domingo, julho 25, 2021

Gripen para o Brasil

Caças F-35A e F-35B italianos voam juntos em ‘Beast Mode’ pela primeira vez

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O processo de crescimento do componente F-35 da Força Aérea Italiana continua por meio da aquisição e consolidação de novas capacidades operacionais

No dia 26 de novembro, pela primeira vez na Itália, foi realizada uma missão de treinamento por um caça F-35A e um F-35B do 13º Gruppo do 32º Stormo sediado em Amendola, com configuração de carga interna e externa conhecido no jargão como “Beast Mode”, indicando a capacidade de carga útil considerável onde a baixa observabilidade não é necessária.

O F-35 é conhecido como a aeronave mais avançada já projetada, o que torna a tecnologia stealth (baixa observabilidade) uma de suas peculiaridades para operar em ambientes “não permissivos”. Todo o equipamento é de fato alojado nas baias internas para minimizar a seção transversal do radar e, portanto, evadir e penetrar nas defesas inimigas mais avançadas.

Ao mesmo tempo, porém, é uma aeronave multifuncional, projetada para maximizar o engajamento de vários alvos.

“Se necessário, e o cenário de uso permitir, a aeronave pode ser configurada em ‘Beast Mode’, certamente renunciando à baixa observabilidade, preservando a fusão de sensores, coleta de informações e recursos de compartilhamento de informações que nos permitem atingir o nível de informação superioridade necessária para uma tomada de decisão eficaz em vários níveis”, são as palavras do Comandante do 13º Gruppo.

Para a Força Aérea, a missão representou a primeira oportunidade de treinamento com esta configuração específica, bem como a primeira oportunidade para a variante F-35B praticar decolagens e pousos “curtos” – no chamado modo STOVL – em “Beast Mode”.

A missão contou ainda com o apoio do Departamento de Voo Experimental, no âmbito da continuação do OT&E (Teste e Avaliação Operacional) do sistema de armas F-35. Esta atividade formativa permitiu ainda a concretização da capacidade de trabalho em equipe do pessoal de manutenção, que está diretamente envolvido na instalação e transporte seguro das armas.

“O treinamento contínuo de pilotos, mantenedores e pessoal de apoio, mesmo nesta configuração, é de fundamental importância para o crescimento constante da Força Armada na utilização dos F-35A e F-35B ao máximo das capacidades alcançáveis”, disse o Cel. Stefano Castelnuovo, Comandante do 32º Stormo.

Com sede em Amendola (Foggia), o 32º Stormo é um dos departamentos de voo da Força Aérea subordinados ao Comando de Combate Aéreo de Roma, através do Comando das Forças de Combate de Milão. Foi a primeira unidade na Europa a operar o F-35A que, desde março de 2018, está integrado ao sistema de Defesa Aérea Nacional, contribuindo para a defesa do espaço aéreo italiano.

Após atingir a Capacidade Operacional Inicial (COI) em 2018, a partir de 2019 participou nas Operações de Policiamento Aéreo da OTAN.

Desde fevereiro de 2020, o 32º Stormo é a única unidade no cenário internacional que opera tanto F-35A (CTOL) quanto F-35B (STOVL), contribuindo para a capacidade Expedicionária da Força Armada.

Além disso, usando as Remotely Piloted Aircraft (RPA) MQ-1C e o MQ9-A, realiza operações nacionais e da coalizão de Inteligência de Vigilância e Aquisição de Alvos (ISTAR). Com a aeronave MB-339, completa o treinamento dos pilotos das RPA para manter um nível adequado de treinamento nas aeronaves pilotadas tradicionais.

FONTE: Força Aérea Italiana

- Advertisement -

42 Comments

Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Aguiar Silva

E eles tem um orçamento militar menor que o nosso… Xiii… Não podemos falar disso, pq devemos aceitar calado que o nosso orçamento é muito mal administrado por incompetência dos próprios militares.

Jack

Aguiar eu entendo perfeitamente o seu sentimento e compartilho da sua indignação. Fiz uma pesquisa simples e rápida ( Itália tem um dos maiores orçamentos militares do mundo, gastando 37.7 bilhões de dólares 2017) Fonte Wikipédia. Ministério da Defesa brasileiro tem orçamento previsto para este ano de 114,62 bilhões de reais. Até agora, 68% dele já havia sido executado, o equivalente a 78,23 bilhões de reais, segundo o Portal da Transparência do governo federal, com dados até o dia 4 de novembro.

Willber Rodrigues

E esses 68% foram executados aonde? Tem esse dado?

MFB

Camarao, lagosta, espumante e pensões. Na minha família mesmo existem mulheres solteiras com mais de 50 anos recebendo pensão. Solteiras entre aspas, pois não casaram para não perder a pensao.

Last edited 7 meses atrás by MFB
Welington S.

Esse negócio de pensão já foi resolvido e só teremos resultados daqui 1 década.

Agnelo

mmmmm
Sua família tem golpista, então???
Cumpra com seu dever de cidadão e denuncie no ministério público militar.
Faça sua parte!
Servir é missão de grandeza!!

MFB

Mordeu a isca é peixe né? Pateta.

Kemen

4 Camarões com torpedos e misseis, 4 espumantes corvetados com Sea Ceptor, pensões de uma Base de Submarinos e feijão com arroz para o almoço, correr atrás do prejuizo demora advindo de um orçamento escasso!
Pensões são pagas pelo INSS, não tem nada a ver com orçamento.

Last edited 7 meses atrás by Kemen
nonato

INSS paga aposentadorias e pensões de empregados do do setor privado.
Nada tem a ver com servidores públicos ou militares.

Kemen
Last edited 7 meses atrás by Kemen
Jorge F

Infelizmente a base de cálculo brasileira para gastos militares engloba as pensões e pagamentos para o efetivo na reserva. Entretanto para a maior parte dos países este gasto é incorporado aos gastos públicos. Isso faz com que pareçamos menos eficientes que os países europeus, quando na verdade o que ocorre é que fazemos milagres com um orçamento escasso. Projeto Nuclear de submarinos movimenta pesquisas em diversas áreas e fomenta a indústria nacional. A Parceira da FAB com a EMBRAER e outras empresas nacionais fomenta o desenvolvimento de tecnologias importantes. A FAB ter incorporado um controle aéreo misto, civil e militar,… Read more »

Kemen

A maior parte do nosso gasto é no exército que tem o maior contingente das nossas forças, necessário para o nosso vasto território, nada a comparar com a Itália que tem uma Guarda Costeira independente das Forças Armadas, a Guarda dos Portos também, além de ter tropas estrangeiras no seu território executando funções que seriam normalmente da sua Marinha.

Thiago

Eu queria saber quais são as funções que essa tropa estrangeira efetua no lugar da MM, poderia elencar porfavor … sendo assim, a MM deveria ter menos meios e menos capazes , já que existe alguém “estrangeiro” que cobre parte dessas tarefas. Mas não é o caso, vemos que a MM possui maior quantidade e qualidade de vasos de GUERRA . A MB ATE COMO guarda costeira é deficitária imagina como MARINHA DE GUERRA.

Kemen
Last edited 7 meses atrás by Kemen
Thiago

Se MB não consegue dar conta que abra um debate franco e aberto para transferir as tarefas mais “civis” para uma guarda costeira e comece a entender e se ocupar mais de GUERRA.

Kemen

Pois é colega, desmenbrando vc acha que vai existir menos gastos. Já ouviu falar em economia de escala? Aposto que não!

A base da U.S. Navy na Itália além de garantir proteção adicional ao pais, também efetua atividades que normalmente seriam delegadas pela OTAN à Italia, com isso a Marina Militare tem menos gastos é óbvio. O uso das bases também se paga, e os militares estrangeiros ali sediados consomem produtos italianos, os navios se abastecem na Itália e bla bla bla…é óbvio que esta entrando dólar e se estão economizando euros!

Thiago

Sim , sei Kemen, as bases estão lá, ninguém nega e todos sabem, e estão lá por forte interesse norte-americano, não por amor ou para fazer favores aos italianos, respondem as lógicas e interesses deles : 1 suporte logístico , fundamemtal paras as guerras de “exportação da democracia” no mediterrâneo e no golfo . 2 presença e ocupação militar da Europa, um seguro contra qualquer nação europeia (ou não) que almeja a hegemonia do continente. Evidente que nunca deixarão um vazio na Europa por livre e espontânea vontade, vão fingir vão bluffar, mas não irão embora deixando a possibilidade para… Read more »

basi_usa_italia.jpg
Thiago

“Pois é colega, desmenbrando vc acha que vai existir menos gastos. Já ouviu falar em economia de escala? ” Acho que nem a MB ouviu falar rsrsrs Não sou um “expert ” , penso porém que seja necessária uma reorganização, como será e qual a melhor é algo para os técnicos da área , porém podemos observar e importar alguns bons modelos e exemplos. Compartilho a opinião ds criação de uma guarda costeira , com profissionais em um enquadramento civil , enxugando a MB e sua dispersão em várias tarefas , focando principalmente na sua função de dissuasão e marinha… Read more »

rui mendes

Santa paciência, não entendem que os EUA como super-potência, é do seu próprio interesse ter bases em todo mundo, e no caso da Europa, são bases da NATO, a que ambos pertencem, EUA e Europa, que beneficiam ambos, a Europa na defesa contra a Rússia e os Americanos, que assim mais facilmente controlam a Rússia e ainda tendo bases na Europa, ficam mais perto do médio-oriente.

Joao Moita Jr

A guarda costeira já existe. O que falta é uma marinha de guerra…

Salim

Orçamento previsto este ano usd 27,8 bi, la os caras recebem em euro.

Jorge F

Só que a nota dos pensionistas militares que lutaram no Oriente Médio e na África recai sobre os cofres públicos (com paridade e equiparação) e não incide sobre o orçamento militar e nem figura como gastos militares.

Cabe ressaltar ainda que a nota completa de pagamento de pessoal da reserva e inativo é bem equivalente à nossa.

Mas quanto ao F-35, fomos convidados a participar do projeto, nossa opção foi de tomar um caminho independente, que não nos envolvesse diretamente com as potências contemporâneas, fato que favoreceu nossa parceria com a Suécia.

Flanker

Interessante! Operam as versões A e B do F-35 no mesmo esquadrão.

Paulo Maffi

Parabéns para a Itália, certeira em seus investimentos e no planejamento de projeção de poder no mediterrâneo. Sempre se mantendo no estado a arte e ainda estimulando a pesquisa e o desenvolvimento na indústria de defesa local. Como dito acima, se quisermos ter os mesmos níveis de equipamento, em cada uma das três forças, teremos que rever URGENTEMENTE a composição dos nossos gastos do orçamento da pasta da defesa, pois não dá para defender o país apenas com discurso patriótico, muito menos dissuadir, em uma eventual ocasião, por meio de ilações em redes sociais.

Last edited 7 meses atrás by Paulo Maffi
Jefferson

É asssutador ver como a Itália consegue fazer coisas em diversas frentes com um orçamento justo. Inclusive vender FREMM para os EUA. Agora mais asssutador é ver que o Brasil não consegue nada com um orçamento gigantesco. Eu sou servidor público, não militar, e defendo o fim da aposentadoria integral de servidores…os militares que vivem no colinho do presidente bobalhão deviam fazer um lobby para o fim desse absurdo de aposentadoria integral, isso que não estou falando da aposentadoria precoce (antes dos 50). Precisamos de uma mudança cultural na mente dessas pessoas, servidores que não servem a sociedade, servem a… Read more »

Adriano RA

Outro modelo de gestão nas FAs é a Austrália. Fazem muito com pouco.

Kemen

Colega, não são FREMM, o projeto da Fincantieri e uma adaptação da FREMM bastante parecida chamada Constellation class que o estaleiro deles em Marinette Marine Corporation, em Wisconsin vai construir, tera sistemas diferentes e armas também.

nonato

E daí?

Kemen

Dai que não são FREMM!

Dod

Ei galera eu não sou muito entendido do assunto, mas a nova atualização do E-99 da Fab vai permitir detectar o f-35 e outras aeronaves stealth.Porque vi que essa nova atualização é capaz de detectar um jetsky em SP voando no RJ.Eu não acredito em tudo em que leio por isso to perguntando aqui. aquele abraço

Leandro Costa

Não há um ponto de interrogação, então não sei qual é a pergunta. Também não consigo imaginar algo que está em SP e que esteja voando no RJ ao mesmo tempo. É fisicamente impossível, à menos que esteja literalmente em cima da faixa de fronteira dos dois estados. Normalmente jetskys não voam, mas naqueles antigos comerciais da Hollywood tinha cada manobra… 😉 Mas se for em relação à capacidade de detecção de aeronaves stealth, a resposta é ‘sim e não.’ Vai depender de muita coisa. Se o piloto de uma aeronave stealth der uma ‘bobeada,’ qualquer radar detecta. Caso contrário… Read more »

Dod

HAHA esqueci do ponto, e sim vc respondeu a pergunta , muito obrigado!

Segatto

Olha, os aviões stealth até onde sei chegam a ter o RCS de bolas de golfe ou de insetos, um jetski é bem maior que isso, então iria detectar um F-35 bem mais perto, enquanto o F-35 detectaria o E-99 de longe

nonato

Bem mais perto, não.
Bem mais longe.
Falaram em alcance de 700 km, que acho exagerado.
Mas esse alcance para que RCS? Talvez uns 5 m2.
Bola de golfe conseguiria ser detectada a que distância por um radar convencional?
Um F 35 acredito que seja detectado a uns 30 a 50 km.
Como um jet ski é maior talvez pudesse aer detectado a 100, 120 km.
A distância entre Rio e São Paulo deve dar uns 400 km.
Portanto, meu parecer é que o E 99 sobrevoando são Paulo capital não detectaria um jet ski em Copacabana.

Kemen

A diferença é que um estaria voando e o outro no mar, isso muda muito a distância de detecção.

Kemen

Pelo jeito estão apostando (ou testando) mais no armamento não irrisório do que na furtividade. Seria interesante saber o RCS frontal, lateral e ascendente teórico nessas condições.

Maurício Veiga

Nessa configuração o F-35 perde grande parte de sua invisibilidade tornando-se um “simples mortal”…

nonato

Acredito que o uso num caso desses seria útil tendo alguns F 35 na frente, em configuração limpa, e as bestas iriam mais atrás, mais distantes dos radares e do alcance da defesa antiaérea (digamos 100, 150 km – os outros se aproximaram até uns 60 km).
Mas os mísseis das bestas teriam que ter um alcance elevado.
No caso de míssil antinavio pelo menos 150, 250 km de alcance.
Alguns mísseis são furtivos o que não aumentaria muito o RCS.
Já para ataque ao solo não sei que armas de maior alcance os F 35 conseguem transportar.

nonato

Muito gente faz conta de padaria para comparpar as forças armadas de diferentes países. Nunca vi uma análise mais aprofundada. Tipo: qual a remuneração e benefícios dos militares em diversos países? Provavelmente em diversos países os militares são “escravos” e obrigados a servir. Tipo China, Arábia Saudita, Rússia, Venezuela. Ai de quem não servir e de quem se queixar. Primeira comparação seria salários e direitos, inclusive idade de aposentadoria. Isso comparado com a população em geral. Outro seria ver o efetivo em relação ao território e ao tamanho da população. Ver também percentual do PIB e também dos gastos públicos.… Read more »

Edison Castro Durval

Fica tranquilo em questão de remuneração e benefícios o Brazil zil zil !!!! É imbatível. A pensão na média mundial fica entre 50% a 60% da renda paga ao profissional da ativa. No Brasil é 100% mas os penduricalhos das diversas especializações feitas durante a carreira. Além disso temos os casos das meninas moças incapazes de sobreviver sem o soldo do papai militar falecido (vão dizer que isso foi cancelado, mas a verdade é que basta o militar recolher um pouco mais para a sua previdência que a mamata continua disponível). Resumindo exitem os civis que sustentam a farra dos… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Edison Castro Durval
Kemen

Desertor tem penas pesadas em qualquer pais.

Antunes 1980

Esse não é o caça que teve 9.567 problemas e era um fisaco mundial?
Ou realmente o vetor é ótimo, e a turma da foice e do martelo estava espalhando fake news?

Últimas Notícias

Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV) completa 15 anos

No dia 23/7, o Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV) completou 15 anos. O IPEV é responsável...
- Advertisement -
- Advertisement -