terça-feira, janeiro 18, 2022

Gripen para o Brasil

Rússia testa caça MiG-31 com sistema ‘fly-by-wire’

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Moscou, 26 de novembro./TASS/. A atualização dos caças-interceptadores de alta altitude MiG-31 aumentará a eficiência de suas missões, em particular para proteger as fronteiras do norte da Rússia em meio ao crescente interesse de outros estados na Rota do Mar do Norte, disse à TASS o piloto militar da Rússia major-general Vladimir Popov, na sexta-feira (26).

O piloto falou sobre a modernização dos caças MiG-31 atualmente em andamento na empresa de aviação Sokol em Nizhny Novgorod, na área do Volga.

“Estamos planejando usar interceptadores de alta altitude MiG-31 para proteger o espaço aéreo soberano da Rússia nas direções norte e lá estamos limitados a aeroportos e campos de aviação, que são muito poucos naquela região”, disse o piloto.

Até agora, a Rússia reconstruiu dez aeródromos na região polar que existiam no período soviético, lembrou ele.

“Vários outros campos de aviação estão sendo preparados para operação”, disse o piloto militar, acrescentando que outros estados têm mostrado um interesse cada vez maior na Rota do Mar do Norte recentemente.

“Muitos países se interessaram pela Rota do Mar do Norte. Lá as condições climáticas e geográficas melhoraram”, explicou.

Foi relatado em 26 de março que, pela primeira vez na história militar russa, dois caças MiG-31 realizaram um voo sobre o Pólo Norte com reabastecimento no ar. O Ministério da Defesa da Rússia também informou que grupos de interceptadores de longo alcance MiG-31 já estavam em alerta de combate no Ártico para manter uma vigilância cuidadosa na região.

Os engenheiros soviéticos que desenvolveram o caça MiG-31 incorporaram um enorme potencial de modernização no avião de combate, enfatizou o merecido piloto militar russo.

“Uma característica forte de nosso hardware, e isso é reconhecido em nível mundial, é que nossos aviões apresentam um potencial bastante amplo para seu reparo e atualização. O próprio hardware permite operar aeronaves, especialmente aviões de combate, por um longo período e trocar conjuntos de equipamentos, “Popov apontou.

Caça MiG-31

O vice-ministro da Defesa russo, Alexei Krivoruchko, visitou a fábrica de aviação Sokol (uma filial da MiG Aircraft Corporation) em Nizhny Novgorod para inspecionar o trabalho de atualização dos caças-interceptadores de alta altitude MiG-31. A gerência da planta informou ao vice-ministro da defesa que a eficiência de combate dos caças-interceptadores MiG-31 aumentaria cerca de três vezes após seus grandes reparos e melhorias.

Hoje, a principal tarefa da empresa de aviação Sokol é realizar grandes reparos no caça-interceptador MiG-31 com sua grande atualização para o nível MiG-31BM e este trabalho está em andamento desde 2007, disse a administração da planta.

A Rússia está realizando testes de estado do caça-interceptador MiG-31 atualizado com um sistema de controle fly-by-wire. Como relatou a empresa de aviação Sokol, “há uma opção de atualizar esta aeronave, onde mudamos do sistema de controle mecânico para o sistema de controle fly-by-wire, com uma série de computadores montados no avião”.

“A opção com o sistema de controle fly-by-wire já está sendo implementada: agora esta variante do interceptador atualizado está passando por testes”, disse a administração da planta.

Os principais reparos dos caças proporcionarão sua operação confiável e sem falhas, enfatizaram os gerentes da Sokol. No decorrer da atualização do caça, seu equipamento de bordo será completamente substituído. O avião de combate também será verificado quanto a falhas para substituir as seções de corrosão que podem ser responsáveis ​​por 15-50%. Toda a fiação e peças de borracha serão completamente substituídas junto com o canopy. Componentes estrangeiros no MiG-31BM foram totalmente substituídos por itens domésticos.

O caça supersônico para todos os climas de longo alcance MiG-31 é o primeiro avião de combate de quarta geração criado para as defesas aéreas da Rússia. O caça se tornou uma plataforma aérea para o desenvolvimento do sistema de mísseis hipersônicos aerotransportados Kinzhal e o novo avião foi batizado de MiG-31K.

O Ministério da Defesa da Rússia assinou um contrato estatal na mostra internacional de armas Army 2021 sobre o reparo e atualização de caças interceptadores MiG-31K e o reparo de aeronaves MiG-31 com sua atualização para o nível MiG-31BM.

Atualmente, um esquadrão de caças MiG-31K com mísseis hipersônicos Kinzhal está em serviço de combate experimental no Distrito Militar do Sul da Rússia. Também foi relatado que um regimento aéreo estacionado em Kansk, na região de Krasnoyarsk, no leste da Sibéria, será rearmado com mísseis hipersônicos Kinzhal até 2024. O regimento aéreo opera atualmente caças MiG-31BM.

MiG-31 com míssil Kinzhal

FONTE: TASS

- Advertisement -

91 Comments

Subscribe
Notify of
guest
91 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André Luís

Mudaram a configuração do canopy? Como deve ter ficado?

angelo

O bicho é imponente, dá medo só de olhar….e agora modernizado…saiam da frente, de baixo , de cima, do lado ….saiam do meu radar….rsrsrs

Antoniokings

Força bruta.
É assim que se faz
E o bicho é bonito.

Emmanuel

Já caiu um na mão dos americanos e esse mito de fantástico caiu tem uns 30 anos.
Tá atrasado kings.

Antoniokings

Copiar, não pode.
kkkkkk

Emmanuel

O mig-31 é uma ameaça anulada há muito tempo. Até a Rússia sabe disso.

Andre

depois do mig21, a mig não fez mas nenhuma ameaça real.

Luís Henrique

Claro. Por isso eles estão modernizando mais de 100 MiG-31, apenas para jogar dinheiro no lixo.

Emmanuel

Modernizar o mig-31 fará tanta diferença quanto modernizar um mirage III.

victor

É, mas por enquanto o Foxhound faz algo que nenhum G5 americano faz… lançar míssil hipersonico

Emmanuel

Nossa. Sério?
Aposto que os militares norte americanos nem dormem pensando nisso.
Estão escondidos embaixo de cobertas quentinhas chorando.

Luís Henrique

O Mirage 3 entrou em serviço em 1961. O MiG-31 entrou em serviço em 1981 e foi produzido até 1994. Ele é contemporâneo do Mirage 2000. Um Mirage 2000 modernizado, como a Índia está fazendo, continua sendo um ótimo caça. Ocorre que o M2000 é um caça leve, com desempenho de voo bom e modernizado, continua perigoso. Já o MiG-31 é um caça interceptador pesado, com desempenho de voo muito superior ao M2000, com velocidade, altitude e alcance em voo supersônico totalmente fora da curva. Com um radar monstro e misseis ar-ar de muito longo alcance, capacidades que nenhum outro… Read more »

Heli

Se o oponente estiver num F-22 ou até mesmo num F-35 ele nao faz sentido. Porém, se for contra caças de 4a geração, seus misseis de longo alcance R-37 aliados a um poderoso radar, aí a coisa muda, ele pode causar um grande estrago.
O Mig-31 é um interceptador, muita gente pensa que ele é para dogfight ou superioridade aérea como o F-15, não é. Hoje, sua função seria negar espaço aos B-1B, B-52, drones Global Hawk e misseis de cruzeiro.
Quanto ao FBW, ele diminui as intervenções de manutenção quando comparado a um sistema hidráulico.

Luís Henrique

Um caça de 5a geração, furtivo, possui vantagens graças à furtividade. Ainda assim, o MiG-31 modernizado continua perigoso, mesmo para caças de 5a geração. A furtividade ajuda muito, mas não torna o caça invisível. Um radar monstruoso como o Zaslon, devidamente modernizado, com certeza, detectara caças furtivos bem mais longe do que os radares da maioria dos caças, que são radares bem menores e menos potentes. Já li em sites russos que o poderoso radar IRBIS-E usado no Su-35S, pode detectar alvos furtivos a 90 km de distância e alvos comuns a 350 ou 400 km de distância. O IRBIS-E… Read more »

Rafael M. F.

Se realmente for verdade, ele pode ser usado como um mini-AWACS voltado para aeronaves furtivas, usando de transmissão via datalink para inclusive guiar os mísseis de outras aeronaves em táticas do tipo wolfpack

Por outro lado, se ele detecta aeronaves furtivas a quase 200 km de distância, muito provavelmente ele será detectado por aeronaves furtivas a no mínimo o dobro da distância. Pode ser que nesse caso a sua alta velocidade ajude a reduzir o tempo de reação da aeronave inimiga caso seja detectado e compense esse desequilíbrio de RCS.

Luís Henrique

Sim. Esses dados são genericos e não da para ter certeza de nada. Mas existe uma lógica, um radar que opera em 2 bandas e é gigantesco quando comparado à qualquer outro radar de caça. Portanto, da para acreditar que deve ter uma capacidade muito boa. O MiG-31 não será usado para penetrar em território inimigo muito profundamente, pois não é furtivo. Mas em missões de defesa do próprio território a furtividade não é tão necessária, continua sendo um diferencial e uma vantagem, mas perde um pouco a necessidade, pois radares em terra e outros sensores detectarao suas ameaças tentando… Read more »

Dexter

“Não importa muito se os caças furtivos irão detectar o MiG-31 à grande distância”…
***
Como não importa??? Eles vão saber o que estará vindo, vão tomar medidas defensivas, e mandar um BVR bem na fuça dessa árvore de natal fumacenta…
Acorda fio, é uma via de mao dupla…

juarez

O sr Emmanuel deveria mandar o CV para o comando das forças armadas, com certeza é um profundo especialista em material bélico, estrategista desperdiçado.

Last edited 1 mês atrás by juarez
Emmanuel

Você com certeza o é.
Então, não preciso fazê-lo porque tenho você como especialista da área.
Me ensine o que eu não sei especialista.

juarez

Eu jamais falaria sobre o que eu não conheço, aqui sou apenas um entusiasta. Não me comporto como um fanboy. Olho toda a indústria, tanto ocidental ou oriental da mesma forma. Por exemplo, sobre o tema deste post. Se os russos estão investindo em modernização, é porque ele tem um valor estratégico. Alguma utilidade isso tem, nem que seja para manter o desenvolvimento da industria. Veja o exemplo dos B-52 americanos, a grande maioria dos aviões são mais velhos do que os pais dos próprios pilotos, mas continuam sendo mantidos e atualizados, porque tem valor. No cenário estratégico que estes… Read more »

Last edited 1 mês atrás by juarez
Emmanuel

Não desvirtue o assunto, me ensine tudo aquilo que desconheço especialista.

juarez

Fanboy…

Emmanuel

Aí você não sabe o que falar e me chama de fanboy. Sério?
Nossa. Vou ali chorar um pouco.

Zeus

O que caiu nas mãos dos estadunidenses foi um MiG-25, e já havia tremendas diferenças entre ele e seu sucessor MiG-31 quando este foi lançado.
Pode-se dizer que, apesar de um pouco parecidos, são plataformas totalmente distintas em termos de capacidades gerais.

Leandro Costa

Emmanuel, o MiG-25 que desertou para o Japão é uma coisa. Aliás, o MiG-25 era uma aeronave bem interessante, mas sempre foi considerada como sendo muito mais perigosa do que realmente jamais foi. Ainda era uma aeronave capaz, mas bastante limitada. Já o MiG-31 é outra coisa completamente diferente. No caso desse avião, ele simplesmente consertou praticamente todos os defeitos do MiG-25 e acrescentou mais capacidades. Você jamais vai ver um MiG-31 fazendo combate aéreo de curto alcance porque ele simplesmente não é feito para isso. Em matéria de interceptação (e de uns tempos para cá ataque) de longo alcance,… Read more »

angelo

Concordo.

Hcosta

Pode ser considerado 4G se não tem fly-by-wire?
Pelo que li no artigo, presumo que não tem.

Clésio Luiz

O F-14 e o F-15A/C não tem FBW. Nem por isso deixam de ser 4ª geração.

Nilton L Junior

Ah mas ai é da made USA né.

Cesar

O MiG-29 também não tem (só nas versões mais atualizadas), não é made in USA e é considerado 4a geração.

Andre

Na verdade o Clésio deu dois exemplos americanos para mostrar que aviões de qualquer nação podem ser considerados de 4gen mesmo não tendo fly-by-wire. Completando o Clésio, ficaria mais ou menos assim:

“assim como o F14 e o F15, que não tem FBW, o Mig31 também é de 4gen, mesmo não tendo FBW”

certo Clésio?

Hcosta

A diferença mais relevante são os sistemas de radar

Leandro Costa

Eu diria que aviônicos em geral.

Andre

Entre 3gen e 4gen? Talvez seja a mais, principalmente se considerar “novos sensores digitais” e não apenas radar.

Basta comparar o f14 (primeiro 4gen) com o mig25 (último 3gen).

carcara_br

O último de sua categoria e deve voar por um bom tempo ganhando novas capacidades. A plataforma que permitiu o surgimento do Kinzal e garantiu à Rússia queimar a largada dos hipersônicos.

Last edited 1 mês atrás by carcara_br
MestreD'Avis

Caça Russo dos anos 70 modernizado: “Bicho” “Fenomenal” “Poderoso” “Vai encarar?”

Caça Americano dos anos 70 modernizado: “Velharia” “obsoleto” “Só vende para 3º mundo”

E assim vai um blog imparcial de defesa.

P.S. Na minha modesta opinião, o MIG-31 pode ter um papel muito interessante pela sua velocidade e capacidade de carga util. Não para abater SR-71 ou misseis como no inicio, mas para carregar misseis de longo alcance destinados a atacar AWACS e Reabastecedores. Não lhe peçam é para abater caças.

Hcosta

E um caça que só agora recebe uma tecnologia essencial há mais de 40 anos….

Leandro Costa

Hcosta, eu não acho que FBW seja essencial. Na verdade eu só vejo um único motivo bom para se instalar FBW no MiG-31, que seria um provável alívio de peso para se conseguir maior aceleração talvez. O MiG-31 não vai fazer manobras incríveis nem nada assim. Talvez operacionalmente o FBW sirva tão somente para uma violenta manobra evasiva em alta velocidade após disparo de mísseis ou caso seus sistemas EW detectem algum míssil sendo lançado contra ele, mas mesmo assim ainda acho duvidoso.

Antoniokings

O único problema (para os americanos) é que o caça russo dos anos 70 modernizado é um monstro que será equipado com o Khinzal.
Sei não.
Creio que os americanos deveriam se preocupar com isso.
Imagine um caça que pode voar a mais de 3.000 km/h e que pode disparar um míssil hipersônico.

Arariboia

Nunca leu a principal missão dele não né?!?!?! Ele é um interceptador puro, feito pra atacar mísseis de cruzeiro (primeiro do mundo a abater um), bombardeiros, AWACS, e caças.

Mas ele nunca foi feito pra combate manobrado. Ele é feito pra atacar de muito longe e sair do local. Pra isso a velocidade, altitude juntos aos 6 R-37M ou 4 R-33 + 4R-77-1/R-74

Hcosta

Semelhante ao Tomcat…
Mas já foi substituído há algum tempo…

Antoniokings

Sim.
São semelhantes
Têm até duas asas.
Fala sério!

Hcosta

Para que servia o míssil Phoenix? Não era para atacar bombardeiros a longa distância?

Last edited 1 mês atrás by Hcosta
Leandro Costa

F-14 e MiG-31 executavam sim a mesma tarefa. A grande diferença entre os dois é que o F-14 sempre foi mais versátil do que o MiG-31.

Teropode

Eles são entusiasmados e possuem uma ingenuidade cínica , ele nasceu para carregar mísseis gigantescos feitos para interceptar Bombardeiros , depois veio aversão mais moderna porém com a mesma função , interceptar Bombardeiros e cheirar peid* do SR71 kkkkkkkkkkkkk , por ser robusto e confiável recebeu a função de portador de kinshal , adequado para carregar este enorme míssel , nada de extraordinário , nadica , os EUA jogaram no lixo um caça muitíssimo superior ( A/F 12) , simplesmente acharam irrelevante um caçador voando acima de 3.5mul km/h, é rizivel ver as viúvas soviéticas com este entusiasmo todo ,… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Teropode
Mestre D'Avis

Pode por favor indicar, copiar e colar do meu comentário se quiser,onde eu de a entender que não sei a principal missão dele? Onde digo que é feito para dogfights? Digo que é util a abater awacs e reabastecedores…
É preciso ser agressivo dessa maneira? Tratar os outros como idiotas? Colocar dúzias de???? e!!!

Luís Henrique

“Não lhe peçam é para abater caças.” É piada isso? O sr. acha que as tecnologias dos mísseis ficaram paradas no tempo? O sr. acha que o R-37M é o mesmo exatamente igual o R-33 de 30 anos atrás? O sr. acha que é fácil manobrar e evadir este míssil, independente da distância que ele foi disparado? O sr. acha que este míssil só consegue destruir aeronaves grandes e pouco manobradas? O sr. acha que o MiG-31 BM não pode portar também mísseis RVV-SD (R-77-1)? O sr. acha que o MiG-31 BM precisa ser super manobrável para poder enfrentar e… Read more »

Hcosta

E é mais rápido que um míssil?
Quanto tempo é que voa a mach 3?

Luís Henrique

A velocidade máxima é de Mach 2,83
A velocidade de cruzeiro Supersônico é de Mach 2,35 cerca de 2.500 km/h.
O MiG-31 consegue voar cerca de 720 km nessa velocidade, combater e voltar para casa.
Nenhum caça no mundo consegue atingir 720 km de raio de ação voando supersonico, ainda mais nessa velocidade de 2.500 km/h.

Esses dados são do MiG-31, as versões modernizadas MiG-31 BM e BSM podem ter melhorado esses dados com trabalhos nos motores e mudanças na aeronave.

Hcosta

Faz exatamente aquilo para que foi desenhado. Chegar rapidamente ao local, disparar e regressar. Por algum motivo não há muitos aviões, ou até mais nenhum, com estas características.

Mestre D'Avis

Outra resposta agressiva e roçando a má educação… Se quiser discutir desse modo vá falar com criança que ature os maus modos.
Se achou piada essa frase, bom para si.
Mais uma vez pergunto que corte w cole a parte do meu comentário que eu afirmo algo a 100%.
Claro que pode abater outro caça mas pensava ser óbvio nao ser a missao primária. Mas se acha isso e que os misseis sao isso tudo, liga para o Putin para vender os Su-27/30/35/57… O Mig-31 faz tudo

Luís Henrique

Desculpe. Deveria ter escrito de outra maneira. Não foi minha intenção ser desrespeitoso. É que é muito comum afirmarem que o MiG-31 só serve para caçar bombardeiros e que seus misseis de longo alcance não podem abater caças. Você foi taxativo em sua afirmação “so não peçam para abater caças…” e eu acabei respondendo sem muita educação. Apenas uma observação: o F-14 Tomcat também era um interceptador pesado, com um missil de longo alcance, o AIM-54 Phoenix, e tinha como missão principal proteger os navios aeródromos de bombardeiros e aeronaves de ataque soviéticas. Porém na guerra Irã X Iraque, o… Read more »

MestreD'Avis

Desculpas aceites. Sem ressentimento. Voltando ao tópico, quando eu digo “não lhe peçam para abater caças” não quer dizer que não o possa fazer, apenas que não é a missão mais indicada para ele e seria um desperdicio de recursos. Imagino que deva ter um RCS parecido com o do Titanic e esgotar a produção anual de um campo de petróleo a cada voo. Um Su-27/35/57 é mais prático e eficaz para combater com F-15/22/35. Mas na doutrina Russa ele tem o seu lugar e a capacidade de descolar, voar umas centenas de km a Mach 2.5 e lançar um… Read more »

Luís Henrique

Ok. Segue o barco. Sim, destruir aeronaves Revo, AEW e bombardeiros é uma missão mais essencial. Mas imagine um grupo de 4 ou mais MiG-35 em uma missão de interceptação e as aeronaves estratégicas com caças tentando protegê-las. Cada MiG-31 BM carregando 6 R-37M. Com certeza os caças inimigos poderiam virar alvos também.

Leandro Costa

Luís, sem querer interferir no que vocês dois já debateram sobre o assunto, mas eu acho que é sempre bom lembrar que, inicialmente, os mísseis quando foram desenvolvidos, jamais foram pensados para se abater caças. Sempre bombardeiros. Só que esqueceram de lembrar isso à alguns projetistas de aeronaves e pilotos hehehehe. Então mísseis sempre foram usados contra os alvos errados (caças) e nas altitudes nas quais os mísseis não foram feitos para operar (baixa altitude). Mas já de meados para final da década de 1960, as limitações inerentes aos projetos de mísseis (falta de manobrabilidade e parâmetros de disparo bastante… Read more »

Luís Henrique

Exatamente Leandro. Muitos continuam apegados às características originais do R-33. Os mísseis evoluíram. Inclusive uma das missões dos MiG-31 é destruir mísseis de cruzeiro que é um alvo muito menor que bombardeiros e menor que caças também. rss

Teropode

As críticas possuem algum peso relevante dependendo da direção que ela vem , deixe os afetados exercitarem a hipocrisia …

carcara_br

É um monstro com peso máximo de decolagem semelhante ao E-175/190.
Os americanos mantiveram a superioridade eletrônica durante toda a guerra fria e seus caças acabaram sendo desenvolvidos dentro de um mentalidade diferente.

Leandro Costa

Exatamente. O próprio MiG-25 tinha sensores poderosíssimos para os Soviéticos na época, mas ainda eram à válvula. O MiG-31 também precisou de espaço, não apenas para os aviônicos (que eram muito avançados para a época, mesmo quando comparados com os americanos), mas cujos sistemas ainda precisavam de espaço.

Leandro Costa

Mestre, são os dois pesos, duas medidas que infelizmente vemos com tanta frequência por aqui. É desanimador.

Clésio Luiz

Uns anos atrás eu lembro que um piloto russo comentou que ele era mais difícil de pilotar que o MiG-25. O que é surpreendente, tendo em vista as modficações feitas visando melhorar o voo a baixa velocidade no -31.

Um tempo atrás se falou que o substituto estava sendo desenvolvido pela MiG. Colocar FBW num caça que não tem, é bastante dispendioso. Imagino se o sucessor tenha sido cancelado e resolveram investir no atual.

Hcosta

Se não tem o FBW, também não tem um flight control system ao nível de outros aviões ou de outro avião com menos de 40 anos de idade.

É o problema da Rússia, tem que alimentar o sistema. Fica presa neste ciclo de atualizações, retirando dinheiro ao desenvolvimento e produção de novos aviões. Também, provavelmente, não teria outra hipótese.

Nilton L Junior

Pensei que a Russia estava quebrada.

Adriano Madureira

Normal…Alguns ainda acham que a Rússia atual é aquela quebrada dos anos 90…

Mas fazer oquê?! Tem gente que ainda fala que a Rússia é comunista.

Arariboia

Cara você fala sem raciocinar né?

Tu falaria isso de outro país?!?! Duvido!
O MiG-31BM continua sendo muito superior aos concorrentes de geração. Voa muito mais rápido… muito mais alto e atira mais longe e primeiro.

Modernizar algo que te dá vantagem em um tempo menor, não significa abrir mão de outros desenvolvimentos mais longos.

Ou deveria deixar ele limitado e sem melhorias até chegada do sucesso?!

Hcosta

Já raciocinou que é esse o problema?
O seu sucessor já devia estar em funcionamento e se fosse para atualizar para este padrão já devia ter sido há muito mais tempo atrás.
E nem considero modernizar, é apenas colocar ao nível dos outros caças de 4G, nem sei se podemos considerar de 4,5G.

O Sr-71 ainda voa mais rápido e mais alto e mesmo assim saiu do serviço (sei que não é um caça). E porque não houve um caça, depois dele, que voasse a essa velocidade?
E atirar primeiro, duvido muito.

Zeus

É mesmo fanboy?

E eis que a USAF decidiu por FBW no 4G F-15 e encomendar mais quase 200 dele.

“Ain, o F-15 é americano e portanto é um super caça eterno e modernizar o MiG-31 é porque os russos são burros e não sabem desenvolver um substituto e tem que alimentar o sistema!”.

Me bata um abacate amigo! Com limão e mel, please!

Hcosta

Então diga quantos caças 5g a Rússia tem? Ou blindados? E nunca disse que o F15 era superior. Mas existe uma grande diferença. A linha de produção ainda funciona enquanto que a do MIG já foi fechada há quase 30 anos. A Rússia, dependente da forma como encara a sua economia, tem que manter estas indústrias a funcionar, mesmo que seja para manter equipamentos que há muito deviam ter sido substituídos. Acontece em todos os países mas na Rússia é muito mais evidente. Basta responder à minha pergunta inicial e dá para perceber que a Rússia tem uma grande dificuldade… Read more »

Zeus

A linha de produção do F-22 foi encerrada e não há peças de reposição mas ele será modernizado. Porque? Porque ainda é relevante, PRINCIPALMENTE porque eles não conseguiram ainda desenvolver um substituto à altura. Um dos motivos da encomenda do F-15X pela USAF foi justamente forte pressão para manter a linha de produção funcionando. E o mesmo para as encomendas de F-18 pela USNavy. Observe como sua análise é parcial e tendenciosa. Os EUA são movidos basicamente pelos mesmos motivos dos russos nesta questão, mas a sua compulsão por depreciar os russos e apologizar os EUA te cega a tal… Read more »

Hcosta

Não é distorcer os fatos. Quantos modelos de caças tem a Rússia? Comparar neste momento com os EUA é um erro porque os EUA estão num momento de transição. Mas os caças mais antigos são retirados e substituídos por exemplares novos, com muitas alterações. Na Rússia fazem ao mesmo avião constantes atualizações e nos modelos mais antigos e isso pode não ser eficaz, principalmente se for um caça. e isso acontece também nos outros ramos. Quantos blindados têm mais de 50 anos? Ou em navios? E quantos modelos são assim tão diferentes entre si? Na USAF é fácil de perceber… Read more »

Luís Henrique

Esse é O Caça. Para mim, continua sendo o melhor caça de 4a geração até hoje.

Antoniokings

Muito interessante a questão estratégica colocada em relação à Rota do Norte.
Navios já estão utilizando essa rota para fazer a ligação da Ásia com a Europa.
Além de ser uma rota mais curta, ainda evita regiões sensíveis como o Estreito de Malaca e partes do Oceano Índico.
Além disso, a Rússia terá um estrito controle do tráfego por lá.

Nilton L Junior

Eu pensava que já era fbw, imagino que pilotar com o atual sistema de controle de vôo deva ser igual montar cavalo xucro a pelo.

Luís Henrique

Todos os F-15 da USAF, até mesmo os E NÃO possuem Fly-By-Wire.
O Primeiro F-15 com fbw digital é o F-15SA saudita, o segundo é o do Catar que está sendo entregue agora e o próximo será o F-15EX.

Portanto os F-15 A, B, C, D e E Strike Eagle, da USAF, de Israel, do Japão, não possuem fbw.

Então, é tudo porcaria também??

Hcosta

Por isso os pilotos gostam do F16.

Luís Henrique

O F-16 é um bom caça. Mais barato para adquirir e operar. Portanto, utilizado em maior número e por uma quantidade grande de países.
Mas perto de um F-15 de mesma época, o F-16 é bem inferior.

Hcosta

O F16 foi desenhado para ser um caça leve e dificilmente pode ser comparado com o F15 mas tem pelo menos essa vantagem de ser muito mais fácil de pilotar.
Talvez seja mais uma razão para o Strike Eagle ter dois lugares já que o piloto não poderia fazer os dois papéis ao mesmo tempo.

Leandro Costa

FBW permite algumas coisas como algumas automações até relativas à segurança, mas controles de vôo hidráulicos normais também não são ruins e via de regra não impedem a aeronave de fazer manobras para as quais foram projetadas para fazer. No caso do F-16, o FBW foi necessário por ele ter um desenho aerodinâmico instável, e as correções feitas pelo computador de vôo se fazem necessárias. O mesmo vale para o B-2. Já o F-15 não precisava disso. Hoje em dia talvez seja necessário para aumentar sua flexibilidade, ou seja, carregando externamente diversos tipos de carga que podem influenciar sua aerodinâmica.… Read more »

Tomcat4,3

Esse é bruto !!!!

Teropode

Perto do F/A12 ele é brutalmente um lixo tecnológico , o SR71 tá aí para provar isto , os americanos por bem menos encostaram coisa imensamente superior . Vou citar outra máquina que fez deste aí um freguês e mesmo assim foi descartada , o F 14 D plus , um matador de Bombardeiros e caças russos .

Last edited 1 mês atrás by Teropode
Tomcat4,3

O Mig-31 continua, e agora ainda mais, bruto, e o Tomcat(infelizmente) foi pra geladeira. A diferença é que EUA não curte gastar com combustível ,manutenção cara etc, já os russos, se o bicho é bom, senta a botina e põe a máquina,mantém, na ativa.

Luís Henrique

O fa12 não existe. Algo que não foi colocado em serviço não pode ser melhor que o MiG-31. O SR-71 não provou nada disso, eles foram aposentados porque começou a ficar perigoso. Vários MiG-31 começaram a interceptar os BlackBirds. O SR-71 voava um pouco mais rápido e mais alto, mas era uma aeronave de reconhecimento que utilizava câmeras e sensores para espionar o território inimigo. Os EUA possuíram somente 32 SR-72 Já o MiG-31 é um caça interceptador, fortemente armado com misseis. E a URSS e a Rússia produziram mais de 500 unidades. Também são de épocas diferentes, os SR-72… Read more »

Teropode

Sente honesto nas suas afirmações ou não perca seu tempo !

Luís Henrique

Fregues do F-14? Kkkkk
Onde foi isso?

Teropode

Na Líbia , guerra do golfo , Iuguslavia .

Luís Henrique

kkkkkk.
O MiG-31 não participou de nenhum combate real. Teve 0 vitórias e 0 Derrotas. Como que é freguês?
O F-14 teve na Us Navy, apenas 5 vitórias e 1 perda para sistema antiaéreo.
No Irã, o F-14 teve dezenas de vitórias, o Irã diz que foram 130, mas esse número não é comprovado. Sim, o F-14 é excelente, ou melhor, foi excelente. Mas nada indica que ele foi superior ao MiG-31 da mesma época.
Ao contrário, o MiG-31 voava mais rápido, mais alto, mais longe e com um radar mais poderoso e mísseis de maior alcance.

Andre

Já que os aviões de 5gen russos devem entrar em operação lá pela década de 2040, melhor ir dando um up nos de 4gen mesmo, já que essa é a única opção…

Interessante como o então supersecreto mig31 apareceu no filme Firefox, quase como alguns colegas daqui o imaginam: furtivo, capaz de atingir mach 6 e com controle de armas pelo pensamento do piloto.

Maurício Veiga

Lembro quando da primeira aparição do Mig-25, o Mundo ficou chocado!!!
Até os dias atuais nenhuma aeronave de combate superou a performance do Mig 25/31, vai continuar voando e apto a combater por muito tempo após a modernização…

Andre

Os americanos sempre supravalorizaram os equipamentos russos. Em combate viam que não era nada do que imaginaram.

Aconteceu com o mig25, com o t62, com o mig29…

Bispo

Várias suposições sobre o Mig-31.

Esqueceram que ele nasceu para defesa não ataque… e ainda essa é sua tarefa.

Outra questão é a dimensão do território russo … 02 Mig-31…por suas características podem proteger uma extensa área.

O Mig-41 continua sendo desenvolvido …últimas informações, voará em até Mach 4.0.

Teropode

Podem não , o Mig 25/31 pó assou 80%de sua vida útil utilizando um radar ridículo , de curtíssimo alcance , dependia dos controladores de terra , seu um desse dor de barriga e fosse aí banheiro ele ficaria cego de voando em círculos …..

Últimas Notícias

Chile quer comprar aeronaves britânicas E-3D Sentry ‘AWACS’ aposentadas

Uma fonte disse ao UK Defense Journal que o Chile está procurando comprar “mais de uma” aeronave E-3D aposentada...
- Advertisement -
- Advertisement -