para a cooperação

A “Força-Tarefa de Bombardeiros” tornou-se uma arena bem estabelecida para cooperação. A arena permite que aeronaves norueguesas e americanas realizem exercícios conjuntos com forças terrestres e navais em cenários de treinamento avançado.

“Testemunhar os caças JAS Gripen de nossa nação voando ao lado de várias das aeronaves militares mais poderosas da América retrata visualmente a força e a solidariedade da OTAN”, disse o major-general Carl-Johan Edström, comandante da Força Aérea Sueca.

“Esses momentos realmente capturam o poder militar que existe dentro da OTAN – como nações individuais, mas, mais importante, como uma Aliança unificada.”

Suécia rumo à adesão à OTAN

Juntamente com a Finlândia, a Suécia está atualmente em processo de se tornar um membro pleno da OTAN. A Força Aérea Norueguesa tem uma extensa cooperação com seus parceiros suecos há muito tempo.

“Ter a Suécia participando desta missão de treinamento é vital”, diz o major-general Rolf Folland, chefe da Força Aérea Real da Noruega, acrescentando:

“A integração da Suécia na OTAN nos dará maior poder de combate conjunto. A dimensão aérea é única em operações militares. O controle aéreo tem grandes vantagens e dá às forças terrestres e marítimas os pré-requisitos para o sucesso, diz Folland.

Comando Nórdico Conjunto

Com a Suécia e a Finlândia como membros da OTAN, os países nórdicos terão em conjunto aproximadamente 250 aviões de combate modernos. A Força Aérea Norueguesa já está explorando as possibilidades de estabelecer um centro de operações aéreas nórdicas conjuntas. Isso permitirá um planejamento e operações aéreas eficientes em toda a região.

“Acreditamos que isso fortalecerá significativamente nossa defesa coletiva”, diz Folland.

Apesar do aumento da cooperação nórdica, a aliança da OTAN como um todo continua sendo a garantia de segurança da Noruega. O treinamento aliado é vital para fortalecer as capacidades de defesa, e as operações aliadas na região do Alto Norte contribuem para desenvolver ainda mais o conhecimento e a experiência dentro das Forças Armadas da Noruega e da OTAN.

FONTE: Forças Armadas da Noruega

- Advertisement -

33 Comments

Subscribe
Notify of
guest

33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Burgos

Enquanto isso a Rússia inicia suas provocações invadindo o espaço aéreo Finlandês com caças bombardeios !!!
Velho ditado: “Quem tem telhado de vidro, não joga pedra no do vizinho”
Antes eu falava que o Oriente Médio era um “Barril de Pólvora”, mas acho que me enganei !!!👀🤦‍♂️

Maurício.

Os europeus são responsáveis por duas guerras mundiais entre eles mesmos, no OM e Ásia quase todos se odeiam, o lugar mais “tranquilo” é o continente americano.

Andre

Desde a União Europeia isso mudou e não há expectativa de guerra entre os europeus, salvo Rússia.

Rodrigo

Esqueceu da Iugoslávia?

Andre

Ela fazia parte da união europeia? Tivemos uma guerra mundial?

Rodrigo

“Guerra entre europeus”
“Salvo a Rússia”
Que eu saiba a Rússia TB não faz parte da UE..
E alguém falou em guerra mundial??

Mas foi boa a tentativa.

Andre

Eu escrevi:

guerra entre os europeus, salvo Rússia”

De acordo com o dicionário Aurélio:
Salvo
preposição
Exceto, afora, à exceção de: tudo bem, salvo os riscos da viagem.

E o Maurício falou, no início deste tópico:

Os europeus são responsáveis por duas guerras mundiais entre eles mesmos”

Está ruim de leitura hein…

Maurício.

Claro, na Europa todo é muito tranquilo, deu para ver que a Irlanda do Norte e Escócia ficaram mega felizes com o Brexit, o leste europeu é uma maravilha, nunca tem conflitos, Inglaterra e Espanha nunca se provocaram com navios de guerra por Gibraltar, tranquilidade máxima, confia…

Andre

Teve guerra entre Espanha e Inglaterra? Como foram as guerras geradas pelo Brexit?

Maurício.

Não estou falando em guerra, mas também não é esse amor todo que você acha que é entre os europeus, e detalhe, esqueci das eternas ladainhas entre Grécia e Turquia.

Leonardo

Turquia não é país europeu…

Maurício.

A Turquia é um país transcontinental, pois parte dela fica na Europa e parte na Ásia.

Fabrício Lustosa

Meu deus………..

Bento Ferreira Perrone

Mais ou menos “tranquilo”….tem várias desavenças que já causaram guerras. Chile tem treta com todos os vizinhos, só tá um pouco estável por que está bastante armado, Venezuela tem treta com a Colômbia e com a Guiana, e por aí vai…… só não tem mais conflito armado por falta de dinheiro e uma certa falta de força militar, e falta de confiança nas respectivas forças armadas(fruto de fiascos militares, corrupção e golpes militares e terrorismo de estado em seus respectivos países).

Maurício.

Bento, é por isso que eu coloquei tranquilo entre aspas, até porque onde existir o ser humano sempre haverá desavenças.

Von Richtoffen

Quantos aviões russos (ou soviéticos) foram derrubados no espaço aéreo estadunidense? E quantos aviões estadunidenses (ou de seus aliados) na Rússia?

Andre

E apesar das ameaças do Putin, Suécia e Finlândia estão ingressando na Otan.

Urso de pelúcia que late não morde…

Rodrigo

Ucrânia que o diga.

Andre

Ucrânia teve seu pedido de ingresso na Otan aceito?

Quantos centímetros a Rússia avançou nessas últimas semanas?

Se o Putin quiser, toma Kiev e duas semanas?

Rodrigo

“Ucrânia teve seu pedido de ingresso na Otan aceito?”

Será porque…

“Quantos centímetros a Rússia avançou nessas últimas semanas?

Não tenho intenção de ir lá com uma régua medir não..

Se o Putin quiser, toma Kiev e duas semanas?”

Não sou o Putin, pergunte para ele.

Andre

Com certeza não teve nenhuma relação com as ameaças russas, como pode-se ver o que houve com a Finlândia e a Suécia.

E não precisa nem ir com régua nem perguntar para o Putin, os fatos falam por si.

É duro admitir os fracassos do seu ídolo né?

Rodrigo

Meu ídolo?
Tens quantos anos menino? 12, 13??
Tá bom então.. Vc ganhou.

Bento Ferreira Perrone

Então….achei um pouco estranho esse pilone com AIM-9 nas asas do F35, nega a vantagem furtiva que é o motivo de ele existir. Será que ele não pode levar esse tipo de míssil na baia interna? É possível que o ASRAAM seja o único míssil infravermelho que cabe na baia? Qual o possível motivo de usar aquela configuração com pilones sendo que era um exercício?

MestreD'Avis

Para missões de intercepção, o caça precisa de mostrar que está armado. Se carregar todo o armamento em baías internas, não pode mostrar que está armado e pronto sem um manobra perigosa de abrir as portas em frente á outra aeronave.
Em tempo de paz, todas as intercepções são feitas visualmente para evitar erros. Ninguém quer confundir um B-777 trasnportando 300 passageiros e uma avaria nas comunicações com um bombardeiro inimigo.
Com isto tudo, furtividade não interessa para este perfil de missão

India-Mike

Interessante pergunta.

Talvez justamente para ser visto e passar a mensagem clara q é uma missão armada?

bit_lascado

Concordo, e também para dificultar as ações de ELINT contra o F-35

Z Renato Vilhena Z

O motivo é que o F-35 foi planejado assim mesmo, simplesmente é isto. Ele foi mal planejado. Caramba! Definitivamente falando: ele foi mal planejado. E quem diz isto não sou eu, mas o congressista americano que preside a comissão que fiscaliza as deficiências do F-35. Se ele fala que este avião é uma desgraça, que o motor é uma porcaria, quem sou eu para discordar? Mas se ele está falando, eu devo então imaginar que ele está errado e os especialistas do site Poder Aéreo é que estão certos. Os especialistas daqui certamente devem conhecer mais fatos sobre o avião… Read more »

Bento Ferreira Perrone

Acho que você até pode estar certo em alguma medida, mas a Grã Bretanha e a Austrália usam o ASRAAM no F35, que é um míssil IR de curto alcance(nem tão curto assim como um míssil para dogfight)…mesma família do CAMM. Aparentemente pelas informações que eu achei ele pode ser levado e disparado internamente, mas me parece que o Sidewinder não.

Ramon Grigio

Embora o seeker dos mísseis IR geralmente poderem ser escravizados e apontados pelo radar ou capacete, na sua grande maioria (senão todos) são mísseis do tipo LOBL (Lock On Before Launch). Portanto o seeker IR precisa “ver” e acoplar no alvo antes do disparo. No F-22 as baias laterais permitem expor o trilho do AIM-9 logo antes do disparo. No F-35 as baias centrais aparentemente são pensadas apenas no AIM-120 e não tem essa função. No Su-57 deve haver solução semelhante ao do F-22, guardadas as devidas diferenças. Talvez algum sistema de data-link permita fazer um disparo BVR desse tipo… Read more »

Hugo Vigneron

Poderei ate estar falaando uma grande besteira aqui, mas acredito que num futuro proximo
ate a Suecia vai de F-35.
ou será que isso seria impossivel ?

Tobyaps

Até pode ser Hugo, mas acho mais provável lotes adicionais no futuro do gripen e, além dos já comprados anos atrás, se não me engano foram encomendados 60 da versão ng para força aérea sueca.

Alecs

Acho que com a modernização de células do modelo C/D isso não deve acontecer, mas com a produção do modelo F transferido para a Suécia, acredito que possam encomendar algumas unidades dessa versão biplace. A Suécia deve, juntamente com Reino Unido, Japão e Itália, adquirir o Tempest. Inicialmente para substituir o Gripen C/D e depois os E/F, mas é só achismo meu.

Angelo

Eu acho que o F35 e o Gripen são as aeronaves que tem o sistema de datalink tático mas refinados do mercado, no exemplo da primeira foto imagino o F35 linkado com o Gripen um pouco mais distante iluminando o TO com o DAS e o Gripen com o radar desligado vai limpando o caminho.
Em alguns cenários pode ser interessante.

Últimas Notícias

Radares Hensoldt para os novos Eurofighters da Força Aérea Espanhola

A Força Aérea Espanhola passou mais de uma década tentando substituir os veteranos caças F/A-18A da 46ª Ala que...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -