terça-feira, outubro 4, 2022

Gripen para o Brasil

FAB realiza resgate de tripulante em navio na costa cearense

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Missão foi realizada pela tripulação do 1º/8º GAV – Esquadrão Falcão, nessa segunda-feira (08/08)

O Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (1º/8º GAV) – Esquadrão Falcão, sediado na Base Aérea de Natal, em Parnamirim (RN), resgatou, nessa segunda-feira (08/08), um tripulante filipino com suspeita de apendicite, a bordo de um Navio Liberiano (NM BOKM TIANJIN) que seguia do Brasil para a China.

O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), Organização da Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pela coordenação de missões aéreas, acionou o Esquadrão após o contato do Centro de Coordenação de Salvamento Aéreo (SALVAERO) de Recife. Os primeiros contatos do navio com os órgãos do Sistema de Busca e Salvamento foram realizados na manhã do dia 08/08, quando a embarcação estava navegando a cerca de 50 milhas náuticas (93 km) a nordeste de Fortaleza (CE), aproximadamente 237 milhas náuticas (438 km) da cidade de Natal (RN).

A aeronave H-36 Caracal decolou de Parnamirim (RN) às 8h40 e voou até a posição do navio para realizar o resgate. O helicóptero manteve o voo pairado enquanto os homens de resgate SAR (do inglês, Search and Rescue – Busca e Salvamento) desceram até o convés, imobilizaram o tripulante do navio e o içaram com uso de um triângulo de resgate. Ao final, o Esquadrão Falcão transportou o paciente para o Aeroporto Internacional de Fortaleza, que em seguida foi transferido, de ambulância para um hospital da capital cearense, onde recebeu atendimento médico especializado.

Toda a operação teve duração de três horas de voo e a tripulação era formada por dez militares, sendo três pilotos, dois operadores de equipamentos, três homens de resgate, um médico e um enfermeiro.

De acordo com o Comandante da Aeronave, Capitão Aviador Andrey Araújo Moulin, o vento no local do resgate estava forte, acima de 20kt (aproximadamente 40 km/h). Por esse motivo foi necessário coordenar com o Comandante do navio um deslocamento da embarcação na proa do vento para facilitar a manobra de içamento da vítima. “A colaboração da tripulação do navio e a sinergia entre os militares da FAB foram fundamentais para a rapidez do resgate”, acrescentou o Capitão Moulin.

O Aspirante Bruno Gomes Fonseca de Sá, médico que participou da missão, destacou que o paciente apresentava um quadro sugestivo de apendicite com necessidade de abordagem cirúrgica de urgência. “Durante o voo, foi realizada a devida analgesia e o controle dos sinais vitais da vítima de forma a conduzi-la com segurança aos cuidados médicos especializados em Fortaleza”, salientou.

FONTE: Força Aérea Brasileira

- Advertisement -

30 Comments

Subscribe
Notify of
guest

30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Claudio Silvestre

Fantástico trabalho, parabéns à FAB

Velho Alfredo

Parabéns!!!!
Excelente trabalho!!

Wellington R. Soares

Pelas fotos até parece um processo simplista, mas com certeza deve ter toda uma técnica e treinamentos por trás disso, ainda mais com o vento não ajudando.

Dúvida de leigo: não seria mais fácil ter pousado o helicóptero ou um navio desse porte não tem um ponto que suporte o pouso ?

Marcelo Bardo

A kombi vai servindo.

Henrique

reclamam por não e ter e reclamam por ter….

Bille

Reclamam por que, com o que foi pago, se comprava 110 H60L ou 90 H60M… com CLHV de 40%…

Mk48

Mais um resgate bem sucedido, resultado de Muito treinamento e profissionalismo dos militares envolvidos.
.
Resultado também da ótima capacidade operacional do Caracal, que até hoje não entendo porque pejorativamente aqui o apelidaram de “Kombi”.
.
Não dá para entender.

Burgos

Boa noite MK;
Acredito por se igualar com o utilitário como “Pau pra toda obra”.
Vai vc com seu torpedos que eu vou com o velho canhão !!!
Forte abraço grande Guerreiro
Obs: dia 22/08 tô baixando no HNMD,
Vou passar por alguns exames e serei encaminhado à uma clínica oftalmológica para uma intervenção cirúrgica a laser (Ciclofotocoagulação)
pra poder baixar a pressão do olho (Glaucoma)

Burgos

In off
Boa noite Galante;
Parece que teu e mail não tá recebendo, tô mandando várias
e mails pra vc e eles tão voltando.
Alguém sabe do Nunão ?!
Ele sumiu !!!🤷‍♂️

Alexandre Galante

Se você está enviando e-mails com anexos muito pesados, dá erro mesmo. Tente o alexgalante68@gmail.com

Alexandre Galante

Boa cirurgia! que tudo corra bem. Abs!

Burgos

Blz vou tentar o outro então !!!
Obrigado a todos !!!🙏

Heinz Guderian

Que você tenha uma boa cirurgia e uma excelente recuperação. Saudações

Mk48

Boa noite Burgos.
.
Boa sorte na cirurgia, que tudo corra bem e que você se recupere prontamente !
.
Tudo de bom !
.
Abs.

Leandro Costa

Boa sorte na cirurgia, Burgos.

Rinaldo Nery

Há um problema de projeto na MGB (Main Gear Box) que parece que ainda não foi definitivamente resolvido. A Eurocopter fez uma gambiarra. O heli ficou com uma série de restrições. Mantiveram a mesma MGB antiga prum motor mais potente. Não aguentou.

Mk48

Oi Rinaldo.
.
Entendi.
.
Mas parece (não é minha praia) que mesmo com essa gambiarra, o Caracal está prestando um bom serviço. Que máquina, hein ?!

Rinaldo Nery

De fato, não há como negar que houve um grande avanço tecnológico. Disseram-me que o piloto automático do Caracal é fantástico.

Bille

Buenas.
Está em vias de solução (se vai ser efetiva, só o tempo dirá).
Lançaram há um mês uma série de boletins preparando para uma modificação grande.
A Airbus Helicopters há cerca de um ano falou em novo projeto, mas agora já fala em “upgrade” (ou seja: gambiarra).
A MGB já é projeto novo, mas “inovador” demais. Por isso deu tanto problema.

Rinaldo Nery

Grato pela informação.

Giovane Menezes

“Para que outros possam viver”.

Nonato

Fizeram o voo direto de 450 km?
Ou será que reabasteceram antes?

João Adaime

Caro Nonato
Lendo a notícia, vê-se que a primeira perna do vôo foi de uns 450 km (Natal até o navio). Feito o resgate, mais uns 100 km até Fortaleza. Isso totalizaria 550 km. Pesquisando na internet, ele tem uma autonomia de 857 km. É preciso considerar ainda o consumo do vôo pairado para o resgate. Mas pelo jeito deu, não sei se com folga.
Alguém ligado à área poderia explicar melhor.
Abraço

Nonato

Perguntei justamente pela questão da autonomia, que eu não sabia. Na minha opinião esses helicópteros deveríamos ter autonomia elevada. Há 1 ou 2 anos isso foi discutido por aqui. Um salvamento no mar a uma certa distância que foi feito bem no limite. Não entendo porque o resgate não foi realizado por helicópteros da base em Fortaleza (seria ideal haver nas principais capitais- dependendo do caso pode haver maior urgência e quanto mais próximo melhor além da questão da autonomia). Natal e Fortaleza ficam a uma distância aproximada de 450 km uma da outra. Natal-Recife 290 km por rodovia, o… Read more »

João Adaime

Prezado Nonato
Concordo contigo. O serviço de resgate, principalmente no litoral, poderia ser mais espalhado, porém acredito que seja uma questão de custo.
Deixo a palavra para alguém ligado ao serviço de busca e salvamento da FAB.
Abraço

Ricardo Cuore

Parabéns à Força Aérea Brasileira, e às tripulações pelo grande profissionalismo. Viva a FAB! Viva o SUS! Viva a Solidariedade! Viva a Democracia!

Alex Faulhaber

Tomara que não entre alguém na presidência que queira regular as redes sociais e mande a democracia pro espaço.

ORIVALDO APARECIDO SALVADOR JUNIOR

Em determinados quesitos nós somos muito bons

Marcus Pedrinha Pádua

Parabéns à tripulação do vôo d resgate e à Força Aérea Brasileira!

GRAXAIN

A sorte acompanha os audazes! Trabalho maravilhoso!

Últimas Notícias

Maioria dos C-130H da USAF está ‘groundeada’ por problemas nas hélices

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) "groundeou" (proibiu o voo) a maioria de seus aviões C-130H Hercules (e...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -