quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer C-390 Millennium faz testes de operação em pista não-pavimentada

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Embraer iniciou testes do cargueiro C-390 Millennium para operação em pista não-pavimentada.

Em pista específica de 1.800m construída na unidade de Gavião Peixoto, avaliações serão realizadas nas próximas semanas para analisar a operação efetiva da aeronave multimissão.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

78 Comments

Subscribe
Notify of
guest
78 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcelo

Sucesso!

Josue de Arimatéia

Legal. Fala nisso alguém sabe me dizer quem fim deu aquele kc390 que havia saído da pista? aposentaram ou conseguiram recuperar?

GFC_RJ

PT.

Henrique

provavelmente já foi picotado, mas os dados que ele conseguiu seguem em todos os futuros KC

Rommelqe

Entendo que as perdas na estrutura são irrecuperáveis, mas logicamente itens tais como as turbinas (o mais caro…) e muitos componentes/sistemas/elementos logicamente foram removidos e reaproveitados, Por exemplo, só dos lemes/profundores, partes das asas etc..foi possível recuperar parte do prejuízo … por isso que neste caso o termo perda total não é aplicável….

Clésio Luiz

A Embraer podia ter soltado um videozinho desses testes. Seria bacana ver o bichão levantando a poeira nas corridas de decolagem e pouso.

Matheus

Com certeza devem liberar futuramente.

Welington S.

A EMBRAER precisa soltar. A comunidade internacional está de olho nessa aeronave e, como o C-390 está em processo de certificações, é óbvio que muito em breve, veremos o vídeo sendo divulgado. O último teste de certificação foi este: ( https://www.youtube.com/watch?v=mfXywiLPfvM ). Não sei mais quantos processos de certificações ainda falta fazer.

Pablo

Um processo que ainda falta, que eu vi em outro meio, é a certificação com equipamento de combate a incêndio.

Camargoer

Olá Clésio.. considerando o poeirão levantado, só vai ter vídeo se a câmara ficou contra o vento… Riso. Aqui na região está muito seco. .há dias o mostrador de umidade aqui em casa está mostrando “traço”.

Wagner

Camargoer!!! Unesp Araraquara?

Camargoer

Olá Wagner. São Carlos.

Leo Rezende

Putz,eu tb…

Camargoer

Olá Leo. Que legal. Acho um luxo morar na periferia da Grande Ibaté.

Wagner

Uspiano?

Wagner

Que bacana! Morei muitos anos em Matão! Bons tempos…

Marcos

Aguardando ansiosamente as provas na Antártida. E muita gente duvidou.

V12 aero

Ia falar isso também.

Matheus

Que legal, eu lembro de ver muita gente nos sites afirmando que o KC não seria capaz de tal feito. Aos poucos vamos chegando lá. 🙂

Flanker

Basta olhar para o tipo e tamanho dos pneus do KC-390 que já se percebe que ele foi prpjetado para operar nesse tipo de pista.

Fernando EMB

Pois é… Teve gente que duvidou que sairia do papel… Teve gente que duvidou que venderia para alguém além da FAB, tem gente que ainda dúvida de muita coisa… E assim segue o baile…

Claudio Moreno

Olá Camarada Fernando,
Lamentablemente, aqui mesmo, muito de forma pejorativa se referiam ao KC390 como “cacetão”.
Para o remordimiento destes, o cacetão está subindo a patamares de sucesso e operacionalidade que estes “frustrados” são obrigados a reconhecer.

CM

Cadillac

Pois então que “se desça o cacetão” naqueles que duvidaram, rs

Adriano Madureira

Depende do ponto de vista amigo, você acha que “cacetinho” seria menos ofensivo então?

Rinaldo Nery

Cacetinho é ¨pão de gaúcho¨.

Camargoer

Olá Fernando. Muita gente sumiu da trilogia… Sinto falta deles.

Tomcat4,2

Agora é aproveitar,a FAB, q estamos entrando na época do tempo seco e das queimadas e colocar o KC pra mandar água no lugar dos Hercules e já certificar a máquina no trabalho.

Teropode

Neste caso e na região Amazônica e Pantanal o BE200 é mais indicado .

Nonato

Por que?

Nilo

Agora, o aguardo ansioso do pouso na Antarctica.

Salim

Pouso na Antártica só no verão. Uma janela para operar Antártica no inverno e rara e teria que preparar pista. O que pode ser feito ( e já e feito ) e lançar carga paletizadas, o que o C390 já fez aqui e nos EUA em testes. Para homologação pouso com segurança só verão mesmo.

Nilo

👍

Nilo

Belissimas imagens

James chaves da silva

Aos amigos de maior conhecimento no pergunto quais os outros exemplos de aviões a jato com capacidade de operar em pistas não pavimentadas.

Marcos 10

Boeing 727, C17, Antonov AN72…

Tutu

C-17, C-5 e IL-76 agora foram esses que vieram a minha mente, fico em dúvida sobre os An-124 e o C-2 japonês.

Camargoer

Olá Tutu. O A10 foi projetado para isso, apesar de não ser um avião de transporte.

Tutu

Olá Camargoer, tem uma versão do jato executivo Pilatus PC-24 que tbm pode pousar em pistas não pavimentadas.

Camargoer

Olá Tutu. Legal.

Leandro Costa

Boeing 737-200…

Vendéen

Bonjour,

Obviamente, esta aeronave é uma aeronave de transporte militar multirole muito boa que deve ser capaz de encontrar clientes hesitantes com o C-130 (?). Mais uma vez o Brasil com a Embraer tem um fabricante de aeronaves com alto nível técnico.
Esta aeronave certamente deve ser capaz de oferecer outras versões interessantes: patrulhas marítimas — ISR (GE) — e porque não projetar uma versão AWAC. Não ?

Em suma, o brasileiro deve estar ciente de que possuir este ambicioso fabricante deve ser um orgulho nacional absolutamente justificado.

Filipe

Essas poeiras e alguns detritos do solo podem entrar na Turbina e causar danos?

Marcos 10

Podem.
O problema não são só contra os motores, mas contra a propria fuselagem.

Camargoer

Olá Filipe. Existe este risco. Lembro de um documentário sobre a campanha dos aliados na Segunda Guerra no norte da África dizendo que a areia reduzia a vida útil dos motores dos B24, que precisavam ser trocados constantemente. Acho que o caso do avião de passageiros que pousou no Rio Hudson após choque com pássaros mostra o tamanho do problema.

Rommelqe

Veja Felipe, que as proprias fotos divulgadas pela EMBRAER mostram essa preocupação! Repare que – de forma similar aos ensaios com spray de água – o importante é que a esteira de ar misturada com poeira não seja lançada para dentro da turbina (as fotos mostram que este objetivo foi atingido).

LUIS

Alguns caças também fizeram testes em pistas não pavimentadas!

f-5a-2.jpg
Guilherme Poggio

Na sequência de vídeos que I Poder Aéreo fez sobre o F-5 tem uma parte que mostra essa decolagem em lista de terra. Foi um pedido do Exército dos EUA.

Antunes 1980

Vetor incrível.

Existe a possibilidade deste vetor ser convertido em um AWACS – Sistema Aéreo de Alerta e Controle?

Last edited 1 mês atrás by Antunes 1980
FernandoEMB

Possibilidade existe, mas um AWACS sobre a plataforma dos E2 me parece uma opção muito melhor.

Allan Lemos

Com dinheiro, tudo é possível, mas o único AWACS em que a Embraer está interessada em investir nesse momento é aquele que será baseado no Prateor 600.

Adriano Madureira

Será que um de porte grande não seria melhor?
comment image

Last edited 1 mês atrás by Adriano Madureira
Allan Lemos

Seria, mas a Embraer só investiria em um caso houvesse a intenção concreta da FAB(ou alguma outra força aérea) de adquiri-los.

Camargoer

Olá Allan. Concordo. Inclusive o E2 poderia ser a base para um avião de patrulha naval para substituir o P3 da FAB. A não ser que a FAB/MB pretenda esperar o desenvolvimento do novo turboélice da Embraer.

Jadson Cabral

Ontem eu vi uma frase num vídeo que tratava da Engesa num canal argentino que me deixou pensativo e que eu acho qie se aplica aqui e em várias outras situações. A frase era: “melhor do que fazer o melhor, é fazer o que você pode vender”.
Com o Praetor 600 a Embraer pretende atingir forças armadas com orçamento limitados pra operar plataformas muito mais capazes

Rinaldo Nery

A vantagem de um avião maior está no número de consoles que podem ser instaladas a bordo. Apresentei essa imagem pro Ministro Jobim numa visita dele à Anápolis. Propus isso, também, na 3a Subchefia do EMAER, onde são gerados os requisitos operacionais preliminares (ROP). Faz tempo…

Camargoer

Caro Rinaldo. Os atuais E99 devem operar por mais uns 10~15 anos, não?

José Carlos da Silva Peixoto

Linda montagem !!!!! Por falar nisso , já está na hora de pensar no subs
tituto do P3 Orion !!!!!

Jairo

Avião no velozes e furiosos 9 , parte cerro de paraquedas.

Bille

Buenas.
O esquema é ver se o 390 substituirá o C130 na Antártida. Aparentemente um passo importante antes de ir pra lá (agora dá pra começar a avaliar o impacto nos sistemas com pouso e decolagem em pistas precárias).
Devem vir testes em configurações diferentes de peso, tanto pra decolagem quanto pra pouso.
E poderia depois ter alguma coroação, em algum lugar antes da Antártida, que tivesse alguma supervisão/apoio e que pudesse simular com algum controle o pouso lá (vento forte + frio extremo + pista precária e curta + carga útil + permanência no solo sem congelar a anv)

luiz jorge

Eu acompanho esse avião há muito tempo e eu pensei que tanto para pistas não pavimentadas como para a Antártica, já tivessem sido homologados. Ele não foi até o Alasca para isso?

Fernando EMB

Foi, mas não para isso.

FERNANDO

E queriam vender a Embraer!
Fui até humilhado aqui no blog!
Mas, é como um amigo de outro plano espiritual me contou.
Temos infelizmente brasileiros que associados ao grupos estrangeiros, vendem de forma criminosa o Brasil, e não apenas nosso país, mas, a América Latina inteira.
O objetivo é não permitir que estes países desenvolvam tecnologia, mas, que venda apenas o que eles querem que a gente venda para eles.
Basta ver o processo de industrialização que estamos passando e pior este neoliberalismo capenga que temos por aqui, que não dá certo em nenhum país da América Latrina.

Marcos 10

O que iria ser vendido era a divisão comercial.

Camargoer

Olá Marcos. Esse momento foi um dos raros nós quais a empresa foi vendida mas não comprada. E restou um prejuízo de US$ 400 milhões.

Fernando EMB

Pois é, seria vendida uma parte da empresa… Mas muitos teimam em afirmar que seria a empresa toda, ou omitem esta parte da história, seja por desconhecimento, por preguiça de pesquisar, ou até por outros interesses.

Marcos 10

Esses 400 pila esses em um processo judicial na corte de NY.

Adriano Madureira

prejuízo que está na justiça, pois a embraer não abre mão de ser ressarcida pela boeing…

Camargoer

Caro Adriano. A Boeing deu uma rasteira na Embraer. Supondo que a justiça dos EUA decida em favor da Embraer, isso vai levar anos e ainda existem os custos dos advogados. Isso se a justiça dos EUA condenar a Boeing… isso ficou parecido com o golpe do bilhete da loterias. O pessoal achou que ia ganhar uma fortuna e ficou no prejuízo.

Adriano Madureira

Só falta agora ser testada em uma pista entulhada de gelo…

Peter Nine Nine

Ha muito que esperava por estas imagens… assim sim, assim sim ^_ ^.

Quero ver essa aeronave no limite.

Rommelqe

Logicamente nestes ensaios em pista rústica procura-se averiguar um monte de parâmetros e não somente confirmar se as turbinas estão succionando ar empoeirado. Acredito inclusive, que a EMBRAER deva molhar esta pista para testar o pouso/decolagem em condições de lama! Outras condições de ensaio, por exemplo, consistem em avaliar o impacto das rodas no solo (lembrar que a pressão admissível sem que prejudique o avião é menor do que em pista preparada…), condições climáticas (por exemplo, temperatura do ar, qual vento máximo de través ou no mesmo sentido de voo do avião), se a pista está seca (como mostrado) ou… Read more »

A C

Verdade, um luxo ter pistas proprias. A maior fabrica da Boeing, por exemplo, estah instalada no Snohomish County Airport, conhecido como Pane Field em Everett. Um aeroporto comercial e tambem serve a aviacao geral.

Matheus

A única diferença entre C-390 e KC-390 é que este último vem com todo o aparato pra realizar REVO. O C-390 não possui tal capacidade. Não quer dizer que é um avião menos completo. Tudo vai da sua necessidade, não faz sentido ter um KC-390 enquanto o serviço um C-390 faz.

André K

Acredito que o que ele quis dizer foi que um C390 preparado para pistas não pavimentadas custa mais caro que um para pistas não pavimentadas. Se a Embraer oferecer uma versão para pistas não pavimentadas mais barata poderá conseguir clientes que não precisam dessa disponibilidade e/ou que não querem pagar por ela.

André K

Onde se lê:
“Acredito que o que ele quis dizer foi que um C390 preparado para pistas não pavimentadas custa mais caro que um para pistas não pavimentadas.”
Leia-se:
“Acredito que o que ele quis dizer foi que um C390 preparado para pistas não pavimentadas custa mais caro que um para pistas não pavimentadas.”

Rommelqe

Exato Andre, vc pegou o espirito da coisa…O KC 390 é uma aeronave fantástica e entendo que cumpre com louvor as missões para as quais foi concebida e realizada. A versão C390 já representa, obviamente, um esforço no sentido de redução de custos. Se considerarmos os itens que compoe essa versão vamos verifiarcar que “apenas” os equipamentos e componentes que são os minimos de série e necessários para REVO é que foram dispensados; já é bem interessante , mas outros tantos destinados a prover um equipamento mais resistente a pistas rusticas também oneram bastante o produto. Imagina só desde o… Read more »

Rommelqe

Prezado: de fato eu sei disso, mas meu ponto de vista é que deveria haver uma versao do C-390 downgraded de modo a torna-lo mais acessivel…Veja só o tubo de conexão da sonda quanto representa em custo fabril (não confundir com custo do material….)

Salomon

Isso vai reduzir a população de quero-quero (Vanellus chilensis). Espero que as turbinas aguentem, o projeto é vencedor.

Últimas Notícias

Eve, da Embraer, e Bristow firmam parceria para desenvolver operações de UAM com pedido de até 100 eVTOLs

Melbourne, Flórida, 23 de setembro de 2021 – A Eve Urban Air Mobility, uma empresa da Embraer, e a...
- Advertisement -
- Advertisement -