Home Aviação de Ataque Lockheed revela IRST miniaturizado para o F-16 Block 70/72

Lockheed revela IRST miniaturizado para o F-16 Block 70/72

2398
22

A Lockheed Martin em 17 de novembro revelou um sensor infravermelho miniaturizado de busca e rastreamento (IRST) com um processador embutido para a série F-16 Block 70/72.

O pod Legion-Embedded System (ES) foi encomendado por um cliente não divulgado do F-16 Block 70/72 e está disponível para entrega a novos operadores a partir de 2023, disse Jim Ni, gerente do programa IRST21 da Lockheed.

As primeiras entregas de F-16 Block 70 recém-construído estão programadas para 2021 para a Força Aérea Real do Bahrein. Taiwan, Eslováquia e Bulgária também têm entregas programadas do F-16 Block 70, enquanto o Marrocos encomendou o F-16 Block 72.

O Legion-ES reempacota o sensor de onda longa desenvolvido para o pod Legion e IRST21. O processador do computador é integrado ao compartimento de equipamento avançado do F-16.

Como resultado, o pod Legion-ES de 300 libras e 77 polegadas de comprimento no lado esquerdo inferior da fuselagem dianteira é significativamente mais leve e menor do que os outros sistemas IRST totalmente montados da Lockheed, disse Ni.

Embora o pod esteja localizado sob a fuselagem, o campo de visão do sensor não está obstruído nos alcances previstos para a detecção IRST de aeronaves hostis, disse Ni.

A Lockheed desenvolveu o pod Legion em tamanho grande para ser integrado à frota de jatos F-16 Block 40/42/50/52 da Força Aérea dos EUA.

O pod Legion é significativamente maior do que o Legion-ES porque foi projetado para transportar outros sistemas, como um relé de comunicação ou outros sensores. O processador para o pod Legion de tamanho normal também está integrado no próprio pod, em vez de dentro do compartimento dianteiro do equipamento.

A Lockheed miniaturizou e consolidou a eletrônica no compartimento de equipamentos avançados do F-16 Block 70/72. O espaço extra criou espaço para abrigar o processador do Legion-ES, disse Ni.

F-16 com o Legion Pod em tamanho normal

FONTE: Aviation Week

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gabriel BR
Gabriel BR
11 dias atrás

24 unidades para a Colômbia

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Gabriel BR
11 dias atrás

Seria muito bom, mas é mais fácil pegarem essa quantidade de F-16 Block 50/52 e modernizarem!

CRSOV
CRSOV
11 dias atrás

Qual o alcance de detecção deste sensor ?

Rui Chapéu
Rui Chapéu
11 dias atrás

Olhando essa foto do F-16 nota-se que ele não tem praticamente nada ainda do conceito do projeto original….

Caça barato de superioridade aérea para uso no dia, para um caça multi função cheio dos apetrechos….

Acho que ele deve ter perdido mais da metade da manobrabilidade dele desde o modelo A pra esse de hoje carregando tudo que é tipo de piano junto

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Rui Chapéu
9 dias atrás

Mas o cenário mudou desde o seu projeto, foi desenvolvido pra dogfight pensando na Guerra do Vietnan (onde o uso de misseis foi um fiasco) e hoje em dia o combate é BVR quase sempre.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
11 dias atrás

O F-16 evoluiu muito se já era um excelente caça leve se tornou uma excelente plataforma de caça multifuncional que pode bater de frente com caças mais pesados e superar esses caças!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
11 dias atrás

É uma coisa que falta nos caças americanos sensores IRST instalados nos caças em vez de pod’s se não em engano só os F-35 tem sensores no próprio avião os outros usam pod’s!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fabio Araujo
11 dias atrás

O saudoso F-14D tinha IRST abaixo do nariz.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  DSC
11 dias atrás

Eu sei. E ainda tem gente que negativa com uma informação ao invés de opinião ou achismo hehehehe

O F-106 também chegou à utilizar IRST.

Flanker
Flanker
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

O F-4, acho que a versão C, tb utilizava um IRST orgânico, no nariz, sob o radome do radar.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Flanker
10 dias atrás

Sim Flanker, acho que você está correto. Versões ‘B’, ‘C’ e ‘D’ se não me engano.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Leandro Costa
10 dias atrás

Praticamente todos os interceptadores supersônicos do NORAD tinham isso. F-101, F-102, F-106, F-4.

Os Suecos e depois os russos passaram a adotar IRST no final da década de 1960.

Rodrigo Maçolla
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

Sim o Tomcat era o “bicho” , rs… desculpe o trocadilho…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Rodrigo Maçolla
11 dias atrás

Ainda o é, os F-14 iranianos ainda são respeitáveis apesar da idade!

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Fabio Araujo
9 dias atrás

Será que algum ainda voa? Não é só uma questão de peças, também de treinamento de pilotos e equipe de terra. Acho que ainda estão por lá apenas pra fingir que funcionam.

nonato
nonato
11 dias atrás

Não vi foto do pod miniaturizado.

DSC
DSC
Reply to  nonato
11 dias atrás

Está na primeira foto.

Está instalado junto à entrada de ar, lado esquerdo, ponto duro 5L. comment image
comment image?itok=YbCFTJbO

https://www.lockheedmartin.com/en-us/news/features/2020/lockheed-martin-unveils-upgraded-sensor-suite-for-new-production-f-16.html

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  nonato
11 dias atrás

Esta em baixo da entrada de ar!

legion_es-scaled.jpg
nonato
nonato
Reply to  Fabio Araujo
7 dias atrás

Obrigado.
Está muito miniaturizado e a matéria não destacou o pod na foto, mas destacou o de tamanho convencional.

FighterBR
FighterBR
10 dias atrás

Incrível como os EUA ainda não colocaram um IRST no nariz dos F-16 e F-18.

Jodreski
Jodreski
Reply to  FighterBR
10 dias atrás

Falta de espaço no Nariz talvez?