quinta-feira, maio 6, 2021

Gripen para o Brasil

F-35: Pentágono adia produção em cadência total

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

F-35C lançando AMRAAM
F-35C da US Navy lançando AMRAAM

O Pentágono decidiu colocar a produção em cadência total do F-35 da Lockheed Martin Corp. em espera indefinida, já que os oficiais continuam incapazes de dizer quando o caça a jato estará pronto para testes de combate que foram adiados repetidamente desde 2017.

O mais recente de muitos marcos para uma decisão de produção total no programa de US$ 398 bilhões – “até março” do próximo ano, foi descartado por Ellen Lord, subsecretária do Departamento de Defesa para aquisição e manutenção.

“Desafios técnicos e o impacto da Covid-19” atrasaram a preparação da instalação de simulação onde os testes sofisticados do sistema de armas mais caro dos EUA serão conduzidos, disse Jessica Maxwell, porta-voz de Lord, em um comunicado quando questionada sobre um memorando não revelado anteriormente de Lord de 18 de dezembro. Ela disse que uma nova data seria “baseada em uma revisão técnica independente”.

Isso significa que passará meses após a administração do presidente eleito Joe Biden antes que sua nova equipe no Pentágono tenha todas as informações de que precisa para tomar uma decisão sobre a produção plena do F-35, a fase mais lucrativa para a Lockheed, baseada em Bethesda, Maryland.

O teste de combate simulado deveria ter ocorrido neste mês, a última data de um exercício agendado para 2017.

Quando o teste ocorrer, levará mais dois a três meses para transferir e analisar os dados e, em seguida, elaborar um relatório final para entrega aos líderes do Pentágono e ao Congresso. O relatório é obrigatório por lei antes de uma decisão.

A decisão de permitir a produção de cadência plena será um selo de aprovação do Departamento de Defesa para os contribuintes americanos e clientes estrangeiros de que o avião de guerra foi totalmente testado, considerado eficaz contra as ameaças de mais alto nível, podendo cumprir seus objetivos de manutenção e ser produzido eficientemente.

Mais de 600 das 3.200 aeronaves potenciais do programa F-35 já foram entregues, e o caça está em uso pelos militares em nove países, incluindo a Força Aérea dos EUA e o Corpo de Fuzileiros Navais. Mas ainda não demonstrou sua eficácia contra os sistemas de defesa aérea e aeronaves russas e chinesas mais desafiadoras. Isso será medido em um sofisticado simulador terrestre na Estação Aérea Naval do Rio Patuxent, em Maryland.

F-35A da USAF

Equipe de Biden

Biden e seus assessores reclamaram que o secretário de defesa em exercício, Christopher Miller, e os leais a Trump ao seu redor não forneceram informações adequadas a sua equipe de transição, crítica que Miller rejeitou.

Maxwell, a porta-voz do chefe de aquisição Lord, disse que é possível que a equipe de Biden seja informada sobre o memorando do F-35 durante uma reunião “específica para a aquisição” programada para ocorrer na próxima semana. Anteriormente, “fornecemos informações sobre o F-35 como parte dos livros de transição iniciais e, desde então, fornecemos informações adicionais sobre o programa F-35 como parte de solicitações mais amplas de informações sobre aquisição”, disse ela.

O escritório do programa F-35 do Departamento de Defesa está analisando os preparativos para o teste e espera revisar as datas para a simulação e para uma possível decisão de produção total até 28 de fevereiro, de acordo com Laura Seal, porta-voz do programa.

Robert Behler, o diretor de testes operacionais do Departamento de Defesa, diz em seu último relatório anual, com lançamento previsto para janeiro, que o teste de combate de quase um mês deve ocorrer em meados de 2021.

Maxwell disse que, apesar da decisão atrasada, o programa “continuará com a produção inicial de baixa cadência planejada.”

F-35B do USMC

Simulador do F-35

FONTE: Bloomberg

- Advertisement -

68 Comments

Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu

Não está em cadência total, porém entregou em 2020 entre 120 a 140 unidades.

Qual caça no mundo que está sendo produzido nas mesmas quantidades?

João Fernando

Esse número se bobear será a produção total do Gripen

Hellen

O problema da baixa cadência é o preço que ta sendo pago por unidade !!!!!
Ate pra eles os valores por unidade esta caro e o congresso ja nao ver a hora de começar a produção full para o preço cair para os proximos lote !!!!!
Produzindo em escala vai sair por preço de f-15 e f-16 para o governo americano !!!!

Adriano RA

Creio que não é só esse o problema. O avião ainda não atingiu totdos os critérios estabelecidos no projeto e ainda possui um monte de problemas a serem resolvidos. Isso implica em consideráveis custos de atualização das unidades já produzidas.
É um baita avião, mas…. complicado e caro de manter…. É pra quem pode, não pra quem quer. Particularmente, acho que a USAF não vai comprar todos os F-35 que planejou. Tem coisa boa no forno e não vai demorar muito.

João Moita Jr

Aqui nos States estamos cientes dos inúmeros problemas ainda não solucionados nessa aeronave, mas os custos já afundados no projeto são tão gigantescos que a única opção é tocar a bola pra frente. Más cá entre nós, já conversei com vários pilotos com muitas horas nele, e até agora não encontrei nenhum que ache o aparelho 100% confiável.

100nick-Elã

A cegueira ideológica dos fanboys é tão grande, que vai ter alguns que vão duvidar o de você ou questionar. Logo você, que é militar dos EUA e que conversa pessoalmente com os pilotos do F-35. Ainda assim, eles vão duvidar. Veja, já tem até 3 negativadas!

Thiago Telles

A usaf nao sei mas a marinha é quase certo q nao. Se acelerar o programa do caça dedicado que eles querem e conseguirem segurar as pontas com novas encomendas de super hornets “tampão” vão escapar de ter q adquirir todos os micos planejados inicialmente.

Marcelo

Na ultima edicao da AviationWeek, a 1a de 2021, ja saiu que nao irao comprar as aprox. 1700 unidades previstas, o numero devera ficar por volta de 1000 a 1100. Isso devido a todos os atrasos do programa e dificuldades, alem da compra de aprox. 120 F-15EX. Com os atrasos no programa F-35 eh previsto que comecem a adquirir o caca de 6a geracao da USAF, o que diminuira as encomendas do F-35. Quanto a Marinha ela nunca quis realmente o F-35C e vai empurrando com a barriga enquanto da.

Last edited 4 meses atrás by Marcelo
Agressor's

Não está em cadência total, está é em decadência total mesmo!

Paulo Sollo

E daí? O que adianta produzir em grandes quantidades algo que está em “espera indefinida, já que os oficiais continuam incapazes de dizer quando o caça a jato estará pronto para testes de combate” e que “ainda não demonstrou sua eficácia contra os sistemas de defesa aérea e aeronaves russas e chinesas mais desafiadoras”? E se os EUA que são os fabricantes estão nessa, então a divulgação por parte dos australianos que os seus F-35 estão prontos para combate é papo furado midiático. Ok, tem tecnologia embarcada nele que nenhum outro vetor tem, mas a coisa toda se tornou uma… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Paulo Sollo
Rui Chapéu

Israel já usou seus F-35 em combates na Síria, que tem equipamentos russos.

Quanto ao X, concordo contigo e quanto a Lockheed ter um monte de lobbista concordo tb.

E da mesma forma que tem quem pague pra falar bem da lockheed, tem quem pague para falar mal…. imagine quanto lobby a Boeing tb não faz pra tentar forçar vendas de f-18 e f-15 …

Paulo Sollo

Os equipamentos russos usados pela Síria são inferiores aos que os próprios russos usam. Isto não vale como parâmetros para julgar a eficiência do vetor. Os próprios americanos estão dizendo que ele não está apto para encarar o que russos e chinos tem de melhor em meios aéreos e antiaéreos. Certa vez em 2019 numa matéria onde oficiais americanos diziam que o B-2 está com seus sistemas defasados e não seria capaz de sobrevoar impunemente as defesas AA do Irã, quando ressaltei isto, os Mickeyboys enlouqueceram. Disseram que os oficiais americanos estavam errados, que deviam ser comunistas infiltrados e que… Read more »

Antoniokings

Sem contar que as ‘investidas’ de F-35 israelenses na Sírias foram contadas em twitter de general israelense.
Confiabilidade ZERO.

Rui Chapéu

Se toda vez que Israel destrói os equipamentos russos o povo fala:

-Ah, mas não são igual ao dos russos!

Então pq compraram? Já que não são iguais, estão defasados e bla bla bla?

Pelo que falam os equipamentos russos são destruidores de tudo que é americano e israelense, mas chega na hora… dá ruim.

Defensor da liberdade

Por que compram Celta e Palio, sabendo que estão defasados? É a mesma lógica, opera o que o bolso pode pagar, nem todo mundo ganha mesada igual Israel.

Kemen

Colega, agora virou destruição de equipamento russo?

Na Siria, qual equipamento?

Que equipamento russo de defesa aérea poderia ter o Daesh?

Manpad e metralhadoras, ora vamos…

Last edited 4 meses atrás by Kemen
Kemen

Falta ver o tipo de missões os F-35 executaram. Pelo que sei não participaram de combates aéreos, tiveram ações de bombardeio ao Daesh. Operações assim (consideradas de baixa intensidade) sem defesas aéreas de porte, até os Super Tucano poderiam executar, com menos custo. Valeu pelo treino real dos pilotos dos F-35 atacando alvos terrestres. Uma outra declaração também foi muito estranha, por demais simploria. “The F-35 squadron has become an operational squadron,” Major General Amikam Norkin told Haaretz earlier this week. “We are flying the F-35 all over the Middle East and have already attacked twice on two different fronts.” Israel has… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Kemen
Andre

Quase 600 entregues e quem está recebendo está querendo realizar novas compras. Imagino se essa salada de abacaxi com jaca fosse praticável. Talvez os líderes das forças aéreas japonesas, coreanas, israelenses, australianas, inglesas saibam um pouco mais sobre aviação de combate do que nós, ou será nós sabemos mais que eles?

Paulo Sollo

Considerando que o caça ainda está em desenvolvimento, que seus sistemas ainda estão sendo testados , que ainda estão tentando fazer todos os softwares funcionarem de forma integrada, e que estão enfrentando grandes dificuldades para fazer a coisa toda funcionar, podemos dizer que compraram algo que promete muitas coisas, mas sem entregá-las ainda, e não se sabe se conseguirá entregá-las. Pelo que temos visto creio que no final das contas os esforço para tornar o F-35 capaz de pelo menos parte do que promete fazer durará por toda sua vida operacional, até ser substituído pelos 6G. Resumindo, prometeram demais, complicaram… Read more »

Andre

Temos visto onde? O que eu tenho visto por parte das forças aéreas israelenses, japonesas, coreanas, australianas, inglesas….são elogios aos caça e a intensão de novos pedidos. Talvez você precise atualizar suas fontes, prq o tentando fazer funcionar já deu lugar a pequenos ajustes em diversas forças aéreas fora dos EUA.

Cristiano de Aquino Campos

Eles gastaram os tubos, participando de um projeto carissimo com seu maior parceiro comercial e militar. Tu acha que alguem vai dar meia volta e falar mal?
Ele e melhor quebos caças de 4 geração ate então operados? É, más pelo visto não e a tal ponto de fazer o quê prometeram.
Obs. Voar sobre território inimigo, lançar duas bombas de 500kg em cima do lider inimigo, sem ser detectado e se precisar, derrubar qualquer caça inimigo que apareça sem que eles seja percebido. Detalhe, para cada missil lançado e rajada de canhão disparada e um caça inimigo no chão.

Andre

Cristiano, quem avaliou o caça e relatou que ele não entrega o que promete? Por que Israel berrou quando consideraram vender para países árabes?

Onde você viu que foi prometido derrubar um caça inimigo a cada rajada de canhão ou a cada míssel lançado (fiquei meio confuso com a sua obs mas acho que foi isso que você quis dizer, não?)?

Kemen

Não desdenho o F-35 no que se refere a furtividade (cuja capa absorvente também precisa ser revisada e reparada por períodos) e sistemas eletrônicos se comparado a caças de 4a. geração, ele é uma aeronave cara e com varios problemas que deverão ser corrigidos com o tempo, entretanto qual foi a Força aérea que realmente envolveu seus F-35 em combates ar-ar? Não houve operações de F-35 contra plataformas de defesa aérea! Isso esta sendo o mais questionavel até agora. Acho os F-22 mais indicados para operações aéreas e terrestres, com relação ao F-35 ficam muitas dúvidas, e me refiro ao… Read more »

Last edited 4 meses atrás by Kemen
Andre

Kemen normal o f35 ainda não ter visto combate. O su27 e seus derivados, com mais de 30 anos, abateu apenas 6 aviões inimigos nesse tempo, o Rafale ainda não enfrentou adversários em combates aéreos, nem o typhoon, nem o gripen, nem o j20, nem o f22…. Houveram fontes falando em uso por Israel na Síria mas nenhuma confirmação ainda. Da mesma maneira, a lista de aeronaves que não foram utilizadas contra alvos com defesas aa razoáveis é grande, mesmo assim, não vemos ninguém questionando as qualidades do mig31, ou do f22. Pessoalmente vc pode achar o avião uma porcaria,… Read more »

Cristiano de Aquino Campos

Ate então, mesmo o suposto uso na Siria ele não teria feito nada que um F-16, F-15 ou até um super-tucano não teria feito.
Acho que esse e o principal problema, ele só usaria a sua principal vantagem, para cumprir 5 ou 10% de uma operação aérea.
O quê não justifica gastarvos tubos trocando toda a sua aviação de caça pelo modelo.

Andre

Se foi mesmo usado na Síria…isso ainda não foi confirmado. Talvez você não tenha acompanhado as notícias dos últimos anos mas a Rússia tem fornecido diversas baterias aa aos sírios e os f16 israelenses têm bombardeado com bastante sucesso, com apenas um avião perdido em diversas operações de ataque, mas um super tucano não teria o mesmo sucesso.

Salim

Andre e isto, o pessoal viaja. Ultimo confronto entre caças foi guerra golfo. A maioria dos caças atuais náo viu ação. Porem os caças ocidentais tem uma grande vantagem. Caças testados só F15, f16, f18, tem extenso histórico de abates. Ressalto que f35 terá que mostrar ao que veio, porem todos os caças também terão que mostrar suas capacidades. Pessoal joga dados a esmo para tentar ganhar no grito. F35 já e sucesso vendas, na hora da verdade veremos, porem tudo indica que vai se dar bem.

Cristiano de Aquino Campos

Vão falar das operações de ataque com bombas guiadas dos F-35 Israelenses contra os chineludos na Siria, fora di alcance dos sistemas mais modernos sirios para te contradizer.

Cristiano de Aquino Campos

Você investe tempo, dinheiro e capital politico comprando um vetor, e acha que vão largar o osso, só porquê ele não e tudo o que prometeram? Sem falar nas clausulas de contrato como confidêncialidade, e quebra do mesmo.

Andre

A Turquia quebrou o contrato. O que então explica os novos contratos de compra? Se fosse ruim ou muito caro, se fosse por cláusulas de confidencialidade, era só não comprar mais.

Talvez você nunca tenha lido um contrato, mas em todos eles existem cláusulas de saída. Se você não está feliz com um contrato, basta executar as mesmas. Se o produto produto entregado não está de acordo com os parâmetros previsto no contrato, então isso é quebra de contrato.

RICARDO NUNES BARBOSA

Paulo Scollo, vcs fez uma salada de frutas típica de quem quer falar muito, mas não tem bagagem para isso. IOC na Austrália não tem qualquer relação com o FRP nos EUA. O FRP é uma etapa que existe na legislação americana para liberar um equipamento para uma cadência máxima. Além disso, mesmo nos EUA o IOC e FRP são coisas diferentes e independentes. Dito isso, a entrave no FRP vem apenas da conclusão dos simuladores necessários. Em nenhum outro lugar do mundo existe uma exigência desse tipo para entrar para uma fase equivalente ao FRP dos EUA.

Kemen

Os australianos disseram que estão prontos para combate porque conseguiram treinar 40 pilotos e um número não divulgado de mecânicos para a manutenção básica, mas certamente terão de treinar muitos mais

Andre

Tem um concorrente que prometeu entregar 4 em 2021. Talvez os americanos precisem acelerar a produção…

Antoniokings

Se não me engano, cerca de 80% para os próprios americanos.
Prata da casa. É o que eles têm. Foi no que eles apostaram.
Agora têm de seguir em frente.
Vender em casa é fácil. Até a Peugeot vende bem na França e a Ford nos EUA.

Andre

20% de 600 ainda é um número muito maior do que os prometidos 4 su57.

Peugeot vende bem fora da França tbm, assim como Ford. Mas Lada não vende bem nem na Rússia.

Antoniokings

Ainda não estou considerando os que foram vendidos por pressão política de Washington, fato que venho falando aqui há algum tempo e que foi denunciado na Dinamarca.

https://www.srf.ch/news/international/spionageverdacht-in-daenemark-usa-sollen-daenische-kampfjetbeschaffung-beeinflusst-haben

Andre

Quantos são?

Cristiano de Aquino Campos

Os Russo, parecem não ter pressa em substituir toda a sua frota atual por 5G. Acho que os 4G deles ainda cumprem a missão contra paises menos capazes e as milhares de ogivas nucleares dão conta dos mais capazes. O projeto deles não visa muito ganhar compradores para se pagar e nem precissam justificar o caça não ser tudo o quê prometeram.

Andre

Os indianos sabem bem o que é um caça que não entrega tudo o que promete. Talvez você acompanhe aviação militar a pouco tempo, mas nunca um novo vetor, de nova geração, substitui totalmente a antiga em poucos anos, o processo é sempre gradual. Mesmo o f14 tendo entrado em operação em 1972 e tendo mostrado seu valor nas mãos iranianas nós anos 80, o f4 voou até 1996 pelos EUA. Foram mais de 20 anos para o primeiro 4 geração substituir completamente o terceira geração. Muitas vezes a substituição nem é completada, veja a Coreia do Sul, que mesmo… Read more »

Cristiano de Aquino Campos

Só o nosso ALAC, MSS-1.2 e drones nacionais que não vendem bem no próprio país. E ainda queremos que outros comprem.

Salim

Demoram tanto no desenvolvimento que quando pronto já estão defasados tecnicamente. Aqui esta mais para gripen operacional em 2028 ( a enorme quantidade de 36 caças para tamanho Brasil). No passado tínhamos hi/los mirage e f5. Acho que deveríamos ter caca quinta geração como high. Israel esta fazendo isto e ate EUA co f35/f15 e F22.

Cristiano de Aquino Campos

Su-35 e os Js da China.

Gabriel

+ de 600 entregues e a “produção cadência total” ainda não foi atingida.

São “ruins” esses americanos eim…

Sergio Prado

É como tomar a vacina do COVID-19 antes que a ANVISA libere a mesma….

Salim

Do jeito como somos rápidos ,…….. Mundo já começou em Dezembro, aqui anvisa e min saúde tao sentado esperando. Teremos caça de quarta geração operacional 2028 e já estará voando caça sexta geração nesta época.

Silvano

Grande Joe Biden… me parece que este será o presidente que pode nos salvar da catástrofe que vivemos com este atual desgoverno…

Que comecem as fortes sanções econômicas já. Temos que salvar a Amazônia e o planeta.

Ph4nt0m

Extra extra, 13 pessoas enganas, extra, 13 pessoas enganadas.

JT8D

Que maravilha, os americanos vão cuidar da Amazônia pra gente! Pera aí, vou vomitar e já volto …

Jad Bal Ja

Hahahaha…. os EUA o segundo maior emissor de CO2 do mundo, vai salvar a Terra dos males feitos pelo Bolsonaro.

Rprosa

Nobre bucéfalo Silvano, perdestes uma ótima oportunidade de se manter calado.

Theo Gatos

Não fale assim do cavalo de Alexandre, o Grande, um dos maiores estrategistas e imperadores de todos os tempos!!

Kemen

Com a C-19.2 chegando lá, não estão pensando na Amazônia. A boiada vai passando… kkkkkkkk

Salim

Ta doido filho. E capaz dos caras virem aqui e acabar mais rápido com a amazônia do que nos.Deixa de ser lambe bota estrangeiro. Temos que usar nossa riqueza em nosso proveito. Concordo que estamos fazendo tudo errado, porem temos que nos mesmos melhorar. E só arregaçar manga e trabalhar.

Douglas Rodrigues

Mas o que o Biden fez com relação a esse adiamento?
Ele só vai ser informado pelos oficiais que decidiram por isso…
O cara nem assumiu o governo americano ainda!!!
E que salvar a Amazônia o que? Lorota de esquerdista que acredita em falácias…

Rommelqe

Na foto há pelo menos tres distintas versões. Alguem saberia dizer quais são as respectivas finalidades?comment image

Matheus

Na foto tem apenas uma versão. O F-35B que é VTOL igual ao Harrier. O F-35B é a versão do USMC. O F-35A que é o de pouso e decolagem convencional é o da USAF. E o F-35C que é feito pra operar nos CVNs da Navy. Saudações e excelente 2021 pra todos do Blog.

DSC

*STOVL (Short Take Off and Vertical Landing).

Sim, o F-35B também penso que pode funcionar em modo VTOL como o Harrier, mas oficialmente e na prática o F-35B é um jato com capacidade STOVL, não VTOL.

https://www.lockheedmartin.com/content/dam/lockheed-martin/aero/documents/F-35/F-35_Brochure_3-2020.pdf

https://a855196877272cb14560-2a4fa819a63ddcc0c289f9457bc3ebab.ssl.cf2.rackcdn.com/13538/fg15-1280_002_f-35b_pc.pdf

https://www.f35.com/about/variants

https://www.raf.mod.uk/aircraft/lightning-f35b/

Last edited 4 meses atrás by DSC
DSC

Rommelqe

Nessa foto todos esses F-35s são F-35B do USMC (United States Marine Corps).

Dario

Caro Rommelqe, você deve estar se referindo aos tail codes CF / MV e ao F-35 com numerais vermelhos em primeiro plano.
Bem, o CF é o esquadrão VMFA-211 o MF representa o esquadrão de testes VMX-1. Não deu para identificar o esq do aparelho com numerais vermelhos.

Last edited 4 meses atrás by Dario
luis Marcello

Que Presidente Eleito! Náo existe NADA definido a náo ser na vontade da midia marrom dos fraudadores e dos votos ilegais , qualquer afirmativa neste sentido demonstra pra que lado torcem os editores ou de quem escreveu esta materia ! Que vergonha !

Kemen

Donald Trump Scammer, encerra seu periodo esse ano. kkkkkkkk

Salim

MAis um terraplenista, contra vacina e crente que Trump náo perdeu. Cara acorda. Temos que azeitar relação EUA conforme nossas necessidades e conveniências. O resto e problema deles, eles que resolvam.

nonato

Resumo da ópera. O F 35 deve ser o caça mais avançado do mundo, superior à maioria dos caças, exceto em velocidade e manobrabilidade e quantidade de armas que leva. Sua força está na furtividade (que é possível que russos e chineses tenham conseguido contornar- ou não) e na tecnologia (troca de informações entre múltiplos caças, AWACS, radares em terra; e guerra eletrônica). Acredito ser superior à maioria dos aviões convencionais. Está devendo em relação ao que prometeu e também devido a vários defeitos. Mas está em operação e pode ser usado. Não fica para trás de F 15, F… Read more »

Sérgio Luís

Caro e limitado!
Até que sou mais leigo já sabia disso!

Andre

Avise a força aérea israelense, eles que venceram todas as guerras nos últimos 70 anos estão sendo enganados. Só vc pode salva-los.

Salim

As aeronaves EUA estão muito a frente, F22 e F35 estão bem a frente e normal desacelerar. Os caras já estão indo sexta geração. Lembro que eles tem esta tecnologia funcionando desde anos 90. Já estão planejando futuro. Com esta quantidade atual e entregando 120 novos por ano, náo tem ninguém ameaçando em quantidade e qualidade. Acredito que EUA vai investir mais em nova familia de blindados e aumentar meios navais, setores que embora estejam dianteira tecnológica , a diferença esta diminuindo rapidamente ( area naval pois blindados já tem concorrentes mesmo nivel ou ate melhor )

Leandro Costa

Sérgio, no caso do F-35B a pergunta que se faz é: É melhor que qualquer versão do Harrier? Tem alguma outra aeronave que faça o que ele faz?

Então, nesse caso o avião é bom, e de quebra é único na sua categoria.

angelo

Se não estou enganado esse ano o f35 completa 15 anos desde o primeiro vôo em 2006.

Reportagens especiais

As chances do Gripen ao redor do planeta

E como isso poderá ser benéfico para o Brasil Por Guilherme Poggio (colaborou: Fernando "Nunão" De Martini) Em matéria anterior eu mencionei...
- Advertisement -
- Advertisement -