quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

Índia vai converter seis A319 em plataformas AEW&C e comprar 56 aviões de transporte C295

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Comitê de Segurança do Gabinete da Índia decidiu em 8 de setembro abrir caminho para a compra de 56 aeronaves de transporte C295MW.

Também aprova a conversão de seis aviões A319 da Air India em plataformas aerotransportadas de alerta antecipado (AEW).

A conversão dos A319 significa que a Índia abandonou os planos de adquirir aviões Airbus A330 para o projeto de alerta aéreo antecipado (no gráfico abaixo).

Quarenta desses C295 serão construídos na Índia pela Airbus junto com o Consórcio Tata.

“Dezesseis aeronaves serão entregues em condições de voo da Espanha dentro de 48 meses da assinatura do contrato e quarenta aeronaves serão fabricadas na Índia pelo Consórcio TATA dentro de dez anos da assinatura do contrato”, disse o Ministério da Defesa em um comunicado.

É a primeira vez que se aprova um projeto desse tipo em que uma aeronave militar será fabricada no país por uma empresa privada.

Além do Consórcio Tata, o projeto dará um impulso ao ecossistema aeroespacial na Índia, onde várias Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) espalhadas pelo país estarão envolvidas na fabricação de peças da aeronave.

C-295MW

- Advertisement -

29 Comments

Subscribe
Notify of
guest
29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ricardo

A função de alerta atencipado é hj feita por aeronaves Embraer, Paquistão compraram aeronaves Embraer para converter nesta função tbm (compraram usados no mercado). Não sei se isso influenciou a Índia usar outra plataforma, o fato que sempre achei que a Embraer deveria ter feito um projeto com uma aeronave de maior capacidade que o Phenon ou EB 145

A6MZero

Após a aquisição dos Embraer a Índia passou a buscar aeronaves maiores para a função, tanto é que adquiriu 5 Beriev A-50 dos quais 3 já estão em operação e mais 2 foram encomendados.

Realmente uma aeronave maior e mais capaz seria a evolução natural e poderia abrir novos mercados, mantendo também a opção menor e mais econômica dos EMB-145 para países que não tenham necessidade de algo maior ou não possam arcar com os custos.

Rinaldo Nery

O Paquistão não utiliza plataforma EMBRAER. Usa o SAAB 2000.

Wellington R. Soares

A Índia já é uma potência militar regional, porém com certeza veremos ela se armando cada vez mais. Ela está praticamente rodeada de inimigos, em especial Paquistão / China e agora até mesmo o Afeganistão.

Luís Henrique

A Índia é sem dúvidas o 4o poder. E no futuro poderá ter condições de rivalizar com a China.

EduardoSP

Sei não. Muita miséria e pobreza. A renda per capita é muito baixa, o território é relativamente pequeno e com as condições ambientais se alterando, há expectativa de ampliação de regiões áridas, onde hoje há uma grande população.

Teropode

O tamanho do território será o fator limitante .

Carlos Campos

por ser mais pobre é que eles podem passar ou equiparar a China, lembrar que essa sua analise cabia na China dos anos 70/80

sj1

Errado, é uma potencia Mundial, não regional.

Sagaz

Eu vejo uma oportunidade que foi perdida por parte da Embraer em ter parceiros do nível da Argentina no desenvolvimento do C390. Não sei se o C390 atenderia às necessidades indianas, mas imagina a Índia comprando ao menos uns 15 C390.

Douglas Rodrigues

Do nível da Argentina atual? Sem chances…
A EMBRAER deveria ter feito parceria mesmo direto com a Índia.

A6MZero

A Índia adquiriu recentemente seus C130, não haverá necessidade de substituição dessas aeronaves em um futuro próximo, e se forem ampliar a frota de transporte nessa categoria o mais lógico seria a aquisição de C130 adicionais.

Agora quanto a parceria a HAL pretende avançar no mercado de jatos regionais então em breve será um concorrente direto da Embraer…

Neto

A FAB via MD e Ministério da Economia poderia estar planejando um E2 para substituir o E99. . Ainda que demore uns 4 ou 8 anos, uma plataforma nova recém desenvolvida poderia ter oportunidades, via política de governo, em países que estão atrás de soluções não emericanas no mercado. . No meio tempo os E99 ainda teriam muitos anos pela frente para serem negociados governo a governo, possibilitando negocios com empresas nacionais. . Talvez os componentes de inteligencia dos E99 possam travar este tipo de negociação, sendo um peso importante. . Há também a substituição dos P3 em futuro próximo.… Read more »

Pedro Bó

A capacidade AEW&C reduzida é um dos calcanhares de Aquiles da IAF. O Paquistão conta com 5 Saab 2000 com radar Erieye e 4 Y-8 de origem chinesa, enquanto os indianos dispõem apenas dos dois E-99 e dois A-50, com um território maior que o paquistanês.

Luís Henrique

já está com 3 A-50 e mais 2 a caminho.

Fernando EMB

A Índia não dispõe de E-99, ela tem o 145 AEW Índia, e são 3 aeronaves.

SGT MAX WOLF FILHO

Sobre os c295, gostaria que fosse de Kc390 da embrear iria ficar mega orgulhoso, pq a embrear não foi lá pra melar o negócio da Airbus?

A6MZero

Aeronaves de categorias diferentes, o C295 teria como concorrente na mesma categoria o C27 Spartan e não o C-390.

Além disso na categoria do C-390 a Índia adquiriu recentemente os C-130 é não expressou qualquer informação sobre ampliar a frota e capacidade de transporte nessa categoria.

Carlos Campos

Interessante que o Radar do avião é feito na índia, sendo que eles operam radares suecos, e deixaram para usar um rapadar de produção local, mostra a confiança na tecnologia local de radares, parabés a India, aqui no Brasil temos um AESA, mas temos que avançar e tentar dominar os AESA de GaN, e quem sabem tentar apartir dessa experiência fazer semicondutores de GaN.

Nostra

Now all new local radar systems are AESA either GaN or GaAs based

Rinaldo Nery

Ficou confuso: o radar do avião é feito na Índia, sendo que ele operam radares suecos… Eles quem?

Nostra

A330 based AWACS project is still active and will be a follow on to the A319 based AWACS

Adriano Madureira

Com a pandemia muitas aeronaves foram aposentadas, sejam elas por já estarem perto do fim da vida útil ou até mesmo precocemente. No caso da Air índia, ela está extremamente endividada e seu novo proprietário está enxugando a frota com a venda de aeronaves excedentes. A frota da empresa inclui vinte e um A319-100 s, nove A320-200 s, vinte e sete A320-200neo , vinte A321-200 s, quatro B747-400 s, três B777-200 (LR) s, treze B777 -300 (ER) s, e vinte e sete B787-8 s. Além disso, a Air India Express opera vinte e quatro B737-800 s, oito dos quais são alugados. Talvez esses A-319 foram vendidos por um bom preço, as vezes os momentos de crise podem ser transformados… Read more »

Adriano Madureira

Oque sobra no mundo é avião usado ou seminovo ! Só com essa pandemia, em 2020 foram aposentadas mais de 800 aeronaves mundo a fora.

Jatos como os Boeing 747, 757 e 767 e Airbus A330 e A340 estão sendo retirados de serviço antes do previsto por várias companhias aéreas.
Durante a pandemia, a frota de Airbus A340-600 foi diminuída em 30%. 
Aqui no Brasil, a azul se desfez de seus aviões E-195 para a aquisição de novas aeronaves E195-E2.

O governo indiano ao comprar(ou receber como pagamento, vai saber…) essas aeronaves da Air índia ,fez uma boa jogada…

Carlos Campos

tá na hora do KC-X, muito avião que pode ser covertido

Adriano Madureira

exatamente ! Oque não falta é avião virando clip mundo a fora…

Alguns conseguem vislumbrar uma oportunidade em meio a crise, outros mesmo com óculos não enxergam tal opção…

Nonato

Exatamente.
Poderiam aproveitar.

Jorge Bezerra

Bom dia! A Embraer estará perdendo uma grande oportunidade, por não ter ainda o seu novo avião médio de transporte do nível do C295.

Fernando EMB

Você deve achar que se criam peidorreira da noite para o dia, e que desenvolver uma aeronave é simples, rápido e barato… Só assim para tecer tal comentário sem noção.

Últimas Notícias

Eve, da Embraer, e Bristow firmam parceria para desenvolver operações de UAM com pedido de até 100 eVTOLs

Melbourne, Flórida, 23 de setembro de 2021 – A Eve Urban Air Mobility, uma empresa da Embraer, e a...
- Advertisement -
- Advertisement -