quarta-feira, outubro 20, 2021

Gripen para o Brasil

Marinha do Paquistão recebe a primeira aeronave Embraer Lineage 1000 para patrulha marítima de longo alcance

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Mais duas aeronaves da série também foram contratadas pela Marinha do Paquistão

KARACHI: A Marinha do Paquistão (PN) introduziu no dia 2 de setembro a primeira aeronave de patrulha marítima de longo alcance a jato (LRMP), afirmou um comunicado de imprensa do departamento de relações públicas navais.

A cerimônia de posse do jato bimotor foi realizada na PNS Mehran, Karachi. O Chefe do Estado-Maior Naval, almirante Muhammad Amjad Khan Niazi, compareceu à cerimônia como principal convidado.

“A aeronave bimotor recentemente introduzida é uma variante da aeronave a jato da Embraer de última geração construída no Brasil e utilizada globalmente em operações aéreas. Mais duas aeronaves da série também foram contratadas pela Marinha do Paquistão”, acrescentou o comunicado.

Essas aeronaves serão equipadas com as mais recentes armas e sensores para realizar operações aéreas marítimas.

Além disso, o chefe naval elogiou a notável transição do Braço Aéreo da Marinha do Paquistão da era do hélice para a era do jato das operações LRMP.

“Ele assegurou à nação que a Marinha do Paquistão está totalmente ciente dos desafios prevalecentes e está empenhada em atualizar sua frota de combate para gerar uma resposta rápida. Ele também destacou que a Marinha do Paquistão está contribuindo efetivamente para a política do governo de promover a paz e a estabilidade na região como uma nação marítima responsável”, afirmou o comunicado de imprensa.

O almirante Niazi ressaltou ainda que a PN está comprometido em proteger suas frentes marítimas, ao mesmo tempo em que garante um ambiente marítimo favorável na região.

Anteriormente, durante seu discurso de boas-vindas, o comandante da Frota do Paquistão, contra-almirante Naveed Ashraf, destacou as capacidades da nova aeronave e expressou esperança de que a adição desta potente aeronave aumentará as capacidades da PN para proteger os interesses marítimos do Paquistão, acrescentou o comunicado.

Posteriormente, o almirante Niazi entregou os documentos da aeronave ao comandante do esquadrão em questão. A cerimônia contou com a presença de oficiais superiores em serviço e aposentados da PN, CPOs (suboficiais) e marinheiros.

Niazi também prestou uma rica homenagem ao veterano líder Hurriyat da Caxemira, Syed Ali Geelani, e expressou condolências por sua morte.

FONTE: The Express Tribune

- Advertisement -

67 Comments

Subscribe
Notify of
guest
67 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando EMB

Será interessante acompanhar. As informações ainda são meio desencontradas e a opção pelo Lineage ao invés do E190 é bem curiosa, ainda mais se a ideia for ter 10 aeronaves, como foi anteriormente mencionado. Foram poucos Lineage produzidos e que estão espalhados em vários operadores. São aeronaves em geral com menos horas de voo e mais caras. Já os E190 tem muitos disponíveis a preços muito mais em conta. Tudo vai depender de como será a modificação. O maior alcance do Lineage se dá pelos 13 tanques adicionais que ocupam os compartimentos de bagagem. Se um destes compartimentos for transformado… Read more »

EduardoSP

Estou cético sobre a conversão dessa aeronave. Vamos aguardar.

Caerthal

Entendo que eles aproveitaram que houve um redução geral dos preços de aeronaves e buscaram um aeronave com grande autonomia de vôo com espaço e custo de manutenção bastante mais baixo que os grande jatos executivos BBD/Gulfstream/Dassault.

Matheus S

Exatamente.

Matheus S

Para entender como o Lineage 1000 foi selecionado, você precisa avaliar os requisitos do projeto do PN, onde um desses requisitos era o alcance da aeronave, em torno de 4.000 milhas náuticas, o que dá em torno de 7.400 km. Nessa categoria, o E190 não cumpriria um dos principais requisitos do projeto. Observe que o PN favorece o Lineage devido ao seu longo alcance e isso não pode ser preservado se você começar a consumir a própria fuselagem para abrir espaço para armas internas, pois partes do porão de carga já foram convertidas em armazenamento de combustível para dar-lhe o… Read more »

1630688422739.png
FernandoEMB

Caro Matheus, meu questionamento é quanto ao fato de existirem poucos Lineage em serviço e seu preço ser bem maior que o de um E190. Ainda não se sabe o nível de modificações que será efetuado, mas acredito que será bem significativo. Dado isso seria então plenamente viável considerar a instalação dos mesmos tanques auxiliares do Lineage no E190 como parte da modificação. Afinal o Lineage é, em essência um E190. Então o argumento do alcance não é tão determinante assim. Além disso é provável que as modificações exijam a mudança de alguns tanques dos porões de carga para a… Read more »

Matheus S

Estou entendendo seu argumento, ele se torna válido se não tivermos conhecimento do que a PN quer como LRMP, só que essas condições foram colocadas na proposta para que determinadas aeronaves cumprissem o requisito, e nisso, o seu argumento não se torna válido. Vamos por vez. O preço. O Lineage está substituindo a frota de P-3C da PN. Pelas capacidades dessa aeronave, o E190 não se encaixa, mesmo que o preço do Lineage seja alto, ele se torna muito mais barato do que qualquer P-8(capacidade semelhante), principalmente com relação ao P-8I da Índia. Portanto, isso não faz o menor sentido,… Read more »

Fernando EMB

Bem, você não entendeu nada do que eu escrevi.
E ainda está afirmando coisas que eu não disse.
Então paciência. Segue o jogo.

Caerthal

Talvez eles acabem empregando mais de uma versão. Desde um jato de transporte especial até versões mais leves de patrulha, mas sempre com a necessidade primordial de (1) bom alcance, (2) fuselagem espaçosa, (3) baixo custo e (4) independência tecnológica dos EUA.

Sincero Brasileiro da Silva

Lineage 1000, futuro substituto do R-99? Só o tempo dirá, e se não chover…

Fernando EMB

Não acredito…. Poucos foram produzidos e o modelo já saiu de produção faz um tempo.

Adriano Madureira

Parece que foram produzidos um pouco mais de três dezenas do Lineage, o governo do paquistão quer ao menos 10 aeronaves dessa para MP. Eu acredito que o fato de haver poucas unidades produzidas não signifique uma possível falta de peças para a mesma,lembrando que a plataforma do Lineage 1000 é a mesma do Embraer 190, ambos são feitos com o mesmo “molde”,por assim dizer. O E- 190 é o segundo campeão de vendas da embraer(495) atrás somente do E-175. A aeronave E-190 acabou se tornando a versão mais popular dos E-Jets e permitindo a Embraer dominar nada menos que… Read more »

Fernando EMB

A questão não é falta de peças, pois é grande a comunalidade com o E190. Meu ponto é que o Lineage é uma aeronave mais cara e que está espalhada em inúmeros operadores. Cada um com uma configuração. Assim fica mais difícil e deve ficar mais custosa a aquisição, já que existem bem mais E190 disponíveis e que, como você disse, são basicamente a mesma aeronave. O que conta a favor do Lineage são os tanques de combustível já instalados nos compartimentos de bagagem e o fato de possuirem menos horas de voo. Mas tais tanques também podem ser instalados… Read more »

Caerthal

Entendo que as versões mais novas do Lineage possuem menos janelas ie menos arrasto e menos peso, aumentando um pouco o alcance. Quem sabe eles não estão contando com antigos engenheiros da Embraer para auxiliar nas modificações?

Adriano Madureira

comment image

Com essa pandemia, todo tipo de aeronave foi aposentada desde algumas já antigas, semi-novas e até novas, mesma coisa ocorreu com navios, transatlânticos viraram peso de papel…

Allan Lemos

Seria uma opção bem interessante para a MB, mas a FAB muito provavelmente iria criar caso.

BK117

Já tá na hora da patrulha marítima passar pra MB, e a FAB provavelmente sabe disso. Vamos esperar os próximos capítulos.

Last edited 1 mês atrás by BK117
Allan Lemos

Ela sabe, mas o ego dos comandantes jamais irá permitir que isso aconteça, o EB que o diga. A FAB não quer que as demais forças operem nem aviãozinhos de papel.

BK117

Creio que o embate com o EB é por ele querer operar um tipo de aviação (transporte leve) que a FAB já opera e está investindo, o que gera duplicidade e gastos desnecessários. Já a questão da patrulha seria um transferência e creio que a FAB não seria contra, pois liberaria a FAB e seu orçamento de operar uma função que é, naturalmente, da Marinha.
Provavelmente é até de interesse da própria FAB.

BK117

De fato, o orçamento de manutenção e operação deve ser transferido, mas ainda assim libera a FAB a comprometer seu orçamento no futuro com aquisições de novos vetores de patrulha.
Mas confesso que sei muito superficialmente sobre como é feita a divisão orçamentária, é só minha opinião mesmo.
Abraços!

Adriano Madureira

exatamente !

Flanker

A FAB quis passar e a MB não quis.

Cristiano de Aquino Campos

É sim, e dizem que a FAB fez tal proposta e a marinha não aceitou. Na época só queria saber de Caças embarcados em um PA futuramente operacional.

Rinaldo Nery

Você não se cansa de postar bobagens quando se refere à FAB. Tá chato. Não passou na prova da EPCAR/AFA? Pro seu governo, a Patrulha já foi oferecida à MB, e já está próximo de comemorar 10 anos da oferta. A MB não aceitou, porque nem meios de superfície tem.

pupu

comandante seria a Embraer com essas varias aeronaves conseguir transformarlas em bombardeiros estratégicos com a capacidade por exemplo de um h-6 chines ?

Rinaldo Nery

A FAB não tem interesse. E nem pode ter bombardeiro!

Adriano Madureira

E outra Nery : Bombardeiro para quê?! Para quem?! Para se proteger de nossos poderosos vizinhos?

Projeção de poder desnecessária…

Carlos Gonzaga

Rinaldo, sempre fui seu admirador por isso me espanta vê-lo escrever tal coisa. Sim, fazem dez anos ou mais da oferta mas uma oferta, no mínimo, desonesta pois queria transferir equipamento em clara obsolescência sem abrir mão dos respectivos recursos.

Rinaldo Nery

Outra bobagem. Os recursos da verba 2048 são destinados pelo EMAER ao COMGAP de acordo com o que recebem do STN. E nem dá pra toda a frota! Vide que não conseguimos retornar ao patamar de 180 mil horas/anos há décadas. Patinamos nas 110 mil, ou menos. Não existe verba 2048 ¨com nome de equipamento¨. Cada Força que faça a gestão do seu dinheiro da forma como lhe aprouver, ou puder. A MB, infelizmente, não consegue retomara a frota que um dia já teve, como vai querer mais aeronaves?

Mk48

Não é exclusividade da FAB. Ele posta bobagens para qualquer Força.
.
Veja as sandices que esse cidadão posta para a MB.

Salim

Concordo MB náo quer assumir a sua função. Lembro que na guerra da Lagosta quem mostrou os dentes pro destroyer Frances foi os patrulhas da FAB. MB chegou bem depois dos caras irem embora.

Leandro Costa

Salvo engano um Contratorpedeiro da MB ficou mantendo contato radar com o navio francês repassando a localização do mesmo para unidades aéreas e navais.

Salim

Leiam texto , muito bem elaborado, e tirem suas conclusões.

Salim

O Para chegou vetorado pela aeronave da FAB. Em relação ao texto e ao comentário, acredito que MB tem que assumir patrulha marítima e combate a meios navais. Hoje não temos nenhum míssil ar/superfície em aeronaves de combate de asas fixas. Tem a história de alguns harpoons no p3, porém até momento não vimos treinamento ou utilização dos mesmos . Se alguém tem esta informação verificável agradeço a postagem.

Marcelo

Nao tem navio nao é por falta de verba,gastou mais de 1 bilhao de reais com 4 avioes turbo tracer de 1950 do deserto ,isso se chama desvio de finalidade !!!!!
Nao tem navio mais gasta $$ o que tem com avião !!!!
Tem que proibir o exercito e a marinha de operar avião !!!!
O exercito querendo operar os avioes sherpa mais nao tem orçamento para comprar 5 tanques 8×8 por ano !!!
Forças armadas é uma piada !!!
Desvio de finalidade descarado nas forças !!!

Marcos

Esperamos que a MB desenvolva um projeto LRMP baseado no E-190, já passou da hora.

Flanker

Penso exatamente o contrário. A FAB já quis passar a patrulha marítima para a MB e ela rejeitou.

BK117

Sonho em ver um E2 de patrulha marítima.

Como já diria o Palpatine:
Vamos assistir sua carreira com grande… interesse.

Hellen

Vai esperando sentado ai porque o fetiche aqui é comprar sucata desativada do deserto da decada de 1950 !!!

Antonio Cançado

Pois é, e nós estamos esperando exatamente o quê, pra fazer o mesmo?

Carlos Campos

O novo turbo helice da EMBRAER seria um patrulheiro melhor na minha opinião, pq consome menos combustível, voar muito rápido é algo que é essecial, não vamos interceptar nada, apaenas patrulhar, é um projeto novo e podemos contar com peças por muito tempo.

Adriano Madureira

lembrando que o novo turbohélice parece que terá a mesma plataforma do 190…
Só não sei se terá muitos componentes em comum.

comment image
comment image

Caerthal

A questão chave chama-se alcance. O E3 terá um alcance menor que o ERJ-145, portanto não parece talhado. Tampouco é uma aeronave lenta com boa autonomia em termos de horas de voo, como o ATR-72. Está bem longe do ideal.

Filipe Prestes

Do 190, não. Será uma cabina parecida ao do E-170, para a mesma quantidade de passageiros.

Barak MX para o Brasil

Com aquela asa fininha? Creio que não…

Adriano Madureira

Qual o empecilho em haver asas finas? Acho que isso não atrapalharia em nada em uma hipotética homologação de tal aeronave para a função de patrulha marítima…

Se essas asas finas forem tão resistentes quanto as asas convencionais ,acho que não há problema.

EduardoSP

Achar qualquer um pode achar.
Saber é outra coisa.

Carlos Campos

a asa fininha é para diminuir o arrasto e gerar menos gasto, o design das asas da EMBRAER são um diferencial.

Teropode

Foram rápidos , já colocam um patrulheiro em operação , sem perder muito tempo e sem muita pirotécnia , será que manterão estas cores ?

Fernando EMB

Não colocaram nada em operação. Apenas receberam a primeira aeronave que ainda será convertida. Por enquanto ainda é uma aeronave executiva.

Mk48

Impressionante.
.
Você não acerta uma !

Foxtrot

A FAB deveria aproveitar a iniciativa do Paquistão e em conjunto com o mesmo, desenvolver a versão nacional e substituta do P3AM.
Essa versão nacional deverá ser a evolução do EMB-145 MP, baseado na maior plataforma civil construída pela empresa.

Filipe Prestes

Não creio, Foxtrot. Se nem a Embraer quer se associar ao Paquistão por conta de embargos, imagina a FAB. Além disso, nenhuma das duas precisa dos paquistaneses se quiserem uma MP, podem por conta própria desenvolve-lo aqui. Se não tem vontade e/ou necessidade, já são outros quinhentos.

Foxtrot

O interessante de se associar a qualquer país caro Filipe, reside no fato custo benefício de se desenvolver um novo produto/ projeto e aquisição de grandes unidades do equipamento, e não no simples fato de dominar ou não os aspectos tecnológicos do produto. O problema é que vivemos nos associando a norte americanos e europeus e os caras sempre nos fod#$@!em literalmente. Somos a mulher da vida das cafetinas norte americanas e europeias ocidentais, infelizmente. A Boeing daria um grande “cavalo de Troia” na Embraer, disfarçado de “acordo comercial” e os diretores e população vibrando com esse desastre eminente. Temos… Read more »

Inimigo do Estado

Parabéns ao Paquistão, é uma aposta bem ousada, coisa que o Brasil deveria ter feito a muito tempo, mas preferiu recauchutar coisa do século passado.

Rinaldo Nery

Porque era mais barato. Simples assim. E eficaz.

Caerthal

Parece realmente que o Paquistão não quer (ou não pode) comprar algo de prateleira. Estão dispostos a buscar e participar do desenvolvimento de algo customizado. Vale a pena ficar de olho.

Carlos Campos

os P3 ainda a pouco tempo, eram um dos melhores em suas funções, voavam em várias marinhas e forças aéreas de primeira linha.

Jefferson Henrique

A verdade é que independente de qual Força irá operar a patrulha, os P-3 e os P-95 mesmo modernizados irão dar baixa num futuro próximo. Cabe a escolha de um novo vetor, que pode ser algum já existente como o P-8 Poseidon, bem como o desenvolvimento de algo a partir da Embraer com base nos E-Jets ou até mesmo no KC-390.

Voto no KC-390 (P-390).

Adriano Madureira

Acho melhor arranjarmos outra aeronave para a MP que não orbite na esfera do poseidon, se a FAB já quis passar os P-3 Orion para a MB, que dirá se fossem os P-8 que fizessem a patrulha, grana não haveria de ter…

temos que adquirir aeronaves que caibam nas nossas necessidades operacionais e financeiras, até uns ATR cairia bem,não temos cacife para ter uma frota de P-8 como os eua ou índia,que se não me engano tem 12 aeronaves…
comment image

Last edited 1 mês atrás by Adriano Madureira
Caerthal

Pode apontar o caminho para o Brasil recomprar unidades E190 e transformá-las aqui, sem gastar um absurdo de dinheiro.

Carlos Campos

voto nos E190

groo

Existe informações sobre os sensores e equipamentos que ele leva? No desenho mostra uma torre flir, radar 360 graus e satcom.

Hellen

Entre pedir a Embraer para adaptar um avião comercial dela ou comprar um aviao do deserto desativado usado ate o osss é logico que as forças armadas vai vai escolher o aviao do deserto !!!!
A nossas forças armadas fazem de tudo para comprar material defasado para nao encomodar os falcões de Washington !!!!

Jefferson Henrique
Cristiano de Aquino Campos

Ate hoje não aceito termos comprado P-3 ao invés dos P-99 ou uma versão dos E-190 inspirado nos P-99.

Últimas Notícias

Acompanhe a estreia do 1º episódio da websérie Colaboração Real 4 no YouTube

Em 21 de outubro, às 11h, estreia o primeiro episódio da quarta temporada da websérie Colaboração Real no canal...
- Advertisement -
- Advertisement -