quarta-feira, dezembro 1, 2021

Gripen para o Brasil

O conceito de arma hipersônica de propulsão aspirada da DARPA (HAWC) realiza voo com sucesso

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Objetivo de avanços de teste é transferir tecnologia para a Força Aérea dos EUA

A DARPA, em parceria com a Força Aérea dos EUA, concluiu um teste de voo livre de seu Hypersonic Air-breath Weapon Concept (HAWC) na semana passada. O míssil, construído pela Raytheon Technologies, foi lançado de uma aeronave segundos antes de seu motor Northrop Grumman scramjet (jato supersônico de combustão ramjet) ser acionado. O motor comprimiu o ar de entrada misturado com seu combustível de hidrocarboneto e começou a acender aquela mistura de fluxo de ar em movimento rápido, impulsionando o míssil a uma velocidade maior que Mach 5 (cinco vezes a velocidade do som).

O veículo HAWC opera melhor em uma atmosfera rica em oxigênio, onde a velocidade e a capacidade de manobra dificultam a detecção em tempo hábil. Ele pode atingir alvos muito mais rapidamente do que mísseis subsônicos e tem uma energia cinética significativa, mesmo sem explosivos.

“O teste de voo livre do HAWC foi uma demonstração bem-sucedida das capacidades que farão dos mísseis hipersônicos de cruzeiro uma ferramenta altamente eficaz para nossos combatentes”, disse Andrew “Tippy” Knoedler, gerente do programa HAWC no Escritório de Tecnologia Tática da DARPA. “Isso nos traz um passo adiante, mais perto de fazer a transição do HAWC para um programa de registro que oferece capacidade de próxima geração para os militares dos EUA.”

Os objetivos da missão foram: integração do veículo e sequência de liberação, separação segura da aeronave de lançamento, ignição e impulsão, separação do booster e ignição do motor e cruzeiro. Todos os objetivos primários do teste foram atendidos.

A conquista se baseia em projetos pioneiros de scramjet, incluindo o trabalho no Avião Aeroespacial Nacional X-30, bem como voos não tripulados dos veículos X-43 da NASA e do X-51 Waverider da Força Aérea dos EUA.

“O teste de voo livre bem-sucedido do HAWC é o culminar de anos de parceria bem-sucedida com o governo e a indústria, onde uma única equipe voltada para um propósito atingiu uma meta extremamente desafiadora por meio de intensa colaboração”, acrescentou Knoedler. “Este voo histórico não teria sido possível sem a dedicação da indústria, da Força Aérea dos EUA e do pessoal de teste de voo da Marinha que perseverou durante a pandemia para fazer a mágica acontecer.”

Os dados de teste de voo do HAWC ajudarão a validar projetos de sistemas acessíveis e abordagens de fabricação que enviarão mísseis hipersônicos com propulsão aspirada para nossos combatentes em um futuro próximo.

FONTE: DARPA

- Advertisement -

51 Comments

Subscribe
Notify of
guest
51 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Matheus S

Há uma citação no texto contraditória: “O míssil, construído pela Raytheon Technologies, foi lançado de uma aeronave segundos antes de seu motor Northrop Grumman scramjet (jato supersônico de combustão ramjet) ser acionado.” O mais engraçado é que mesmo indo na fonte primária, a DARPA, consta isso lá, o que não seria erro de tradução. O veículo tinha um propulsor que se separava. O comunicado de imprensa menciona isso. Mesmo no X-51 por exemplo, a parte impulsionada do voo era de cerca de 30 segundos, então mesmo se eles mantivessem isso, ele se qualificaria para o motor em segundos após o lançamento do… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Matheus S
Matheus S

Na verdade está correto. Faltou-me interpretação de texto. kkk

Leandro Costa

Eu juro que fiquei procurando o erro e não estava entendo nada hehehehe

Matheus S

Tenho a mania de ler rápido e alguma coisa pode passar despercebido, quando eu li rápido, o meu entendimento inicial era de que o scramjet foi acionado antes do lançamento do míssil.

Leandro Costa

Faz parte, Matheus. Você depois pegou seu erro e corrigiu. Quem nunca errou não é humano.

Matheus S

Com certeza.

Teropode

Vc me deixou preocupado agora 🤔🤔🤔🤔🤔, de que galáxia eu sou ? 🥺🥺🥺🥺

SmokingSnake 🐍

Sei não, acho que o motivo dessas notícias de míssil hipersônico é por causa disso: Coreia do Norte confirma teste de míssil hipersônico no Mar do Japão (gazetadopovo.com.br)

Fica feio até a coréia do norte ter míssil hipersônico e a OTAN não, embora eles recebam essas tecnologias por baixo dos panos da Rússia ou da China ou dos dois.

Bruno Vinícius

Smoking, esse míssil da Coréia do Norte tem mais cara de Pershing II (míssil balístico com MARV) do que um míssil balístico com HGV

depositphotos_8375816-stock-photo-a-pershing-ii-missile-against.jpg
Last edited 2 meses atrás by Bruno Vinícius
Chris

Não entendo dessa parte tecnica… Nessa parte sou todo ouvidos a vocês !

Mas… Mar do Japão ? Isso me parece uma tentativa de atravessar a rua com uma Ferrari !

A distância até o Japão é de uns 1000 km… Para não arrumar encrenca, ele não deve ter percorrido muito mais que 500 km…

Não consigo nem imaginar esse missil saindo do solo e pegando velocidade suficiente, antes de ter que cair no mar !

Last edited 1 mês atrás by Chris
Antoniokings

A Coreia do Norte emitiu nota condenando o tal AUKUS, por uma possível nuclearização da região.
A resposta não demorou uma semana

Hcosta

Misseis hipersónicos já têm décadas. A novidade destes novos é a sua manobrabilidade que permite atingir alvos em movimento e evadir-se das defesas.

Bosco

Hcosta, Me perdoe mas não é isso que diferencia um míssil hipersônico. Outros mísseis conseguem atingir alvos móveis, até mísseis balísticos. Também outros mísseis manobram. Esse na verdade é o que menos manobra e isso fica claro por conta da física atuando sobre um corpo a grande velocidade. Numa escala de capacidade de manobra o UAV a hélice é o que mais manobra e o míssil hipersônico é o que menos manobra. Toda essa euforia acerca dos “mísseis hipersônicos” e da tese deles “manobrarem” é culpa do Putin que há uns 10 anos resolveu agir para reduzir a pretensa capacidade… Read more »

Hcosta

https://www.youtube.com/watch?v=rt4xGf0utZA

Não sei se como fonte é fiável mas penso que dá grande importância à manobrabilidade.
Também, certamente, haverá outas variantes a ter em conta, como o modelo, o alvo a atacar, etc…

Bosco

Hcosta,
Virou moda associar missil hipersônico com “manobra” por conta de que os balísticos têm trajetória parabólica previsível e depois que o RV ,(veículo de reentrada) é liberado pelo “bus” ele não tem como manobrar (a menos que seja um MaRV que volta a manobrar quando dentro da atmosfera) até o impacto.
Mas o ponto é: manobrar ou não , não faz diferença já que os HGVs VOAM na atmosfera enquanto o escudo atua no espaço .
Estou no celular mas quando chegar em casa vou postar um artigo científico que trata do tema “manobra x velocidade hipersônica”.
Valeu!

Hcosta

Sim, normalmente lançados por ICBM’s, ganham velocidade numa trajetória descendente e nivelam a uma altitude relativamente alta em relação a um míssil de cruzeiro para manterem alguma velocidade. Distinguindo-se de um ICBM, que tem uma trajetória parabólica, ou pouco mais do que isso, e de um míssil de cruzeiro, que tem uma muita menor velocidade. Mas a parte de manobra é já na parte final ainda em velocidades muito altas. Menores que um ICBM mas muito maiores que um subsónico mas longe dos mach 20 ou seja o que for. As limitações que referiu da velocidade hipersónica serão muito menores.… Read more »

Bosco

Hcosta,
Estando em movimento ou não um HGV precisa “manobrar” para ajustar seu curso que por estar sofrendo influência externa da atmosfera num vôo de altíssima velocidade, tende a se desviar. Alvos móveis em terra e no mar não estarão a mais de 50 km/h, o que representa ajustes finos quase que imperceptíveis e sem potencial para dificultar a interceptação.

Bosco

Correção: Estando o alvo em movimento ou não um HGV precisa “manobrar” ….

Bosco
Hcosta

Sim, agradeço a sugestão.
Então consideramos um míssil hipersónico, e citando, um veículo armado que voa a mais de 5 vezes da velocidade do som e a longas distâncias, usando a sustentação atmosférica para manobrar.
A sua questão era que a manobrabilidade destes misseis é muito limitada/exagerada.
Mas não poderemos usar esta característica para distinguir dos misseis balísticos, já que tem uma trajetória bem mais complexa do que este?

Bosco

“Mas não poderemos usar esta característica para distinguir dos misseis balísticos, já que tem uma trajetória bem mais complexa do que este?” Tudo que um HGV faz um balístico faz melhor e mais rápido. A única vantagem do HGV era não ir ao espaço, e assim se pondo fora do alcance dos mísseis exoatmosféricos (GBI e SM-3) que formam o tal “escudo antimíssil” que o Putin tanto teme. Os americanos poderiam ter desenvolvido mísseis balísticos de longo alcance com veículos de reentrada manobráveis (MaRVs) convencionais contra alvos de tempo crítico há muito tempo, baseados em navios, submarinos e bombardeiros (não… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Bosco
Bosco

A coisa toda pode ser resumida da seguinte maneira: 1-Os americanos queriam armas convencionais que tivessem milhares de quilômetros de alcance e altíssima velocidade e que pudessem atingir qualquer ponto do globo em menos de 1 hora. Era a chamada Prompt Global Strike; 2- Os americanos não poderiam ter armas de qualquer tipo (convencional ou nuclear) com alcance de 500 a 5500 km lançadas de terra devido ao tratado INF, mas nada os impediam de tê-las em navios, submarinos e bombardeiros e mesmo em ICBMs (tem mais de 5500 km de alcance) dentro do território americano; 3- os americanos dominam… Read more »

Chris

É… Os chineses e os russos não sabem brincar !

Wagner

Exato, é fisica basica. Quanto maior a velocidade de um objeto, maior sua inercia e maior o raio da curva (curvas apertadas seriam na pratica impossiveis, pois exigiriam uma força absurdamente descomunal). Em velocidades hipersonicas o raio de curva andará na casa das muitas dezenas ou centenas de km).

Last edited 2 meses atrás by Wagner
Chris

Eu acho que vc não deveria acreditar tanto no que a Coreia do Norte divulga…

Inimigo do Estado

Não sei qual a dos americanos investirem nisso, o magnânimo sapiente das armas, Bosco, disse que com os meios atuais os EUA surram a China e a Rússia juntos.

Bosco

rssss

Bosco

É um mentiroso enganador digno de representar o lado que defende. Não poderia ser diferente. rsss

Inimigo do Estado

Que lado é esse que eu defendo, estou curioso em saber. Pode falar, não temas.

Bosco

Como sempre vomita algo, sempre o mesmo material fétido, mas colaboração com o tema em tela é zero.

Bosco

Apesar de eu não ter dito isso que vc disse que eu disse, fato é que mísseis hipersonicos hoje e nos próximos 20 anos são apenas mais uma opção para se chegar a um objetivo e são completamente substituíveis por outros meios.
Os russos conseguem destruir os EUA sem o Avangard, conseguem destruir os porta aviões sem o Zircon e conseguem atingir alvos nucleares na Europa sem o Kinshal.
Do mesmo jeito os americanos iriam conseguir atuar contra “alvos de tempo crítico” sem seus hipersônicos e uma das maneiras é utilizando meios stealth com capacidade de ataque direto.

Last edited 2 meses atrás by Bosco
Chris

Eu não entendi qual é a sua… Já que não diz nada… Não explica nada… E parece não saber é de nada…

Muito ao contrário do Bosco !

Pedro Bó

Off-topic, mas aproveitando o gancho de mísseis hipersônicos, nesta semana haverá um teste de motor crucial do VLM-1 na Base Aérea de Alcântara.

Vendéen

Essas “armas de hipervelocidade” são de interesse de muitos países.
Até o pequeno exército francês está considerando a possível utilidade de tê-los em seu arsenal.
https://sciencepost.fr/la-france-sappreterait-a-tester-son-missile-hypersonique-v-max/
http://www.opex360.com/2021/05/11/le-planeur-hypersonique-v-max-effectuera-son-premier-vol-dans-les-prochains-mois-annonce-mme-parly/

E também isso surpreendente em termos da natureza estratégica do projeto:
“Um deputado se diz surpreso com o projeto de testar um estator reator misto francês nos Estados Unidos”
https://questions.assemblee-nationale.fr/q15/15-40872QE.htm

Teste / teste de um veículo hipersônico impulsionado por um statomixte: “L’ONERA E MBDA PREPARAM O PRIMEIRO VÔO DE UM VEÍCULO PROPULADO POR UM STATOMIXTE”
comment imageas.fr/press-summary/l-onera-et-mbda-preparent-le-premier-vol-d-un-vehicule-propulse-par-un-statomixte

http://www.opex360.com/2021/09/13/hypersonique-un-depute-se-dit-surpris-par-le-projet-de-tester-un-statoreacteur-mixte-francais-aux-etats- Unido/

Nilton L Junior

Ou seja, coitado de quem estiver no local do alvo.

Teropode

Mas isto eh óbvio , até quem estiver no local ou como alvo de uma pedrada vai se lascar 😬

Andreo Tomaz

Finalmente um teste bem sucedido de um míssil hipersônico, depois de tantas falhas. Nesse quesito, acredito que a Rússia e a China estão bem mais adiantadas.

Bosco

Andreo,
Esse foi um teste de um conceito lançado do ar propulsado por motor scramjet. Ou seja, um míssil de cruzeiro hipersônico.
Já houve vários testes bem sucedidos do míssil hipersônico do tipo “planador” que será de uso comum do USA (LRHW) e do USN (CPS) , lançado da superfície.
O teste que por enquanto não houve devido a “tantas falhas” foi o do míssil AGM-183A ARRW, que é do tipo “planador” lançado de bombardeiros.

Yuri Dogkove

Muito a frente!

Hcosta

Quanto tempo demorou para os EUA apresentarem misseis hipersónicos? Alguns afirmavam que estavam décadas atrasados.
É a diferença entre os EUA e a Rússia.
Uma indústria/economia desenvolvida tecnologicamente e a capacidade financeira para a sustentar.

Bosco

Hcosta, Os EUA estão desenvolvendo a tecnologia hipersônica há muito tempo, com ampla divulgação na mídia há mais de 10 anos , inclusive mostrando testes em tempo real. Aí, de repente, não mais que de repente, os orientais pra lá dos Urais divulgam que estão na frente e já com mísseis operacionais mas apenas na base do “la garantia soy yo” porque apesar de toda a fanfarronice que demonstram a todo momento exaltando sua capacidade militar, com ampla divulgação até dos estilingues que usam, não nos premiam com nenhuma fotinha ou vídeo para corroborar suas afirmações “hipersonísticas”. No mínimo curioso… Read more »

Bosco

Aí alguns poderão dizer: eles não mostram porque não querem dar pistas de sua tecnologia aos inimigos.
Ok! Mas então por que mostraram o Kinzhal? Por que mostram o DF-17 em plena Praça da Paz Celestial? Esses não têm segredos a serem descobertos?
Por que só o Zircon ou o Avangard é que são protegidos?

Last edited 2 meses atrás by Bosco
Léo Neves

Bosco.
Creio que não há fotos e vídeos do zircon como há do kinzal pois um como você disse é uma tecnologia velha semi balística e o outro é tecnologia nova scranjet.
É tipo as baias internas de armas do su-57 que ninguém viu aberta ainda mas que sabemos que existe pois já divulgaram vídeos de lançamento de mísseis por elas.
Provavelmente quando estiverem em plena produção veremos tais imagens ou não…

Hcosta

Sim mas, como o artigo refere, houve recentemente uma grande injeção de dinheiro num projeto teoricamente semelhante ao Russo. Isto apesar de muitos afirmarem que existem alternativas melhores ou que esta é inviável.
Serão apenas reações impulsivas ou haverá alguma credibilidade nos projetos Russos?
Mas como diz, até ao momento, está tudo por comprovar.

Bosco

Misseis hipersônicos convencionais serão fundamentais para os americanos implementaram a estratégia de neutralização de alvos distantes antes que eles se tornem uma ameaça de fato. Daí a alta velocidade do míssil ser fundamental. Os americanos não os utilizarão primariamente com objetivo de usarem a alta velocidade como meio de sobreviver as defesas AA e antibalistico, como parece ser o caso de russos e chineses. Por exemplo, se dentro da “kill chain” for detectada por parte das plataformas de ISR a intenção de lançamento de um ASBM DF-21D contra um CSG, um míssil hipersonico como o CPS lançado de um submarino… Read more »

Sincero Brasileiro da Silva

É maquete pra lá, imagem 3D pra cá, e nada desse bendito míssil voar… kkkkk

Foxtrot

E o 14X do Brasil putência e sua “hiper” administração que prometeu verbas históricos para defesa ?
As verbas foram liberadas sim, porém foi para salários de oficiais e regalias.
Parabéns Darpa, deve ser muito bom morar em um país de instituições e governos sérios !

Andreo Tomaz

Difícil alguma melhora no setor militar e científico desse governo incompetente. O Presidente, figura máxima do Poder Executivo, acha até hj, que remédio pra verme é eficaz contra covid e que nas universidades públicas é ensinado a cartilha comunista, fica bem difícil esperar algo de bom do governo.

Foxtrot

Exatamente caro Andreo.
Não quis ser muito agressivo, mas aproveitando seu gancho, temos um presidente que na melhor das hipóteses sofre das faculdades mentais.
Um vice presidente que não conhece seu povo e seu país e ainda acha que ganha mal, e militares de alta patente que só querem melhorias em seus salários (que já são ótimos para um país de pobres e miseráveis) e regalias.
Estamos ferrados mesmo !

Foxtrot

E parte de uma população que pelo jeito gosta do que tem.
Vide os des-likes em seu comentário e o meu.

Diogo de Araujo

Nossa essa agência é impressionante, os EUA só acionam ela quando precisam de algo alienígena kkk. Parece q foram eles que inventaram a internet e outras tecnologias absurdas em uso pela humanidade. Fico imaginando quem trabalha lá, o nível dos caras.

Últimas Notícias

Atech levará tecnologia brasileira a eventos internacionais de Defesa e Segurança

Reconhecida como uma 'System House' brasileira, a empresa estará presente na EDEX e  ExpoDefensa 2021 A Atech, empresa do Grupo...
- Advertisement -
- Advertisement -