segunda-feira, novembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

Suécia inicia processo de aquisição de aeronaves GlobalEye AEW&C da Saab

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

As Forças Armadas suecas apresentaram um pedido oficial ao governo para iniciar a aquisição de novas aeronaves de alerta aéreo antecipado e controle.

Conforme divulgado pelo ministério da defesa do país, o pedido de compra da aeronave GlobalEye da Saab de alerta e controle antecipado (AEW&C) foi apresentado em 1º de outubro.

A aeronave fabricada pela Saab consiste no radar de alcance estendido Erieye e outros sensores transportados pela aeronave Global 6000 de alcance ultralongo da Bombardier.

O Ministério da Defesa da Suécia observou que a compra de novas aeronaves de alerta aéreo antecipado e comando havia sido orçada previamente, acrescentando que o pedido formal marca o início do processo de compra.

“Este é um sistema que aumenta significativamente a nossa capacidade. Há economia no plano de aquisição de equipamentos e vamos adquirir o sistema assim que as condições permitirem ”, disse o tenente-general da Força Aérea Sueca Johan Svensson.

A força aérea da Suécia possui atualmente duas aeronaves de alerta aéreo antecipado e controle S100D que são amplamente utilizadas e precisarão ser substituídas nos próximos anos.

Caso a compra da GlobalEye seja aprovada, a Suécia se tornará a segunda operadora da aeronave. A Saab já está entregando cinco GlobalEyes para os Emirados Árabes Unidos encomendados em três contratos separados de 2015, 2017 e 2021. O GlobalEye fornece vigilância aérea, marítima e terrestre em uma única solução.

- Advertisement -

33 Comments

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Camargoer.

Olá a todos. Entendo que a Bombardier tenha um projeto pronto para ser fornecido para a Suécia, mas a diplomacia brasileira está completamente desarticulada. È assustador que ninguém tenha articulado uma conversar de alto nível entre os governos para tratar do possível fornecimento de aviões da Embraer. Quando o Brasil abriu o FX e o FX2, todos os governantes tentaram defender os seus produtos junto ao governo brasileiro. O estrago do ex-ministro Ernesto continua fazendo eco.

Teropode

Isto fica no campo especulativo , não tem como saber se houve articulação ou não por parte destes que estao batendo cabeça aí , certamente a Embraer se moveu mas tem que se levar em conta as vantagens postas na mesa em relação a Bombardier , e isto não sabemos , colocar na conta do ministro este caso específico eh forçar a barra , acredito mais numa Sinergia entre os membros da OTAN .

Camargoer.

Olá Teropode. Quando o Brasil lançou o FX e o FX2, acompanhamos intensa movimentação da diplomacia estrangeiras e dos governantes dos países envolvidos em favor dos seus produtos. A mídia publicou diversas matérias sobre a visitas de governantes ao Brasil para tratar da licitação e soubemos de várias declarações dos governos. Aqui na trilogia, diversos colegas acompanham outros blogs sobre o tema e estão sempre atentos para as noticias publicadas nos grandes portais sobre assuntos relacionados com defesa. Alguém leu ou soube da diplomacia brasileira ou do governo brasileiro se manifestando sobre esse tema? Ninguém sabia? A FAB não soube… Read more »

Teropode

Compreendo , mas no caso FX era o Brasil que ia adquirir , houve as requisições de propostas e elas foram feitas , devidamente sustentadas pelo loby político ,( que diga-se de passagem foi mais fácil porque o Brasil não possui aliança oficial com ninguém )o que eh de praxe nestas negociações , sem desconsiderar a qualidade do produto , mas neste caso específico creio que o loby da Otan eh insuperável , mas acredito que com a atual falta de rumo , nem numa concorrência teoricamente neutra ou favorável o prestígio político conseguiria pender a balança , mas neste… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Teropode
Camargoer.

Caro Teropode. Como escrevi, o radar é sueco mas o avião é canadense. Se o governo brasileiro é incapaz de fazer lobby pelas empresas brasileiras, quem fará?

FabioB

Aim, não consigo segurar, tenho que fazer um comentário “partidário”, querendo parecer “isentão”.

“Faz todo sentido” uma oferta de um AEW&C da EMBRAER (EMB 145 AEW&C?) para a Suécia, que “muito provavelmente iria comprar o avião brasileiro”, em vez do GlobalEye da Saab.

Nem vou entrar nos detalhes que quem pagaria os custos, para fazer essa “proposta”.

Cada um que me aparece.

Camargoer.

Caro Fabio. A diplomacia brasileira sempre foi atuante em defesa dos interesses brasileiros e das empresas brasileiras. Os governos brasileiros desde a república velha apoiaram os exportadores brasileiros desde a época do café. Durante a crise do petróleo, a diplomacia brasileira atuou para garantir o fornecimento de petróleo do Iraque ao Brasil, em um arranjo no qual a indústria brasileira exportava bens de consumo e material bélico para equilibrar a balança comercial. O Itamaraty e o MinAgricultura sempre atuaram juntos para garantir as exigências sanitárias dos produtos brasileiros. E eu lá sei o que significa isentão? Acho que sempre deixei… Read more »

José de Souza

“Partidário”????????????????

Pedro Fullback

As pessoas acham que o melhor produto vence uma concorrência militar. Super Tucano é o melhor avião de ataque leve, mesmo assim não vai ganhar a solicitação nos EUA. Motivo? O Super Tucano é o avião com menos produto de origem americana, quanto maior produtos americano no avião, maior será o emprego gerado nos EUA. A diplomacia brasileira nunca foi forte, sempre somos o país ”neutro”. E é engraçado colocar todo o fracasso no colo do Ernesto Araújo, parece até que antes a gente emplacava os nossos produtos militares em toda concorrência militar.

Pedro Fullback

A SAAB está tentando emplacar o Gripen+ GlobalEye AEW&C na Finlândia, assim como quer implementar esse pacote no Canadá. A compra do GlobalEye AEW&C ( do avião de oreigem canadense) para a Suécia é mais uma pressão para o Canadá comprar o Gripen. É certo a FAB comprar um segundo lote de Gripen, logo a Suécia pode compensar comprando os nossos Kc-390, então, não é vantajoso montar um AEW&C baseado no Embraer para os suecos.

Adriano Madureira

Eles só não compraram o KC-390 devido a atrasos no projeto,mas o chefe da força aérea sueca deixou claro o seu interesse na aeronave…

Ten Murphy

O desenvolvimento é anterior a esse governo, é de 2015-2016. Não faz sentido a Suécia adquirir o Embraer R-99 ou mesmo o Saab 340 por suas características operacionais, nem o Lineage 1000, por ter sido desenvolvido anos depois. Você mesmo disse entender isso.

Colocar na conta da diplomacia do governo atual a força aérea sueca comprar um modelo da indústria nacional em vez da indústria brasileira é igual colocar na conta da diplomacia estadunidense o Brasil preferir o KC-390 ao Lockheed C-130. Não faz sentido.

Ten Murphy

Sempre leio críticas aqui que determinado produto não foi adquirido nem pelo próprio país e isso desanimaria compradores internacionais. É o mesmo caso deles. Produto pronto, voltado a exportação, necessário na Suécia. Nenhuma diplomacia do mundo venceria isso. É igual colocar na conta do governo estadunidense o Brasil comprar KC-390 em vez de C-130 e na conta dos japoneses o C-2. E uma pessoa bem-informada como você sabe disso melhor que a maioria aqui. Portanto, fica muito parecido com panfletagem política gratuita, que desinforma e não é sequer bem-feita. Nada contra apontar os erros dessa ou daquela gestão. Mas desde… Read more »

Luiz

“…Portanto, fica muito parecido com panfletagem política gratuita, que desinforma e não é sequer bem-feita…

Perfeito! Eu nem diria parecido com panfletagem. Pra mim, infelizmente, ele usa este canal para fazer panfletagem ideológica. Quando não diretamente, indiretamente. É muito desagradável esta postura. Pra debater posicionamento politico existe outros espaços por ai.

Camargoer.

Caro Ten. Acho que podemos usar outros processos licitatórios nos quais os governantes se empenharam para vender os produtos de suas indústrias. Como disse, o radar é sueco, mas a plataforma é canadense. Ficaria satisfeito em saber que o governo brasileiro tivesse feito algum esforço para colocar um avião brasileiro para a Suécia. Fez? Desconheço. Alguma noticia? Notinha? Uma visita diplomática? Um único gesto de boa-vontade? Qualquer coisa? Conhece?

Ten Murphy

O radar é sueco, a aeronave é canadense, e o projeto é sueco. Está desenvolvido faz anos. É voltado a exportação e a compra nacional fortalece as ofertas. A capacidade operacional é adequada a OTAN. Nós não sabemos se o governo fez. Você desconhece tanto quanto eu, mas não me vê tirando conclusões como se conhecesse. Não temos dinheiro para comprar nossos próprios caças e transportadores, como iremos financiar a Embraer para ela propor um produto a Suécia? Embraer não é Engesa.

Ten Murphy

E você continuar na panfletagem ideológica, como bem me corrigiu o Luiz, apenas demonstra que não cometeu um simples deslize, como pensei. É discurso político puro e simples. E por ser baseado numa falsa narrativa fica claro ser um discurso que desinforma, mal-intencionado, desonesto. Uma coisa é dizer que gostaria de saber se havia a possibilidade ou se ocorreu pressão sobre os suecos. Outra coisa é reconhecer desconhecer e concluir que não houve, pronta e rapidamente. E por não saber, logo não ocorreu e a diplomacia é ruim. Sim! Ela foi ruim sob o Ernesto. Mas não pelos motivos elencados.… Read more »

Ten Murphy

“Acho que a EMBRAER perdeu o bonde da história em não investir no projeto. Poderia, hoje, estar oferecendo o E190 AWACS com esse Erieye ER. Seria, com certeza, bem mais capaz que esse Global 6000. Espero que a FAB não perca essa idéia de vista. Também vendi esse peixe ao Ministro Jobim, em 2008.” Rinaldo Nery, 5 anos atrás. [Entender a declaração acima no contexto do artigo GlobalEye, da Saab, redefine o mercado de vigilância aérea, de 2016]. Lembrando que Jobim foi Ministro da Defesa nos governos Lula e Dilma, de 2007 a 2011. Filiado ao PMDB. Substituído pelo petista… Read more »

Fernando EMB

Não há obrigação nenhuma da Suécia selecionar uma aeronave Embraer.
E de qualquer forma o Global é uma plataforma muito mais adequada devido ao seu longo alcance (= longa permanência) frente ao E-99.

Camargoer

Olá Fernando. A Suécia não tem obrigação de comprar nenhum modelo de avião feito no exterior. A diplomacia e o governo brasileiro têm a obrigação de oferecer o modelo feito no Brasil.

MAB

Já que estamos no mundo imaginário, da mesma forma que você imagina que não foi oferecido, pode-se, vejam só, imaginar que foi oferecido e recusado por N razões. Num comparativo básico, queira ou não queira, a aeronave da Bombardier é superior. Óbvio, sendo eu brasileiro e a favor da indústria nacional, gostaria de ver um produto tupiniquin em voga!

Camargoer.

Caro MAB. No campo da realidade, desconheço qualquer manifestação do governo brasileiro em favor da Embraer. Lembro bem que em outras concorrências internacionais, a gente ficava sabendo das pressões dos governos estrangeiros sobre o Brasil para escolher os seus produtos. A Boeing chegou a contratar uma ex-embaixadora como CEO no Brasil na época do FX2. Você conhece alguma manifestação do governo brasileiro? Um live? Um tweet? Uma nota oficial? Alguma noticia publicada?

Teropode

Neste caso sueco nem os EUA teriam chances ….

Camargoer.

Olá Teropode. O radar é sueco. O avião canadense.

Ten Murphy

Desalinhamento. Quando ser alinhado à esquerda se torna normal, uma volta ao centro do espectro é enxergado como uma guinada a direita. O presidente atual é alinhado a pautas de direita, mas na prática seu governo apenas deixou de financiar e apoiar politicamente países alinhados a esquerda. O resto é retórica deles mesmos que não conseguiram ir das palavras à prática. Reconhecer Jerusalém como capital de Israel, país mais democrático de todo o Oriente Médio. Denunciar o imperialismo econômico da ditadura chinesa. Aproximar-se dos imperialistas estadunidenses para balancear o apoio ideológico à esquerda do espectro, já que na prática os… Read more »

Marcos10

Não há o que oferecer quando o produto não existe.
Além do alcance, há equipamentos que possuem volume, peso e consumo de energia, que uma aeronave de menor porte não pode oferecer. Vide o excesso de peso nos equipamentos projetados pela LM para o ERJ145.
Se o Brasil quiser oferecer produtos, primeiro precisa tê-los, depois precisa ter relevância política e militar, coisa que também não temos e finalmente trabalho diplomático: idem. O Itamaraty possui vários exemplos que só envergonham o país.

Camargoer.

Olá Marcos. Pois é. Nos últimos anos, o Itamaraty perdeu a mão ao trocar a diplomacia profissional pelo alinhamento ideológico.

Ten Murphy

Que diplomacia profissional? Começando por Itamar Franco e seu ministro FHC. Depois o ministro Amorim do PT. Veio o Patriota, que foi demitido pela Dilma após o caso do senador Molina, ou seja, por alinhamento ideológico a Dilma postergou os pedidos de ajuda do senador e após o Itamaraty se posicionar a revelia, ela demitiu o ministro pelo profissionalismo e isenção dele. Dois ministros depois entra o José Serra. Aloysio Nunes. Ernesto Araújo. Não citei que entre uns e outros ministros profissionais de carreira assumiam por períodos curtos, talvez para aplacar as gafes dos que saíam. Logo depois colocavam outros… Read more »

Fernando EMB

Exato… E o que a Embraer poderia oferecer??? No momento ela não tem um produto para está missão.

Mangano

O Camargoer vamos ser honestos. Não é de hoje que a diplomacia brasileira tem alinhamento ideológico….. Vide o caso das refinarias da Petrobras na Bolívia, aquela palhaçada do Manuel Zelaya “refugiado” usando a embaixada do Brasil de palanque e outros casos que não vale a pena nem citar…. Se vc quiser defender que “apesar” do viés ideológico o serviço diplomático era mais efetivo é uma coisa…. Agora tratar do tema como se esse viés não existia e passou a e existir no presente recente (leia-se governo atual) não é uma discussão muito honesta.

Bueno

“Global 6000 de alcance ultralongo da Bombardier.”
A Suécia planejando o Futuro, uma maior participação na OTAN em operação além
das suas fronteiras com Global 6000  + Tempest,

Marcelo Mendonça

Senhores, o “produto” deles é com base no avião canadense, ponto. Que é melhor que os nossos para o que se destina.

Adriano Madureira

Putz,esse Global6000 é muito bonito !

Últimas Notícias

Nova foto do caça furtivo embarcado J-35 da China

Vazou uma nova foto do caça embarcado furtivo J-35 da China, que voou no final de outubro. Na imagem,...
- Advertisement -
- Advertisement -